Categories
Dicas

As melhores cidades do mundo para trabalhar e estudar no exterior

Trabalhar e estudar no exterior é o sonho de muita gente que deseja avançar cada vez mais nos seus objetivos pessoais e também profissionais.

Por isso, países mais desenvolvidos acabam sendo mais visados não apenas por nós, brasileiros, mas também por todas as pessoas que buscam atingir uma qualidade de vida melhor.

Nós sabemos que você deseja saber quais são as melhores cidades para poder começar a trilhar o caminho dos seus sonhos, por isso, elaboramos este conteúdo completo sobre as 5 melhores cidades do mundo para estudar e trabalhar, confira abaixo:

Este post não está em formato de ranking, então não se preocupe se vir aquela cidade dos sonhos em último lugar aqui na lista, pois ela continua sendo incrível, só está ocupando um número diferente do primeiro, certo? Agora, vamos direto ao assunto:

1 – Dublin

Dublin costuma ser a cidade mais conhecida da Irlanda, sendo a capital da ilha esmeralda e se não uma das, a própria cidade responsável por manter a economia do país aquecida, recebendo cada vez mais investimentos e também sendo muito receptiva com estrangeiros que acabam investindo na economia da cidade.

Em Dublin, você pode trabalhar por 20 horas semanais, podendo chegar até 40 horas semanais no período de férias. Agora, já pensou em morar em uma cidade famosa pelos seus incríveis pubs, clima e qualidade de vida, enquanto faz uma renda extra recebendo em euros?

Temple Bar, Dublin

Em Dublin existem diferentes tipos de instituições para atender às suas demandas, como: escola de idiomas, cursos técnicos e até mesmo universidades. Além disso, a cidade é ótima no quesito transporte, com um sistema totalmente funcional, rápido e com avisos prévios sobre o tempo de espera, o que facilita a vida do estudante.

Quer saber mais sobre Dublin? Tem isso e muito mais neste post.

2- Auckland

Quer trabalhar e estudar no exterior em uma das melhores cidades do mundo? Então você precisa conhecer Auckland, uma cidade que já foi e ainda continua sendo eleita como uma das melhores do mundo para se viver.

Auckland tem um clima bastante tranquilo, além de ser conhecida por ter um ótimo nível educacional e um mercado de trabalho bastante aquecido. E vale lembrar que ela continua aparecendo nos rankings mundiais das melhores cidades do mundo, né?

Auckland

Na Nova Zelândia, assim como na Irlanda, é permitido que o aluno trabalhe 20 horas semanais, que podem se tornar 40 em períodos de férias. Sendo assim, é totalmente possível fazer uma renda extra enquanto estuda para alcançar os seus sonhos.

Já imaginou? Ganhar o salário em dólar neozelandês e ainda desfrutar de uma das melhores cidades do mundo? Esse sonho é possível, basta tomar o caminho certo.

3 – Montreal

Montreal é a maior cidade do Quebec, assim como a mais conhecida, pois além de ser o centro metropolitano da província mais francesa do Canadá, Montreal é responsável por abrigar ótimos colleges, universidades e escolas de idioma, sendo um grande point educacional para quem deseja mudar de vida.

Desde 1º de junho de 2014, é permitido pelo governo da província do Quebec, que estudantes internacionais consigam estágios por meio de conquista própria, sem a necessidade de uma permissão de trabalho. Em Montreal, você também pode trabalhar dentro da instituição em que estiver estudando, em demandas específicas da instituição.

Trabalhar e estudar no exterior: Montreal

Além disso, o transporte, que é algo super importante para os estudantes, é totalmente diversificado e funcional, contando com trens de longa distância, balsas, ônibus, que se interligam por toda a Montreal, facilitando a locomoção das pessoas no geral.

4 – Sydney

Sydney é uma cidade muito querida por quem deseja trabalhar e estudar no exterior, além de ser muito conhecida pela sua casa da ópera, mas poucas pessoas sabem do porquê de Sydney ser uma cidade tão citada por várias pessoas e veículos, tendo uma relevância até mesmo maior do que Canberra, a capital da Austrália.

Trabalhar e estudar no exterior: Sydney

Figurando entre as melhores posições nos rankings das melhores cidades do mundo para se viver, Sydney não conquistou este lugar do nada. São milhões de dólares australianos investidos na cidade, não apenas para que ela continue funcionando perfeitamente, mas também na sua educação, que é referência no mundo todo.

A Universidade de Sydney, por exemplo, é uma das melhores universidades do mundo, com altas taxas de empregabilidade, a instituição até se orgulha da sua taxa de admissão de alunos no mercado de trabalho, não apenas australiano, mas mundial.

Na Austrália, você pode estudar até 40 horas semanais a cada duas semanas, podendo trabalhar de forma ilimitada no período de férias.

5 – Berlim 

Achou que a Alemanha não teria uma representante? Berlim veio para mostrar o contrário, pois você precisa saber o quão incrível esta cidade pode ser para quem deseja ter um currículo sensacional. 

Pois além de promover uma ótima qualidade de vida, a Alemanha tem ótimas instituições de ensino, seja para idioma, ensino técnico ou às suas universidades, com programas de pesquisa a nível europeu.

Assim como as cidades já citadas acima, Berlim também permite o aluno não-europeu estudar enquanto trabalha, com a pequena diferença de que ele pode trabalhar 120 dias em período integral, ou 240 dias em meio-período por ano.

Uma dica: caso você consiga trabalhar como estudante assistente ou assistente de pesquisa, você pode trabalhar sem que estes dias tenham contagem no seu limite anual.

Metrô de Berlim

Berlin não fica devendo em nada quando o assunto é transporte público, principalmente quando o assunto é variedade, pois com o S-Bahn (Trem), U-Bahn (Metrô), ônibus e o sistema de compartilhamento de bicicletas, a cidade se torna muito mais fácil de cruzar, facilitando a vida dos estudantes que desejam se locomover de forma rápida, na mesma medida que conseguem conhecer melhor a cidade.

Quer saber como fazer intercâmbio nestas cidades incríveis? Fala com a gente!

Categories
Imigração

British Columbia: tudo sobre salário, imigração e as cidades

British Columbia é uma província incrível e se você está pensando em morar por lá, já fez a escolha correta, pois B.C tem cidades com ótima qualidade de vida e benefícios incríveis, mas poucas pessoas sabem disso. 

Quer morar em British Columbia mas não sabe por que essa província é tão comentada? Então não se preocupe, porque nós trouxemos um conteúdo incrível para que você saiba tudo sobre ela.

As cidades da província de British Columbia

Para que um estado ou província tenha um bom status, é necessário que as suas cidades também tenham. Uma cidade com bom custo de vida, segurança, saúde e bom índice climático, já é uma ótima aquisição para uma região, mas várias cidades assim, elevam o status do estado ou província. 

Abaixo, conheça 3 cidades para morar e ter uma ótima qualidade de vida na província de British Columbia.

Vancouver

Vancouver é uma das cidades mais importantes, não apenas para o Canadá, mas para todo o mundo, pois além de ser uma cidade que prioriza o custo de vida, Vancouver tem o que se chama de “vancouverismo”, um projeto que visa a arborização da cidade e aumento da sustentabilidade a longo prazo.

Além disso, Vancouver é responsável pela grande vida metropolitana dentro da província, com uma vida bem corrida, que resulta numa economia cada vez mais aquecida. Além disso, a cidade tem uma culinária que costuma atrair não apenas os nativos, mas também os estrangeiros para a vida noturna na cidade.

E como dissemos acima, Vancouver é importante dentro e fora do Canadá, pelo simples e incrível fato dela ser uma das melhores cidades do mundo para construir uma vida com qualidade, sendo responsável por ocupar ótimas posições nos rankings mundiais das melhores cidades do mundo, disputando com outras cidades incríveis, como: Osaka, Auckland, Tóquio, Zurique e Genebra.

Surrey

Sendo uma cidade menos conhecida do que a movimentada Vancouver, Surrey não fica de forma alguma para trás quando o assunto é qualidade de vida e razões para estudar e/ou morar na cidade. 

Surrey - British Columbia
Foto: Prepare for Canada

Com uma população um pouco menor do que a de Vancouver, Surrey é uma daquelas cidades que estão incluídas dentro de um grande plano metropolitano, mas que costumam ter uma vida mais pacata, com reservas agrícolas, planícies e colinas.

Além disso, a cidade tem sete bairros, que também contam como centros urbanos, sendo eles: Cloverdale, Fleetwood, Guildford, Newton, South Surrey, City Centre e Whalley, o povoado mais centralizado de todos os sete.

Vitória

Sendo a 7ª cidade mais povoada do Canadá, Vitória leva a sua história bem a sério, começando pelo seu nome, que é uma referência à rainha Vitória do Reino Unido.

Vitória - British Columbia
Foto: GetYourGuide

E não é a toa que a cidade de Vitória leve a sua história como uma coisa séria, pois além de ser uma das cidades mais antigas da região,  também é responsável por manter diversas estruturas antigas de pé, como a sua Chinatown, que é considerada a segunda mais antiga da América do Norte, ficando atrás apenas da Chinatown da Califórnia.

Como imigrar para British Columbia?

Quando falamos sobre o Canadá e as suas províncias, precisamos ter em mente de que cada província funciona de forma individual, sendo interligadas apenas por algumas leis específicas do governo federal do Canadá.

Assim, é bem normal que você veja diferentes projetos e programas econômicos para cada província, onde cada governo acaba tendo um melhor entendimento sobre as necessidades dos diferentes tipos de trabalhador. 

Por isso, pode ser que você veja uma província facilitando a entrada de profissionais da engenharia civil, enquanto outra preza por profissionais da área industrial.

Quando falamos sobre uma província, precisamos ter em mente de que ela funciona como um estado, mas que acaba tendo algumas diferenças em relação às suas leis e como elas funcionam no geral.

Em British Columbia, existe o PNP Tech Pilot, um projeto criado com a intenção de trazer cada vez mais profissionais capacitados da área de tecnologia, com o intuito de ser um atalho para a residência permanente no Canadá.

Caso queira saber por completo como imigrar para o Canadá por meio deste projeto, acesse o post T.I no Canadá: o melhor curso para imigrar.

O salário mínimo de British Columbia x São Paulo

Para imigrar, você precisa saber como funciona a economia daquele local, com as suas diferenças e geração de renda, por isso, é importante que você saiba qual é o salário mínimo de British Columbia antes de começar a arrumar as suas malas.

O salário mínimo em British Columbia é o maior de todas as províncias do Canadá, tendo segundo o Retail Council of Canada, em 1º de Junho de 2021, o valor de $15.20 por hora.

Utilizando a soma de 4 semanas trabalhadas em British Columbia, temos o valor de C$2403,20.

Agora, utilizando o estado de São Paulo como objeto de comparação, que tem a fama de ter um custo de vida mais alto aqui no Brasil, nós temos o salário mínimo mensal médio de R$ 1.215,00, que é um número bem alto se comparado com o salário de B.C.

Porém…as coisas mudam quando utilizamos a conversão atual do dólar canadense para o real brasileiro. Atualmente, o salário mensal da província de British Columbia equivale a R$ 9881,11.

E sabe o melhor de tudo isso? Este é o valor mais baixo de um salário na província, que pode aumentar muito mais em relação a sua profissão no Canadá. 

Quer ganhar o salário em uma moeda valorizada? A província de British Columbia é o lugar certo, e nós sabemos entregar o melhor intercâmbio para você alcançar este sonho, basta clicar aqui e falar com a gente!

Se você quiser saber melhor como aplicar este salário, utilizando o custo de vida em Vancouver como exemplo, basta acessar este post sobre o custo de vida em Vancouver.

Saiba como economizar em British Columbia com os conteúdos incríveis do nosso canal do youtube.

Categories
Imigração

Províncias do Atlântico: saiba uma das melhores maneiras de imigrar

As províncias do Atlântico deveriam estar no seu radar se você deseja imigrar para o Canadá, pois existem alguns fatores muito importantes, que facilitam as suas possibilidades de imigração para o maior país das Américas.

Por isso, criamos um post completo, falando sobre as províncias e as suas facilidades de imigração para o Canadá.

Conheça as Províncias do Atlântico do Canadá

Se você quer imigrar para o Canadá, é importante que saiba que essas províncias que vamos trazer para você, são responsáveis pelo grande número de pessoas que têm imigrado para o Canadá ao longo dos anos. 

Quer saber em qual delas você se encaixa melhor? Então confira abaixo a geografia, o clima e qual é o setor que essas províncias mais valorizam:

New Brunswick

Se você gosta de lugares mais arborizados e com um clima mais ameno, com tendências de ser um local até um pouco mais frio, a província de New Brunswick é o local perfeito para você.

provincias do atlantico canada: New Brunswick

A província trabalha em larga escala com linhas de produção de bens, setor que é o grande responsável pela grande parcela de empregos no mercado da província, que atende a fabricação de certos produtos e também no setor de construção. 

No setor da produção de serviços, os trabalhadores costumam ocupar as profissões nas áreas de assistência social, comércio e saúde.

Nova Scotia

Sendo a segunda menor província do Canadá em extensão territorial e quase totalmente cercada pelo mar, a província costuma ter um clima mais temperado, com invernos bem mais frios que o normal e verões bem frescos, livre daquele calor complicado que acaba esquentando além do aceitável.

provincias do atlantico canada: Nova Scotia

A Nova Scotia trabalha com recursos naturais, sendo a pesca um dos setores que mais trouxeram lucro para a província, porém, como todo recurso natural, a pesca acabou sofrendo com o seu excesso no século 20, dando lugar a outros setores, com mais chance de lucro.

Atualmente, a província de Nova Scotia se destaca pela agricultura, pesca, extração de gás natural e a silvicultura, responsável pela extração de madeira das florestas ao mesmo tempo que gerencia o cultivo de plantação na região, para continuar a preservação do local.

Newfoundland and Labrador

Ficando ao extremo leste do Canadá e sendo dividida pelo Estreito de Belle Isle, a província acaba ficando marcada por duas partes distintas, mas que fazem parte de um todo. A maior área da província, que faz parte do continente canadense, leva o nome de Labrador, enquanto a ilha mais abaixo leva o nome de Newfoundland (Terra Nova).

Assim como a sua irmã do Atlântico, Nova Scotia, Newfoundland and Labrador também é muito rica em recursos naturais, o que também fez com que a pesca fosse um grande recurso econômico da indústria local, mas que também sofreu com o excesso, fazendo com que uma nova variedade fosse criada.

Nessa variação dos setores da economia, temos a mineração, extração de óleo e desenvolvimentos de hidroelétricas.

Prince Edward Island

A menor província do Canadá está ao norte da Nova Scotia e ao leste de New Brunswick, sendo um lugar bem mais tranquilo, com grandes campos verdejantes, colinas e bosque e enseadas. São lindas paisagens que retratam a calma do lugar, sendo até mesmo inspiração para algumas obras literárias.

Prince Edward Island

Um dos maiores setores da Ilha do Príncipe Edward, é a agricultura, junto com o turismo, construção e a manufatura de recursos primários. 

Como imigrar para as Províncias do Atlântico do Canadá

Como vimos acima, as províncias têm qualidade únicas e que fazem delas diferentes pilares para a economia local. Por isso, existem diferentes demandas e necessidades para cada uma delas.

Porém, estas províncias sofrem com a falta de mão de obra qualificada para trabalhar em determinados setores, o que resulta em uma procura cada vez maior de trabalhadores estrangeiros qualificados.

Para imigrar, você precisa saber, primeiramente, quais são os programas responsáveis pela imigração de estrangeiros para o Canadá, para que você consiga entender qual é o processo e quais são as maneiras de se conseguir chegar ao final que você deseja.

O Programa de Imigração Atlântica tem a intenção de ser um caminho ou até mesmo atalho, para profissionais qualificados e internacionalmente graduados, que queiram trabalhar e viver em uma das 4 províncias do Atlântico do Canadá. 

O programa foi criado com o objetivo de que as empresas do Canadá Atlântico possam contratar pessoas qualificadas para funções que eles não conseguem preencher com pessoas de dentro da província.

Requisitos de imigração para as províncias do Atlântico

Para imigrar por meio deste programa, você precisa primeiramente receber uma oferta de trabalho por um empregador designado no Canadá Atlântico para participar do programa.

Após receber a oferta de emprego, você precisa  ter em mãos uma cópia da confirmação de designação, que a empresa precisa ter para comprovar a sua elegibilidade para o programa.

Em caso da empresa não ser designada para o programa, você precisa pedir a ela que vá em busca da Confirmação de Designação.

Após esta etapa, você precisa atender aos seguintes requerimentos dos 3 programas que estão dentro do projeto de imigração. 

Você pode se qualificar para mais de um programa, mas você poderá aplicar para apenas um.

Atlantic International Graduate Program

Os requisitos para se aplicar:

  • Ter uma graduação, diploma ou outra credencial de uma instituição pública ou em uma província do Atlântico.
  • Ter vivido em uma província do Atlântico por pelo menos 16 meses em até 2 anos antes de obter seu diploma ou credencial.
  • Certificação em um teste de idioma para comprovar o seu nível.
  • Demonstrar que você pode sustentar a si mesmo e a sua família quando vier para o Canadá.

Atlantic High-Skilled Program

Neste programa você deve ter:

  • Trabalhado em um cargo de gestão, profissional ou técnico por pelo menos um ano
  • Diploma canadense de ensino médio ou educação equivalente
  • Teste de idioma para atestar o seu nível de inglês ou francês
  • Comprovação financeira em mãos, para comprovar que pode sustentar a si mesmo e também a sua família.

Atlantic Intermediate-Skilled Program

A aplicação deve seguir o seguinte:

  • Ter trabalhado em alguma função que requer ensino médio ou treinamento específico por pelo menos um ano
  • Diploma canadense de ensino médio ou educação equivalente
  • Teste de idioma para atestar o seu nível de inglês ou francês
  • Comprovação financeira para demonstrar que você pode sustentar a si mesmo e também a sua família no Canadá 

Como podemos observar, para que você tenha uma facilidade maior com os programas, é preciso que você tenha um diploma canadense de educação. 

Por isso, é importante que você comece desde já o seu planejamento de imigração para o Canadá por meio da educação.

Quer saber como você pode acelerar esse processo e conseguir um diploma no Canadá? Clique aqui! Nós temos a resposta perfeita para você.

Se quer aprender mais sobre o Canadá e como é a vida por lá, visite o nosso canal do youtube, são diversos tipos de conteúdos para que você tenha uma experiência completa.

Categories
Notícias

França libera entrada de brasileiros vacinados

O governo da França anunciou neste sábado (17), que turistas brasileiros que já se encontram totalmente vacinados, não terão problemas com as restrições. Isso se deve à flexibilização do país em relação aos países da intitulada “lista vermelha”.

Na lista vermelha, que contém os países que anteriormente não poderiam viajar sem restrições para a França, estão:

Afeganistão, Argentina, Bangladesh, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, República Democrática do Congo, Índia, Indonésia, Maldivas, Moçambique, Namíbia, Nepal, Omã, Paquistão, Paraguai, Rússia, Seychelles, África do Sul, Sri Lanka, Suriname, Tunísia, Uruguai e Zâmbia.

Torre Eiffel - França

Precauções antes de viajar

O governo deixa claro que se você está vacinado, deve seguir as seguintes informações:

1 – Você deve viajar para a França se tiver motivos urgentes e/ou considerados aceitáveis. A lista dos fundamentos para a aceitação da viagem estará no certificado de viagem internacional do Ministério do Interior da França.

2 – Viajantes com 11 anos ou mais, devem apresentar um PCR negativo ou teste antigênico

3 – Você será testado novamente, quando chegar na França.

4 – Você deve se comprometer a se isolar por 7 dias

Documentação importante

Antes de embarcar, o governo francês recomenda que você preencha e apresente alguns documentos, confira abaixo:

1 – Comprovante de vacinação (válido apenas se provar que você está totalmente vacinado)

Como comprovar:

  • Duas semanas após a segunda dose de vacinas de duas doses (Pfizer, Moderna, AstraZeneca);
  • Quatro semanas após a injeção de vacinas de uma taola (Johnson & Johnson);
  • Duas semanas após a vacina ser aplicada a pessoas que já tiveram COVID-19 (apenas uma dose é necessária).
  • Somente serão aceitas vacinas autorizadas pela EMA – European Medicines Agency, ou seja, Pfizer, Moderna, AstraZeneca e Janssen.

2 – Declaração juramentada

Que precisa conter as seguintes afirmações:

  • Você não tem sintomas de infecção por COVID-19;
  • Para seu conhecimento, você não esteve em contato com um caso confirmado de COVID-19 nos 14 dias anteriores à sua jornada;
  • (Se você tiver 11 anos ou mais) concorda em submeter-se a um teste virológico de RT-PCR para SARS-CoV-2 na chegada à França;
  • (Se aplicável) você se compromete a se isolar por sete dias;
  • (Para viajantes não vacinados que chegam de um país “vermelho”) você está ciente de que terá que colocar em quarentena por 10 dias após a chegada à França.

3 – Viajantes de países da lista vermelha devem ter um certificado de viagem internacional para a França Metropolitana, que pode ser adquirido no site do Ministério do Interior da França. Importante apresentar este certificado às empresas de viagens antes da passagem.

4 – Visitantes obrigados a se isolar, devem ter um comprovante de localização de auto-isolamento, assim como os detalhes de acesso para a fiscalização.

O governo francês deixa bem claro em sua página oficial, que se você não tiver em mãos a documentação acima, o seu embarque será negado.

Importante lembrar que entre as vacinas aceitas estão: AstraZeneca, Pfizer e Moderna.

A CoronaVac, que ainda está na fase de análise da EMA (European Medicines Agency), não poderá ser aceita na França por enquanto.

Categories
Dicas

Custo de vida em Vancouver: as melhores dicas para economizar

O custo de vida em Vancouver é aquela informação super importante para você que deseja morar no país, mas não sabe quanto vai precisar gastar enquanto estiver no país. É bem normal que as pessoas não saibam quais são os preços médios e o que se deve gastar em média enquanto estiver vivendo em determinada cidade.

Por isso, trouxemos um conteúdo completo, que tem além do custo de vida em Vancouver, dicas importantíssimas para sair ganhando economicamente na cidade.

Confira abaixo o custo de vida em Vancouver e como economizar!

O custo de vida em Vancouver

Saber o custo de vida em determinado país ou cidade, é muito importante para poder se planejar financeiramente, não é mesmo?

E com Vancouver, é melhor você não perder nenhum centavo, pois ela tem a fama de ser uma cidade não tão convidativa financeiramente, até mesmo por quem já mora nela. 

Mesmo assim, é importante que você saiba como esses valores funcionam, principalmente para saber como economizar utilizando as dicas que vamos disponibilizar logo abaixo.

Agora, indo direto ao que interessa, vamos falar sobre o custo de vida em Vancouver utilizando a plataforma especializada Numbeo, que reúne dados baseados na vivência de Vancouver e nas informações de habitantes da cidade.

Confira abaixo o custo de vida em Vancouver:

Alimentação

Restaurantes

Refeição em restaurante econômico – 20,00 C$

Refeição para 2 pessoas em restaurante médio – 75,00 C$

McMenu no McDonalds – 11,00 C$

Cerveja Nacional – 7,00 C$

Cerveja Importada – 8,00 C$

Cappuccino – 4,52 C$

Coca-cola/Pepsi – 2,31 C$

Água (300ml) – 2,04 C$

Mercado / Mercearia

Leite (1 litro) – 2,21 C$

Pão branco (500g) – 3,33 C$

Arroz (1kg) – 3,74 C$

Ovos (12) – 4,41 C$

Queijo (1kg) – 15,74 C$

Bife ou carne vermelha (1kg) – 18,82 C$

Água (1.5 litros) – 2,34 C$

Cerveja nacional – 3,77 C$

Cerveja importada – 3,98 C$

Transporte

Bilhete de apenas ida – 3,00 C$

Passe mensal – 100,12 C$

Taxímetro inicial – 3,75 C$

Gasolina (1 litro) – 1,45 C$

Aluguel por mês

Apartamento no centro da cidade (1 quarto) – 2.026,48 C$

Apartamento fora do centro da cidade (1 quarto) – 1.639,69 C$

Apartamento com 3 quartos no centro da cidade – 3.748,95 C$

Apartamento com 3 quartos fora do centro da cidade – 2.865,62 C$

Serviços

Básicos (electricidade, aquecimento, água e lixo) – 92,48 C$

Internet (60 Mbps, dados ilimitados, Cabo/ADSL) – 86,69 C$

Esportes e lazer

Mensalidade de academia – 57,04 C$

Aluguel de campo de tênis (1 hora) – 16,27 C$

Cinema (1 lugar) – 15,00 C$

As melhores dicas para economizar em Vancouver

Você não veio até este post apenas para saber sobre o custo de vida, mas sim para saber como essas informações podem te ajudar a ter uma vida muito mais fácil enquanto estiver morando na cidade. 

Custo de vida em Vancouver

Sabendo disso, trouxemos dicas importantes para que você saiba como economizar em Vancouver de forma simples e prática, confira:

Dica número 1: Se alimente em casa

Vancouver é conhecida por ser uma cidade muito movimentada, além de ter uma ótima culinária, o que acaba empurrando as pessoas para os serviços de entrega por aplicativo ou aos restaurantes e lanchonetes locais.

Assim, é importante que você não se deixe levar por essa cultura de consumo dentro da cidade, pois existe uma possibilidade de economia muito maior se você souber onde basear a sua alimentação, principalmente se você prefere se manter saudável.

Dica número 2: Restaurante x Mercado

Quando falamos sobre alimentação dentro de casa, não é apenas com o intuito de fazer com que você economize com transporte público, mas que você economize com os produtos que consome diariamente. 

Por isso, em vez de escolher um restaurante caro ou até mesmo mediano, priorize fazer feiras em mercearias ou mercados, pois além de terem maior duração e contribuírem para o seu planejamento econômico, a sua saúde agradece.

Dica número 3: Faça escolhas inteligentes

Um pouco acima, nós ilustramos o preço de um mês para se matricular e treinar numa academia de Vancouver, o que com certeza deve chamar a sua atenção em caso de ser uma pessoa focada nos esportes.

Mas, já pensou que aquela caminhada ou corrida pode ser feita ao ar livre? Ou que aquele treino para membros superiores pode ser substituído por flexões variadas? 

Este exemplo serve para que você entenda como é possível driblar certos valores com opções que definitivamente não irão prejudicar seu desempenho em seja lá qual for o setor, basta que você pense em alternativas práticas, como substituir o ônibus pela bicicleta, por exemplo.

O salário de British Columbia

Para que você saiba com clareza quais são as vantagens e desvantagens em relação ao custo de vida de um país, você precisa saber primeiramente qual é o salário mínimo daquele país ou região, pois este é o fator determinante para que o seu planejamento econômico se mantenha efetivo ou não.

Na província que abriga a cidade de Vancouver, British Columbia, o salário mínimo é o segundo maior do Canadá atualmente, no valor de C$15.20, ficando atrás apenas de Nunavut com C$16.00 por hora trabalhada

Somando o salário mínimo por hora mensal da província de BC, temos o resultado de C$ 2.432 mensais, que pode resultar em um número bem mais alto dependendo da profissão que você estiver ocupando enquanto mora na cidade.

Salário canadense

Além disso, com uma feira completa, utilizando os valores que temos acima, você consegue se manter de forma saudável e econômica morando em uma das cidades mais caras do mundo.

E sabe uma coisa bem interessante? O valor de C$ 2.432 equivale a R$ 9977,77! 

Já pensou em sair do salário mínimo brasileiro para o canadense e conseguir ter uma qualidade de vida acima da média? Isso é um sonho muito próximo e que pode ser realizado se você escolher o caminho certo para estudar em Vancouver. 

Quer saber como você pode ter uma vida mais fácil em Vancouver? corre lá no nosso canal do youtube, temos uma série completa sobre a vida nessa cidade incrível!
E se você quiser saber como estudar na cidade e alcançar a vida dos seus sonhos, clica neste link e fala com a gente, vai ser um prazer falar com você e realizar o seu sonho!

Categories
Curiosidades

O que fazer em Malta: 5 coisas que nunca te disseram

Quer saber o que fazer em Malta mas não sabe muito bem por onde começar? Não se preocupe, nem todo mundo sabe o que Malta tem a oferecer cultural e turisticamente. Por isso, trouxemos lugares incríveis para você visitar enquanto estiver em um dos países mais culturais da Europa. 

Abaixo, confira 5 lugares incríveis para você visitar enquanto estiver em Malta: 

1 – O Grande Cerco de Malta e os Cavaleiros de St. John

Talvez você não saiba, mas Malta, mesmo sendo um país tão pequeno em relação a muitos outros, é um dos países que mais carregam história.

Diversos povos, culturas e etnias já passaram pelo país e fincaram as suas raízes por lá, não durando muito tempo, mas sendo o suficiente para que os acontecimentos históricos ficassem marcados para sempre.

o que fazer em Malta: o cerco de malta e os Cavaleiros de São João

E neste caso, o grande cerco de Malta, que aconteceu em 1656, também é um desses acontecimentos, que você pode não apenas visitar, mas rever de perto como tudo aconteceu, com o auxílio de flashes, luzes e dioramas interativos que explicam de forma detalhada, como os otomanos (turcos) tentaram por 6 meses tomar a ilha.

Você pode fazer a visita em Valletta, mais precisamente na Biblioteca Nacional de Malta, localizada na Praça da República.

2 – O que fazer em Malta? Visitar a Ilha da MTV!

Certamente a MTV Brasil fez parte da infância e adolescência de muita gente, principalmente se você é uma pessoa que ama música e todos os seus gêneros.

Porém, mesmo se você não teve acesso a MTV ou foi uma criança/adolescente que não cresceu tão perto da TV, você com certeza ainda deve visitar a ilha da MTV em Malta, principalmente em uma certa época do ano.

Foto: Isle of MTV

A Ilha da MTV, é um festival anual de música, realizado na ilha de Malta todo mês de julho, onde artistas renomados, dos gêneros pop e hip-hop, fazem apresentações num grande palco, aberto ao público e com muita agitação. Além disso, a localização do palco fica no Pjazza San Publju (Il-Fosos), um dos maiores espaços abertos de Malta.

3 – Caverna e museu de Għar Dalam

Você já parou para pensar que nem toda caverna é aberta para visitas oficialmente? Existem alguns perigos que podem se tornar realidade em caso de você não saber onde está se metendo.

Além disso, pode ser que a caverna não tenha nada de interessante para que valha a pena uma visita. O que não é o caso desta caverna e também museu.

A caverna e museu de Għar Dalam, está localizada nos arredores da cidade de Birżebbuġa, sendo um “beco sem saída subterrâneo” de 144 metros de comprimento. 

No lugar já foram descobertos restos de animais com até pouco mais de 10.000 anos de antiguidade, como elefantes, hipopótamos e até mesmo tipos de veados que já são extintos hoje em dia.

E uma curiosidade sobre o lugar: ele já serviu de abrigo antiaéreo na segunda guerra mundial, então se você curte um pouco de história além dos ossos e animais, você tem uma razão a mais para visitar o lugar.

4 – Os jardins do Palácio de San Anton

Se você quer saber o que fazer em Malta, você precisa saber que definitivamente, o país não é conhecido pelos seus grandes jardins e parques a céu aberto, mas o San Anton Gardens é um local que você precisa conhecer, tanto por ser um local incrível, quanto por também ser famoso por uma série de TV que se você não tiver assistido ainda, provavelmente já deve ter ouvido falar.

o que fazer em Malta: Jardins de San Anton
Foto: TripAdvisor

O Jardim de San Anton, fica na cidade de Attard, sendo responsável por envolver o Palácio de San Anton, que é nada mais, nada menos, do que a residência do presidente de Malta. Além disso, o local já foi utilizado para cenas da série Game of Thrones, que além de ser um sucesso mundial, já é uma produção conhecida de Malta por utilizar vários dos seus locais históricos para filmagens de cena. 

Lembra daquelas cenas gravadas para retratar a família Martell em um local arborizado e ensolarado? Pois é. Visite o lugar e reviva cenas históricas ou simplesmente guarde lembranças inesquecíveis. 

5 – Templos de Ggantija

Já pensou em visitar a construção mais antiga do mundo e que ainda está de pé, aberta para visitação? Em Malta você pode!

Este tópico é um grande exemplo do que fazer em Malta. Os templos de Ggantija foram construídos em 3.600 a.C. e foram declarados como patrimônio da humanidade. São dois templos que tomam a forma de uma mulher, com o intuito de representar a fertilidade.

O nome Ggantija, que remete a gigante, não é por acaso, pois os templos são compostos por megálitos que podem pesar até 50 toneladas, fazendo com que o lugar seja conhecido como o Templo dos Gigantes, pois na época, diziam que apenas eles poderiam carregar tanto peso para construir o lugar.

Templo de ggantija em Malta

O lugar fica em Xaghra, na ilha de Gozo e você pode visitá-lo de junho a outubro ou de novembro a maio.

Os templos são incríveis, mas todo o país de Malta também é. Por isso, se você se interessa por cultura e história, Malta é o país perfeito para você! Se você tiver alguma dúvida sobre como pode estudar no país futuramente, fala com a gente neste link, vai ser um prazer falar com você!

Em caso de você querer aprender mais sobre Malta, o nosso canal do youtube tem o que você precisa para viajar para um dos países mais ricos em cultura da Europa. Corre lá!

Categories
Imigração

Express Entry no Canadá: saiba tudo sobre o sistema

O Express Entry é uma das coisas mais importantes para quem deseja morar no Canadá, sendo uma maneira bem mais rápida de imigração.

Mesmo assim, existem alguns detalhes que nem todo mundo sabe sobre o sistema, por isso, a Dreams preparou esse conteúdo completo sobre tudo que você deveria saber sobre o Express Entry no Canadá.

Quer saber como imigrar para o Canadá da maneira mais rápida? Leia até o final!


O que é Express Entry?

O Express Entry é um sistema federal implementado pelo governo canadense, com a intenção de conceder a permissão de residência permanente para pessoas que o governo canadense possa julgar como um cidadão que pode agregar a sociedade canadense, fornecendo a permissão de imigração em até 6 meses ou menos.

Dentro do Express Entry, temos os seguintes programas econômicos federais:

Federal Skilled Worker Program (FSW)
Federal Skilled Trades Program (FST)
Canadian Experience Class (CEC)

Abaixo, vamos explicar de forma bem rápida e direta sobre cada um deles, principalmente porque para que você possa aplicar para o Express Entry, você precisa ao menos ser qualificado para ao menos um desses programas econômicos. Confira:


Federal Skilled Worker

Este programa, funciona basicamente para estrangeiros que têm uma experiência profissional em seus países de origem e que desejam imigrar para o Canadá permanentemente.

Os requerimentos mínimos para se tornar elegível para o programa são:

Experiência de Skilled Worker (Explicaremos melhor abaixo)
Habilidade de linguagem
Educação

É obrigatório que você cumpra todos os requisitos mínimos para se tornar elegível.


Federal Skilled Trades

Atender aos níveis de idioma exigidos para cada habilidade do idioma

Writing
Reading
Listening
Speaking

Assim como também:

Ter pelo menos 2 anos de experiência de trabalho em tempo integral (ou igual quantidade de experiência de trabalho em meio período ) em um comércio especializado nos 5 anos anteriores à sua inscrição

Sua experiência de trabalho deve ser para trabalho remunerado (salários pagos ou comissão ganha – trabalho voluntário ou estágios não remunerados não contam)

atender aos requisitos de trabalho para esse comércio qualificado, conforme estabelecido na Classificação Ocupacional Nacional (NOC), exceto para a necessidade de um certificado de qualificação

Ter um (a): Oferta válida de emprego em tempo integral por um período total de pelo menos 1 ano ou certificado de qualificação nesse comércio especializado emitido por uma autoridade provincial, territorial ou federal canadense.


Canadian Experience Class

Este programa atende aos profissionais qualificados que já tiveram uma experiência de trabalho canadense e querem imigrar permanentemente para o país.

Assim como o FST, você precisa atender aos níveis de idioma exigidos para o seu trabalho para cada habilidade no idioma em:

Writing
Reading
Listening
Speaking

Ter pelo menos 1 ano de experiência profissional qualificada no Canadá, nos últimos 3 anos antes de se inscrever – você pode atender a isso de algumas maneiras diferentes:

tempo integral em 1 trabalho: 30 horas / semana por 12 meses = 1 ano em tempo integral (1.560 horas)

igual montante em trabalho a tempo parcial: por exemplo 15 horas / semana durante 24 meses = 1 ano a tempo inteiro (1.560 horas)

trabalho em tempo integral em mais de 1 emprego: 30 horas / semana por 12 meses em mais de 1 emprego = 1 ano em tempo integral (1.560 horas)
Ganhou sua experiência de trabalho trabalhando no Canadá enquanto tinha o status de residente temporário com autorização para trabalhar

“E como eu posso ser um skilled worker?”

Levando para o lado literal da coisa, o skilled worker, ou trabalhador habilidoso (que podemos chamar de profissional qualificado), precisa se mostrar importante para o Canadá em alguma área específica. Quanto mais o Canadá precisar de você, mais rápida será a sua admissão.

Porém, o processo de avaliação vai muito além do que você mostra no seu currículo. Diversos dados da sua vida serão analisados para que você seja aprovado ou não, então é importante somar o máximo de pontos possível.

E quando falamos sobre “somar pontos”, não é atoa, pois o Express Entry funciona com base na pontuação, priorizando sempre quem conseguir a pontuação mais alta.

Express Entry Canadá


O processo do Express Entry

Agora que você já sabe quais são os programas econômicos importantes e os seus requerimentos, entenda como é o processo do Express Entry e como você irá avançar durante o processo.


1 – Criando o seu perfil

Após verificar se você se qualifica em algum dos programa econômicos citados acima, você pode criar o seu perfil, preenchendo dados importantes, como: suas habilidades, experiência de trabalho, nível de habilidade com o inglês, educação e algumas outras informações pessoais.

2 – Entrando na disputa

Após enviar o seu perfil, você entra numa “pool” com outras pessoas que também aplicaram para o Express Entry no Canadá, onde você será avaliado por meio do Comprehensive Ranking System, um sistema que avalia a sua experiência de trabalho, habilidades, fluência com a língua inglesa ou francesa, nível educacional e outros fatores que vamos explicar mais abaixo, quando falaremos sobre a pontuação do Express Entry.

3 – Recebendo o convite

Caso você some pontos suficientes no CRS e se encontre no topo do ranking entre as pessoas da pool, você receberá o convite para a imigração, o ITA (Invite To Apply).

Após isso, você tem 90 dias para aplicar de forma totalmente online, para um dos programas econômicos que já citamos acima. O processo pode durar até 6 meses, sendo mais rápido em caso da sua classificação no NOC ser mais alta.


Como funciona a pontuação do Comprehensive Ranking System?

Se você quer saber em média quantos pontos terá para o Express Entry no momento, ou como melhorar a sua pontuação se baseando na tabela, você veio ao lugar certo, pois este tópico é um dos mais importantes para quem deseja imigrar para o Canadá.

Abaixo, separamos de forma simples e direta, os itens analisados pelo CRS e como eles funcionam, confira a lista:

  • Qual idade; (Quanto mais novo, mais pontos)
  • Estado civil; (Solteiro mais pontos, quanto mais membro na família a pontuação diminui)
  • Nível de escolaridade; (Quanto mais formação, mais pontos)
  • Escolares no Canadá (Quanto maior o grau de formaçã,o maior a pontuação)
  • Idiomas e notas; (Quanto mais próximo da proficiência, maior a pontuação)
  • Experiência de trabalho no Canadá (Conforme o NOC a pontuação aumentará)
  • Experiência de trabalho no Exterior (Quanto mais anos de experiência, maior pontuação)
  • Certificado de qualificação de uma província. (Se tiver, pontuará conforme certificação)
  • LMIA aprovado para alguma oferta de trabalho. (Se tiver, pontuará conforme Job Offer)
  • Certificado de nomeação de uma província (Se tiver, pontuará conforme certificação)
  • Tem irmão de sangue morando no Canadá como residente ou nativo (a avaliar)

O segredo para sair na frente


Aposto que você chegou até aqui com o intuito de saber qual é o segredo que você precisa saber para passar na frente da pool, conseguindo o Express Entry da forma mais rápida possível.

E o segredo é bem simples: estudar no Canadá.

Não entendeu ainda o poder desse segredo? Eu te explico:

O Canadá valoriza a educação e é um país referência neste setor. Por isso, o país tem valorizado cada vez mais os profissionais qualificados dentro do país. Sendo assim, se você busca imigrar para o Canadá da forma mais rápida possível, comece a estudar no Canadá para somar pontos importantes com o governo do país.

Se você tem alguma dúvida sobre como pode estudar no país, fala com a gente neste link, vai ser um prazer falar com você!

Quer saber mais sobre o Canadá? Ou dicas para imigrar? Então fica ligado na nossa página do instagram, lá tem conteúdos completos para você aprender de forma rápida e divertida.

E se você é uma pessoa que prefere assistir vídeos, tem conteúdo pra você também! O nosso canal no youtube é cheio de informações, assim como dicas muito valiosas que você pode utilizar no Canadá.

E por último, mas não menos importante. Se quiser saber como é o custo de vida no Canadá, quanto é o valor do salário ou quais são os lugares mais legais para se visitar, o nosso blog é o lugar certo!

Categories
Higher Education

Universidade de Sydney – Alto nível de ensino e empregabilidade

Quer saber como a universidade de Sydney funciona e se ela realmente vale a pena? Não precisa mais ter essa dúvida, pois além de trazermos a resposta, você saberá por que já deveria estar arrumando as suas malas para estudar em uma das melhores universidades do mundo!

Abaixo, conheça a universidade de Sydney e o que ela tem a oferecer para você:

A universidade de Sydney

Sendo fundada em 1850, a universidade de Sydney é considerada um exemplo em diversos fatores, sendo os mais importantes: a manutenção da sua tradição e a sua inovação como uma instituição que busca estar sempre à frente do seu tempo, assim como a sua permanência constante em ótimas colocações nos rankings mundiais.

E por falar em rankings, você com certeza deve querer saber como a universidade está colocada, não apenas na Austrália, mas também no mundo. E a universidade de Sydney também sabe disso, por isso, a própria instituição disponibiliza as suas colocações em diversos rankings ao longo do mundo. Confira abaixo as suas colocações:

Número 1 na Austrália e 4ª no ranking mundial de empregabilidade graduada no QS Rankings

3ª na Austrália e 38ª no ranking mundial geral, da QS Rankings para 2022

2ª colocada no ranking geral do Times Higher Education (THE) Impact Rankings 2021

Este último, lista faculdades que tenham melhor desempenho nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, reduzindo os índices de pobreza, fome e também outros mais específicos, como índices maiores da qualidade da educação, água limpa e diminuição do impacto ambiental. 

Universidade de Sydney

O seu instituto de pesquisa é considerado por muitas autoridades como o melhor do país, e isso nem de longe é uma coincidência. A pesquisa na Austrália é tratada de forma séria e bem remunerada para quem segue por esse caminho, sendo uma trilha profissional muito requisitada na instituição.

Pesquisa na universidade

Você já é um pesquisador ou um aluno interessado pelo universo da pesquisa e a sua importância para o mundo? Então, com certeza, você deveria estar pensando sobre estudar na universidade de Sydney, pois é nela que o governo Australiano tem investido ao longo dos anos para financiamento de pesquisas, investindo até mais do que em outras universidades do estado.

Além disso, esses investimentos não são por acaso, pois é por meio do Australian Research Council que a universidade de Sydney tem conseguido se destacar neste setor, conseguindo cada vez mais, evoluir o suporte à pesquisa dos alunos da universidade

“Mas, o que é o Australian Research Council?” 

O Australian Research Council (ARC), ou Conselho de Investigação Australiano, é uma das principais agências de financiamento de pesquisa do governo da Austrália, sendo responsável pelo capital educacional que as universidades recebem para que possam trabalhar em suas pesquisas continuamente, com objetivos de benefício global e também para a comunidade australiana em geral.

Se você prestou atenção em tudo que foi dito acima, ou quem sabe em uma parte, deve ter percebido que a palavra “investimento” apareceu diversas vezes. E isso não é por acaso, pois a Austrália realmente investe na educação do país, fazendo com que o seu nível educacional seja cada vez mais alto.

Já imaginou estudar em um país que investe na educação e pesquisa como coisa séria? A Austrália é o país certo!

A universidade de Sydney como núcleo de empregabilidade

Como já dissemos acima, a universidade de Sydney está como a melhor colocada para os estudantes graduados que buscam se colocar no mercado de trabalho, sendo um verdadeiro orgulho para a universidade, que adora exibir as suas colocações nos rankings mundiais.

A universidade trabalha com a imersão real de trabalho, tendo os seguintes programas para acesso, que nós traduzimos diretamente da instituição e disponibilizamos abaixo, confira:

  • Os alunos de graduação podem realizar um projeto de indústria  onde você irão colaborar com uma organização líder e trabalhar em projetos do mundo real.
  • O Centro de Carreiras oferece serviços de aconselhamento de carreira e outros recursos que permitirão que você esteja na melhor posição da carreira ao final de sua graduação.
  • Os alunos também podem acessar  programas de empreendedorismo estudantil  que o equipam com as habilidades necessárias para acelerar sua ideia, carreira ou pesquisa.
  • Os alunos podem desenvolver competência cultural colaborando em projetos do mundo real que foram identificados pelas comunidades aborígenes e das ilhas do Estreito de Torres por meio de nosso programa Aprendizado de Serviço em Comunidades Indígenas .
  • Nossos alunos de pesquisa podem colaborar com startups, organizações sem fins lucrativos e corporativas no Sydney Knowledge Hub.

Além disso, a universidade de Sydney também trabalha com programas específicos para alunos de determinadas áreas, sendo eles:

Negócios

Segundo a universidade de Sydney: “O Job Smart Edge é o programa premiado da Escola de Negócios que oferece aos alunos experiência na indústria e treinamento de carreira para prepará-lo para o trabalho.”

A universidade também fala sobre a  escola de negócios, onde você também terá um Escritório de Carreiras e Empregabilidade dedicado, que pode ajudá-lo a planejar sua carreira e se preparar para entrevistas de emprego.

Engenharia e Ciência da Computação

O Programa de Engajamento Profissional da Faculdade de Engenharia e Ciência da Computação tem como objetivo desenvolver as competências no local de trabalho e as habilidades de empregabilidade transferíveis que as empresas procuram nos graduados em engenharia.

“Mas, o que é e como funciona o Programa de Engajamento Profissional?”

É muito simples. Neste programa, o aluno terá a experiência completa da área de trabalho em que está inserido, então, ele começa a “colocar a mão na massa” para que consiga ter as suas habilidades afiadas para a realidade do mercado. Assim, ele precisa concluir no mínimo 600 horas de atividades específicas, sendo elas:

  • Visitas a lugares da indústria,
  • Conferências de engenharia e ciência da computação,
  • Atividades extracurriculares não relacionadas à engenharia, como voluntariado
  • Experiência de trabalho
  • Um estágio mínimo de seis semanas durante seu último ano.

Com apenas dois programas em áreas específicas, podemos entender o porquê dessa faculdade empregar tantos alunos graduados no mercado de trabalho, né? São estratégias diferentes, para diferentes tipos de mercado, com foco em preparar o aluno da melhor forma possível.

Neste ponto, entendemos que a universidade de Sydney é perfeita para quem deseja crescer, não apenas dentro da Austrália, mas internacionalmente. Poucas instituições entendem o mercado e como ele funciona, por isso, é importante escolher aquela que melhor caminha junto com a evolução do mercado de trabalho.]

Todos esses programas e benefícios podem ser encontrados diretamente no site oficial da universidade de Sydney.

Gostou do que a universidade de Sydney tem para oferecer? Eu aposto que sim.

Mas, se você ainda tiver alguma dúvida, basta clicar no botão abaixo e nós vamos tirar todas as suas dúvidas! 

Quer saber mais sobre como é estudar, trabalhar ou viver na Austrália? O blog da Dreams está cheio dos conteúdos mais variados para que você vá até o maior país da Oceania sabendo tudo! Corre lá! 

Categories
Intercâmbio Estudo e Trabalho

Intercâmbio em Cork: estude, trabalhe e mude de vida

Fazer um intercâmbio em Cork é uma das coisas mais importantes que você pode fazer na vida, principalmente se você busca um diploma internacional ao mesmo tempo que aproveita uma cidade incrível, com um nível educacional acima da média. 

Se você ainda tem alguma dúvida sobre esses benefícios, não se preocupe, nós temos a explicação completa sobre o porquê da cidade Cork ser uma das melhores do mundo para estudar internacionalmente, confira abaixo:

Por que fazer um intercâmbio em Cork?

Quando falamos sobre a Irlanda, você provavelmente já deve ter ouvido falar sobre a cidade de Dublin, com os seus pubs e bares característicos, que fazem parte do grande visual da Irlanda. 

Mas, você sabia que Cork é uma das melhores cidades no mundo para se estudar internacionalmente? Pois é. A cidade de Cork tem a ótima fama de ser uma cidade universitária, onde além de ter um ótimo nível educacional, consegue oferecer uma grande variedade de instituições de ensino, tendo em seu leque universidades com diferentes tipos de curso.

intercâmbio em Cork

Além disso, Cork também se concentra ao sul do coração industrial da Irlanda, que além de ser muito famosa pela indústria farmacêutica, gera diversos empregos neste setor, principalmente por empresas já conhecidas por nós mundialmente, como a própria Pfizer, responsável pela produção em massa de um item muito importante no ano de 2020, que você já deve conhecer bem, né?

Quais são as vantagens de fazer intercâmbio em Cork?

Acima nós falamos um pouco sobre características importantes de Cork como uma cidade universitária e como ela pode ser útil para você, mas, mesmo assim, você ainda deve estar querendo benefícios reais para saber por que você deve fazer um intercâmbio em Cork, então, confira abaixo 3 benefícios incríveis.

1 – Você estará cercado por educação de alto nível

Quando falamos sobre educação internacional, a Irlanda sempre está como um país de referência, principalmente pela variedade de instituições que o aluno pode aproveitar ao longo da sua trajetória em solo irlandes. Você pode estudar idiomas em uma escola especializada, realizar um curso técnico ou até mesmo uma graduação de nível superior.

Mas o diferencial de Cork neste setor, é que você estará cercado por muitas dessas instituições, como a University College Cork, que oferece cursos como: Medicina, direito, comércio, engenharia e muitos outros. Além da UCC, existem a Griffith College Cork, Crawford College of Art and Design e muitas outras, basta procurar aquela que melhor se encaixa aos seus objetivos! 

2 – A qualidade de vida é sensacional

Aqui na Dreams, nós gostamos de enaltecer países que cuidam bem não apenas dos seus cidadãos nativos, mas também dos estrangeiros que buscam uma vida melhor estudando por lá, e a Irlanda sabe como cuidar bem de todas as pessoas. 

Em Cork, isso não é diferente, pois utilizando plataformas especializadas como o Numbeo, podemos entender o quanto a qualidade de vida no condado de Cork é muito alta. Confira abaixo como chegamos a esta conclusão:

índice do poder de compra 72.49 – Moderado

índice de segurança 64.63 – Alto

índice de saúde 58.04 – Moderado

índice climático 89.78 – Muito alto

Índice do custo de vida 80.63 – Moderado

Preço da propriedade em relação a renda 5.60 – Baixo

Índice de tempo de deslocamento diário 34.20 – Baixo

Índice de poluição 26.37 – Baixo

Índice da qualidade de vida: 166.11 – Muito alto

Todos estes dados compõem a qualidade de vida de um país, que pode ser considerada baixa, moderada, alta ou muito alta. No caso de Cork, especificamente, podemos ver que ela é muito alto por reunir fatores importantes como baixo 

3 – Você pode trabalhar enquanto estuda

Alguns destinos costumam não ser tão rentáveis por conta de algumas restrições governamentais, por isso, acaba sendo uma tarefa um pouco difícil, gerar renda enquanto estuda em um determinado país. 

Mas, como já falamos em outros posts sobre a Irlanda e as suas cidades aqui no blog da Dreams, a Irlanda é um país que ama os seus estudantes estrangeiros, e por isso as coisas acabam sendo muito mais acessíveis.

Com a permissão de trabalho em mãos, o aluno estrangeiro pode estudar, por exemplo, numa escola de idioma enquanto trabalha 20 horas semanais no horário contrário ao seu curso, podendo chegar até 40 horas no período de férias. Quer fazer uma renda extra enquanto deixa o seu currículo no topo? A Irlanda é o lugar certo! 

O que fazer durante o intercâmbio em Cork?

Intercâmbio não é só estudar e conseguir um diploma, existem coisas muito interessantes que você pode fazer enquanto estuda em outro país, incluindo se divertir, porque nem tudo precisa ser tão sério e cinza. O seu intercâmbio precisa ser uma experiência única, que você possa guardar memórias incríveis, por isso, descubra agora o que você pode fazer na cidade de Cork.

Parque Fitzgerald e o Museu Público de Cork

Fitzgerald Park
Foto: TripAdvisor

De primeira, vamos te dar não apenas um parque, mas também um museu que fica dentro do próprio parque, já dá pra imaginar o tanto de coisas que podem ser feitas em um dia, né? 

O Parque Fitzgerald está pelos arredores de Cork desde 1902, quando o prefeito Edward Fitzgerald organizou a Exposição Internacional de Cork. Desde então, o parque é um point quase que obrigatório para quem deseja fazer um bom passeio pela cidade. No parque, você encontra uma fonte do mesmo período da criação do parque, assim como cafés, pistas de skate e esculturas.

“E o museu?”. O museu fica dentro do parque e tem a entrada gratuíta, com vitrines que contém itens importantes para a história da cidade, como uma camisa do ex-meio campista irlandês Roy Keane, nascido e criado na cidade. Além disso, existe a exposição de arqueologia, que ilustra a história da cidade por outra perspectiva.

O mercado inglês

Mercado inglês de Cork
Foto: English Market

Você deve estar se perguntando: “Um mercado? O que isso tem demais?”. Tudo bem pensar assim, mas lembre-se que nós sempre acabamos visitando algum mercado durante a semana, em nossas vidas cotidianas, assim como é essencial fazermos compras nos mercados de outros países, por conta dos alimentos saudáveis e mais econômicos.

Porém, vamos deixar isso pra lá, porque não é o foco no momento. O mercado inglês de Cork existe desde 1788, localizado na Princes Street e conta com diversos locais de consumo de alimentos, além de ter um ambiente perfeito para fotos que podem servir como memórias incríveis. E tem mais: a própria Rainha Elizabeth Segunda II já esteve no local, sendo importante ressaltar que a família real britânica raramente viaja. 

Cork City Gaol Heritage Centre

City Gaol
Foto: J Wynia

Algumas pessoas gostam de sentir a atmosfera de lugares diferentes, que possam fugir dos passeios convencionais e considerados mais comuns não só por nativos daquele local, mas também por todos os turistas que relatam suas experiências.

A prisão de City Gaol foi aberta em 1824, sendo fechada em 1923, abrigando homens e também mulheres após certo tempo. Após o encerramento das suas atividades, o complexo voltou a ser aberto para visitação do grande público, em 1993. Vale a pena conferir pela atmosfera do lugar. Também é possível visitá-lo a noite, basta consultar o guia responsável.

Chegando até aqui, eu aposto que você se interessou por fazer o seu intercâmbio em Cork, melhor ainda se quiser viver uma experiência incrível no país para seguir o caminho dos seus sonhos. Se você ainda não sabe como seguir este caminho ou tem alguma dúvida, clica no botão abaixo e nós vamos retornar o mais rápido possível com as respostas que você precisa!

Gostou deste post? A Dreams sabe que você tem muita vontade de aprender sobre o destino dos seus sonhos, por isso temos um blog cheio de conteúdos sobre a cultura, custo de vida, curiosidades e notícias sobre diversos países. Acesse o nosso blog e fique a vontade para consumir mais conteúdos como esse!

Categories
Notícias

Vacinação no Canadá: ritmo acelerado para abertura das fronteiras

A vacinação no Canadá segue perseverante e com ótimas notícias para quem pretende viajar no final de 2021 ou livremente no ano de 2020, por isso, trouxemos um conteúdo completo e totalmente baseado nos dados oficiais do governo canadense, para você, que ama viajar, já está de olho no Canadá há um tempo, mas não sabe quando vai poder realizar o seu sonho. Confira abaixo:

Como está a vacinação no Canadá?

A vacinação no Canadá começou no dia 13 de dezembro de 2020, e desde então, tem sido objeto de estudo e observação pelo mundo todo, não apenas por pesquisadores e grandes veículos de comunicação, mas também por pessoas que desejam viajar para o país desde antes do caos sanitário causado tanto dentro do Canadá, quanto no mundo como um todo.

Mas como está o ritmo de vacinação no Canadá ao final deste semestre? Bom, atualmente, para sermos mais precisos, dia 25 de junho de 2021, o Canadá já conta com pouco mais de 25,041,027 pessoas vacinadas, o que corresponde a porcentagem de 65,89% de pessoas vacinadas dentro do país.

Esta porcentagem de quase 66%, corresponde ao todo, porém, como sabemos, existem diferentes tipos de vacinas, que podem variar o seu número de doses e período de tempo. Sendo assim, quando falamos sobre pessoas parcialmente vacinadas, temos o número de 17,707,804 pessoas, correspondente a porcentagem de 46,59%.

Cidade no Canadá

Quando o assunto se torna pessoas totalmente vacinadas, temos um número bem mais tímido, mas que sem dúvida deve aumentar aceleradamente ao longo dos próximos meses, com mais pessoas tomando as suas segundas doses. Atualmente, o número de pessoas totalmente vacinadas atinge o total de 7,333,223 pessoas, que na porcentagem geral da população canadense, corresponde a 19.30%.

E ainda podemos aumentar a porcentagem total, pois o governo canadense informou que desde o seu último levantamento, 630,918 pessoas (1.66%) haviam sido parcialmente vacinadas.

A situação nas províncias

É impossível falar do Canadá sem ao menos citar um pouco sobre a situação das suas províncias, que mesmo funcionando de formas diferentes, estão unidas por uma mesma causa. Abaixo, vamos falar das províncias que estão com maior porcentagem de vacinação, chegando por fim até as menores.

Nova Scotia – 70.18%

Newfound and Labrador – 69,91%

Quebec – 69,30%

Prince Edward Island – 68,21%

British Columbia – 67,52%

New Brunswick – 66,69%

Yukon – 66,74%

Ontario – 65,68%

Northwest Territories – 65,45%

Manitoba – 61,59%

Alberta – 59,67%

Saskatchewan – 59,21%

Nunavut – 50,36%

As porcentagens acima foram levantadas a partir da base da população que recebeu ao menos uma dose. Assim, podemos compreender que as províncias menores estão muito mais avançadas em relação a vacinação em geral. Além disso, podemos dar uma atenção especial à província do Quebec, que mesmo sendo maior do que as suas irmãs vizinhas, tem seguido muito bem no ritmo de vacinação.

Cidade em Nunavut

E então? Aquela província que você sempre quis visitar está num bom ritmo? Se não, não precisa se preocupar, pois o Canadá, atualmente, está trabalhando com 5 vacinas simultaneamente, diminuindo a burocracia e driblando as limitações que poderiam ser criadas por causa do baixo número de vacinas. 

As vacinas utilizadas pelo Canadá

E falando em vacina, é importante sabermos com quais vacinas o Canadá está trabalhando em seu plano de vacinação, para que possamos entender qual é o ritmo real da vacinação canadense em relação ao número de aplicações e doses.

Vidros com vacina

Como já dissemos acima, o Canadá, atualmente, trabalha com 5 vacinas simultâneamente, sendo elas:

  • Pfizer-BioNTech
  • Moderna
  • COVISHIELD
  • AstraZeneca
  • Janssen

Utilizando a tabela disponibilizada pelo relatório oficial canadense, temos os seguintes números:

EmpresasPelo menos uma doseDose parcialDoses completas 
Pfizer-BioNTech48.41% (18,399,333)25.98% (9,871,943)10.91% (4,144,751)
Moderna11.80% (4,483,925)5.98% (2,273,908)2.74% (1,041,252)
COVISHIELD0.72% (272,042)0.41% (154,016)0.01% (4,450)
AstraZeneca4.26% (1,619,474)2.68% (1,018,410)0.31% (118,853)
Janssen0% (103)n/a (n/a)0% (103)
Combinação1.21% (459,481)n/a (n/a)1.21% (459,481)

Assim, podemos concluir que o Canadá está em um ritmo realmente acelerado, longe de se manter estagnado em relação a outros países. Além disso, percebemos que o país também tem praticado a tática de combinar vacinas, fazendo com que o número de pessoas vacinadas seja cada vez mais alto, principalmente nas províncias menores, que consequentemente acabam tendo uma população menor e mais rapidamente imunizada.

Viajar para o Canadá está se tornando um sonho cada vez mais real, basta ter um pouquinho mais de paciência, e o Canadá estará pronto para nos receber de braços abertos, assim como também estaremos cada vez mais capacitados aqui no Brasil, prontos para arrumar as malas e fazermos um intercâmbio sensacional!

Todas as informações foram retiradas de um relatório oficial, elaborado e disponibilizado pelo próprio governo do Canadá, que pretende lançar um novo levantamento no dia 5 de julho de 2021.