Categories
Austrália Estude e trabalhe no exterior Estude um idioma fora do Brasil Graduação e Pós no Exterior Tudo sobre intercâmbio Vistos e documentações

Visto australiano: tudo que você precisa saber antes de aplicar

Fala, galera! O visto faz parte das documentações essenciais de um intercambista e, por isso, preparamos esse guia completo sobre como tirar o visto australiano, com foco no de turismo e estudante.

Aqui você poderá conferir os valores envolvidos na aplicação, tempo de duração e dicas pra que suas chances de aceitação sejam ainda maiores.

Você verá nesta postagem:

  1. O que precisa para tirar visto australiano?
  2. Quanto custa para tirar o visto australiano?
  3. Quanto tempo demora para tirar o visto australiano?
  4. Quais os tipos de vistos para Austrália?
  5. Como funciona o visto de estudante na Austrália?
  6. Quanto tempo dura o visto australiano e quanto tempo posso ficar na Austrália?‍
  7. Como aumentar suas chances de ter o visto aprovado?

O que precisa para tirar visto australiano?

Desde dezembro de 2021 as fronteiras da Austrália estão abertas para estudantes e profissionais qualificados que possuem ao menos 2 doses da vacina de COVID-19.

Isso, somada a outras medidas que vem sendo tomadas, significa que o país está investindo em migrantes que podem trazer benefícios para a Austrália.

Enquanto estudante de graduação ou pós, um imigrante na Austrália contribui para o sistema educacional e desenvolvimento de pesquisas, crescendo profissionalmente em conjunto com sua área de estudo.

Já os profissionais qualificados que desejam entrar na Austrália e ocupar vagas que estão com alta demanda, contribuem diretamente para o crescimento e manutenção da economia.

Visto Australiano: lista de requisitos básicos

A aplicação do visto australiano para brasileiros é feita inteiramente online através do site da imigração, que você pode conferir clicando aqui.

Antes de iniciar o processo de aplicação do seu visto australiano, organize as documentações e possíveis requerimentos, bem como:

  1. Foto: uma foto 5×7 tirada nos últimos 6 meses;
  2. Passaporte: cópia colorida do passaporte, válido durante todo o período que você deseja ficar no país;
  3. Cartão de vacina: com a vacina de febre amarela e COVID-19 em dia;
  4. Carteira de trabalho: no caso de aplicação para trabalhar no país;
  5. Seguro de viagem: é obrigatório que você tenha a cobertura de um seguro durante todo o período que pretende ficar no país;
  6. Comprovação de renda (falamos um pouco mais no próximo tópico da postagem);
  7. Certificado de cursos subsequentes: técnicos, graduação ou pós (no caso de visto de estudante)
  8. COE e LOA: confirmação de matrícula no curso e carta de aceitação (necessário apenas para visto de estudante – em cursos com mais de 14 semanas de duração)
  9. Carta de intenção: carta onde você explica as intenções por trás da sua entrada no país
  10. Comprovante escolar ou/e carta de licença do trabalho: comprovando seu vínculo com o Brasil.

Estudar na Austrália: conheça as 3 melhores escolas de inglês pra você

Quanto custa para tirar o visto australiano?

Os custos básicos do visto australiano são referentes as taxas, que podem variar de acordo com o tipo de visto.

Lembrete: Caso você precise fazer ou renovar seu passaporte ou prefira ter o suporte de uma assessoria especializada em vistos australianos durante a aplicação, esse custos extras devem entrar na sua planilha de gastos.

As taxas consulares para a aplicação do visto de turismo e estudante na Austrália são, respectivamente, AUD$ 140 e AUD$ 638. No caso da aplicação para visto de estudante, também é necessário pagar uma consulta médica (com um médico indicado pelo consulado), que fica entre R$700 e R$900 reais.

No próprio site da imigração australiana existe um simulador dos custos envolvidos no visto, que você pode conferir aqui.

Comprovação de renda para visto

Além das taxas consulares, também é necessário comprovar a sua renda – e de quem mais for com você. Mas, calma! A comprovação de renda é apenas uma maneira do governo de garantir que você tem condições de permanecer no país durante o intercâmbio.

A famosa “proof of funds” é pedida por diversos países, como o Canadá, outro queridinho de intercambistas. Para o visto de estudante é necessário que o estudante tenha AUS$ 17753.42 para cada mês que for ficar no país – se você pretende fazer uma graduação, por exemplo, só precisará comprovar para o primeiro ano.

Além do valor mensal, o aluno precisa ter o valor de seu curso em mãos e das passagens aéreas. E caso você esteja planejando levar acompanhantes com você, como filhos ou cônjuge – saiba que é super possível! O valor da comprovação sobe um pouco, de forma a sustentar todas as pessoas envolvidas.

Documentos para Proof of Funds na Austrália

A melhor documentação para comprovação de renda é o imposto de renda. Porém, outras documentações podem ser utilizadas, como:
1. Extratos bancários dos últimos 3 meses, incluindo investimentos;
2. Contracheques dos últimos 3 meses;
3. Extrato do cartão de crédito dos últimos 3 meses.

Caso seu intercâmbio esteja sendo custeado por outra pessoa, como seus pais, esposa ou outro familiar, esses documentos deverão comprovar a renda do seu Sponsor. Além disso, você precisará de uma Carta de Custeio.

Apesar dos valores envolvidos serem altos, é importante lembrar que em pouco tempo trabalhando no país esse valor será ressarcido. No link abaixo falamos um pouco mais sobre o salário mínimo na Austrália, que é atualmente o maior do mundo, vale a pena conferir!

Custo de vida na Austrália em 2022: economize no seu intercâmbio

Quanto tempo demora para tirar o visto australiano?

O tempo de resposta do visto australiano pode variar bastante. O ideal é que o estudante comece a contar após a realização da consulta com o médico indicado pelo consulado – você recebe as instruções após a aplicação. Atualmente o tempo médio de resposta do consulado australiano tem sido de 6 a 8 semanas.

5 Melhores cidades da Austrália para seu intercâmbio

Quais os tipos de vistos para Austrália?

Antes de aplicar para seu visto australiano, você precisa saber qual o melhor visto para você.

No site oficial do Governo Australiano estão disponíveis todos os vistos e requisitos, por isso, abordaremos aqui apenas os vistos mais comuns e procurados por brasileiros.

NomeCategoriaPerfilTaxas Consulares
Student Visaestudo+6 anos de idade,
cursos de +14 semanas e menos de 5 anos
AUD$ 630
Student Guardianestudoresponsável por menor de 18 anos (depende do visto do estudante)AUD$ 630
Training Visaestudopessoas com objetivo de fazer treinamento corporativo/profissionalAUD$315
eTAturismopara quem tem passaporte canadense, europeu ou americano
Visitor Visaturismoquem pretende ficar até 12 meses no país, sem trabalhar ou fazer curso subsequenteAUD$145

Como estudar na Austrália em 2022: entenda o Sistema Educacional do país

Como aumentar suas chances de ter o visto aprovado?

Ufa! É muita informação, né? A verdade é que todo o processo burocrático pode ser meio confuso, mas com este guia temos certeza de que você conseguirá ter uma boa noção do que você precisa para aplicar pro seu visto australiano.

Pra evitar receber uma recusa do consulado, você precisa estar com todos os documentos em dia, além de ter uma boa carta de intenção. Por isso, procure conhecer bem todo o processo e o que o consulado tem visto nas última aplicações como algo positivo ou negativo.

Além disso, evitar atrasos na entrevista, faltar com respeito com algum dos envolvidos ou solicitar um visto que no qual você não se encaixa não irá te ajudar em nada – claro, né?

Uma boa maneira de evitar dores de cabeça durante o processo é buscar suporte de especialistas que estão preocupados com seu futuro e sucesso.

Aqui na Dreams Intercâmbios, contamos com um time especialista em vistos que atua em todo o processo, desde a estratégia de aplicação do visto, até o momento da sua viagem. Entra em contato com a gente e tira suas dúvidas! Esperamos por você!

Você também pode gostar de conferir:
Anzac Day: conheça o feriado histórico da Oceania

Países que não precisam de visto para brasileiros

9 melhores países para imigrar em 2022

Curtiu o conteúdo?
Fica mais um pouco e não deixa de conferir nossas redes sociais pra estar sempre conectado com novidades sobre viagens, culturas e idiomas.

Categories
Curiosidades Dicas de viagem Estude um idioma fora do Brasil Tudo sobre intercâmbio Vistos e documentações

Países que não precisam de visto para brasileiros

Fala, galera! Existem muitos países ao redor do mundo com as portas abertas para brasileiros, mesmo que por tempo limitado, e hoje trouxemos diversos países que não precisam de vistos para brasileiros.

Você verá nesta postagem:

  • Países que brasileiros não precisam de visto para morar
  • América: países que não precisam de visto
  • Países que não precisam de visto para brasileiros na Europa
  • Ásia: países que você pode entrar sem visto
  • Países que precisam de visto para brasileiros

Países que brasileiros não precisam de visto para morar

Existem cerca de 195 países, de acordo com as regras da ONU, espalhados entre 6 continentes.

Cada país possui suas próprias regras de imigração, que muitas vezes pode variar por conta de acordos e tratados entre nações.

Graças ao tratado do Mercosul, brasileiros podem não apenas visitar, mas também morar em alguns países da América do Sul por até 2 anos. São eles:

  • Argentina
  • Paraguai
  • Uruguai
  • Chile (até 1 ano no país, com o objetivo de encontrar emprego)

América: países que não precisam de visto

Porém, se sua intenção é fazer um intercâmbio ou uma viagem de até 90 dias sem a burocracia de tirar um visto, esses são os países da América que liberam a entrada de brasileiros:

América do Sul

Países que não precisam de vistoTempo que você pode
ficar no país sem visto
Argentinaaté 90 dias
Peruaté 90 dias
Chileaté 90 dias
Paraguaiaté 90 dias
Uruguaiaté 90 dias
Venezuelaaté 90 dias
Colômbiaaté 180 dias
Equadoraté 90 dias
Guianaaté 90 dias
Surinameaté 90 dias
Bolíviaaté 30 dias

[Post] Viajar sozinha: 5 melhores destinos ao redor do mundo

Viaje pela América Central e do Norte sem visto

Países que não precisam de vistoTempo que você pode
ficar no país sem visto
Antígua e Barbudaaté 180 dias
Barbadosaté 180 dias
Costa Ricaaté 90 dias
Dominicaaté 90 dias
El Salvadoraté 90 dias
Granadaaté 90 dias
Guatemalaaté 90 dias
Belizeaté 90 dias
Haitiaté 90 dias
Hondurasaté 30 dias
Jamaicaaté 90 dias
Nicaráguaaté 90 dias
Panamáaté 90 dias
República Dominicanaaté 90 dias
Santa Lúciaaté 90 dias
São Cristóvão e Nevisaté 90 dias
São Vicente e Granadinasaté 90 dias
Trinidad e Tobagoaté 90 dias
Méxicoaté 90 dias
Bahamasaté 90 dias

Brasileiros na Europa

Na Europa, é possível visitar todos os países sem a necessidade de apresentar um visto. Seja uma viagem ou intercâmbio, brasileiros podem ficar até 90 dias em cada país do continente!

São mais de 40 países no continente europeu, entre eles os favoritos são: Irlanda, Alemanha, França e Itália.

[Post] Intercâmbio e mochilão pela Europa: como conciliar?

Ásia: países que você pode entrar sem visto

Apesar de não ser tão procurado quanto a Europa e América do Norte, o continente asiático possui belezas indescritíveis e cerca de 15 países permitem a entrada sem visto por até 30 ou 90 dias.

Dentre eles, os destinos mais buscados são:

  • Chipre – até 90 dias
  • Cingapura – até 30 dias
  • Filipinas – até 59 dias
  • Indonésia – até 30 dias
  • Maldivas – até 90 dias
  • Tailândia – até 90 dias

Países que precisam de visto para brasileiros

Outros países, porém, precisam de visto para a entrada de brasileiros. Um exemplo é os Estados Unidos, Canadá, Austrália e Nova Zelândia.

Por isso que aqui na Dreams trabalhamos com nossa assessoria de vistos, que dá o suporte para o estudante e turista durante todo o processo de aplicação.

Você pode entrar em contato pelo link abaixo ou conferir mais conteúdos sobre o assunto em nosso blog, Instagram ou YouTube!

Você também pode gostar de conferir:

Visto Americano: tudo que você precisa saber para entrar nos EUA (ATUALIZADO)
Estudar Fora: checklist com 10 itens pra estar em dia antes de estudar no exterior

Curtiu o conteúdo?
Fica mais um pouco e não deixa de conferir nossas redes sociais pra estar sempre conectado com novidades sobre viagens, culturas e idiomas.

Categories
Notícias Tudo sobre intercâmbio Vistos e documentações

Como tirar seu Visto Americano em 2022

Fala, galera! Em janeiro os EUA anunciaram novas políticas para entrada de estudantes no país. Pensando nisso, separamos tudo que você precisa saber sobre as novas medidas e um passo a passo te ensinando como tirar o seu visto americano – rápido e prático.

Você verá nesta postagem:

  • Visto americano: EUA quer atrair e reter estudantes estrangeiros
  • Como tirar o visto para os Estados Unidos? (passo a passo)
  • Dificuldades na hora de solicitar o visto: vale a pena uma assessoria?

Visto americano: EUA quer atrair e reter estudantes estrangeiros

No dia 21 de janeiro de 2022, a Casa Branca anunciou um novo plano para atração e retenção de estudantes no país.

A medida tem como objetivo aumentar o número de estudantes das áreas conhecidas como “STEM“: ciência, tecnologia, engenharia e matemática (em inglês, science, technology, engineering and mathematics). Você pode descobrir mais sobre os cursos que estão inclusos nesta matéria da HotCourses.

Mais tempo no país: estudantes poderão ter o tempo do visto americano duplicado, chegando a 36 meses do país após o fim do curso.

A ideia é que esses cientistas em formação ingressem em cursos de pós-graduação nos Estados Unidos, permitindo que contribuam por mais tempo e de forma mais significativa com a comunidade e economia americanas.

Estudar nos Estados Unidos: 7 vantagens de fazer intercâmbio nos EUA

Como tirar o visto para os Estados Unidos?

Antes de sair do Brasil rumo aos destinos dos seus sonhos, é importante deixar toda a documentação em dia. O visto é uma autorização que um país dá a um estrangeiro para que possa ficar em seu território, seja como turista ou até mesmo enquanto estudante e/ou trabalhador.

Para solicitar seu visto à embaixada do país, é preciso estar com seu passaporte em dia.

O passaporte é um documento internacional de identificação, e só através dele você consegue entrar e sair de um país, seja o Brasil ou os Estados Unidos.

Clicando aqui você terá acesso a plataforma do governo brasileiro para obter seu passaporte.

Ivy League: tudo sobre as 8 maiores universidades dos EUA

Quais os tipos de visto?

Existem mais de 20 tipos diferentes de vistos para entrar nos Estados Unidos, divididos em duas categorias principais: vistos de imigrante e de não-imigrantes.

Se seu objetivo é fazer um intercâmbio, seja de estudo ou trabalho; ou apenas uma viagem para “turistar”, você se enquadra na categoria de “não-imigrantes”.

Todos os brasileiros necessitam do visto americano para entrar no país, com exceção daqueles que possuem um passaporte de outra nacionalidade, como espanhola, portuguesa ou italiana.

[Post] Países que não precisam de visto para brasileiros

A maioria dos turistas brasileiros precisam do visto do tipo B1/B2. Em casos de estudantes e intercambistas, as categorias podem variar entre: F-1 ou M-1 / F-2 ou M-2. Essas e mais informações estão disponíveis no site oficial da embaixada americana.

No caso de vistos de imigrante as categorias variam de acordo com suas motivações, como trabalho, ou no caso de haver família no país. Esse tipo de visto costuma ter um processo mais demorado e difícil.

Passo a passo para tirar o visto americano

Segundo a Embaixada Americana aqui no Brasil, para solicitar um visto pela primeira vez é necessário fazer dois agendamentos: o primeiro, no Centro de Atendimento ao Solicitante de Visto (CASV) e o segundo no Consulado ou Embaixada Americana. A regra só não se aplica para moradores de Recife e Porto Alegre, que devem agendar diretamente no Consulado Americano.

Melhores cidades dos EUA: 5 locais pra morar durante seu intercâmbio

Passo 1: Preencher formulário online de solicitação de visto (DS-160)

O formulário precisa ser preenchido em inglês e está disponível aqui. Após terminar de preencher você deve imprimir e/ou salvar a página de confirmação que possui um código de barras. Anote também o ID da solicitação, além da resposta de segurança selecionada no processo – você vai precisar dessas informações para acessar o DS-160 depois.

Alerta: verifique se todas as informações estão corretas antes de enviar a solicitação. Caso hajam dados incorretos ou falsos a solicitação não será aceita.

Passo 2: Pague a taxa e agende sua entrevista

Quando finalizar seu DS-160, acesse o site do CASV e crie sua conta. Selecione a categoria do visto que irá solicitar – no caso de turismo, solicite a B1/B2. Pague sua taxa de solicitação (MRV) no valor de U$ 160,00 (cento e sessente dólares americanos) e selecione como irá receber seu visto e passaporte após a entrevista.

Caso não resida em Porto Alegre e Recife, agende seu cadastro no CASV e a entrevista na Embaixado ou Consulado. Por fim, não deixe de imprimir a página de confirmação de agendamento.

Nota: os valores da taxa de solicitação podem variar no caso de vistos de outras categorias. Você pode conferir aqui.

Passo 3: Compareça ao seu agendamento e entrevista

Em seu agendamento no CASV você terá suas digitais coletadas, bem como sua foto. Para esse momento é importante ter em mãos seu passaporte atual e anteriores (se tiver), a página de confirmação da solicitação DS-160 com código de barras de cada solicitante e a página de confirmação do agendamento no CASV. Depois disso, o próximo passo é a entrevista.

Outros documentos importantes que podem ser pedidos são:

  • Uma foto 5×5 colorida, tirada nos últimos 6 meses e com fundo branco;
  • Comprovação de que existe uma renda suficiente para pagar estadia no país;
  • Para estudantes de curto prazo: documentos com detalhamentos do curso.

Passo 4: visto aprovado e entregue

Quando seu visto for aprovado você receberá um email. O passaporte poderá ser recolhido no CASV ou via correspondência.

Dificuldades na hora de solicitar o visto: vale a pena uma assessoria?

Durante o processo de aquisição de um visto, em especial o visto americano, é importante estar atento aos mínimos detalhes para que sua aplicação não seja negada, nem que informações falsas sejam repassadas – até porque, nesse caso, você pode acabar na “black list” do visto americano e não consiga mais solicitar o visto.

Além das documentações, a entrevista para o visto acaba sendo crucial para a aceitação do turista no país e é aí que muitas dúvidas surgem sobre o que falar, como se portar e como irá funcionar todo o processo.

E apesar de ser um processo possível de ser realizado sozinho, conferindo informações na internet em sites como o da Embaixada no Brasil; contar com a ajuda de pessoas mais experientes pode ser um diferencial para tirar seu visto americano, por garantir não apenas informações verdadeiras e precisas, mas também um apoio na entrega de documentações, preenchimento dos formulários e entrevista no Consulado.

Por isso, nós aqui na Dreams Intercâmbios contamos com uma assessoria de retirada vistos, que consiste em um suporte integral durante todo o processo, facilitando e aumentando suas chances de aprovação. Para mais detalhes, você pode entrar em contato com nossos consultores clicando no link abaixo:

Você também pode gostar:
Como é o Ensino Superior nos Estados Unidos?

O que é intercâmbio: como funciona, custos e quais os tipos de intercâmbio

Como viver viajando: 10 ideias para trabalhar enquanto viaja

Curtiu o conteúdo? Fica mais um pouco e não deixa de conferir nossas redes sociais para estar sempre conectado com novidades sobre viagens, culturas e idiomas.

Categories
Notícias Vistos e documentações

Mudanças no visto para Irlanda em 2021: saiba agora sobre as novas atualizações

O visto para Irlanda sofreu algumas alterações importantes devido à pandemia do novo coronavírus e o governo irlandês colocou em prática algumas restrições para o visto de estudo no país, se pronunciando oficialmente em relação às novas medidas para o combate à propagação do vírus na ilha esmeralda.

Mas não se preocupe, ainda é possível visitar o país, estudar em suas instituições e desfrutar de tudo que a Irlanda tem a oferecer para você. Abaixo, entenda as novas medidas divulgadas pelo governo irlandês:

Novas medidas para viajantes da América do Sul

A Irlanda tem encarado uma séria batalha contra a COVID-19, principalmente em 2021, quando no início do mês de janeiro, o seu número de casos da doença começou a aumentar de maneira totalmente descontrolada, entrando em uma certa queda desde então. Porém, cuidados importantes têm sido colocados em prática na ilha esmeralda, principalmente em relação à entrada de estrangeiros.

Frente de uma casa em Dublin
Apartamento em Dublin

O governo da Irlanda atualizou algumas informações sobre a aplicação do visto de estudo no país, o que afeta diretamente em todos os estrangeiros que buscam estudar na Irlanda em qualquer grau de ensino e que desejam imigrar para o país ou apenas aproveitar o turismo e o nível educacional que a ilha pode oferecer.

E foi em relação aos países da América do Sul que as novas atualizações tiveram um efeito maior, já que agora será necessário que o viajante vindo do nosso continente, faça uma aplicação para aprovação do visto com 3 meses de antecedência e realize um teste de PCR que indique negatividade para a COVID-19, sendo necessária uma quarentena de 14 dias após a sua chegada no país.

Como realizar a aplicação de visto para Irlanda

Visto para Irlanda sofre alterações por causa da COVID-19
Interior de um Pub na Irlanda

Antes de realizar a sua aplicação para um visto de estudo, é necessário que você confira se as suas características conseguem se encaixar dentro das políticas dos que não são naturalizados na Área Econômica Europeia (EEA). Após isso, você poderá realizar a sua aplicação online para o visto de estudo, seguindo todas as instruções do formulário.

“Mas, esse processo de aplicação vai demorar?”. Não existe nenhuma burocracia extra, mas o tempo de processamento pode variar de acordo com o país de origem do viajante. O seu pedido também pode sofrer um atraso por conta dos períodos de alta demanda, o que pode aumentar o tempo para o recebimento de uma resposta.

O governo irlandês indica que o tempo médio de resposta seja dentro de 8 semanas a partir da data da sua aplicação. Um lembrete: o processo funciona inteiramente por ordem das datas de aplicação, ou seja, quanto mais rápido você fizer a sua aplicação de visto, mais veloz será o processo de admissão, então em caso de ansiedade para viajar, prepare-se o mais rápido possível.

Saiba a documentação necessária

Sendo a parte mais importante da aplicação para o seu visto, a sua documentação precisa ser totalmente alinhada com as suas vontades em relação à Irlanda, para que o oficial responsável pelo visto possa ter uma visão clara da sua proposta e possa lhe conceder a entrada no país.

Visto para Irlanda sofre alterações por causa da COVID-19
Seja objetivo em sua documentação

Abaixo, confira a documentação necessária para o visto de estudo:

  • Duas fotos atualizadas e coloridas do tamanho do passaporte;
  • Seu passaporte atual e uma cópia completa de todos os passaportes anteriores;
  • Uma carta de aplicação assinada, incluindo seus detalhes completos de contato;
  • Evidência de que você está matriculado em um curso financiado privadamente;
  • Evidências contabilizando quaisquer lacunas em sua história educacional;
  • Provas de que as taxas foram pagas à sua instituição de ensino;
  • Evidência de que você tem a capacidade acadêmica de seguir seu curso escolhido;
  • Evidência do seu nível de inglês (ou irlandês);
  • Comprovante das suas finanças;
  • Provas de Seguro Médico Privado;
  • Recusas anteriores de vistos.

Ufa! Parece muita coisa, né? Mas tudo isso tem o propósito de fazer com que a Irlanda entenda melhor a sua situação atual no Brasil e também algumas coisas importantes como: o porquê de você querer estar na Irlanda, se você é realmente capacitado para seguir com o seu curso desejado  e também ter uma previsão sobre como você conseguirá se manter financeiramente no país, pois o custo de vida no país pode variar entre as cidades.

Problemas com a documentação

Existem algumas exceções que podem impedir a aplicação adequada do seu visto irlandês, o que pode atrasar o seu processo de entrada no país.

O processo pode sofrer algum adiamento em caso de:

  • Em caso da sua aplicação não conter todas as informações necessárias
  • As suas informações precisam de uma verificação maior por parte dos órgãos
  • Suas circunstâncias pessoais (Exemplo: Ficha criminal negativada)

Sabendo disso, é importante que você tenha uma grande atenção antes de enviar os seus documentos, verificando todos os detalhes para que não haja nenhuma ressalva por parte dos órgãos responsáveis na Irlanda. Já pensou em aguardar 8 semanas e ainda ter uma má notícia sobre o seu visto? Não é uma coisa legal, então seja o mais claro possível. 

Eu preciso pagar alguma taxa para o meu visto?

O visto para Irlanda sofreu algumas alterações devido a COVID-19
O brasil é isento de taxas de visto

Uma boa notícia para a sua pergunta: não, você não precisa pagar nenhuma taxa. O Brasil é um dos países cuja nacionalidade não sofre com o pagamento de taxa para o visto irlandês, assim como Argentina, Bolívia, Chile e muitos outros. Legal, né? Então não se preocupe com a parte financeira, se concentre totalmente na objetividade da sua documentação.

Chegando até aqui, espero que você esteja muito mais informado e sentindo o alívio de ainda poder visitar a Irlanda assim que quiser, basta se aplicar para o visto com antecedência e se preparar para a viagem. Legal, né? Se você está pronto para viajar e ainda não sabe como, basta clicar neste link e entrar em contato com a gente, nós vamos adorar ter o prazer de realizar o seu sonho!

Gostou deste post? A Dreams sabe que você tem muita vontade de aprender sobre o destino dos seus sonhos, por isso temos um blog cheio de conteúdos sobre a cultura, custo de vida, curiosidades e notícias sobre diversos países. Acesse o nosso blog e fique a vontade para consumir mais conteúdos como esse!

Categories
Estude e trabalhe no exterior Estude um idioma fora do Brasil Graduação e Pós no Exterior Tudo sobre intercâmbio

Intercâmbio na África do Sul: como estudar e trabalhar no país

Fala, galera! É possível estudar e trabalhar na África do Sul por valores muito mais acessíveis que em países da Europa e América do Norte. Por isso, confira abaixo como funciona o processo para fazer intercâmbio no país.

Você verá nesta postagem:

  • Como estudar e trabalhar na África do Sul
  • Por que estudar na África do Sul
  • Como fazer intercâmbio na África do Sul: tipos de intercâmbio no país
  • Como funciona o visto na África do Sul para brasileiros

Como estudar e trabalhar na África do Sul

Homem em seu emprego

Para trabalhar durante seu intercâmbio é preciso completar 4 semanas de estudo antes de partir para encontrar um serviço no país.

Em geral, há mais vagas na área hoteleira, como alimentos e bebidas (bares e restaurantes), vendas, atendimento, cafés, supermercados, entretenimento.

Veja os requisitos para trabalhar na África do Sul enquanto estuda:

  • Ser um estudante universitário ou recém-formado (no máximo 6 meses depois da graduação)
  • Ter idade entre 18 e 25 anos
  • Nível de inglês intermediário ou superior
  • Ter boa saúde
  • O estudante deve ser responsável, pró-ativo, flexível e comprometido com o trabalho
  • Fazer um seguro-viagem pelo período do visto.

Por que estudar na África do Sul

A África do Sul é um país multicultural e poliglota, com cerca de 11 línguas oficiais.

Com paisagens naturais belíssimas, vale a pena visitar as principais metrópoles: a Cidade do Cabo, onde fica o Cabo da Boa Esperança, e Joanesburgo.

Cape Town (Cidade do Cabo)

Mas, se seu espírito é aventureiro, pode desbravar a savana e embarcar em um safári e conhecer os big five (leões, elefantes, búfalos, leopardos e rinocerontes).

Também é possível praticar esportes no mar ou aéreos, além de visitar gigantescos parques naturais.

Ainda assim, a modernidade toma conta do país com hotéis incríveis, construções históricas e a rica gastronomia com a rota do vinho.

Como fazer intercâmbio na África do Sul: tipos de intercâmbio no país

Agora que você já conhece um pouco sobre o país, conheça os intercâmbios mais buscados por brasileiros no país.

Um intercâmbio para estudar inglês ou um curso superior são grandes diferenciais para quem deseja um currículo internacional. Veja abaixo:

Estudar Inglês na África do Sul

Grupo de estudantes de idiomas

A população do país é 72% negra de várias etnias, como zulus, xhosas e bapedis, o que faz com que a África do Sul tenha 11 línguas oficiais. Apesar disso, o inglês é a língua pública e comercial do país, ou seja, é a língua falada nas escolas e universidades.

Por isso, você não terá maiores dificuldades de comunicação na instituição, já que outros estudantes também estarão se aprimorando.

Além do inglês, outro idioma dominante é o africâner, língua de ramo germânico que se originou principalmente a partir do neerlandês, e que é falada pela maioria dos brancos e mestiços sul-africanos.

Quer conhecer as escolas de idioma parceiras da Dreams? Clique aqui.

Ensino Superior Sul-africano

Alunos do Ensino superior em aula

A África do Sul é um dos melhores destinos do continente africano para se fazer um intercâmbio universitário, já que das cinco melhores universidades da África, segundo o QS World University Rankings 2020, quatro estão no país.

São elas: Universidade da Cidade do Cabo (1º), University of the Witwatersrand (3º), Stellenbosch University (4º)  e University of Johannesburg (5º). Mas o melhor ainda está por vir: todas são públicas.

A Universidade da Cidade do Cabo (UCT) é pública e é a universidade mais antiga do país, tendo sido fundada em 1829.

Durante o apartheid, a UCT serviu de centro intelectual para combater a política segregacionista do governo.

Está entre as 200 melhores universidades do mundo, de acordo com o World University Rankings 2020, na frente de referências de ensino no Brasil, como a USP e a UNICAMP.

A instituição é reconhecida por seus cursos em Estudos Africanos, Biologia, Botânica, Negócios, Ciências Ambientais, História, Matemática, Engenharia, Sociologia e Antropologia.

Entre seus ex-alunos e professores, estão cinco ganhadores do Prêmio Nobel, entre eles, o professor emérito e escritor J.M. Coetzee, que foi condecorado pela premiação em 2003.

[Post] Estudar fora: checklist com 10 itens pra estar em dia antes de estudar no exterior

Como funciona o visto na África do Sul para brasileiros

Passaporte para visto na África do Sul

Brasileiros que desejam ficar até 90 dias na África do Sul não precisam de visto.

Porém, tenha em mãos a documentação da escola, passaporte com data válida em até um mês após o período, com pelo menos uma página em branco. Além de apresentar o CIV (Certificado Internacional da Vacina) contra febre amarela, tomada até 10 dias antes da viagem.

O que precisa para tirar visto pra África do Sul

Para intercâmbios acima de 90 dias, alguns documentos são exigidos. Anote aí:

  • Um passaporte ou documento de viagem válido por não menos que 30 dias após o fim da visita pretendida
  • Seu passaporte deve ter ao menos DUAS páginas não usadas para registros de entrada/partida
  • Um formulário BI-84 completo (pedido de visto)
  • Pagamento da taxa especificada
  • Certificado de vacina contra febre amarela (se necessário)
  • Declaração e/ou documentação comprovando o propósito e a duração de sua visita
  • Duas fotografias coloridas para passaporte
  • Uma passagem de retorno ou de continuação da viagem, se estiver viajando de avião
  • Se você tiver filhos (menores) viajando junto ou que vão encontrar você na África do Sul, vai precisar dos seguintes documentos adicionais:
    – Prova de guarda ou custódia ou
    – Autorização da pessoa que tem a guarda no caso de um menor desacompanhado
  • Prova de meios financeiros para pagar suas despesas enquanto estiver na África do Sul na forma de:
    – Declaração do banco
    – Adiantamentos de salário
    – Declaração de quem vai hospedá-lo na África do Sul
    – Bolsa de estudos
    – Convênio médico ou
    – Dinheiro disponível (incluindo cartões de crédito e traveller cheques)

A experiência do intercâmbio é algo único, e cada país possui suas vantagens. Comece agora a planejar seu intercâmbio e tire suas dúvidas sobre vistos, acomodações e cursos com nossos especialistas dos setores de vistos e educação superior no país!

Você pode gostar também:

Viajar sozinha: 5 melhores destinos ao redor do mundo
SISU 2022: use sua nota do ENEM para estudar fora do Brasil
Como estudar inglês sozinho: Fale inglês em 2022 | Roteiro de estudos

Curtiu o conteúdo?
Fica mais um pouco e não deixa de conferir nossas redes sociais pra estar sempre conectado com novidades sobre viagens, culturas e idiomas.

Categories
Canadá Dicas de viagem

Motivos para conhecer e morar no Canadá

Mãos balançando bandeiras do Canadá
O Canadá é o maior país das Américas

A gente pode listar facilmente para você vários motivos para conhecer e morar no Canadá. Só de ser o país mais diverso do mundo, mas já dá pra saber que os estrangeiros são super bem-vindos por lá. Em pesquisa recente, descobriu-se que um quinto da população total do Canadá nasceu em outro país. Isso que é diversidade!

Desde 2015, segundo a pesquisa anual do Reputation Institute, o Canadá é considerado o país com a melhor reputação do mundo, seguido por Noruega e Suécia. Além de paisagens exuberantes, cidades com climas agradáveis, ele é o 2º melhor lugar para se viver.

Então, se você quer encontrar seu lugarzinho no país dos sonhos, a Dreams te ajuda a realizá-lo. Vem conferir neste texto um pouquinho de lá.

Estudo e trabalho como um autêntico canadense

Amigos tirando selfie
Amigos tirando selfie durante intercâmbio

O Canadá é um dos países que permitem que você estude e trabalhe durante o intercâmbio, inclusive falamos mais sobre isto neste post, que vale super a pena conferir! Então, se é pra viver como um autêntico canadense, é bom saber o que faz o coração dos nativos vibrar.

Um grande motivo para estudar no país é seu custo de vida local, que é uma opção muito mais acessível para quem quer aprender inglês, se compararmos com EUA ou Reino Unido. E vale salientar que o Canadá é referência mundial quando o assunto é estudos, além de ter também o francês como segunda língua oficial.

A média mensal dos custos, sem gastos com estudos incluídos, é de 1.200 CAD em cidades maiores, como Toronto e Vancouver. Mas em cidades menores e menos badaladas esse custo pode ainda ser reduzido em 20%. Bons motivos para conhecer e morar no Canadá!

E, por falar em estudos, sabia que existem diferentes tipos de visto para entrar no país? Então, confere só esse vídeo que a gente preparou com o que você precisa saber: 

Morar no Canadá é conviver com uma natureza exuberante

Barco vermelho próximo de uma montanha
Paisagem das montanhas canadenses

O segundo maior país do mundo tem território de sobra para abrigar diversas belezas naturais que vão de uma costa a outra. As Montanhas Rochosas, por exemplo, é uma cordilheira com quase 5 mil Km de extensão que corta parte da América do Norte. Elas ficam na porção oeste do país e reservam parques nacionais com entrada gratuita. Imagina só um passeio desses ao ar livre!

Viver no Canadá é poder contar com a praticidade e grandiosidade das metrópoles. Mas terá também de conviver com lagos de azul intenso e montanhas acinzentadas, quase sempre nevadas no topo. Que chato, hein? Mais motivos para conhecer e morar no Canadá!

Fazendo seu intercâmbio com a Dreams, você não pode deixar de visitar dois parques nacionais da região: Banff e Jasper. Eles são belíssimos, mas o caminho até lá também. A estrada que os conecta, chamada de Icefields Parkway, é simplesmente considerada uma das estradas mais linda do mundo.

E por falar em natureza no Canadá…

Linda árvore de bordo vermelho
Árvore de bordo à luz do sol

Talvez você nunca tenha ouvido falar no Mapple Syrup. Mas esta é uma das iguarias mais deliciosas que você vai comer no Canadá. Se trata de um xarope de bordo, produzido a partir da seiva das árvores e que começa a derreter na primavera, liberando a substância. E você pode comê-lo com tudo que tiver direito: waffle, bacon, carne, ovos, saladas, etc.

A preservação ambiental no país é bem controlada, por isso as árvores são devidamente selecionadas e equipadas com tubos para coleta da seiva, que é então colhida e cozida. Para um litro do Mapple Syrup são necessárias cerca de 40 litros de seiva, fazendo com que o produto não seja vendido em larga escala e ainda mais mais amado pelos canadenses. 

Hockey, mais que uma paixão

Dividida em jogo de hockey
Jogo oficial de hockey

Parece estranho que uma população tão gentil e aberta à pluralidade cultural seja aficcionada por um esporte tão agressivo. Cada um canaliza a raiva da sua forma, né? (kkk) Mas, para os canadenses, o hockey é uma paixão nacional. Desde cedo, as crianças aprendem a andar de patins e, claro, sempre com um taco em mãos.

O amor é tanto que na nota de cinco dólares canadenses está estampada uma cena de hockey. É isso mesmo! E foi lá que nasceu a liga mais famosa do esporte, a NHL (National Hockey League), que envolve também os EUA. Previsivelmente, os canadenses estão no topo do campeonato com times lendários em conquistas. Só o time olímpico masculino já levou 9 medalhas e o feminino, conquistou ouro nas 4 últimas olimpíadas.

Confere aí e já escolhe por quem torcer, porque com certeza você precisa ir a uma partida. Os times são: Winnipeg Jets, Calgary Flames, Edmonton Oilers, Vancouver Canucks, Montreal Canadiens, Ottawa Senators e Toronto Maple Leafs.

Canadá: um país aberto à imigração

Mulher de pé com bagagem vermelha
Imigrar para o Canadá não tem nenhum problema

O Canadá, além de receptivo com imigrantes no país, tem uma real necessidade de convidar pessoas estrangeiras devido à escassez de mão de obra. Ou seja, existe um mercado de trabalho à sua espera. 

As cidades canadenses cada vez mais estão crescendo, o que gera uma maior presença econômica no mundo. Mas a população nativa não cresce num ritmo acelerado, por essa razão, a melhor estratégia é atrair profissionais de todo o mundo para fortalecer a economia.

Para isso, o país conta com vários atrativos e programas para receber quem vem de fora. Neles, estão inclusos vários serviços gratuitos voltados para imigrantes. E com a Dreams fica mais fácil ter proficiência no idioma e abrir portas na busca por empregos.

Quero ir para o Canadá com a Dreams

Avião em cima da bandeira do Canadá
Com a Dreams a sua experiência se torna muito melhor

As opções de lazer e entretenimento, além da qualidade de vida já fazem do Canadá um ótimo destino. Mas, somado ao custo-benefício em relação a outros países, só prova que está na hora de começar a se planejar. Mas como?

Na Dreams, tem um time super qualificado pra tirar todas as suas dúvidas e encontrar o melhor intercâmbio da sua vida. Entra em contato com nossos consultores clicando aqui.


Ah! A gente ainda separou um vídeo extra pra te ajudar a ter mais chances de aprovar seu visto canadense. Quer conferir? Assista o vídeo abaixo!

No blog Dreams Intercâmbio, você encontra semanalmente um artigo sobre a vida no exterior. Curtiu? Conta pra gente qual destino quer ver por aqui.

Como imigrar para o Canadá | Guia Prático

Categories
Canadá Estude e trabalhe no exterior

Como estudar e trabalhar no Canadá

“Como estudar e trabalhar no Canadá?”. Esta é a pergunta que todo intercâmbista mentaliza sempre que quer tornar este sonho realidade, mas não é nada muito difícil, bem longe do bicho de sete cabeças que a maioria das pessoas costuma pensar. Neste post, vamos te mostrar como alcançar o objetivo que você tanto deseja, confira abaixo:

Como estudar e trabalhar no Canadá atualmente

Science World em Vancouver
Science World,  Vancouver, British Columbia, Canadá

O Canadá é um dos melhores lugares para se estudar e trabalhar no mundo, afinal, é um dos países com o 9º maior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do mundo. Sendo assim, é natural que sua cultura e suas chances de crescimento despertem a atenção de diversos estudantes brasileiros.

Vancouver, capital da Colúmbia Britânica, é uma das cidades mais étnicas e linguisticamente diversas do Canadá, o que a faz ser a opção número 1 para os estrangeiros. Ainda há as cidades de Toronto e Calgary, que também ocupam o posto de melhores cidades do mundo para se viver. Desse modo, trabalhar e estudar no Canadá se torna mais interessante.

Quer saber mais sobre como fazer para estudar e trabalhar no Canadá? Neste artigo, compartilhamos quais os tipos de curso que permitem trabalho, as razões para escolher esse destino e, por fim, qual o valor para viver nesse país.

O que saber para estudar e trabalhar no Canadá?

Amigas com bandeiras do Canadá
Amigas se abraçando e segurando bandeiras do Canadá

Para trabalhar e estudar no Canadá, é crucial investir em um intercâmbio. É a maneira mais prática e simples. Sendo assim, você deverá tirar seu visto de estudo, que concederá a permissão necessária para a sua estadia em um dos países com maior excelência em qualidade de vida.

Você pode optar por fazer o College Privado ou o Público. O tempo mínimo de um curso no Canadá é de 6 meses, e o estudante internacional de College tem direito de receber uma autorização de trabalho de até 20 horas por semana. Já nas férias, caso o aluno deseje, é permitido trabalhar 40 horas semanais.

Para ingressar no College, você precisa comprovar que tem condições de estudar no  Canadá pelo tempo que deseja. Então, é necessário fazer exames de proficiência de inglês, como TOEFL e IELTS. Além disso, é preciso já ter concluído o Ensino Médio.

Tipos de curso que permitem trabalho

Parque Urbano em Toronto
Parque Urbano em Toronto, Canadá

É inegável que o Canadá atrai estudantes internacionais por sua qualidade de ensino, infraestrutura e, principalmente, por fornecer um dos melhores salários mínimos do mundo.

Segundo o Times Higher Education’s ranking, o Canadá possui 8 Universidades dentre as 100 melhores do mundo. Assim, caso você esteja ponderando se estudar e trabalhar no Canadá é uma boa opção, pode ter a certeza de que sim!

A Dreams oferece as opções de Cursos Técnicos, com duração de até dois anos, nas áreas de Costumer Sevices, Marketing, T.I, Sales e Hospitality. E, para quem busca se dedicar mais à vida acadêmica, ainda há os cursos de Bacharelado e Pós-graduação, todos voltados para o mercado de trabalho.

Motivos para escolher o Canadá

Paisagem canadense
Vista do mar no Canadá

O Canadá é considerado um dos melhores países do mundo e sua extensão territorial é maior do que a do Brasil. O país recebe muitos imigrantes e é bastante acolhedor. Mesmo sendo grande em território, é pouco populosouma grande vantagem para entrar no mercado de trabalho canadense. Além disso, a taxa de analfabetismo é quase zero, o que aumenta a quantidade de oportunidades de trabalho.

Também é uma nação moderna, com grandes centros cosmopolitas. As grandes cidades canadenses são reconhecidas pelo alto índice de qualidade de vida e pelas baixíssimas taxas de criminalidade. Elas sempre aparecem entre as melhores para se viver no mundo. Além disso, o custo de vida é bem mais barato se comparado a outros países de língua inglesa, como os Estados Unidos e a Inglaterra.

Você pode estudar e trabalhar no Canadá pela Dreams em Toronto, Vancouver, Montreal, Calgary, Victoria e Quebec City. Cada uma delas permite modalidades diferentes de estudo para ingresso no país. Todas elas oferecem o ensino de referência e a experiência multicultural pelos quais o Canadá é conhecido.

E tem também um vídeo especial sobre intercâmbio no Canadá, confere só:

Quanto custa estudar e trabalhar no Canadá?

Avenida em Toronto no Canadá
Toronto, Canadá

Os valores do seu intercâmbio podem variar de acordo com a cidade e o período de tempo que você vai ficar. Mas a gente já te adianta que estudar e trabalhar no Canadá é uma grande oportunidade de crescimento profissional. E você ainda terá um mês de férias para se aventurar ou trabalhar em período integral no país.

Se quiser saber mais sobre os valores, fale aqui com um de nossos consultores, eles com certeza vão encontrar o melhor intercâmbio pra você. Aproveite e tire todas as suas dúvidas, caso tenha sobrado alguma.

Gostou de saber mais sobre o Canadá? Continue acompanhando nosso blog para mais destinos!

Categories
Vistos e documentações

Renovação de vistos on-line em Dublin

Dublin libera renovação de vistos para estudantes estrangeiros que estejam na capital. O governo anunciou sistema de renovação de vistos on-line para ajudar estudantes durante esse período de pandemia. Com isso, os mesmos estudantes não precisarão visitar pessoalmente o escritório de registo de vistos para garantir a permissão para morar em Dublin, em vez disso, podem realizar o processo de forma on-line.

Intercâmbio em Dublin

Processo de renovação

De acordo com o sistema,  o processo é simples. Os alunos precisam preencher o formulário de renovação on-line e realizar o upload das cópias dos documentos comprobatórios. Logo após isso, deverão pagar a taxa aplicável e enviar o passaporte registrado com o cartão de residência irlandês atual, (o cartão IRP), por correio.

Apesar do sistema online trazer conforto e alívio para os alunos, ele somente está disponível para aqueles que estão na capital. Para os estudantes que moram fora de Dublin ou outros cidadãos estrangeiros, o sistema continua indisponível. Segundo o departamento de justiça, a ideia é que o sistema se expanda para os outros candidatos nos próximos meses.

Agendamento dos vistos

Anteriormente, os estudantes precisavam marcar uma consulta on-line, e logo em seguida, comparecer pessoalmente no escritório do Serviço Irlandês de Naturalização e Imigração (INIS) no Burgh’s Quay para poder renovar os seus documentos. Assim, após a pandemia, todo o processo foi facilitado aos estudantes que residem em Dublin poderem encontrar uma forma de não perder a permissão de residência no país.

Se você reside em Dublin, essa notícia é importantíssima!!

 

Categories
Curiosidades Dicas de viagem Vistos e documentações

eTa (Electronic Travel Authorization): tudo o que você precisa saber

Falaaaaa viajantes, hoje o post é curtinho e objetivo mas, como sempre, cheio de conhecimento pra vocês. O assunto hoje é sobre o eTA (Electronic Travel Authorization), já que é uma das opções de visto mais simples para o Canadá!

ANIMADOSSSS?

Primeiramente, todo mundo que segue a Dreams já sabe existem muitos motivos para realizar um intercâmbio. Portanto, se você ainda não segue a gente e não sabe porque fazer um intercâmbio, este post certamente vai te ajudar: 3 principais motivos para fazer o seu intercâmbio.

Além disso, existem diversas cidades onde você pode realizar este sonho!! Certamente, dentro do Canadá, Vancouver e Toronto são os destinos mais procurados. Quer saber um pouco mais sobre as duas? A gente preparou este conteúdo que mostra as principais diferenças entre Toronto e Vancouver.

O Canadá desperta a curiosidade de muitas pessoas que buscam visitar, estudar, trabalhar, etc. Assim sendo, surge uma dúvida: É verdade que eu não preciso mais de visto para ir para lá?

Essa é uma pergunta muito frequente entre aqueles que querem ir para o país. Então, nós da Dreams Intercâmbios estamos aqui para respondê-la.

A resposta para essa pergunta é SIM ao mesmo tempo que NÃO… Comooo assiim? Calma que nós já vamos explicar.

Bom, desde maio de 2017 os brasileiros podem tentar tirar o eTA (Ticket Eletrônico de Viagem) que nada mais é do que uma permissão eletrônica que pode ser retirada pelo site do governo canadense.

Alguns fatos interessantes sobre o ETA

  1. O prazo para recebimento é de até 72 horas após a solicitação;
  2. Custa apenas 7 dólares (CAD);
  3. Para solicitar o ETA você deve ter um visto americano válido ou ter entrado no Canadá nos últimos dez anos;
  4. Após tirar o ETA a primeira entrada no país deve ser feita por via aérea, ou seja, através de um avião.

Pois então, muito mais prático, né?

Para quem não tem o visto americano válido e não passou pelo país canadense nos últimos dez anos ainda vai ser necessário o visto através do Consulado, assim como para quem pretende chegar ao Canadá por via terrestre ou marítima. Para você que se encaixa nesse perfil, a gente recomenda a GoVisa, nossa empresa parceira quando o assunto é vistos, e que já ajudou muitos Dreamers a realizarem seus sonhos. Ficou curioso?

Clica aqui e entra em contato com eles!

Quer saber mais informações sobre o ETA? Dá uma olhadinha neste vídeo que a gente explica direitinho como fazer!

Bem amigoosss viajantes, agora que você já sabe tudo sobre o ETA. Quando vai fazer seu intercâmbio e conhecer o Canadá? Deixa um comentário e conta pra gente!

Você também pode gostar:
Toronto ou Vancouver: entenda a diferença entre as duas cidades