Categories
Curiosidades

5 curiosidades sobre a Itália para você aprender e também visitar

As curiosidades sobre a Itália são bem peculiares e já fazem parte do imaginário de quem vive na Europa ou de quem cresceu querendo visitar o país, tendo muitas atrações e até mesmo localidades únicas. Por isso, decidimos elaborar este post, com 5 curiosidades sobre a Itália que são não apenas incríveis, mas que algumas delas podem até mesmo ser visitadas. Quer saber mais? Vem comigo até o final:

Uma fonte gratuita e infinita

Esta curiosidade sobre a Itália é perfeita para quem ama tudo que envolve uma das bebidas mais intrigantes da Itália: o vinho.

Uma fonte já é algo muito bom por si só, mas já parou pra pensar no quão incrível é uma fonte de algo que você pode beber, matar a sede e ainda conhecer uma vinícola? Bom, na cidade de Caldari de Ortona, que fica no município de de Ortona, na província de Chieti, você pode provar vinho de uma fonte gratuita e contínua.

Curiosidades sobre a Itália: Dora Sarchese
Créditos: Dora Sarchese

É isso mesmo que você leu, na vinícola Dora Sarchese, você pode desfrutar de uma fonte de vinho que funciona 24hrs por dia, onde qualquer pessoa pode beber. Mesmo assim, o maior objetivo da fonte o de matar a sede das pessoas que estiverem na peregrinação do “Cammino di San Tommaso”.

Curiosidade adicional: O Cammino di San Tommaso.

A gente não economiza quando o assunto é conteúdo pra você, então segura mais essa curiosidade sobre a Itália para você aprender e também visitar:

Cammino di San Tommaso ou Caminho de São Tomé, é uma experiência natural, cultural e também espiritual, onde além de estar em completo contato com a natureza, os viajantes têm a oportunidade de visitar antigas igrejas, abadias e mosteiros.

A peregrinação começa em Roma e percorre os municípios de Albano Laziale, Lariano, Artena, Genazzano, Subiaco, Cappadocia, Tagliacozzo, Massa d’Albe, Rocca di Mezzo, Fontecchio, Capestrano, Pescosansonesco, Manoppello, Pretoro, San Martino sulla Marrucina, Orsogna, Crecchio e finalmente chegando em Ortona, onde está a lápide da Santa Brígida da Suécia.

A população mais velha da Europa

A população de um país fala muito sobre a sua história e até mesmo sobre os seus costumes, principalmente aqueles países que costumam ter uma longevidade muito maior do que a comum encontrada em outros do mesmo continente. O Canadá, por exemplo, tem uma população bastante reduzida em relação às suas demandas de mercado, por isso o governo contrata tantos estrangeiros.

Na Europa, a Itália marca presença não apenas por ser um país histórico desde os tempos mais remotos, mas também pelo incrível fato de que a sua população é a mais velha da Europa, ficando na frente de países como Grécia, Portugal, Finlândia e Alemanha. 

Homem italiano velho

E sabe o que essa curiosidade sobre a Itália tem de tão interessante? Ela pode beneficiar você, assim como todos os estudantes que estão no Canadá hoje em dia. Com uma população mais velha, a Itália precisará cada vez mais de profissionais que possam ocupar cargos deixados por essas pessoas. Quanto mais cedo você se planejar, vai poder fazer bom proveito dessa “curiodica”!

Qual é o menor país do mundo?

Essa aqui pode ser um pouco já conhecida, mas nós não podemos simplesmente deixar de fora uma coisa tão única, principalmente pelo fato desta curiosidade sobre a Itália complementar uma outra curiosidade sobre a própria Europa.

O Vaticano, ou Cidade do Vaticano, além de ser a sede da igreja católica, é uma cidade-estado soberana, fundada em 1929 e que conta com aproximadamente 440 mil metros quadrados, sendo o menor país, não apenas da Europa, mas do mundo, tendo um contraste bem interessante com a Rússia, que com 17.130.000 km², é o maior país do mundo e que também está na Europa.

Curiosidades sobre a Itália: Vaticano

Você pode visitar o Vaticano de graça no último domingo de cada mês. Fora disso, você precisará desembolsar 16 euros de forma online ou presencialmente no museu do Vaticano.

Você sabe onde a pizza foi inventada?

“Mas eu sei onde ela foi inventada, isso é muito óbvio e é claro que foi na Itália!”. Calma, a gente sabe que a pizza vem da Itália, mas você já parou pra pensar de onde ela realmente vem? E por quê? Pois é, nós sabemos onde e como e agora você vai saber também.

A pizza nasceu em Nápoles antes do ano de 1700, daquele jeito bem achatado que a gente já conhece, mas livre de molhos e sabores que hoje nós amamos degustar. Só no final do século XVIII, com os exploradores do Peru trazendo tomates, foi quando os camponeses começaram a cobrir os supostos venenos vermelhos com a massa de pão.

Mas foi só em 1889, quando o Rei Umberto I e a Rainha Margarida de Sabóia estiveram em Nápoles, que a pizza Margherita, criada por Raffaele Esposito foi apresentada ao grande público, representando as cores da bandeira italiana, utilizando o vermelho (tomate), branco (mussarela) e verde (folhas de manjericão).

A universidade mais antiga da Europa

As universidades costumam ser o berço da história de vários países, seja pelo seu destaque educacional, pelo seu grande número de formandos que entraram pela história ou por revoluções. De qualquer forma, as universidades têm um grande valor, até mesmo para você, que busca apenas se qualificar como um profissional de alto nível. Mas, e se eu te disser que você pode estudar na universidade mais antiga do mundo?

Universidade de Bologna
Créditos: EasyUni

A universidade mais antiga do mundo é a Universidade de Bologna, que conta com 9 séculos de história e data o começo das suas práticas educacionais desde 1088. Sendo fundada na Idade Média e resistindo aos tempos modernos, a Universidade de Bologna teve como alunos e professores, diversas personalidades importantes para o desenvolvimento da Itália, como: Accursius, Ulisse Aldrovandi, Laura Bassi, Achille Bocchi e Giovanni Capellini.

O ensino superior na Itália é algo extremamente importante não apenas para os italianos, mas também para você, que busca crescer internacionalmente, estudando em uma instituição que consiga alavancar os seus sonhos, então aproveite essas curiosidades sobre a Itália para fazer da sua experiência a melhor possível.

Se você tem vontade de estudar na Universidade de Bologna ou em qualquer outra instituição de ensino superior da Itália, fala com a gente neste link, nós temos o caminho perfeito para você!

Categories
Curiosidades

O que fazer em Malta: 5 coisas que nunca te disseram

Quer saber o que fazer em Malta mas não sabe muito bem por onde começar? Não se preocupe, nem todo mundo sabe o que Malta tem a oferecer cultural e turisticamente. Por isso, trouxemos lugares incríveis para você visitar enquanto estiver em um dos países mais culturais da Europa. 

Abaixo, confira 5 lugares incríveis para você visitar enquanto estiver em Malta: 

1 – O Grande Cerco de Malta e os Cavaleiros de St. John

Talvez você não saiba, mas Malta, mesmo sendo um país tão pequeno em relação a muitos outros, é um dos países que mais carregam história.

Diversos povos, culturas e etnias já passaram pelo país e fincaram as suas raízes por lá, não durando muito tempo, mas sendo o suficiente para que os acontecimentos históricos ficassem marcados para sempre.

o que fazer em Malta: o cerco de malta e os Cavaleiros de São João

E neste caso, o grande cerco de Malta, que aconteceu em 1656, também é um desses acontecimentos, que você pode não apenas visitar, mas rever de perto como tudo aconteceu, com o auxílio de flashes, luzes e dioramas interativos que explicam de forma detalhada, como os otomanos (turcos) tentaram por 6 meses tomar a ilha.

Você pode fazer a visita em Valletta, mais precisamente na Biblioteca Nacional de Malta, localizada na Praça da República.

2 – O que fazer em Malta? Visitar a Ilha da MTV!

Certamente a MTV Brasil fez parte da infância e adolescência de muita gente, principalmente se você é uma pessoa que ama música e todos os seus gêneros.

Porém, mesmo se você não teve acesso a MTV ou foi uma criança/adolescente que não cresceu tão perto da TV, você com certeza ainda deve visitar a ilha da MTV em Malta, principalmente em uma certa época do ano.

Foto: Isle of MTV

A Ilha da MTV, é um festival anual de música, realizado na ilha de Malta todo mês de julho, onde artistas renomados, dos gêneros pop e hip-hop, fazem apresentações num grande palco, aberto ao público e com muita agitação. Além disso, a localização do palco fica no Pjazza San Publju (Il-Fosos), um dos maiores espaços abertos de Malta.

3 – Caverna e museu de Għar Dalam

Você já parou para pensar que nem toda caverna é aberta para visitas oficialmente? Existem alguns perigos que podem se tornar realidade em caso de você não saber onde está se metendo.

Além disso, pode ser que a caverna não tenha nada de interessante para que valha a pena uma visita. O que não é o caso desta caverna e também museu.

A caverna e museu de Għar Dalam, está localizada nos arredores da cidade de Birżebbuġa, sendo um “beco sem saída subterrâneo” de 144 metros de comprimento. 

No lugar já foram descobertos restos de animais com até pouco mais de 10.000 anos de antiguidade, como elefantes, hipopótamos e até mesmo tipos de veados que já são extintos hoje em dia.

E uma curiosidade sobre o lugar: ele já serviu de abrigo antiaéreo na segunda guerra mundial, então se você curte um pouco de história além dos ossos e animais, você tem uma razão a mais para visitar o lugar.

4 – Os jardins do Palácio de San Anton

Se você quer saber o que fazer em Malta, você precisa saber que definitivamente, o país não é conhecido pelos seus grandes jardins e parques a céu aberto, mas o San Anton Gardens é um local que você precisa conhecer, tanto por ser um local incrível, quanto por também ser famoso por uma série de TV que se você não tiver assistido ainda, provavelmente já deve ter ouvido falar.

o que fazer em Malta: Jardins de San Anton
Foto: TripAdvisor

O Jardim de San Anton, fica na cidade de Attard, sendo responsável por envolver o Palácio de San Anton, que é nada mais, nada menos, do que a residência do presidente de Malta. Além disso, o local já foi utilizado para cenas da série Game of Thrones, que além de ser um sucesso mundial, já é uma produção conhecida de Malta por utilizar vários dos seus locais históricos para filmagens de cena. 

Lembra daquelas cenas gravadas para retratar a família Martell em um local arborizado e ensolarado? Pois é. Visite o lugar e reviva cenas históricas ou simplesmente guarde lembranças inesquecíveis. 

5 – Templos de Ggantija

Já pensou em visitar a construção mais antiga do mundo e que ainda está de pé, aberta para visitação? Em Malta você pode!

Este tópico é um grande exemplo do que fazer em Malta. Os templos de Ggantija foram construídos em 3.600 a.C. e foram declarados como patrimônio da humanidade. São dois templos que tomam a forma de uma mulher, com o intuito de representar a fertilidade.

O nome Ggantija, que remete a gigante, não é por acaso, pois os templos são compostos por megálitos que podem pesar até 50 toneladas, fazendo com que o lugar seja conhecido como o Templo dos Gigantes, pois na época, diziam que apenas eles poderiam carregar tanto peso para construir o lugar.

Templo de ggantija em Malta

O lugar fica em Xaghra, na ilha de Gozo e você pode visitá-lo de junho a outubro ou de novembro a maio.

Os templos são incríveis, mas todo o país de Malta também é. Por isso, se você se interessa por cultura e história, Malta é o país perfeito para você! Se você tiver alguma dúvida sobre como pode estudar no país futuramente, fala com a gente neste link, vai ser um prazer falar com você!

Em caso de você querer aprender mais sobre Malta, o nosso canal do youtube tem o que você precisa para viajar para um dos países mais ricos em cultura da Europa. Corre lá!

Categories
Curiosidades

5 curiosidades imperdíveis sobre a Espanha

Quer saber as curiosidades sobre a Espanha para chegar arrasando no país? Você veio ao lugar certo, pois nós temos as melhores curiosidades para você. A Espanha é um país incrível para fazer intercâmbio, o país tem segredos que fazem qualquer um ficar curioso sobre o que o país tem a oferecer como um dos melhores destinos da Europa. Mas, vamos deixar de papo e partir para o que interessa.

Confira abaixo 5 curiosidades sobre a Espanha para aprender rápido e chegar sabendo tudo no seu intercâmbio:

A espanha tem praias de sobra

Para começar falando sobre as curiosidades sobre a Espanha, precisamos falar sobre como como no Brasil é estar acostumado com o tanto de praias que temos para um final de semana, sendo um pouco mais complicado se você morar em um estado mais centralizado, que não tenha tanto acesso ao litoral. Aí a história muda um pouco, sendo necessário que você viaje por algumas horas até que possa ver o mar.

Na Espanha, isso não é um problema, já que além de ser um país bastante ensolarado e com um clima incrível, as praias são responsáveis por pouco mais de 8000 km ao longo do país, sendo grandes points de encontro para os espanhóis e também para os estrangeiros que estão estudando no país ou apenas visitando por um tempo.

Curiosidades sobre a Espanha: Praia de Maiorca

Você já deve ter ouvido falar em Ibiza, né? Então provavelmente nem precisamos falar sobre o quanto essas praias são incríveis. Mesmo sendo um país da Europa, um continente conhecido pelas suas paisagens mais frias, a Espanha tem ótimos locais com praias incríveis como: Ibiza, Maiorca e Tenerife.

O maior número de bares da Europa

Essa pode ser uma das melhores curiosidades sobre a Espanha, pois quando se fala em intercâmbio, a primeira coisa que vem à nossa mente é: “estudar fora”. Mas aqui na Dreams, nós sempre apoiamos que as pessoas tenham a melhor experiência possível com os seus países escolhidos para a vida acadêmica.

E na Espanha as coisas são bem voltadas para a diversão de quem deseja curtir o que o país tem de melhor, principalmente por uma característica que é conhecida por toda a Europa e também pelo mundo afora.

Bares na Espanha

Tendo quase 300.000 mil bares, a Espanha é o país que mais tem bares na Europa, sendo que apenas na região sul da comunidade de Andaluzia, tenha mais bares do que na Dinamarca e Noruega juntas. Dá pra imaginar como esses estabelecimentos precisam se reinventar para que possam ser diferentes uns dos outros? Visite e descubra!

A Espanha tem um costume bem peculiar

Sabe quando você acaba de comer tranquilamente, e vem aquele soninho que você não consegue controlar? Bom, na Espanha este sono não seria considerado como algo ruim, pois na Espanha, dormir à tarde é praticamente uma cultura que os espanhóis criaram ao longo do tempo e não conseguem deixar de lado.

As siestas são um verdadeiro movimento histórico, pois desde os tempos mais remotos, as sonecas são importantes para o equilíbrio do ser humano. Sendo uma das práticas mais importantes para países da Península Ibérica, as siestas são uma parte muito importante da cultura espanhola.

Mulher dormindo na praia

Então, não se assuste se estiver fazendo o seu intercâmbio na Espanha e observar pessoas dormindo em locais públicos, já que após o almoço, os espanhóis têm como foco a saúde por meio do sossego pleno. A classe trabalhadora adulta tem sido cada vez mais resistente á essa prática, mas de forma alguma ela está perto de ser extinta, sendo bem comum que você encontre até mesmo estas pessoas dormindo.

O Sobrino de Botin

Sem história, um país não teria curiosidades suficientes para contar ao mundo, sendo assim, qualquer coisa que dure por muito tempo, acaba se tornando um monumento não apenas para o país, mas para o mundo. E na Espanha, isso tem um valor um pouco mais especial, pois nem só de bares vive um dos maiores países da Europa.

Sabendo que a Espanha tem tantos bares, podemos imaginar que deve existir algum bar muito antigo e importante para a população espanhola, mas dessa vez, quem ganha os holofotes é um restaurante. 

Restaurante Sobrino de Botin
Foto: TripAdvisor

O Sobrino de Botin foi fundado em 1725, sendo um dos restaurantes que até hoje disputam a atenção dos turistas. O estabelecimento foi criado pelo sobrinho de Jean Botin, um cozinheiro que se mudou para Madri em 1620. Botin tinha muita vontade de trabalhar para algum nobre na região, para que futuramente pudesse ser reconhecido. Mas foi em 1620 que o sobrenome Botin começou a criar uma história, quando o sobrinho de Jean Botin fundou a Casa Botin.

A Espanha se orgulha muito do seu primeiro restaurante, que para algumas pessoas, costuma criar polêmica sobre a autenticidade da sua antiguidade e se ele é mesmo tão antigo assim.  Mesmo com tantas discussões, o restaurante foi reconhecido pelo Guiness Book como o restaurante mais antigo do mundo. Então, não perca a oportunidade de colocar os seus pés e também o seu estômago no restaurante mais antigo do mundo.

A Espanha é pura arte

Gosta de arte? Não? Bom, não precisa se preocupar, pois nem todo mundo consegue curtir todo tipo de passeio ou programa para o final de semana. Mas em caso de curtir a história da arte e as suas criações ao longo do tempo, provavelmente você amará estudar na Espanha, pois existem verdadeiros gigantes por trás da arte do país.

Já ouviu falar em Pablo Picasso? Pois é, o pintor cubista é uma das maiores personalidades da Espanha, sendo responsável por grande influência artística do que se tem como arte moderna na Espanha nos dias de hoje.

Outro pintor muito renomado e que você deve lembrar bem dele, mas não pelas obras, é o próprio Salvador Dalí, que você com certeza pode associar às máscaras dos protagonistas da renomada série La Casa de Papel, um sucesso espanhol. Por esse exemplo de referência já podemos entender o quanto Dalí foi e ainda é influente.

Grafite de Salvador Dalí

Seja na cultura pop, na arte moderna, ou no começo de tudo, a Espanha tem arte para dar e vender, então não se acanhe e visite o Teatro-Museu de Salvador Dalí, na Catalunha, ou Museu Picasso, em Barcelona.

Chegando até aqui, eu aposto que você se interessou por fazer o seu intercâmbio na Espanha, melhor ainda se quiser viver uma experiência incrível no país para seguir o caminho dos seus sonhos. Se você ainda não sabe como seguir este caminho ou tem alguma dúvida, clica no botão abaixo e nós vamos retornar o mais rápido possível com as respostas que você precisa!

Gostou deste post? A Dreams sabe que você tem muita vontade de aprender sobre o destino dos seus sonhos, por isso temos um blog cheio de conteúdos sobre a cultura, custo de vida, curiosidades e notícias sobre diversos países. Acesse o nosso blog e fique a vontade para consumir mais conteúdos como esse!

Categories
Curiosidades

Brisbane, Austrália: conheça agora a cidade mais agitada da Oceania

Brisbane, Austrália, o destino daqueles que buscam uma vida melhor, com uma qualidade de vida acima da média e em um país que é referência de ensino em todo o mundo. Se você tem alguma dúvida sobre Brisbane ou como será a sua vida nela, não se preocupe, aqui nós trazemos o melhor resumo sobre a história, vida na cidade, economia, transporte público, cultura e até um pouco mais, da forma mais rápida possível. Agora chega de papo e vamos ao que interessa, conheça Brisbane:

Antes de conhecer Brisbane, você conhece Queensland?

As pessoas costumam citar diretamente a cidade de Brisbane e de como ela é incrível para se fazer um intercâmbio de qualidade, mas todo mundo esquece de citar onde ela fica. A cidade de Brisbane está localizada no estado de Queensland, que sendo o segundo maior e terceiro mais populoso da Austrália, fica ao Nordeste do país e leva este nome por causa da Rainha Vitória, rainha do Reino Unido que foi muito importante para a história da Austrália.

Brisbane Austrália, Bairro de South Bank
Bairro de South Bank em Brisbane

“Uma rainha do Reino Unido sendo Importante na Austrália? Como?”. Calma, a gente te explica bem rápido. Naquela época, a Austrália não era nem perto do que era hoje, já que a maior parte do seu território fazia parte da Colônia de Nova Gales do Sul, uma colônia prisional do Reino Unido. E é neste momento que a rainha fez valer a sua reputação, pois em 1901, assinou uma carta que retirava Queensland da colônia, assim, o estado começou a fazer parte da grande Comunidade da Austrália

E Brisbane? Cadê?

Dessa vez não vamos perder tanto tempo com história, mas voltando um pouquinho mais no tempo, Brisbane era uma cidade que já foi há muito tempo habitada pelo povo aborigene, muito mesmo antes do povo britânico colocar os seus pés por lá, mas só em 1825 a cidade recebeu o seu nome através da colonização do Reino Unido e da separação de Queensland.

Crescendo ao longo do tempo e adquirindo cada vez mais autonomia, Brisbane se tornou um dos pontos turísticos mais importantes da Austrália, assim como uma grande amiga para aqueles que buscam estudar, trabalhar e constituir uma vida no país, já que o seu mercado de trabalho acessível para estrangeiros é o que faz da cidade um verdadeiro farol para intercambistas de todo o mundo.

Como é a cidade de Brisbane?

Agora que você já conhece a história, é hora de saber um pouco melhor sobre como funciona a cidade de Brisbane na prática. Abaixo, separamos alguns tópicos específicos sobre as qualidades de Brisbane e como ela é em seu dia a dia, sendo um resumo sobre como você pode encontrá-la hoje. Confira:

A vida na cidade não para

Cidade de Brisbane
Vista de Brisbane à noite

A cidade de Brisbane se encontra em pleno desenvolvimento, as construções de arranha-céus são constantes por lá, assim como a sua agitação urbana. São pouco mais de 2.2 milhões de habitantes (dados de 2016) em uma cidade de 5 904 km², fazendo com que o movimento seja constante em suas ruas.

E assim como o movimento constante, o seu comércio também não para, sendo uma das cidades que mais acolhem estrangeiros que estudam e trabalham na Austrália. A sua economia se mantém cada vez mais aberta para aqueles que procuram oportunidades de trabalho na cidade. É comum conhecer algum amigo que estudou em Brisbane enquanto trabalhava em um café ou em alguma loja de conveniência. 

E sabe o melhor de tudo isso? O salário mínimo da Austrália é um dos maiores do mundo, sendo possível viver tranquilamente por lá enquanto trabalha. E se você for uma pessoa mais econômica, com certeza terá um custo de vida acessível, livre de problemas financeiros e ainda podendo gerar uma renda extra no final do mês. Legal? Né

O transporte público é incrível

Foto do interior de um ônibus
O transporte público em Brisbane é variado e totalmente funcional

Chegar em uma cidade nova não é nada fácil, né? E o transporte é a grande preocupação de quem precisa se organizar para chegar nos seus pontos mais importantes. Em Brisbane o transporte público é uma verdadeira jóia na Austrália. Você pode escolher entre se locomover de ônibus, ferries (balsa), bondinho ou os trens da TransLink (se tiver alguma dúvida de horário, basta acessar o site deles).

No centro existem até mesmo ônibus grátis e também balsas. Já imaginou conhecer o centro da cidade de graça? Não é um sonho, é a realidade de Brisbane!

A cultura de Brisbane é muito rica

Sério, alguma vez você já ouviu falar sobre o que a cultura de Brisbane tem a oferecer? Se você nunca ouviu sobre, não tem problema, a gente te conta. Brisbane é uma cidade que carrega um peso cultural imenso, então é muito comum fazer passeios de temática mais cultural, assim como comparecer a shows dos mais variados.

Sendo um dos pontos fortes da cidade, a cultura de Brisbane mistura o antigo com o contemporâneo, indo das artes visuais até a sua música e eventos, o que faz com que a cidade tenha não apenas pontos turísticos incríveis, mas eventos importantes e que se diferenciam uns dos outros.

Obra de arte na rua de Brisbane
Brisbane é um grande centro cultural

Em Brisbane você pode visitar o jardim botânico e presenciar a primeira árvore de macadâmia cultivada do mundo, ou então passear pelo museu de Brisbane. Não conseguiu se satisfazer? Visite o museu de arte e de arte moderna de Queensland. E tem mais: eu já disse que tudo isso é de graça? Pois é, se você curte história e cultura, Brisbane é totalmente para você.

Gostou deste post? A Dreams sabe que você tem muita vontade de aprender sobre o destino dos seus sonhos, por isso temos um blog cheio de conteúdos sobre a cultura, custo de vida, curiosidades e notícias sobre diversos países. Acesse o nosso blog e fique a vontade para consumir mais conteúdos como esse!

Quer fazer um intercâmbio em Brisbane mas ainda não sabe como? Tem alguma dúvida? Fala com a gente através deste link, a nossa equipe vai retornar o contato o mais rápido possível para tirar todas as suas dúvidas e ajudar na sua trajetória até estudar no país dos seus sonhos!

Categories
Curiosidades

Curiosidades sobre Montreal para quem tem pressa

As curiosidades sobre Montreal podem ocupar uma lista gigantesca e muitas delas podem até mesmo fazer com que você passe horas e horas querendo aprender cada vez mais sobre a maior cidade do Quebec. Porém, neste post, nós trouxemos as curiosidades que fazem de Montreal uma cidade tão divertida e ao mesmo tempo importante, não apenas para a província do Quebec, mas também para o Canadá. Sendo assim, chega de papo e vamos para o que interessa! Confira as curiosidades sobre Montreal para quem tem pressa:

As olimpíadas já passaram, mas a história fica

Sendo você um entusiasta das competições olímpicas ou não, essa é uma grande chance de estar presente em um monumento histórico para a história do Canadá e também do mundo. Entre 17 de julho e 1 de agosto, Montreal foi sede dos Jogos Olímpicos de Verão de 1976, sendo a primeira vez que o Canadá recebeu as olimpíadas em suas terras.

“Mas, o que tem de legal por lá atualmente?”. O Parque Olímpico de Montreal é um verdadeiro museu do esporte mundial. Pois além de carregar toda a história antiga dos jogos, ainda conta com a maior torre inclinada do planeta terra.

Curiosidades sobre Montreal: Montreal Tower
Montreal Tower / Foto: The Architect’s Newspaper

A Montreal Tower tem 165m de comprimento e como já dito, tem a curiosidade de ser totalmente inclinada, bem ao lado do estádio de Montreal, que até hoje é utilizado para jogos oficiais de diversas modalidades. 

E não para por aí, já que o centro de esportes do parque permite que os cidadãos treinem no local e se exercitem em diversas modalidades, o que permite que você, quando estiver por lá, possa dividir espaços com atletas de alto nível da própria Montreal.

Andar de bicicleta significa conhecer Montreal

Pessoas andando de bicleta em ciclovia de Montreal
Ciclovia em Montreal / Foto: Montreal Times

Morando no Brasil você deve sentir um pouco de frustração em relação ao planejamento urbano que temos hoje em dia, principalmente se comparado com o de outros países que tem um foco muito maior em uma vida saudável e diminuição de gás carbônico ao longo do nosso planeta.

Mas em Montreal isso é bem diferente, pois as bicicletas ganham um verdadeiro destaque por lá, já que atualmente existem pouco mais de 350km de ciclovia em Montreal. Nativos e até mesmo turistas, costumam dizer que nada é melhor do que conhecer Montreal enquanto passeia de bike, já que elas são um verdadeiro meio de transporte por lá.

Existem ciclovias famosas como a Berges Ouest, que além de promover um ótimo passeio de 20km, permite que o ciclista tenha uma grande vista do Saint Lawrence River, tendo o seu final no Atwater Market, o que não é nada mal para se fazer umas comprinhas, certo? 

Montreal tem muita música abaixo de 0

Você com certeza deve conhecer diversos festivais de inverno não apenas aqui do Brasil, como também do mundo afora, mas, você já ouviu falar do Igloofest?

Se você gosta de música eletrônica ou simplesmente de uma boa festa, o Igloofest é ideal para você que curte a diversão da noite. “Mas, o que esse festival tem de tal especial?”. A resposta é simples: o festival foi pensado para ser realizado no maior pico de frio do inverno de Montreal. Isso pode parecer de certa forma normal, mas com certeza não é.

Curiosidades sobre Montreal: Pessoas fantasiadas no Igloofest
Pessoas se divertindo no Igloofest / Foto: Divulgação/Igloofest

As pessoas costumam aparecer com as roupas mais exóticas e fora de época, o que faz do festival uma verdadeira festa à fantasia.

Contando com uma ambientação de inverno e sendo realizado no Pier de Jacques-Cartier, no velho porto de Montreal, o festival conta com uma política de sustentabilidade que tem o objetivo de diminuir a pegada de carbono. Em 2021, as suas datas foram estendidas de 13 de fevereiro à 13 de março, promovendo o distanciamento social entre os participantes. Legal, né?

Você sabia que Montreal tem uma cidade subterrânea?

Foto da cidade subterrânea de Montreal
A cidade subterrânea vista de baixo pra cima / Foto: Ben Cooper

É isso mesmo que você leu: Montreal tem uma cidade subterrânea. Mas não pense que é algo histórico e cheio de ruínas como nos filmes do Indiana Jones e coisas do tipo. Essa cidade subterrânea é uma das coisas mais interessantes de Montreal e você pode não apenas visitá-la, como fazer compras e até comer por lá.

A cidade subterrânea de Montreal ou La Ville Souterraine é um conjunto de complexos (alguns não tão subterrâneos). O começo da cidade começou em 1962, quando o urbanista Vincent Ponte, após a construção do edifício Place Ville-Marie (cujo tinha um centro de compras subterrâneo), criou um túnel de ligação até o Hotel Rainha Elizabeth.

Todo o complexo é interligado por túneis muito bem projetados e que contém até mesmo lojas em suas laterais. Assim, é como estar caminhando por um grande centro comercial subterrâneo. Você sabia disso? Não? Então não perca tempo e visite a cidade subterrânea o mais rápido possível!

O seu francês está em dia? 

Avenida em Quebec
Avenida de Quebec

Você com certeza deve conhecer alguém apaixonado pela cultura francesa ou que estuda francês por achar o idioma muito bonito e também cheio de charme. Mas, em alguns lugares do mundo, o francês é levado a sério como uma língua praticamente nativa, mesmo fora da França.

Montreal é a quarta maior cidade do mundo em relação à língua francesa, tendo uma grande parte da população que pratica o francês normalmente, como se a cidade não fizesse parte do continente norte-americano. Mas isso se deve ao fato da grande influência da colônia francesa estabelecida na província do Quebec, quando a Nova França foi estabelecida na região. 

Quer saber mais sobre essa chegada dos franceses? Já temos um post especial sobre a província do Quebec e como ela é cheia da cultura francesa, basta clicar aqui.

Gostou deste post? A Dreams sabe que você tem muita vontade de aprender sobre o destino dos seus sonhos, por isso temos um blog cheio de conteúdos sobre a cultura, custo de vida, curiosidades e notícias sobre diversos países. Acesse o nosso blog e fique a vontade para consumir mais conteúdos como esse!

Quer viajar para Montreal mas ainda não sabe como? Tem alguma dúvida? Fala com a gente através deste link, a nossa equipe vai retornar o contato o mais rápido possível para tirar todas as suas dúvidas e ajudar na sua trajetória até estudar no país dos seus sonhos! 

Categories
Curiosidades

Curiosidades culturais da Alemanha para quem tem pressa

“Curiosidades culturais da Alemanha para quem tem pressa” é a nova série de posts aqui da Dreams Intercâmbios, nela nós contamos de uma forma rápida e totalmente informativa sobre as curiosidades culturais que você não sabia sobre um dos países mais importantes da história mundial, a Alemanha. Abaixo, confira 5 curiosidades culturais que você provavelmente não sabia sobre esse país incrível:

O poder musical da Alemanha

Foto da banda alemã Scorpions
Scorpions, uma das bandas mais famosas do mundo / Foto: Gazeta do Povo

Nunca foi tão fácil consumir música hoje em dia, principalmente pelos serviços de streaming que possibilitam cada vez mais essa facilidade de apertar um simples botão para ouvir toda a discografia do seu artista favorito.

Na Alemanha, colocar os fones de ouvido com certeza é motivo de orgulho, pois o país é um dos que mais lançam bandas e artistas mundialmente. Bandas como Rammstein, criada em 1994, ainda são gigantes no mundo da música, assim como Tokio Hotel, que explodiu em 2007 para todo o mundo. E claro, não poderíamos esquecer da banda Scorpions, gigante do heavy metal e conhecida muito bem por nós aqui no Brasil, principalmente por aquele pessoal que viveu o auge da década de 80.

E falando em música, conhece os compositores?

Partitura alemã antiga
As partituras são as ferramentas mais valiosas dos compositores

Ao longo dos anos nós aprendemos e desenvolvemos os nossos gostos musicais de acordo com o que as décadas nos ensinaram. Do Rock ao pop contemporâneo, nós sabemos que os compositores são as grandes mentes por trás de qualquer hit que esteja tocando em nossos fones de ouvido ou em qualquer outro lugar.

Provavelmente você já deve ter ouvido quase todos os nomes que vamos citar, mas você sabia que a Alemanha foi o país responsável por nos dar compositores como Beethoven, Bach, Wagner, Johann Strauss II e muitos outros? Pois é.

Enquanto Bach nasceu na cidade de Eisenach em 1685, em dezembro de 1770 nascia Beethoven na cidade de Bonn, onde há o museu utilizando a sua própria casa. Richard Wagner nasceu no leste da Alemanha, mais precisamente na Lipsia, em 1813.

Sendo assim, se você já ouviu belas canções clássicas como Für Elise, saiba que elas foram criadas e desenvolvidas em solo alemão.

Carnaval na Alemanha tem outro nome

O carnaval  é uma das curiosidades culturais da Alemanha
O carnaval de Cologne tem costumes diferenciados

O carnaval aqui no Brasil é até mesmo motivo para orgulho vindo de algumas pessoas e isso de forma alguma está errado, pois o nosso carnaval é uma das festas culturais mais apreciadas não apenas aqui no Brasil, mas também em todo o mundo.

Na Alemanha também existe um carnaval, mas ao contrário do nosso, ele não acontece em fevereiro e sim em novembro, em um período chamado pelos alemães de “A quinta temporada”, que é declarada aberta quando atingimos 11 minutos das 11 horas do dia 11 de novembro (mês 11). O carnaval alemão entra em hiato durante o período natalino e retorna no dia 6 de janeiro.

O Cologne Carnaval ou Carnaval de Cologne tem seus próprios acontecimentos e nomeações, onde algumas pessoas são especialmente designadas como: O Príncipe, O Fazendeiro e A Virgem. Juntos, essas três pessoas são o triunvirato de Cologne, sendo o governo do povo louco durante todo o período da festa.

Quer fugir da prisão? Tente sem medo!

Foto de arame farpado em uma prisão
As prisões na Alemanha tem uma peculiaridade

Você com certeza já viu séries e filmes sobre a vida na prisão, assim como documentários que relatam a grande dificuldade que é sobreviver em qualquer cárcere privado, principalmente em países mais rígidos. Nessas produções é muito comum que a história envolva a fuga do protagonista e a sua grande punição em caso de falha.

Porém, na Alemanha isso é bem diferente e não existe nenhuma punição para aqueles que buscam a liberdade antes do cumprimento total da sua pena. “Mas, por que?”. Por uma simples questão: o governo da Alemanha acredita que a liberdade é um instinto básico do ser humano.

O primeiro livro foi impresso na Alemanha

Livros antigos em uma estante
O primeiro livro foi inventado na Alemanha e revolucionou o mundo

Hoje em dia existem diversas formas de leitura, assim como os formatos de consumo para determinadas histórias, as possibilidades são cada vez maiores e com certeza não temos mais problemas quando o assunto é ler sobre o que a gente gosta. Mas, já pensou em como era o sistema de impressão dos livros há alguns séculos atrás?

Antes da invenção da imprensa, você já deve imaginar que o trabalho de produção para um livro era no mínimo complexo, e de certa forma ele era, mas a sua maior característica era a dificuldade manual, pois um codex demorava 1 mês para ser escrito e todo o processo era feito a mão, com escrita cursiva e utilizando uma pena (haja mão, hein?). Mas tudo isso mudou depois de uma certa invenção alemã.

Na idade média, mais precisamente no século XV, o primeiro livro impresso ganhou o mundo. A Bíblia em Latim foi produzida a partir da invenção de Johannes Gutenberg, que criou uma técnica de impressão utilizando caracteres móveis, o que fazia necessário apenas que Gutenberg alterasse a localização das letras e pontuações, tornando o processo de escrita manual e da pena com tinta obsoleto, o que revolucionou o mundo desde então.

Grande parte da Alemanha é verde

As curiosidades culturais da Alemanha incluem a floresta negra
Castelo de Neuschwanstein

Se você gosta de ar puro e principalmente de ambientes mais abertos, a Alemanha é perfeita para você, já que mesmo tendo uma grande população, o país é dominado pelo verde das suas florestas e parques. Não só as pessoas que visitam, mas também as que vivem na Alemanha, costumam dizer que andar pelo país é como estar caminhando por um parque gigante.

Sendo assim, caminhar pela cidade se torna um grande entretimento de baixo custo, principalmente se você se importa com um baixo custo de vida.

Quer fazer um passeio mais arborizado? A Floresta Negra do estado de Baden-Württemberg é um dos points mais procurados por quem gosta desse tipo de programa para entretenimento. E o passeio pode ficar melhor ainda se você conhece o trabalho dos Irmãos Grimm, que utilizavam a floresta negra como lugar de acontecimento de seus contos.

Gostou deste post? A Dreams sabe que você tem muita vontade de aprender sobre o destino dos seus sonhos, por isso temos um blog cheio de conteúdos sobre a cultura, custo de vida, curiosidades e notícias sobre diversos países. Acesse o nosso blog e fique a vontade para consumir mais conteúdos como esse!

Chegando até aqui, eu aposto que você se interessou não apenas por estudar sobre a Alemanha, mas também, com certeza, por conhecer o país pessoalmente, melhor ainda se quiser estudar no país para seguir o caminho dos seus sonhos. Se você ainda não sabe como seguir este caminho ou tem alguma dúvida, clica neste link e nós vamos retornar o mais rápido possível com as respostas que você precisa!

Categories
Curiosidades

Onde fica Malta? Saiba aqui onde fica e a história do país

“Onde fica Malta?”, essa é a pergunta que as pessoas costumam fazer quando ouvem falar sobre Malta pela primeira vez, principalmente quando querem visitar o país e entenderem melhor sobre ele. A história de Malta é tão rica que você poderia passar um dia inteiro lendo sobre ela, mas não se preocupe, nós não vamos fazer deste um post uma grande aula de história.

Você quer saber onde fica Malta, mas você sabe a sua história quais são os pontos mais importantes do país? Não se preocupe, este post é pra você que quer aprender sobre Malta de uma maneira simples e rápida, confira abaixo:

  • Onde fica Malta
  • A sua história
  • Os seus pontos turísticos cheios de história

Mas afinal: onde fica Malta e qual é a sua história?

O arquipélago de Malta está localizado no mar mediterrâneo, tendo a sua posição abaixo da Itália e à direita da Tunísia, mas não se confunda: a República de Malta faz parte da Europa e é um dos integrantes da União Europeia. 

Gozo (Ghawdex), Kemmuna e Malta são as grandes ilhas maltesas habitadas e que compõem o arquipélago, assim como outras não habitadas. Mas, neste post vamos tentar nos manter totalmente focados em Malta, certo? 

Ruas da capital de Malta
Rua em Valetta, capital de Malta

A origem do nome Malta é um pouco incerta, mas historiadores costumam confiar em algumas teorias que fazem mais sentido em relação à ilha. Uma delas é de que a palavra “Maleth”, de origem fenícia, tenha dado origem ao nome.

Outra teoria muito provável é de que o termo venha derivado da palavra “Melitê”, como os gregos costumavam chamar a ilha, que costumava ter uma produção exclusiva de mel, sendo até mesmo chamada de “terra de mel” pela sua grande produção.

Um dos fatos que podemos aprovar sobre Malta é que se você é uma pessoa apaixonada por história, com certeza vai adorar Malta e a sua trajetória até os dias de hoje, pois diversos povos passaram pela ilha e deixaram as suas pegadas históricas, dentre esses povos temos: fenícios, gregos, romanos, bizantinos, árabes, normandos, mouros, aragoneses, os habsburgos da Espanha, os cavaleiros de São João da França e os britânicos (é muita gente pra uma ilha só, né?), que governaram a ilha até 1964, quando Malta conseguiu a sua independência.

Onde fica Malta? Abaixo da Itália e pronta para receber novos turistas
Malta é uma cidade com beleza ímpar

Diante dessa primeira informação, você já deve ter uma ideia sobre o peso cultural que esses povos tiveram para a construção de Malta. E sim, eles influenciaram em diversas coisas dentro do país, como os romanos, que deixaram até mesmo uma cidade em ruínas para trás e que ainda pode ser visitada nos dias de hoje.

Sendo assim, a história de Malta não é nenhum pouco pequena, mesmo assim, confira ao longo do post o que esses povos deixaram para nós em Malta, seja por festivais ou principalmente em suas construções.

A história de Malta pelos seus monumentos e festivais

Malta não fica devendo em nada quando o negócio é turismo histórico, principalmente se você estiver fazendo um passeio com um destino incerto. Malta é um país pequeno e que ainda assim oferece muitas opções de turismo para quem deseja aprender sobre o país.

Você pode cruzar com uma Catedral enquanto caminha por uma cidade a luz de velas, enquanto pode visitar uma antiga cidade Romana em outro dia. Ainda não acredita em mim? Confira abaixo, confira lugares históricos de Malta que você pode visitar hoje!

Valletta

Rua de Valetta em Malta
Rua em Valetta

Isso mesmo, a capital do país e da ilha de Malta é um dos pontos turísticos mais interessantes do país, e isso de forma alguma é um defeito para quem busca uma experiência mais turística com o país. Valletta tem um aspecto totalmente medieval, o que faz da cidade um ponto turístico gigante e contínuo, já que todas as suas estruturas são história pura.

BirguFest

Ruas iluminadas por velas em Malta
Rua iluminada pelo Birgufest / Créditos: Justin Case

Esse é um festival e não um local que pode ser visitado, mas de forma alguma fica para trás das outras maravilhas citadas aqui neste post. O festival das velas de Birgu ou Birgufest, é uma das coisas mais bonitas de Malta, pois dos dias 9 ao 12 de outubro, as luzes da cidade dão os seus lugares às velas. Já pensou em caminhar em uma cidade com aspecto medieval enquanto ela está totalmente iluminada por velas? É uma experiência única!

A Co-Catedral de São João

Interior da Co-Cateral de São João
Interior da Co-Catedral de São João

As pinturas de Caravaggio são conhecidas em todo o mundo, e dentro da Co-Catedral de São João elas ganham um brilho muito maior. Tendo um piso de mármore, a catedral abriga em seu subsolo os túmulos dos Grão-Mestres da Ordem de Malta e também outros membros da nobreza.

A Domvs Romana em Rabat

Domus Romana em Malta
As ruínas podem ser visitadas até hoje

Como já dissemos logo alí acima, o povo romano foi um dos muitos que caminharam pelo arquipélago maltês. E quando falamos de Roma, sabemos que o seu povo costuma deixar uma arquitetura marcante por onde passa. Assim, até hoje, temos a Domvs Romana (em latim) ou Casa Romana na cidade de Rabat, localizada na Ilha de Gozo. 

Estudos indicam que a casa foi construída no século 1 a.C como um centro aristocrático, já que o nome “domus” era utilizado para residências de aristocratas da antiga Roma. A casa foi a única coisa que restou da vila romana de Melite, que por conta da influência de outros povos na ilha, acabou sucumbindo à história. As ruínas da Domvs Romana são como visitar a Roma antiga sem precisar de uma máquina do tempo.

Gostou deste post? A Dreams sabe que você tem muita vontade de aprender sobre o destino dos seus sonhos, por isso temos um blog cheio de conteúdos sobre a cultura, custo de vida, curiosidades e notícias sobre diversos países. Acesse o nosso blog e fique a vontade para consumir mais conteúdos como esse!

Chegando até aqui eu aposto que você se interessou não apenas por estudar sobre Malta, mas também com certeza por conhecer o país pessoalmente,  melhor ainda se quiser estudar no país para seguir o caminho dos seus sonhos. Se você ainda não sabe como seguir este caminho ou tem alguma dúvida, clica neste link e nós vamos retornar o mais rápido possível com as respostas que você precisa!

Categories
Curiosidades

Curiosidades da Austrália que você não sabe (Parte 2)

“Curiosidades da Austrália” é a nossa série de curiosidades sobre ela mesma, a Austrália! Nela nós trazemos as curiosidades que você provavelmente não sabe sobre o país, e caso saiba, trazemos ainda mais detalhes para que você tenha cada vez mais informações sobre o maior país da Oceania. Dessa vez trouxemos até um lago cor de rosa para você que tem interesse em coisas não tão convencionais. Confira abaixo as curiosidades da Austrália que você não sabe:

1 – 18% da Austrália é um grande deserto

Deserto arenoso da Austrália
O deserto é atravessado por turistas

Se você tem a intenção de viajar para a Austrália mas acha que não pode ter uma experiência diferente das que tem aqui no Brasil, você se enganou feio, pois na região noroeste da Austrália se encontra o Great Sandy Desert ou Grande Deserto Arenoso da Austrália.

É isso mesmo que você acabou de ler, a Austrália que além de ser um país tão grande e com tanta diversidade de fauna e flora, ainda consegue ser dono de um grande deserto, que atualmente se encontra com 360.000 km² e com possibilidade de uma grande aventura, já que diversas pessoas costumam desafiá-lo.

2 – Você já visitou um lago rosa?

Foto de cima do Lago Hillier na Austráli
Lago Hillier / Fonte: Viaggio Routard/Flickr

No mundo nós temos um mar vermelho, praias verdes como esmeralda e lagoas azuis como o céu, mas um lago rosa você verá em pouquíssimos países. Mas na Austrália, você poderá visitar até mesmo 5 lagos com a cor rosa, sendo o mais famoso deles encontrado precisamente em Middle Island, o maior conjunto de ilhas de Recherche.

Não, não é uma piscina de iogurte de morango ou uma grande reserva de suco de goiaba. O Lago Hillier ou Lake Hillier é um dos lugares mais misteriosos da Austrália, já que a sua água salgada tem uma cor rosa natural e que até hoje não apresenta mudanças em sua cor. Existem algumas teorias científicas que tentam explicar a coloração do lago.

Uma delas aponta que além da alta concentração de sal, uma microalga chamada Dunaliella salina que libera betacaroteno, uma pigmentação natural que está presente até mesmo nas frutas em que comemos diariamente.

Legal, né? O lago faz parte de uma área de preservação e você pode visitá-lo contratando um passeio de helicóptero, pois é impossível o seu acesso terrestre e também é proibido nadar nele (É muito sal concentrado, então é melhor não, né?).

3 – Você sabe qual é o animal mais perigoso da Austrália?

Água-viva-caixa-australiana
Um dos animais mais perigosos do mundo está nos mares da Austrália

Nós costumamos ter medo da Austrália por causa das suas imagens e rumores sobre os animais que vivem por lá. É muito comum vermos imagens de aranhas, morcegos, e todo tipo de animal que não é muito fácil de se conviver, tendo tamanhos gigantes na Austrália e aparecendo em todos os lugares do país.

Mas, e se eu te disser que as vespas e aranhas gigantes não são os animais mais perigosos da Austrália? Pois é, o animal mais perigoso da Austrália está dentro do mar e ainda assim não é um tubarão.

Mas chega de mistério, pois o nosso maior predador é nada mais ou nada menos do que a Água-viva-caixa-australiana ou vespa do mar é o animal mais perigoso não apenas da Austrália, mas também do mundo.

O simples toque dessa água-viva na sua vítima causa uma dor súbita excruciante, o que pode resultar no afogamento ou parada cardíaca antes mesmo de sair da água. O seu veneno pode afetar o coração, sistema nervoso e até mesmo as células da pele da vítima.

Assustador, né? Por isso, quando for visitar a Austrália nem se preocupe com os tubarões, mas preste atenção nas lindas vespas azuladas do mar para que nenhum acidente inesperado aconteça.

4 – Você conhece o Uluru?

O monólito Uluru na Austrália
O monólito Uluru é um grande ponto turístico da Austrália

A cultura aborígene não apenas faz parte, como é um dos pilares mais importantes para a cultura da Austrália. Sendo assim, é importante que você saiba um pouco sobre os aborígenes e as suas crenças antes de visitar certos pontos importantes para a história do país.

Sendo um monólito localizado ao norte central da Austrália, fazendo parte do Parque Nacional de Uluru-Kata Tjuta e ainda sendo um patrimônio mundial da UNESCO, o Uluru ou Ayers Rock, que é até mesmo chamado de The Rock, tem pouco mais de 318 m de altura e 8 km de circunferência, além de também ter 2,5 km de profundidade dentro do solo.

O Uluru tem como uma das suas grandes atrações a sua troca de cores em relação a iluminação do sol ou da lua, dependendo do período do ano ou estação. Outra coisa interessante é a escalada que pode ser feita até o topo do monólito, mas que o povo Anangu (aborígenes da área) costuma aconselhar que não seja feita para que os seus deuses não sejam desrespeitados.

5 – Gosta de animais? A Austrália é o seu país!

Imagem de um coala olhando para a câmera
O coala é uma espécie natural da Austrália

A Oceania é um continente isolado e se manteve assim por muito tempo, o que reflete não apenas na cultura dos seus países, mas também em outros setores como a flora e principalmente a fauna.

Sabe quando vemos algum animal muito estranho e já pensamos “Isto só pode pertencer a Austrália”? Dessa vez essa afirmação faz total sentido. Na Austrália, 83% dos mamíferos, 89% dos répteis, 90% dos insetos e peixes e 93% dos anfíbios são naturalmente pertencentes à Austrália, o que torna essas espécies raras e que só poderão ser vistas em caso de viagem para o país. Quer ver um Dingo? Brincar com um Coala? Viaje para a Austrália ou nunca poderá ver um pessoalmente.

Gostou deste post? A Dreams sabe que você tem muita vontade de aprender sobre o destino dos seus sonhos, por isso temos um blog cheio de conteúdos sobre a cultura, custo de vida, curiosidades e notícias sobre diversos países. Acesse o nosso blog e fique a vontade para consumir mais conteúdos como esse!

Chegando até aqui eu aposto que você se interessou por visitar a Austrália, melhor ainda se quiser estudar no país para seguir o caminho dos seus sonhos. Se você ainda não sabe como seguir este caminho ou tem alguma dúvida, clica neste link e nós vamos retornar o mais rápido possível com as respostas que você precisa!

Categories
Curiosidades Intercâmbio Cultural Meu intercâmbio com a Dreams

Quebec: conheça a província mais francesa do Canadá

Quebec é uma das dez províncias do Canadá, sendo uma região muito procurada pelos brasileiros que procuram imigrar através do estudo, podendo chegar à residência permanente no país. Suas raízes francesas e a sua qualidade de vida são qualidades que fazem da província um dos melhores lugares para se viver no Canadá. 

Porém, você conhece Quebec? Sabe como é a província e como ela surgiu? Como imigrar? Não? Então vem com a gente que esse post vai te mostrar da forma mais rápida e didática possível! Confira abaixo:

Por que Quebec é considerada uma província e não um estado?

No Brasil nós fazemos a divisão do país por estados e assim criamos um costume de conhecimento sobre como seria a divisão de um país. Porém, em outros países como Espanha e Canadá, as coisas não são bem assim.

Château Frontenac em Quebec
Château Frontenac em Quebec

No Canadá existem 10 províncias e todas elas têm um forte valor cultural para a cultura do país, já que são fruto da mistura dos colonizadores ingleses, franceses e o povo indígena que já residia nas terras canadenses, o que resulta em algumas áreas de cultura mais inglesas enquanto em outras a carga cultural pode ser mais francesa. Mas, vamos direto ao ponto:

Quebec é uma província e não um estado pois o Canadá não se utiliza do termo estado para definir as suas divisões superiores, assim como outros países de continentes variados, como Moçambique e Portugal. Quebec é uma província que possui direitos e obrigações específicas, fazendo com que esta província seja diferente das outras, mas vamos explicar isso ao longo do texto, não precisa se preocupar.

As raízes francesas de Quebec

Em Quebec os idiomas predominantes são o inglês e o francês quebequense, que se diferencia do francês falado em outras áreas do Canadá e que pode sofrer mudanças de acordo com a província em que você estiver inserido.

Dentro da província, é comum que nos centros das cidades o inglês seja predominante, enquanto o francês seja mais falado nas periferias e também por pessoas mais velhas, que perpetuam a cultura do local, já que em média 80% dos habitantes são descendentes de franceses.

Cidade de Quebec
Cidade de Quebec

“Mas, porquê Quebec tem raízes francesas tão fortes?”. Bom, é preciso que a gente entenda primeiro a história do Canadá e como a Nova França foi estabelecida ao oeste do Canadá, pois enquanto havia o processo de colonização, o Quebec era parte da Nova França, mas só depois de alguns anos o governo francês entendeu que aquele local era uma boa opção para estabelecer um ponto de interesse além do comércio.

Então, em 1608 a Cidade do Quebec foi fundada com o aspecto de uma fortaleza, tornando- se a capital do Canadá Francês e também da Nova França. Sendo assim, ao longo do tempo, Quebec se tornou uma verdadeira representante da colônia francesa no Canadá, assim já entendemos muito bem o porquê de Quebec ter uma cultura francesa tão influente em toda a sua província, né?

Uma província soberana para imigrantes

Por sempre ter mantido uma influência francesa muito forte em razão da sua colonização e também do estabelecimento de raízes francesas, Quebec sempre teve dificuldades políticas e econômicas para se relacionar com as outras províncias do Canadá, que por consequência da colonização britânica, são muito mais influenciadas pela cultura inglesa.

Sendo assim, a província de Quebec busca a sua soberania desde 1987, quando o Movimento Soberanista de Québec começou a reivindicar que a província se tornasse um estado soberano, sendo totalmente independente do Canadá. Assim, com o passar do tempo, Quebec vem reinventando os seus direitos e obrigações.

Com essas reinvenções, Quebec se tornou um local cada vez mais acessível para quem busca imigrar para o Canadá, sendo uma das províncias que mais acolhem estrangeiros por conta da sua flexibilização nas leis de imigração.e hospitalidade com os imigrantes.

Como se tornar um residente permanente de Quebec

Uma das melhores opções para imigrar para o Canadá é através da educação, pois basta ingressar no país através de um College Público e trilhar o seu caminho nas terras da maple leaf. Porém, em Quebec, você pode ingressar por um College Privado e ainda assim obter o seu PEQ (Programme de L’Expérience Québécoise), que nada mais é do que o PGWP provincial de Quebec.

Avenida nevada em Quebec
Rua nevada em Quebec

Para isso, basta que você tenha em mãos um diploma de conclusão de curso em algum college de Quebec com um diploma admissível e que tenha a carga horária de no mínimo 1.800 horas. Após isso, você poderá requisitar o PEQ, que basicamente é um “visto de trabalho” para que você consiga continuar vivendo a experiência quebequense através do mercado de trabalho.

Com o PEQ, você poderá trabalhar meio período (20h semanais), podendo trabalhar em período integral quando estiver de férias das suas obrigações acadêmicas, o que irá aumentar a sua renda enquanto a sua rotina acadêmica não volta ao normal.

Château Frontenac em Quebec e rua da cidade
Château Frontenac visto de outro ângulo

Após requisitar e ter o seu PEQ aprovado, é hora de ir em busca do CSQ (Certificado de Seleção de Québec), que basicamente é o certificado de que você é uma pessoa elegível para solicitar a residência no país, mas lembre-se: Além de ter o PEQ é necessário que você também tenha o idioma francês em nível B2 na modalidade oral.

Após cumprir todos os requisitos e com o CSQ em mãos, você poderá entrar com um pedido de residência permanente no governo federal. A partir deste momento, basta aguardar e conferir o veredito do órgão responsável.

Já pensou em imigrar para o Canadá com um preço acessível, estudando e ainda podendo trabalhar? Parece um sonho, né? Mas lhe garanto que isso tudo é uma realidade que está nas suas mãos, basta clicar neste link e a nossa equipe estará pronta para tirar todas as suas dúvidas!

A Dreams sabe que você gosta de se manter informado sobre os destinos que você mais ama, então vamos trazer cada vez mais conteúdos não apenas sobre o Canadá, mas sobre todos os destinos que você sonha. Por isso, fica ligado no nosso blog e também nas nossas redes sociais!

Categories
Curiosidades Dicas Imigração

Custo de vida no Canadá em 2021: saiba como será a sua vida no país

O custo de vida no Canadá é uma das grandes dúvidas que cercam aqueles que buscam mudar de vida enquanto planejam a sua viagem para o maior país das Américas. Alguns países costumam ter uma boa qualidade de vida, mas um valor muito alto para que o cidadão consiga se manter economicamente.

Porém, esse não é o caso do Canadá e você não precisa se preocupar, já que neste post nós vamos te mostrar como o Canadá tem o estilo de vida e os preços ideais para você que procura uma boa qualidade de vida enquanto vive tranquilamente. Vem com a gente e segue a leitura abaixo:

O custo de vida no Canadá em 2021

Visão panorâmica de Toronto no Canadá
Cidade de Toronto

O custo de vida no Canadá pode variar de acordo com a sua localização no país, pois existem cidades com um custo de vida mais caro, enquanto outras têm um nível de consumo equilibrado em relação às necessidades básicas dos habitantes.

Abaixo, reunimos dados disponibilizados pela plataforma Numbeo, que reúne informações econômicas sobre diversas cidades, estados e países. Confira os valores médios em setores específicos atualmente, baseado em dados de Janeiro de 2021:

Moradia por mês

Apartamento (1 Quarto) no centro da cidade – C$ 1,322.91 

Apartamento (1 Quarto) fora do centro – C$ 1,094.15 

Restaurantes

Refeição em restaurante barato – C$ 17.00 

Refeição para 2 pessoas em restaurante médio – C$ 70.00 

Mercados

Leite (1 litro) – C$ 2.48 

Pão branco (500g) – C$ 2.90

Arroz (1kg) – C$ 3.75

Transporte

One-way ticket (Transporte local) – C$ 3.25

Passe mensal (Preço regular) – C$ 95.00

Utilidades (Mensal)

Básico (Electricidade, aquecimento, água, lixo) – C$ 161.10

Internet (60 Mbps) – C$ 77.48

Vestimenta

1 Calça Jeans – C$ 64.39

1 Vestido de verão (Zara, H&M e etc) – C$ 35.17

1 Tênis de corrida da Nike – C$ 101.39 

Calculando as suas necessidades

Utilizando o salário mínimo de Ottawa (Ontario), de C$ 14.25 por hora, como base, podemos calcular que uma pessoa que trabalha 40 horas por semana terá em média C$ 570 ao final desse período de trabalho, o que significa que em um mês ela terá C$ 2.280.

Tendo a informação sobre os preços em diferentes setores e também o cálculo do salário mínimo, podemos concluir que o custo de vida no Canadá se mantém moderado, podendo até mesmo diminuir caso você estabeleça a sua moradia em uma cidade de baixo custo como Winnipeg em vez de Toronto, por exemplo, que além de ser a maior região metropolitana do Canadá, também é uma das cidades mais caras do mundo.

Falando em salário mínimo, você conhece as profissões em alta no Canadá em 2021?

O custo de vida é apenas um dos componentes do índice da Qualidade de Vida, que reúne outros fatores importantes para uma sociedade moderna e estima o quanto aquele determinado país, estado ou cidade é bem ranqueado.

Canadá x Brasil: entenda a qualidade de vida

O custo de vida no Canadá pode variar com as cidades
Torre CN, em Toronto

Quando falamos sobre qualidade de vida, precisamos entender que existem alguns fatores que fazem com que ela tenha um índice bom ou ruim, como por exemplo: Poder de compra, Segurança, Saúde, Clima e o próprio Custo de Vida.

Utilizando um pouco mais a Numbeo, criamos um comparativo entre Ottawa e Brasília, confira:

BrasíliaOttawa
Índice do poder de compraBaixo49.98Moderado85.32
Índice de segurançaBaixo38.42Alto74.21
Índice de saúdeModerado50.20Alto74.97
Índice do custo de vidaMuito Alto33.01Moderado71.85

Como podemos observar, a capital do Brasil não corresponde aos requisitos mínimos para uma qualidade de vida acima da média. O índice do custo de vida pode parecer alto, mas porque a plataforma compara os preços de São Paulo como uma média geral, fazendo com que Brasília pareça ter um custo de vida muito mais em conta.

Ottawa é a capital do maior país das Américas, e mesmo assim, mantém um custo de vida moderado, com um poder de compra totalmente acessível e com índices de saúde e segurança em altos níveis, o que significa ter uma qualidade de vida elevada enquanto se consegue prosperar economicamente.

As cidades do Canadá e a economia

Lago e montanha em Alberta no Canadá
Alberta, Canadá

Após concluir os seus estudos e já estando no Canadá por um bom tempo, é importante que você já esteja economicamente integrado com o país e sabendo todas as implicações que cada estado e cidade podem ter em relação à economia. Algumas cidades podem ser mais caras do que outras, o que pode impactar na sua estadia no país.

Assim como o custo de vida do Canadá, o salário mínimo também sofre alterações de acordo com a cidade em que você estiver inserido, o que significa que caso você deseje morar em Ontario, por exemplo, o seu salário mínimo será de C$ 14.25 por hora, diferente da região de Alberta, que fica em torno de C$ 15.00.

Segundo o Retail Council of Canada, o salário mínimo mais alto se encontra na região de Nunavut (C$16.00), que mesmo tendo uma única cidade, tem um custo de vida muito alto, onde uma simples refeição para duas pessoas pode custar até mesmo C$ 210.00 e os aluguéis de apartamentos podem chegar até C$ 2.300.00 no centro da cidade e C$ 2.500.00 fora dele.

O Canadá é um país com altos níveis de educação e com uma ótima qualidade de vida, basta fazer uma análise sobre onde você poderá se encaixar melhor e traçar um bom planejamento financeiro, assim, o seu futuro será muito mais tranquilo no país da Maple Leaf.

A Dreams apoia os seus sonhos e respeita a sua vontade de aprender, por isso, traremos cada vez mais conteúdos sobre o Canadá!

Mas, espera aí! Você quer estudar no Canadá mas não sabe como? A Dreams Intercâmbios tem as respostas que você precisa, basta clicar aqui e entraremos em contato para avançarmos em direção ao seu sonho de morar no Canadá!