Categories
Higher Education

Como funciona o ensino superior na França

Quer fazer ensino superior na França mas não sabe como ele funciona? Não se preocupe, pois isso é bem comum, principalmente porque muitas pessoas costumam não saber como as coisas funcionam na prática em terras francesas. Sabendo disso, nós preparamos um conteúdo completo sobre como funciona o ensino superior na França e quais são as suas divisões, confira abaixo:

O ensino superior na França

Estudar na França é a vontade de muitas pessoas ao longo de todo o planeta, pois além de ser um país muito tradicional culturalmente, ter um currículo de graduação francesa significa colocar o seu currículo em evidência, no topo do mercado de trabalho mundial, por isso tantas pessoas têm se interessado por este tipo de intercâmbio.

O ensino superior na França se divide entre partes fundamentais para que o aluno consiga alcançar os seus objetivos acadêmicos e também profissionais. Então, agora nós vamos ilustrar os níveis do ensino superior na França, para que você não tenha nenhuma dúvida sobre como ele funciona, já que em relação a outros países, a França pode ter um sistema considerado mais complexo.

Licence

A Licence, ou o bacharelado francês, é um diploma francês emitido em âmbito nacional, mas que também tem validade internacional, onde a sua duração alcança até 3 anos e representa a primeira etapa educacional do aluno francês no ensino superior, com cursos de graduação básica. 

Mestrado

O mestrado, ou Maîtrise, tem duração de 5 anos e foi adaptado ao sistema BMD, uma reforma criada para que todos os sistemas dos países europeus sigam um único sistema de ensino superior. O mestrado francês é o segundo ciclo de ensino superior na França.

Doutorado

O último, mas com certeza não menos importante ciclo educacional da França é marcado pelo doutorado, ou doctorat para os franceses, onde temos a duração de 8 anos e o título de doutorado para o aluno formado, que também terá adquirido o diploma nacional de doutorado.

ensino superior na França

Os tipos de instituições de ensino superior na França

Na França, existem pouco mais de 80 universidades estaduais, cerca de 5 católicas e muitos institutos privados, que também podem ser considerados universidades, principalmente por serem universidades em sua essência, mas não carregam este nome. Abaixo explicamos o porquê, entenda:

Grandes Ecoles

As Grandes Ecoles são consideradas pela França como um diamante muito valioso educacionalmente, pois são nelas que se concentram os esforços da educação nacional. Sendo assim, é exigido um esforço muito maior para que os alunos consigam ingressar nessas instituições.

As salas costumam ser pequenas, para concentrar o ensino e melhorar o direcionamento acadêmico, o que resulta em alunos cada vez mais qualificados e profissionais requisitados para o mercado de trabalho.

A Polytechnique é uma Grande Ecole muito conhecida entre os franceses, sendo também chamada de “X”. Para que você entenda a relevância dessa instituição, podemos dizer que ela é como um MIT da França, estando até mesmo no mesmo nível de ensino do próprio MIT e Harvard. Na Polytechnique, os estudantes são inseridos em um sistema multidisciplinar de ensino para a sua graduação.

Universidades estaduais

As universidades estaduais carregam os nomes das suas cidades de origem, então, é bem comum que você veja universidades com nomes de cidades famosas da França. Paris, por exemplo, tem 13 instituições estaduais e que carregam o nome da capital, tendo o diferencial de que todas elas são enumeradas de I até XIII.

Desde 2007, as universidades estaduais têm como foco a diversificação dos seus cursos e especializações, para que os seus calendários acadêmicos atendessem cada vez mais as demandas do mercado, com cursos cada vez mais específicos.

Uma curiosidade sobre as universidades estaduais francesas: 

As universidades estaduais sofreram um pouco mais do que as outras instituições ao longo do tempo, pois além de serem totalmente fiscalizadas e regidas pelo estado, as universidades tiveram diversos problemas com financiamento, o que acabou atrasando um pouco o desenvolvimento. 

Porém, devido à uma lei criada em 2007, as universidades estaduais alcançaram a autonomia que sempre quiseram, tendo a permissão para evoluir da maneira que achassem melhor, academicamente falando.

Universidades privadas

Talvez você sinta uma certa confusão quando estiver se matriculando em uma instituição de ensino superior na França, pois as universidades privadas não podem utilizar o nome de “universidade” em seus nomes. Por isso, é bem comum que você veja nomes como “Instituto de Lyon” ou derivados, pois mesmo sendo uma universidade, segundo uma lei antigai, elas não podem se chamar assim.

Mas,na prática as coisas são um pouco diferentes, pois universidades católicas como a Université Catholique de Lyon, utilizam a palavra universidade livremente, sem nenhum problema com a lei francesa.

universidade da França

Mas, qual a diferença de uma universidade privada para uma universidade católica?

Todos conhecemos uma universidade que carregue “católica” no nome, principalmente no sistema privado. Este tipo de instituição está presente em vários continentes ao longo do mundo. Mas, na França, a universidade católica tem um funcionamento diferente, pois apesar de serem privadas, têm o mesmo número de cursos e graduações que as universidades estaduais, com o diferencial de que os alunos podem transitar entre os sistemas privado e estaduais enquanto estiverem matriculados em uma instituição católica.

No final, todas as instituições de ensino superior na França são ótimas escolhas para quem deseja turbinar o currículo em escala internacional, pois além de ser um país que busca cada vez mais se adequar ao nível europeu de ensino, a França tem diversos tipos de instituições e grades acadêmicas para graduação.

Chegando até aqui, eu aposto que você se interessou por fazer o seu intercâmbio na França, melhor ainda se quiser viver uma experiência incrível no país para seguir o caminho dos seus sonhos. Se você ainda não sabe como seguir este caminho ou tem alguma dúvida, clica no botão abaixo e nós vamos retornar o mais rápido possível com as respostas que você precisa!

Gostou deste post? A Dreams sabe que você tem muita vontade de aprender sobre o destino dos seus sonhos, por isso temos um blog cheio de conteúdos sobre a cultura, custo de vida, curiosidades e notícias sobre diversos países. Acesse o nosso blog e fique a vontade para consumir mais conteúdos como esse!

Categories
Curiosidades

5 curiosidades imperdíveis sobre a Espanha

Quer saber as curiosidades sobre a Espanha para chegar arrasando no país? Você veio ao lugar certo, pois nós temos as melhores curiosidades para você. A Espanha é um país incrível para fazer intercâmbio, o país tem segredos que fazem qualquer um ficar curioso sobre o que o país tem a oferecer como um dos melhores destinos da Europa. Mas, vamos deixar de papo e partir para o que interessa.

Confira abaixo 5 curiosidades sobre a Espanha para aprender rápido e chegar sabendo tudo no seu intercâmbio:

A espanha tem praias de sobra

Para começar falando sobre as curiosidades sobre a Espanha, precisamos falar sobre como como no Brasil é estar acostumado com o tanto de praias que temos para um final de semana, sendo um pouco mais complicado se você morar em um estado mais centralizado, que não tenha tanto acesso ao litoral. Aí a história muda um pouco, sendo necessário que você viaje por algumas horas até que possa ver o mar.

Na Espanha, isso não é um problema, já que além de ser um país bastante ensolarado e com um clima incrível, as praias são responsáveis por pouco mais de 8000 km ao longo do país, sendo grandes points de encontro para os espanhóis e também para os estrangeiros que estão estudando no país ou apenas visitando por um tempo.

Curiosidades sobre a Espanha: Praia de Maiorca

Você já deve ter ouvido falar em Ibiza, né? Então provavelmente nem precisamos falar sobre o quanto essas praias são incríveis. Mesmo sendo um país da Europa, um continente conhecido pelas suas paisagens mais frias, a Espanha tem ótimos locais com praias incríveis como: Ibiza, Maiorca e Tenerife.

O maior número de bares da Europa

Essa pode ser uma das melhores curiosidades sobre a Espanha, pois quando se fala em intercâmbio, a primeira coisa que vem à nossa mente é: “estudar fora”. Mas aqui na Dreams, nós sempre apoiamos que as pessoas tenham a melhor experiência possível com os seus países escolhidos para a vida acadêmica.

E na Espanha as coisas são bem voltadas para a diversão de quem deseja curtir o que o país tem de melhor, principalmente por uma característica que é conhecida por toda a Europa e também pelo mundo afora.

Bares na Espanha

Tendo quase 300.000 mil bares, a Espanha é o país que mais tem bares na Europa, sendo que apenas na região sul da comunidade de Andaluzia, tenha mais bares do que na Dinamarca e Noruega juntas. Dá pra imaginar como esses estabelecimentos precisam se reinventar para que possam ser diferentes uns dos outros? Visite e descubra!

A Espanha tem um costume bem peculiar

Sabe quando você acaba de comer tranquilamente, e vem aquele soninho que você não consegue controlar? Bom, na Espanha este sono não seria considerado como algo ruim, pois na Espanha, dormir à tarde é praticamente uma cultura que os espanhóis criaram ao longo do tempo e não conseguem deixar de lado.

As siestas são um verdadeiro movimento histórico, pois desde os tempos mais remotos, as sonecas são importantes para o equilíbrio do ser humano. Sendo uma das práticas mais importantes para países da Península Ibérica, as siestas são uma parte muito importante da cultura espanhola.

Mulher dormindo na praia

Então, não se assuste se estiver fazendo o seu intercâmbio na Espanha e observar pessoas dormindo em locais públicos, já que após o almoço, os espanhóis têm como foco a saúde por meio do sossego pleno. A classe trabalhadora adulta tem sido cada vez mais resistente á essa prática, mas de forma alguma ela está perto de ser extinta, sendo bem comum que você encontre até mesmo estas pessoas dormindo.

O Sobrino de Botin

Sem história, um país não teria curiosidades suficientes para contar ao mundo, sendo assim, qualquer coisa que dure por muito tempo, acaba se tornando um monumento não apenas para o país, mas para o mundo. E na Espanha, isso tem um valor um pouco mais especial, pois nem só de bares vive um dos maiores países da Europa.

Sabendo que a Espanha tem tantos bares, podemos imaginar que deve existir algum bar muito antigo e importante para a população espanhola, mas dessa vez, quem ganha os holofotes é um restaurante. 

Restaurante Sobrino de Botin
Foto: TripAdvisor

O Sobrino de Botin foi fundado em 1725, sendo um dos restaurantes que até hoje disputam a atenção dos turistas. O estabelecimento foi criado pelo sobrinho de Jean Botin, um cozinheiro que se mudou para Madri em 1620. Botin tinha muita vontade de trabalhar para algum nobre na região, para que futuramente pudesse ser reconhecido. Mas foi em 1620 que o sobrenome Botin começou a criar uma história, quando o sobrinho de Jean Botin fundou a Casa Botin.

A Espanha se orgulha muito do seu primeiro restaurante, que para algumas pessoas, costuma criar polêmica sobre a autenticidade da sua antiguidade e se ele é mesmo tão antigo assim.  Mesmo com tantas discussões, o restaurante foi reconhecido pelo Guiness Book como o restaurante mais antigo do mundo. Então, não perca a oportunidade de colocar os seus pés e também o seu estômago no restaurante mais antigo do mundo.

A Espanha é pura arte

Gosta de arte? Não? Bom, não precisa se preocupar, pois nem todo mundo consegue curtir todo tipo de passeio ou programa para o final de semana. Mas em caso de curtir a história da arte e as suas criações ao longo do tempo, provavelmente você amará estudar na Espanha, pois existem verdadeiros gigantes por trás da arte do país.

Já ouviu falar em Pablo Picasso? Pois é, o pintor cubista é uma das maiores personalidades da Espanha, sendo responsável por grande influência artística do que se tem como arte moderna na Espanha nos dias de hoje.

Outro pintor muito renomado e que você deve lembrar bem dele, mas não pelas obras, é o próprio Salvador Dalí, que você com certeza pode associar às máscaras dos protagonistas da renomada série La Casa de Papel, um sucesso espanhol. Por esse exemplo de referência já podemos entender o quanto Dalí foi e ainda é influente.

Grafite de Salvador Dalí

Seja na cultura pop, na arte moderna, ou no começo de tudo, a Espanha tem arte para dar e vender, então não se acanhe e visite o Teatro-Museu de Salvador Dalí, na Catalunha, ou Museu Picasso, em Barcelona.

Chegando até aqui, eu aposto que você se interessou por fazer o seu intercâmbio na Espanha, melhor ainda se quiser viver uma experiência incrível no país para seguir o caminho dos seus sonhos. Se você ainda não sabe como seguir este caminho ou tem alguma dúvida, clica no botão abaixo e nós vamos retornar o mais rápido possível com as respostas que você precisa!

Gostou deste post? A Dreams sabe que você tem muita vontade de aprender sobre o destino dos seus sonhos, por isso temos um blog cheio de conteúdos sobre a cultura, custo de vida, curiosidades e notícias sobre diversos países. Acesse o nosso blog e fique a vontade para consumir mais conteúdos como esse!

Categories
Imigração

Passo a passo definitivo para morar em Amsterdam

Quer morar em Amsterdam mas não sabe como? Não se preocupe, nós temos a resposta e também o caminho mais rápido para você chegar onde deseja. Os benefícios que a cidade pode oferecer são simplesmente incríveis e poucas pessoas sabem deles, por isso, nós trouxemos para você a melhor maneira para morar em Amsterdam e o quão incrível a cidade pode ser para você. Confira abaixo como morar em Amsterdam:

Como é morar em Amsterdam?

Você provavelmente já deve ter ouvido falar na Holanda, um país exemplo não apenas para os países vizinhos, mas para todo o mundo, que tem aprendido cada vez mais sobre como uma nação pode crescer forte econômica, educacional, e socialmente de maneiras cada vez mais sustentáveis e funcionais.

Mas o que muitas pessoas esquecem, é de que a Holanda é composta por várias províncias e cidades que fazem deste país o grande gigante que ele é.

E dentre estas cidades, está Amsterdam, que é nada mais, nada menos, que a capital da Holanda. A cidade é um verdadeiro patrimônio artístico, com casas de aspecto histórico, de telhados muito característicos e canais que cobrem toda a cidade. 

Morar em Amsterdam é incrível

Falando em casas de aspecto histórico, existe uma razão para isso, pois no século de ouro dos países baixos, a região da Holanda estava em plena ascensão econômica, onde existiu um grande crescimento do comércio, cultura e também da ciência neerlandesa, que hoje podem ser observadas pelo desenvolvimento da Holanda.

Mas, o que eu posso fazer em Amsterdam?

Bom, se começarmos com o fato curioso de que na Holanda existem mais bicicletas do que pessoas, você já pode começar a imaginar o que pode ser feito por lá, primeiramente pelos passeios de bicicleta, que podem ser feitos para qualquer atividade que você queira fazer na cidade.

Andar de bicicleta não é apenas algo muito comum em Amsterdam, mas sim um verdadeiro estilo de vida. São mais de 800.000 bicicletas registradas dentro da cidade, então não se assuste se não vir tantos carros e outros meios de transporte, pois tudo é feito a bordo de duas rodas.

Bicicletas na cidade de Amsterdam

Com uma bicicleta você consegue descobrir todas as preciosidades escondidas da cidade, assim como fazer um grande passeio pelas ruas comuns da cidade, que sem dúvidas podem valer como um grande museu a céu aberto, já que a sua arquitetura do século 17 vale como uma aula de história do país.

Mas, caso você não seja uma pessoa das artes e que não curte tanto um museu, também existem outras escolhas ideais, como os moinhos de vento que são dignos de papéis de parede do seu computador. Com 20 minutos de viagem de trem, você pode visitar outras cidades próximas de Amsterdam, como Haarlem, que além de ser muito aconchegante, tem diversas lojas, restaurantes e cafés.

O caminho para morar em Amsterdam

Você quer morar em Amsterdam e isso é incrível, principalmente pelo fato da cidade ser considerada uma das melhores do mundo. Você já deve ter visto algumas maneiras diferentes de conseguir morar por lá, mas poucas delas podem ser uma resposta significativa para você. Abaixo, entenda o melhor caminho para morar em Amsterdam.

O visto de estudante sempre foi, é e continuará sendo a melhor porta de entrada para qualquer país no mundo, pois além de demonstrar o seu interesse em crescer academicamente no país, você também mostra que pode se tornar um profissional qualificado para as demandas da Holanda.

Falando de forma bem ampla, a Holanda tem ótimas universidades, sendo um ótimo país para quem deseja fazer um curso de graduação superior. Além disso, Amsterdam conta com uma das 100 melhores universidades do mundo. A Universidade de Amsterdam é uma das 3 maiores da Europa e uma grande referência em pesquisa, sendo uma ótima escolha para enriquecer o currículo e também aumentar a suas chances de imigração.

Ponte na cidade de Amsterdam

Perto do fim do seu período acadêmico, é importante que você dê entrada no seu visto de longa permanência (MVV), com pelo menos 3 meses de antecedência, para que não haja problemas com os órgãos federais responsáveis pela imigração. Assim, você poderá permanecer por pelo menos 90 dias dentro do país, para construir a sua cidadania holandesa.

Para conseguir o certificado de cidadania holandesa, é preciso que você vá até a câmara municipal ou gemeente e dê entrada na sua aplicação para a cidadania holandesa. Para isso, basta pagar uma taxa de €855, que pode ter o valor de €1.091 em caso de querer registrar toda a família.

Após isso, é preciso que você faça um teste de integração cívica, ou Inburgeringsexamen, ao mesmo tempo que estará fornecendo informações básicas importantes para o processo, como: certidão de nascimento, passaporte, permissão de residência e outros documentos de mesmo nível de importância.

Mas, por que este teste existe?

O governo holandes acredita que as pessoas precisam estar totalmente integradas à sociedade do país para que consigam ter uma vida cotidiana com ótima qualidade. Por isso, para que você consiga a nacionalidade holandesa ou também uma residência permanente no país.

Em caso de conseguir a nacionalidade holandesa por meio do teste, você terá os seguintes benefícios:

  • Um passaporte holandês
  • Capacidade de votar em todas as eleições holandesas e candidatar-se às eleições
  • Seus filhos podem se tornar cidadãos holandeses
  • Cidadania da União Europeia – liberdade de viajar e viver na UE
  • Você pode votar para o Parlamento Europeu
  • Entre e viaje pela Holanda gratuitamente

Legal, né? Mas lembre-se que o processo para obter a nacionalidade holandesa passa por uma análise completa por parte do governo holandes, por isso é tão importante demonstrar interesse em ser mão de obra qualificada no país, sendo um estudante que avançou através de todas as etapas educacionais e também conseguiu entrar no mercado de trabalho holandes.

Chegando até aqui, eu aposto que você se interessou por fazer o seu intercâmbio na Holanda, melhor ainda se quiser viver uma experiência incrível no país para seguir o caminho dos seus sonhos. Se você ainda não sabe como seguir este caminho ou tem alguma dúvida, clica no botão abaixo e nós vamos retornar o mais rápido possível com as respostas que você precisa!

Gostou deste post? A Dreams sabe que você tem muita vontade de aprender sobre o destino dos seus sonhos, por isso temos um blog cheio de conteúdos sobre a cultura, custo de vida, curiosidades e notícias sobre diversos países. Acesse o nosso blog e fique a vontade para consumir mais conteúdos como esse!

Categories
Dicas

Os 5 maiores segredos sobre o intercâmbio na Austrália

Quer fazer intercâmbio na Austrália? Parabéns! Saiba que já fez uma ótima escolha. Mas em caso de ainda ter alguma dúvida, não se preocupe, pois nem todo mundo sabe do que a Austrália é capaz como um país de primeiro mundo. São diversos motivos para que você escolha este país como o destino dos seus sonhos, mas desta vez, vamos dar os 5 segredos que fazem do intercâmbio na Austrália um dos melhores do mundo, confira:

1 – A qualidade de vida é muito alta

A qualidade de vida de um país é o que pode fazer dele um dos melhores do mundo, por isso tantos países de ótima economia tem investido cada vez mais para que este índice cresça ao longo dos anos

Nós já temos alguns posts aqui no blog, falando sobre como o índice de qualidade de vida funciona, mas como o nosso objetivo é trazer a melhor informação para você, vamos deixar tudo bem explicado mais uma vez, certo? 

O índice de qualidade de vida é determinado a partir de alguns outros índices, que juntos, fazem o índice da qualidade de vida de um país ser muito alto ou muito baixo, tendo algumas variações entre esses níveis.

Para que fique tudo mais claro, vamos utilizar o exemplo do índice de qualidade de vida na Austrália. Utilizaremos a plataforma numbeo, que atualmente, é o maior banco de dados sobre qualidade de vida, custo de vida, segurança e muitos outros setores sobre vários países ao longo do globo. 

Índice de poder de compra 94,34   Moderado

Índice de Segurança 56,99               Moderado

Índice de Saúde 77,85               Alto

Índice Climático 92,70               Muito alto

Índice de custo de vida 83,22   Moderado

Preço da propriedade em relação à renda 7,24   Baixo

Índice de tempo de deslocamento diário 34,81   Baixo

Índice de Poluição 23,77   Baixo

Índice de qualidade de vida: 179,46   Muito alto

Os valores já falam por si só, principalmente pela soma final, que indica a qualidade de vida em um nível muito alto, reunindo custo de vida, segurança, poder de compra, saúde, renda, transporte público e poluição.

2 – O maior salário mínimo do mundo é da Austrália

É complicado ter uma qualidade de vida considerada até mesmo mediana quando o seu salário não corresponde às suas expectativas, né? Fica cada vez mais difícil manter um estilo de vida e prosperar quando tudo parece muito caro em relação ao que você ganha por mês.

Na Austrália isso é bem diferente, pois além de ser um país incrível em diversos setores básicos, o gigante da Oceania também é famoso por ir muito bem economicamente, tendo o salário mínimo que em 2020, foi eleito o maior do mundo, com o valor de AUD$ 2199,20. Hoje em dia, o valor já atinge AUD$ 3015.2 mensalmente para um trabalhador de tempo integral.

Atualmente, o dólar australiano se encontra no valor de 3,88 reais brasileiros, então, se fizermos uma conversão do salário mínimo australiano para o real brasileiro, utilizando este valor, teremos o incrível número de BR$ 11.702,16. 

Intercâmbio na Austrália: milsons point

Já imaginou receber 10 vezes mais do que o salário mínimo brasileiro? Pois é, por isso que tantas pessoas buscam a Austrália como um ótimo país não apenas para estudar, mas para que possam morar no futuro, com ótimas oportunidades financeiras.

3 – O nível educacional da Austrália é ótimo

Estudar fora do Brasil é o sonho de todo cidadão brasileiro que busca mudar de vida através da educação, ao mesmo tempo, os países têm entendido que estudantes estrangeiros são ótimas escolhas para o mercado de trabalho local, pois além de serem pessoas dedicadas, podem se tornar mão de obra qualificada no país.

Fazer um intercâmbio na Austrália significa estudar em um dos maiores países do mundo, não apenas pela sua qualidade de vida e costumes incríveis, mas pelo o que ele tem a oferecer para o estudante estrangeiro que busca melhorar o seu currículo internacionalmente.

Na Austrália, existem diferentes tipos de intercâmbio e que podem cobrir as demandas e objetivos de qualquer aluno, seja ele interessado por estudar melhor um idioma, fazer um curso técnico, vocacional ou até mesmo uma universidade.

Além disso, a Austrália tem um sistema de ensino completo para quem deseja entrar no mercado de trabalho. Tendo o nome de AQF, o sistema divide os alunos por níveis de graduação, que servem como classificações ideais para os empregadores que buscam determinados profissionais para o seu setor. 

E falando dos empregadores, é importante que você saiba que as grandes indústrias andam de mãos dadas com as instituições de ensino da Austrália. Assim, torna-se muito mais simples que estudantes estrangeiros consigam ingressar no mercado de trabalho australiano.

4 – O clima é perfeito

O clima pode ser uma coisa que não agrega muito no seu sonho, ou se faz parte dele, deve influenciar apenas nas atividades que você deseja fazer ao ar livre. Porém, além de ser um fator determinante dentro do índice de qualidade de vida de um país, você já parou pra pensar em como o clima pode afetar todo o ecossistema de uma determinada região?

Parece até mentira, mas o clima da Austrália é um dos motivos pelos quais as pessoas escolhem tanto este país para estudar e morar futuramente, já que o clima é muito convidativo e consegue ser muito ensolarado sem aquele calor que costuma incomodar em algumas temporadas aqui no Brasil. 

Assim, os parques acabam se tornando pontos muito comuns de encontro pelo simples fato de poderem proporcionar um grande leque de atividades ao ar livre. As praias também são grandes points de encontro, não apenas entre os nativos, mas também para todos os estudantes estrangeiros que acabam participando da vida cotidiana da Austrália.

5 – Não faltam pontos turísticos

Intercâmbio não é só estudar, certo? Porque nós imaginamos, que se você está procurando estudar em outro país, é porque ele pode proporcionar uma experiência completa de educação internacional, indo muito além do que você pode aprender dentro da sala de aula da sua escola de idioma ou universidade.

Mas nem tudo é sobre estudar em outro país. Viver uma outra cultura, com outros costumes e tradições, também faz parte do seu intercâmbio e é importante que você se lembre disso, para que viva cada segundo do seu intercâmbio na Austrália da melhor forma possível.

Por isso, é importante que você se divirta durante o seu tempo livre na Austrália, ao mesmo tempo que aprende sobre o país e os seus pontos importantes, visitando tudo o que a Austrália tem para oferecer como um país de primeiro mundo.

Como já dissemos acima, as praias têm lugar garantido no coração dos nativos e também dos estrangeiros, então lugares como a cidade de Gold Coast, que é muito famosa por suas longas praias e também pelos pontos de surf, costumam ser muito visitados.

Intercâmbio na Austrália: Gold Coast

Mas, ainda falando de Gold Coast, caso você não seja uma pessoa que curte a linha sol e praia, você pode visitar o SeaWorld, um parque aquático muito conhecido mundialmente, ou o próprio Dreamworld, um parque temático e também zoológico, que certamente merece uma visita.

Aqui, nós citamos apenas alguns lugares de uma única cidade, já parou pra pensar em quantos lugares você pode visitar enquanto estiver em outra cidade ou ao longo de toda a Austrália? Faça a sua experiência ser inesquecível!

Chegando até aqui, eu aposto que você se interessou por fazer o seu intercâmbio na Austrália, melhor ainda se quiser viver uma experiência incrível no país para seguir o caminho dos seus sonhos. Se você ainda não sabe como seguir este caminho ou tem alguma dúvida, clica no botão abaixo e nós vamos retornar o mais rápido possível com as respostas que você precisa!

Gostou deste post? A Dreams sabe que você tem muita vontade de aprender sobre o destino dos seus sonhos, por isso temos um blog cheio de conteúdos sobre a cultura, custo de vida, curiosidades e notícias sobre diversos países. Acesse o nosso blog e fique a vontade para consumir mais conteúdos como esse!

Categories
Intercâmbio Estudo e Trabalho

Por que você deveria estar fazendo um intercâmbio na Holanda

O intercâmbio na Holanda pode não ser algo que sempre esteve no seus objetivos, mas já pensou quais são os motivos que fazem da Holanda um dos melhores países do mundo para viver uma experiência educacional? Bom, aconselho que você leia aqui comigo, até o final, pois neste post nós temos as respostas para todas as suas duvidas e muito mais.

Abaixo, confira as razões de fazer o seu intercâmbio na Holanda e o que você pode fazer por lá:

Por que fazer intercâmbio na Holanda?

Você já ouviu falar da Holanda alguma vez na vida? Se sim, acredito que você já saiba o valor deste país não apenas para as pessoas que moram por lá, mas também para o mundo como um país exemplo em diversos fatores importantes para uma sociedade que busca evoluir a cada dia.

A Holanda sempre aparece nos rankings mundiais como um dos melhores países do mundo para se viver, pelo simples e incrível fato de que a qualidade de vida no país é sempre motivo de estudo por outros países que buscam crescer as suas economias e incrementar as suas políticas sociais para uma qualidade de vida cada vez melhor.

“A Holanda é isso tudo mesmo? Por que a qualidade de vida é tão boa?”

Não se preocupe, vamos responder isto de forma rápida e deixar bem claro para você.

Para que um país tenha um nível de qualidade de vida considerado elevado, ele precisa ter ótimos índices em alguns setores específicos, sendo eles:

  • Poder de compra
  • Saúde
  • Segurança
  • Nível de poluição
  • Custo de vida
  • Tempo de deslocamento diário (transporte público)
  • Clima/

Todos estes fatores podem ser calculados por meio de plataformas especializadas. Neste caso, podemos utilizar a plataforma Numbeo, o maior banco de dados sobre qualidade de vida do mundo, onde cada dado é coletado de acordo com a percepção dos cidadãos sobre aquele determinado setor, o que faz desses dados cada vez mais atualizados e precisos.

Os tipos de intercâmbio na Holanda

O tipo de intercâmbio que um país pode oferecer, varia de acordo com os objetivos do intercambista, então se você prefere melhorar o seu idioma, tem o intercâmbio perfeito para você. Em caso de querer um currículo mais voltado para o ensino superior, o intercâmbio na Holanda também serve para você.

Confira abaixo os tipos de intercâmbio e as vantagens que você terá com eles:

Intercâmbio de idioma

O curso de idioma de inglês geralmente é muito procurado por intercambistas ao longo do mundo, por ser uma opção muito mais acessível para quem busca além de aprender um idioma, viver uma experiência menos exigente em relação a vida acadêmica.

Mesmo assim, na Holanda, este não costuma ser o tipo de intercâmbio mais procurado, pois mesmo sendo um ótimo país, com ótimas escolas e com grande possibilidade de evoluir o idioma, o ensino superior ainda é o grande trunfo educacional na Holanda.

Universidades

Cursar o ensino superior em outro país significa ter um currículo com ótimo nível mundial, pois além de ser um país de referência, a Holanda se destaca como um dos maiores polos de ensino superior não apenas da Europa, mas do mundo.

Diversas instituições de ensino da Holanda, de nível superior, estão no ranking das 150 melhores universidades do mundo, sendo elas:

  • University of Amsterdam
  • Eindhoven University of Technology
  • Leiden University
  • University of Groningen
  • Utrecht University

Ter um diploma de graduação, mestrado ou doutorado, registrado por uma destas universidades, significa ter muitas oportunidades nas suas mãos para trabalhar em qualquer continente que você quiser, com a vantagem de ter um dos currículos mais requisitados do mundo.

Intercâmbio na Holanda

E da pra trabalhar enquanto eu estudo no país?

Claro! Com uma permissão especial que o seu empregador pode conceder, o estudante internacional tem o direito de trabalhar 10 horas semanais, podendo trabalhar em período integral no período de férias. Sendo uma abertura perfeita para você que deseja fazer uma renda extra no final do mês e dobrar este valor nos período de férias. Legal, né?

O que você pode fazer durante o seu intercâmbio

Fazer intercâmbio não é só estudar e passar nos testes da sua instituição de ensino. Você precisa conhecer tudo o que o país tem a oferecer de melhor para você, então, enquanto estiver estudando e trabalhando no país, separe um tempo para conhecer lugares importantes e divertidos.

Garanto que a sua experiência vai ser muito melhor!

Abaixo, confira lugares que você pode visitar durante o seu intercâmbio e ter uma experiência completa:

Giethoorn

Veneza é uma cidade que cresceu culturalmente nos sonhos de muitas pessoas que buscam conhecer um lugar novo, principalmente pela sua peculiaridade envolvendo rios e gondolas históricas. “Mas, Veneza não fica na Itália?”. Sim, ela fica. Mas a Holanda tem a sua própria Veneza.

A vila localizada na província de Overijssel, tem uma paisagem digna de filme dos contos de fadas, com flores e casas muito aconchegantes. A vila não tem ruas, apenas canais que podem ser percorridos com barco e bicicletas nas margens. No inverno as pessoas costumam utilizar patins para a locomoção e passeios, já que os rios, ou melhor, os caminhos, acabam ficando congelados.

Vila de Giethoorn

Kinderdijk

Mais uma vila única e com muita história pra contar. Se você curte passeios mais calmos e com paisagens dignas de tirar um tempo só para você, esta vila é o destino perfeito.

Fazendo parte da cidade de Molenwaard e conquistando o coração de muitos turistas, os moinhos mais conhecidos da Holanda foram construídos no século 19 para manter o solo daquela área mais seco, mas acabaram sendo tombados pela UNESCO e hoje são um ponto turístico obrigatório dentro da Holanda.

Vila de Kinderdijk

A ciclovia Van Gogh-Roosegaarde

Van-Gogh se foi, mas a sua história e as suas criações ainda são tão relevantes quanto as obras mais atuais que costumamos consumir e discutir diariamente. E para os holandeses, isto é algo levado a sério, pois em Eidhoven você pode passear de bicicleta por cima de uma das suas obras mais famosas.

Ciclovia Van Gogh-Roosegaarde
Créditos: Archello

Como já dito acima, a ciclovia está localizada na cidade de Eidhoven e conta com o grande diferencial de ter a pintura “A Noite Estrelada”, de Van Gogh, como tema do seu solo, o que faz do trajeto algo muito mais além do que um simples passeio, mas uma experiência visual, que fica para a vida toda de quem visita o local.

Chegando até aqui, eu aposto que você se interessou por fazer o seu intercâmbio na Holanda, melhor ainda se quiser viver uma experiência incrível no país para seguir o caminho dos seus sonhos. Se você ainda não sabe como seguir este caminho ou tem alguma dúvida, clica no botão abaixo e nós vamos retornar o mais rápido possível com as respostas que você precisa!

Gostou deste post? A Dreams sabe que você tem muita vontade de aprender sobre o destino dos seus sonhos, por isso temos um blog cheio de conteúdos sobre a cultura, custo de vida, curiosidades e notícias sobre diversos países. Acesse o nosso blog e fique a vontade para consumir mais conteúdos como esse!

Categories
Intercâmbio Cultural

O que ninguém te conta sobre o intercâmbio na França

O Intercâmbio na França é uma das melhores escolhas que você pode fazer na vida, principalmente por ser em um país da Europa. Mesmo assim, sabemos que você pode ter algumas dúvidas sobre como pode ser a sua experiência em um dos países mais históricos e aconchegantes do planeta. Por isso, preparamos um post completo para não deixar dúvidas sobre o intercâmbio na França. Confira abaixo:

Como é o intercâmbio na França

Como nós sempre abordamos por meio de outros posts aqui no blog, o tipo de intercâmbio influencia completamente como será a sua experiência no país que você escolher. Por isso, é importante que você saiba quais são os tipos de intercâmbio que a França pode oferecer para você.

Assim como em outros países que valorizam a educação internacional, o intercâmbio na França tem tipos e algumas exigências. Abaixo, entenda os tipos de intercâmbio na França e como melhorar o seu francês para conseguir alcançar o nível recomendado.

Escolas de idioma

As escolas de idioma são responsáveis pelo grande volume de alunos que fazem intercâmbio todos os anos, principalmente pelo aproveitamento que o estudante consegue ter com o desenvolvimento da língua escolhida.

Um dos maiores benefícios de se estudar um idioma em outro país é a possibilidade de poder trabalhar enquanto estuda no país, sem aquela pressão de ter uma vida acadêmica cheia de projetos e obrigações que podem fazer da sua vida um pouco mais complicada. Por isso, as escolas de idioma são tão procuradas para intercâmbio. 

Intercâmbio na França: museu do Louvre

Universidade

Quem nunca sonhou em fazer um intercâmbio para uma universidade na Europa? Bom, se você nunca sonhou com isso, deveria começar, pois ter no currículo uma universidade europeia, ou melhor, francesa, significa colocar o seu currículo no topo do mercado de trabalho mundial. 

As universidades francesas são responsáveis pelas graduações de ensino superior, mestrado, doutorado e também pelos projetos de pesquisa. Então se você busca um diploma internacional ou iniciar o seu projeto de pesquisa na Europa, especificamente na França, esse é o intercâmbio ideal para você.

Melhore o idioma para o intercâmbio na França

E já que falamos sobre as escolas de idioma, lembre-se que essa é uma parte muito importante do intercâmbio na França, pois em caso de querer fazer uma graduação ou mestrado, será necessário um nível de francês B1 ou B2. Em cursos mais específicos e que exigem um pouco mais de conhecimento da língua, pode ser necessário o nível C1 ou até mesmo C2.

“O que eu posso fazer para comprovar o meu francês?”

Não se preocupe, existem provas oficiais de proficiência em francês aqui no Brasil, sendo elas o DELF, DALF, TCF e TEF. Abaixo, entenda o que são e as diferenças entre eles:

DELF

O DELF ou Diplôme d’Etudes en Langue Française, é um diploma vitalício adquirido por estudantes do ensino intermediário francês.

DALF

O DALF ou Diplôme Approfondi de Langue Française, assim como o DELF, também é um diploma vitalício, mas com o diferencial de ser adquirido apenas por estudantes de nível avançado na língua francesa.

Ponte em Paris

TCF 

O TCF ou Test de Connaissance du Français é um atestado que dura até 2 anos, sendo necessário que o estudante renove a sua validade por meio de outro teste de proficiência. 

TEF

Bom, o TEF, ou Test d’Evaluation de Français, funciona da mesma forma que o TCF, com o diferencial de que ele é um atestado com apenas 1 ano de duração.

O que fazer durante o seu intercâmbio na França?

Agora vamos dar uma pausa nos termos técnicos e sobre como estudar na França será incrível. Vamos lembrar agora sobre o quanto a sua diversão também é importante para completar a experiência do seu intercâmbio na França, que além de ser um país conhecido mundialmente por uma certa torre, também tem outros pontos fortes para oferecer como diversão para o estudante estrangeiro.

O seu intercâmbio na França precisa ser o melhor possível e a gente sabe disso. Por isso, confira abaixo alguns lugares que você poderá conhecer na França enquanto estiver fazendo o seu intercâmbio, seja ele numa universidade ou numa escola de idioma:

Torre Eiffel (Com um adicional)

Certo, certo, eu sei que você provavelmente já sabe da Torre Eiffel, que ela é um dos pontos turísticos mais visitados do mundo e o grande símbolo de Paris. Mas, você já visitou a Torre Eiffel durante o pôr do sol? É uma das coisas mais bonitas que os olhos humanos podem presenciar. Por isso, não perca tempo e faça essa escolha “óbvia”, pois de fato você não irá se arrepender.

Torre Eiffel

O palácio de Versalhes

Conhecer a história de um país não significa apenas visitar os museus e apreciar as suas obras, pois existem milhares de lugares históricos que você pode visitar enquanto revive o que já aconteceu naquele lugar.

Esse é o caso do Palácio de Versalhes (ou Château de Versailles para os íntimos), um castelo que representa o reinado da França absolutista e a vida dos reis daquela época. Visite o castelo e aprenda sobre a França enquanto aproveita um castelo histórico.

Palácio de Versalhes

Monte Saint-Michel

Este ponto é algo que você definitivamente não deve deixar passar enquanto estiver na França, pois além de parecer uma estrutura saída de dentro dos livros antigos, o Monte Saint-Michel é um verdadeiro espetáculo visual à noite.

Monte Saint-Michel

Coberto por água ao seu redor e ligado ao continente por uma passarela de 2km, o Monte Saint-Michel foi construído como uma homenagem ao Arcanjo São Miguel, retratado em uma estátua de pedra que fica no topo do local. Mas não se engane, não estamos falando de um castelo. Estamos falando de uma abadia, um mosteiro e uma vila medieval.

É uma experiência de 3 em 1, onde você pode aproveitar tudo em um único local e ainda observar as marés da França.

Chegando até aqui, eu aposto que você se interessou por fazer o seu intercâmbio na França, melhor ainda se quiser viver uma experiência incrível no país para seguir o caminho dos seus sonhos. Se você ainda não sabe como seguir este caminho ou tem alguma dúvida, clica no botão abaixo e nós vamos retornar o mais rápido possível com as respostas que você precisa!

Gostou deste post? A Dreams sabe que você tem muita vontade de aprender sobre o destino dos seus sonhos, por isso temos um blog cheio de conteúdos sobre a cultura, custo de vida, curiosidades e notícias sobre diversos países. Acesse o nosso blog e fique a vontade para consumir mais conteúdos como esse!

Categories
Imigração

O caminho definitivo para ir morar no Canadá

Você quer saber como ir morar no Canadá mas sempre se depara com posts que enrolam até que você perca a vontade de ir? Não se preocupe, pois neste post você terá o passo a passo e também a melhor maneira de ir para o Canadá e conquistar não apenas o currículo dos seus sonhos, mas também a qualidade de vida que você merece.

Aprenda abaixo como ir morar no Canadá e mais algumas dicas importantes:

O método mais fácil para morar no Canadá

Para fazer as suas malas e colocar os seus pés no Canadá, existe o primeiro e mais importante passo para que você consiga direcionar as suas intenções com o Canadá: o processo de visto.

Escolher o seu tipo de visto e aplicar para o processo consiste em algumas diferenças. Confira abaixo os tipos de visto mais comuns:

O visto de trabalho

O visto de trabalho pode ser concedido em caso de uma empresa canadense se interessar pelos seus serviços e contratá-los internacionalmente. Com isso, você consegue a permissão de trabalho no país. Porém, a empresa ficará responsável pelo o seu visto, então, em caso de demissão, você terá que voltar imediatamente para o Brasil.

O visto de turismo

Sendo um visto simples e mais procurado pelos brasileiros, o visto de turismo facilita o caminho daqueles que desejam conhecer o Canadá, mas de forma rápida e sem pretensão de morar no país.

O visto de estudo

Vamos entender melhor como ele funciona abaixo, mas não existe muito mistério, porque basicamente, este visto permite o estudo do intercambista dentro do território do Canadá.

Como ir morar no Canadá

Agora vamos fazer um contrato de sinceridade entre redator e leitor, certo? Pois a resposta pode parecer uma grande conveniência para nós, que trabalhamos com intercâmbio, mas, vamos ser sinceros, não existe caminho mágico para morar no Canadá,  a não ser pela educação.

Fazer um intercâmbio ainda é a melhor porta de entrada para que você possa morar não apenas no Canadá, mas em qualquer país de qualquer continente.

Como ir morar no Canadá: cidade de Ottawa

Pergunte a qualquer pessoa que já foi para o Canadá por intercâmbio e ela provavelmente dirá que foi uma das melhores experiências da vida, pois além de desenvolver uma habilidade profissional, a pessoa conseguiu desfrutar de uma qualidade de vida acima da média mundial.

Agora chega de papo e vamos ao que interessa: o intercâmbio para morar no Canadá.

Para fazer um intercâmbio você precisará, primeiramente, de um visto de estudante, pois a partir dele você terá a permissão de estudo no país. Após isso, é importante que você defina quais são as suas prioridades educacionais, como escolher qual tipo de intercâmbio você fará.

Escolhendo o tipo de intercâmbio

Escolher o tipo de intercâmbio é uma das coisas mais importantes quando se trata de morar no Canadá, principalmente pelo fato de que caso escolha a opção do estudo de idiomas no Canadá, você poderá evoluir o seu inglês ou até o seu francês, dependendo da província, mas não terá a possibilidade de trabalhar, pois desde 1 de junho de 2014, não é mais permitido trabalhar enquanto se estuda idioma no Canadá.

Porém, para a sorte dos intercambistas que desejam mudar de vida, existem os colleges, que no Canadá, são equivalentes aos cursos técnicos aqui do Brasil. Os colleges são grandes responsáveis pela educação mais voltada ao mercado de trabalho, o que resulta em profissionais mais preparados e cada vez mais requisitados no Canadá.

Os colleges popularmente se dividem entre 2 tipos: privado e público.

Em relação ao ensino, os dois tipos são considerados de alto nível, principalmente por estarem inseridos no sistema de um país que é considerado uma referência no setor de educação internacional. O college privado tem o diferencial de ser apoiado financeiramente pelo governo canadense, o que faz dele uma ótima porta de entrada para quem deseja morar no país futuramente.

Trabalhando enquanto mora no Canadá

Enquanto estiver estudando em um college ou universidade, você terá a permissão de trabalhar enquanto estuda no país, o que se torna o começo da sua vida no Canadá e familiarização com a vida cotidiana no maior país das Américas..

Ao término do seu curso, você poderá aplicar para o programa de Post-Graduate Work Permit, ou mais conhecido como PGWP. Com o PGWP você poderá trabalhar no Canadá pelo período de tempo equivalente ao tempo do seu curso. Não entendeu muito bem? Confira um exemplo:

Parlamento de Ottawa

Em caso de um college privado de 2 anos, quando terminar o curso, você poderá trabalhar por mais 2 anos devido ao PGWP. 

Enquanto estiver trabalhando pelo PGWP, você pode aproveitar o tempo que está trabalhando para fazer a sua aplicação para a residência permanente no Canadá. O processo de aplicação leva tempo e é importante que você seja o mais rápido possível para não ter problemas com vistos e autorizações.

Express Entry

E não só isso, pois em caso de estar estudando em um College Privado, você ganha mais pontos em um sistema chamado Express Entry, que já explicamos muito bem neste post.

Lembre-se que o tempo de estadia no país também é um dos benefícios que você também precisa aproveitar para investir no seu futuro no Canadá.

Mas como o nosso objetivo é fazer você entender qual é o melhor caminho do Canadá, vamos resumir o Express Entry abaixo:

Paisagem em Ottawa

O Express Entry é o sistema responsável pela residência permanente no Canadá, tendo o objetivo de contabilizar pontos sobre as  pessoas que desejam imigrar para o Canadá. Os pontos são somados com base no nível de proficiência em inglês e/ou francês, nível de escolaridade, idade e outros fatores.

Você precisa ter no mínimo 1200 pontos para se tornar elegível para o programa, sendo interessante que você não se acomode com este número e busque aumentar ainda mais a sua pontuação para uma chance maior de aplicação.

Chegando até aqui, eu aposto que você se interessou por fazer o seu intercâmbio no Canadá, melhor ainda se quiser viver uma experiência incrível no país para seguir o caminho dos seus sonhos. Se você ainda não sabe como seguir este caminho ou tem alguma dúvida, clica no botão abaixo e nós vamos retornar o mais rápido possível com as respostas que você precisa!

Gostou deste post? A Dreams sabe que você tem muita vontade de aprender sobre o destino dos seus sonhos, por isso temos um blog cheio de conteúdos sobre a cultura, custo de vida, curiosidades e notícias sobre diversos países. Acesse o nosso blog e fique a vontade para consumir mais conteúdos como esse!