Categories
Intercâmbio Cultural

Saiba como é morar em Paris em 5 minutos

Quer morar em Paris mas não sabe como é a vida no país? Não precisa mais ficar sem saber. Esse é o conteúdo completo sobre como é a vida na cidade e o que você pode fazer por lá. Quer saber tudo isso? Então leia até o final e termine o post sabendo tudo sobre Paris. Espero você no final para dar a melhor dica, confira abaixo:

Como é morar em Paris? 

A Torre Eiffel nós já sabemos que existe e Paris é realmente bem iluminada para ser conhecida como a cidade luz. Mas, e sobre morar na cidade? O que você sabe sobre isso? Sobre os costumes, locais a se visitar e o transporte ideal para isso?

São perguntas que você não precisará mais se questionar, pois todas as respostas estão bem neste post, confira abaixo, por partes bem explicadas, sobre como é morar em Paris:

A vida na França

Para você, morar na França vai ser motivo de movimentação e muita variedade de experiências, pois além de estar sempre em movimento para conhecer os pontos turísticos e também os estabelecimentos franceses, você estará envolvido por estar em uma nova cultura, com novas pessoas e costumes. E na França, normalmente, é assim também.

Na cidade luz, a culinária é levada a sério, justamente por ser o berço de várias descobertas que podem ser degustadas até hoje, como:

  • Magret de Canard
  • Ratatouille
  • Cassoulet
  • Coq au vin
  • Profiterole
  • Croque monsieur
  • Moules frites
  • Pot au feu

Assim, a sua vida comercial se torna bem mais agitada do que em cidades mais remotas da França, com cada vez mais pessoas querendo provar do que a França tem a oferecer como um país referência em culinária e também em outros estabelecimentos que não se concentram apenas nos restaurantes, como: bares, hotéis, lanchonetes e até mesmo boates.

Porém, nem só de agitação vive Paris, pois a sua cultura, sem dúvida, é uma das coisas mais importantes não apenas para a França, mas também para todo o mundo. Aprenda mais sobre a cultura dos museus de Paris bem abaixo.

Morar em Paris: a cidade

Os museus

Os museus, são sem dúvida, uma das melhores coisas já inventadas pela humanidade, para a humanidade, pelo simples fato de que o velho e novo se fazem muito importantes para a sociedade desde os tempos mais antigos. E em Paris, isso é levado muito a sério.

O Museu do Louvre, por exemplo, tem pouco mais de 380 mil objetos e 35 mil obras em um espaço de 60 metros quadrados, é arte para dar e vender. Porém, um museu vai muito além de apenas observar obras de arte. 

Morar em Paris: os museus

Em Paris, atualmente, existem por volta de 130 museus, que além de serem visitados todos os anos, também podem ser visitados por você enquanto estiver vivendo no país, estudando o idioma ou fazendo uma simples graduação.

Mas, tem aquele detalhe: você não vai conseguir visitar todos eles se não tiver um meio de transporte adequado, certo? Então antes de querer morar na França, saiba um pouco mais sobre o transporte público francês.

O transporte público francês

Se você quer saber melhor sobre como é morar em Paris, precisa saber como as pessoas se locomovem de um local para o outro pela cidade luz, então confira abaixo todos os meios de transporte e como cada um deles funciona:

Metrô

A linha de metrô da França é considerada uma das mais modernas do mundo, assim como a terceira maior rede de metrô da Europa Ocidental, tendo o seu início de funcionamento em 19 de julho de 1900, e atualmente contando com mais de 303 estações e 219 quilômetros de linhas utilizáveis. 

O metrô de Paris funciona das 5:30 até 01:00 do dia seguinte, onde nos sábados, o metrô tem o seu horário alterado para que o seu encerramento seja às 02:15.

Sobre as tarifas de metrô, elas são muitas e com tipos variados. Sendo a mais simples, a Ticket +, onde pode custar até 1,80€.

Metrô de Paris
Foto: MobilizeBrasil

RER

“RER, que nome de transporte mais estranho”. Não precisa se preocupar, pois em caso de não querer falar a sigla RER, basta usar o termo “trem regional”. O RER, ou Réseau Express Régional, é um trem que complementa a rede de metrô de Paris, pois enquanto o metrô funciona de forma mais concentrada, o RER consegue percorrer distâncias até onde o subterrâneo não alcança. 

São 250 estações e por volta de 600 quilômetros de via, onde existem trens normais e express, sendo o express muito mais direto em suas viagens, não fazendo parada em certas estações.

Falando sobre as tarifas, elas são as mesmas do metrô se você estiver circulando pelo centro de Paris, sendo possível que você transite entre RER e metrô dentro do período de 90 minutos.

Morar em Paris: RER
Foto: FranceTravel

Ônibus

Ah, o ônibus, um dos meios de transporte mais utilizados no mundo e também mais utilizados no Brasil, por exemplo. Em Paris, você terá pouco mais de 60 linhas disponíveis no período da manhã, e 40 no período da noite. 

O ônibus é responsável por ser um dos melhores meios de transporte de Paris, pois além de promoverem o conforto, as linhas de ônibus de Paris também são ótimas para quem prefere trajetos curtos, sendo muito indicado também para intercambistas que desejam conhecer as ruas do seu bairro, já que o metrô estará passando por baixo e o RER se concentrando em ser o mais rápido possível.

Morar em Paris: Ônibus

E uma dica: se quiser se locomover com velocidade para distâncias maiores, não utilize um ônibus, pois mesmo sendo um ótimo meio de transporte, eles não foram feitos para este tipo de trajeto. Em vez disso, utilize metrô ou RER, eles não terão que lidar com o trânsito de Paris e desvios no asfalto.

Os horários dos ônibus podem variar de acordo com a linha que você escolher utilizar, mas, no geral, os ônibus circulam das 07:00 às 20:30 no período de segunda a sábado. 

Funicular

O Funicular de Montmartre é o tipo de transporte que o estudante internacional ama utilizar, pelo simples e incrível fato de que este meio de transporte tem o objetivo de conectar a parte baixa de Montmartre a sua parte alta.

“Mas, o que isso tem de importante?”

Montmartre é um dos bairros mais interessantes de Paris, sendo responsável por abrigar a grande Basílica de Sacré Cour, que pode ser visitada por você, ao mesmo tempo que é possível visitar as suas ruas temáticas e o clima boêmio.

Montmartre Funicular
Foto: TripAdvisor

Sobre o Funicular, só podemos dizer que ele é um ótimo meio de transporte ao que ele se propõe: poupar o seu tempo em Montmartre. Então não perca tempo e faça uma visita ao bairro utilizando esse meio de transporte pequeno, mas muito útil.

Tramway

Toda cidade que deseja promover uma facilidade de locomoção para os seus habitantes, precisa ter o bonde na lista dos seus meios de transporte mais importantes, e Paris não fica para trás nesse quesito.

Os bondes parisienses contam com uma rede de 184 estações e mais de 100 quilômetros de vias, com o diferencial de percorrerem as zonas mais afastadas de Paris, para quem gosta de passeios mais calmos e contemplativos.

Morar em Paris: Tramsway

Em relação às tarifas, as passagens também se dividem entre a simples, Ticket t+, e os abonos diários e semanais, como Paris Visite e Passe Navigo.

Tá sabendo tudo sobre morar em Paris? 

Você já sabe o que comer, já sabe o que pode visitar e quais são os meios de transporte que você pode utilizar. Quer saber mais sobre como você pode morar em Paris e ainda passar um bom tempo estudando por lá? Estudando francês, conquistando uma graduação, mestrado ou doutorado?

Então fala com a gente neste link, vai ser um prazer tirar todas as suas dúvidas!

Categories
Notícias

França libera entrada de brasileiros vacinados

O governo da França anunciou neste sábado (17), que turistas brasileiros que já se encontram totalmente vacinados, não terão problemas com as restrições. Isso se deve à flexibilização do país em relação aos países da intitulada “lista vermelha”.

Na lista vermelha, que contém os países que anteriormente não poderiam viajar sem restrições para a França, estão:

Afeganistão, Argentina, Bangladesh, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, República Democrática do Congo, Índia, Indonésia, Maldivas, Moçambique, Namíbia, Nepal, Omã, Paquistão, Paraguai, Rússia, Seychelles, África do Sul, Sri Lanka, Suriname, Tunísia, Uruguai e Zâmbia.

Torre Eiffel - França

Precauções antes de viajar

O governo deixa claro que se você está vacinado, deve seguir as seguintes informações:

1 – Você deve viajar para a França se tiver motivos urgentes e/ou considerados aceitáveis. A lista dos fundamentos para a aceitação da viagem estará no certificado de viagem internacional do Ministério do Interior da França.

2 – Viajantes com 11 anos ou mais, devem apresentar um PCR negativo ou teste antigênico

3 – Você será testado novamente, quando chegar na França.

4 – Você deve se comprometer a se isolar por 7 dias

Documentação importante

Antes de embarcar, o governo francês recomenda que você preencha e apresente alguns documentos, confira abaixo:

1 – Comprovante de vacinação (válido apenas se provar que você está totalmente vacinado)

Como comprovar:

  • Duas semanas após a segunda dose de vacinas de duas doses (Pfizer, Moderna, AstraZeneca);
  • Quatro semanas após a injeção de vacinas de uma taola (Johnson & Johnson);
  • Duas semanas após a vacina ser aplicada a pessoas que já tiveram COVID-19 (apenas uma dose é necessária).
  • Somente serão aceitas vacinas autorizadas pela EMA – European Medicines Agency, ou seja, Pfizer, Moderna, AstraZeneca e Janssen.

2 – Declaração juramentada

Que precisa conter as seguintes afirmações:

  • Você não tem sintomas de infecção por COVID-19;
  • Para seu conhecimento, você não esteve em contato com um caso confirmado de COVID-19 nos 14 dias anteriores à sua jornada;
  • (Se você tiver 11 anos ou mais) concorda em submeter-se a um teste virológico de RT-PCR para SARS-CoV-2 na chegada à França;
  • (Se aplicável) você se compromete a se isolar por sete dias;
  • (Para viajantes não vacinados que chegam de um país “vermelho”) você está ciente de que terá que colocar em quarentena por 10 dias após a chegada à França.

3 – Viajantes de países da lista vermelha devem ter um certificado de viagem internacional para a França Metropolitana, que pode ser adquirido no site do Ministério do Interior da França. Importante apresentar este certificado às empresas de viagens antes da passagem.

4 – Visitantes obrigados a se isolar, devem ter um comprovante de localização de auto-isolamento, assim como os detalhes de acesso para a fiscalização.

O governo francês deixa bem claro em sua página oficial, que se você não tiver em mãos a documentação acima, o seu embarque será negado.

Importante lembrar que entre as vacinas aceitas estão: AstraZeneca, Pfizer e Moderna.

A CoronaVac, que ainda está na fase de análise da EMA (European Medicines Agency), não poderá ser aceita na França por enquanto.

Categories
Higher Education

Como funciona o ensino superior na França

Quer fazer ensino superior na França mas não sabe como ele funciona? Não se preocupe, pois isso é bem comum, principalmente porque muitas pessoas costumam não saber como as coisas funcionam na prática em terras francesas. Sabendo disso, nós preparamos um conteúdo completo sobre como funciona o ensino superior na França e quais são as suas divisões, confira abaixo:

O ensino superior na França

Estudar na França é a vontade de muitas pessoas ao longo de todo o planeta, pois além de ser um país muito tradicional culturalmente, ter um currículo de graduação francesa significa colocar o seu currículo em evidência, no topo do mercado de trabalho mundial, por isso tantas pessoas têm se interessado por este tipo de intercâmbio.

O ensino superior na França se divide entre partes fundamentais para que o aluno consiga alcançar os seus objetivos acadêmicos e também profissionais. Então, agora nós vamos ilustrar os níveis do ensino superior na França, para que você não tenha nenhuma dúvida sobre como ele funciona, já que em relação a outros países, a França pode ter um sistema considerado mais complexo.

Licence

A Licence, ou o bacharelado francês, é um diploma francês emitido em âmbito nacional, mas que também tem validade internacional, onde a sua duração alcança até 3 anos e representa a primeira etapa educacional do aluno francês no ensino superior, com cursos de graduação básica. 

Mestrado

O mestrado, ou Maîtrise, tem duração de 5 anos e foi adaptado ao sistema BMD, uma reforma criada para que todos os sistemas dos países europeus sigam um único sistema de ensino superior. O mestrado francês é o segundo ciclo de ensino superior na França.

Doutorado

O último, mas com certeza não menos importante ciclo educacional da França é marcado pelo doutorado, ou doctorat para os franceses, onde temos a duração de 8 anos e o título de doutorado para o aluno formado, que também terá adquirido o diploma nacional de doutorado.

ensino superior na França

Os tipos de instituições de ensino superior na França

Na França, existem pouco mais de 80 universidades estaduais, cerca de 5 católicas e muitos institutos privados, que também podem ser considerados universidades, principalmente por serem universidades em sua essência, mas não carregam este nome. Abaixo explicamos o porquê, entenda:

Grandes Ecoles

As Grandes Ecoles são consideradas pela França como um diamante muito valioso educacionalmente, pois são nelas que se concentram os esforços da educação nacional. Sendo assim, é exigido um esforço muito maior para que os alunos consigam ingressar nessas instituições.

As salas costumam ser pequenas, para concentrar o ensino e melhorar o direcionamento acadêmico, o que resulta em alunos cada vez mais qualificados e profissionais requisitados para o mercado de trabalho.

A Polytechnique é uma Grande Ecole muito conhecida entre os franceses, sendo também chamada de “X”. Para que você entenda a relevância dessa instituição, podemos dizer que ela é como um MIT da França, estando até mesmo no mesmo nível de ensino do próprio MIT e Harvard. Na Polytechnique, os estudantes são inseridos em um sistema multidisciplinar de ensino para a sua graduação.

Universidades estaduais

As universidades estaduais carregam os nomes das suas cidades de origem, então, é bem comum que você veja universidades com nomes de cidades famosas da França. Paris, por exemplo, tem 13 instituições estaduais e que carregam o nome da capital, tendo o diferencial de que todas elas são enumeradas de I até XIII.

Desde 2007, as universidades estaduais têm como foco a diversificação dos seus cursos e especializações, para que os seus calendários acadêmicos atendessem cada vez mais as demandas do mercado, com cursos cada vez mais específicos.

Uma curiosidade sobre as universidades estaduais francesas: 

As universidades estaduais sofreram um pouco mais do que as outras instituições ao longo do tempo, pois além de serem totalmente fiscalizadas e regidas pelo estado, as universidades tiveram diversos problemas com financiamento, o que acabou atrasando um pouco o desenvolvimento. 

Porém, devido à uma lei criada em 2007, as universidades estaduais alcançaram a autonomia que sempre quiseram, tendo a permissão para evoluir da maneira que achassem melhor, academicamente falando.

Universidades privadas

Talvez você sinta uma certa confusão quando estiver se matriculando em uma instituição de ensino superior na França, pois as universidades privadas não podem utilizar o nome de “universidade” em seus nomes. Por isso, é bem comum que você veja nomes como “Instituto de Lyon” ou derivados, pois mesmo sendo uma universidade, segundo uma lei antigai, elas não podem se chamar assim.

Mas,na prática as coisas são um pouco diferentes, pois universidades católicas como a Université Catholique de Lyon, utilizam a palavra universidade livremente, sem nenhum problema com a lei francesa.

universidade da França

Mas, qual a diferença de uma universidade privada para uma universidade católica?

Todos conhecemos uma universidade que carregue “católica” no nome, principalmente no sistema privado. Este tipo de instituição está presente em vários continentes ao longo do mundo. Mas, na França, a universidade católica tem um funcionamento diferente, pois apesar de serem privadas, têm o mesmo número de cursos e graduações que as universidades estaduais, com o diferencial de que os alunos podem transitar entre os sistemas privado e estaduais enquanto estiverem matriculados em uma instituição católica.

No final, todas as instituições de ensino superior na França são ótimas escolhas para quem deseja turbinar o currículo em escala internacional, pois além de ser um país que busca cada vez mais se adequar ao nível europeu de ensino, a França tem diversos tipos de instituições e grades acadêmicas para graduação.

Chegando até aqui, eu aposto que você se interessou por fazer o seu intercâmbio na França, melhor ainda se quiser viver uma experiência incrível no país para seguir o caminho dos seus sonhos. Se você ainda não sabe como seguir este caminho ou tem alguma dúvida, clica no botão abaixo e nós vamos retornar o mais rápido possível com as respostas que você precisa!

Gostou deste post? A Dreams sabe que você tem muita vontade de aprender sobre o destino dos seus sonhos, por isso temos um blog cheio de conteúdos sobre a cultura, custo de vida, curiosidades e notícias sobre diversos países. Acesse o nosso blog e fique a vontade para consumir mais conteúdos como esse!

Categories
Intercâmbio Cultural

O que ninguém te conta sobre o intercâmbio na França

O Intercâmbio na França é uma das melhores escolhas que você pode fazer na vida, principalmente por ser em um país da Europa. Mesmo assim, sabemos que você pode ter algumas dúvidas sobre como pode ser a sua experiência em um dos países mais históricos e aconchegantes do planeta. Por isso, preparamos um post completo para não deixar dúvidas sobre o intercâmbio na França. Confira abaixo:

Como é o intercâmbio na França

Como nós sempre abordamos por meio de outros posts aqui no blog, o tipo de intercâmbio influencia completamente como será a sua experiência no país que você escolher. Por isso, é importante que você saiba quais são os tipos de intercâmbio que a França pode oferecer para você.

Assim como em outros países que valorizam a educação internacional, o intercâmbio na França tem tipos e algumas exigências. Abaixo, entenda os tipos de intercâmbio na França e como melhorar o seu francês para conseguir alcançar o nível recomendado.

Escolas de idioma

As escolas de idioma são responsáveis pelo grande volume de alunos que fazem intercâmbio todos os anos, principalmente pelo aproveitamento que o estudante consegue ter com o desenvolvimento da língua escolhida.

Um dos maiores benefícios de se estudar um idioma em outro país é a possibilidade de poder trabalhar enquanto estuda no país, sem aquela pressão de ter uma vida acadêmica cheia de projetos e obrigações que podem fazer da sua vida um pouco mais complicada. Por isso, as escolas de idioma são tão procuradas para intercâmbio. 

Intercâmbio na França: museu do Louvre

Universidade

Quem nunca sonhou em fazer um intercâmbio para uma universidade na Europa? Bom, se você nunca sonhou com isso, deveria começar, pois ter no currículo uma universidade europeia, ou melhor, francesa, significa colocar o seu currículo no topo do mercado de trabalho mundial. 

As universidades francesas são responsáveis pelas graduações de ensino superior, mestrado, doutorado e também pelos projetos de pesquisa. Então se você busca um diploma internacional ou iniciar o seu projeto de pesquisa na Europa, especificamente na França, esse é o intercâmbio ideal para você.

Melhore o idioma para o intercâmbio na França

E já que falamos sobre as escolas de idioma, lembre-se que essa é uma parte muito importante do intercâmbio na França, pois em caso de querer fazer uma graduação ou mestrado, será necessário um nível de francês B1 ou B2. Em cursos mais específicos e que exigem um pouco mais de conhecimento da língua, pode ser necessário o nível C1 ou até mesmo C2.

“O que eu posso fazer para comprovar o meu francês?”

Não se preocupe, existem provas oficiais de proficiência em francês aqui no Brasil, sendo elas o DELF, DALF, TCF e TEF. Abaixo, entenda o que são e as diferenças entre eles:

DELF

O DELF ou Diplôme d’Etudes en Langue Française, é um diploma vitalício adquirido por estudantes do ensino intermediário francês.

DALF

O DALF ou Diplôme Approfondi de Langue Française, assim como o DELF, também é um diploma vitalício, mas com o diferencial de ser adquirido apenas por estudantes de nível avançado na língua francesa.

Ponte em Paris

TCF 

O TCF ou Test de Connaissance du Français é um atestado que dura até 2 anos, sendo necessário que o estudante renove a sua validade por meio de outro teste de proficiência. 

TEF

Bom, o TEF, ou Test d’Evaluation de Français, funciona da mesma forma que o TCF, com o diferencial de que ele é um atestado com apenas 1 ano de duração.

O que fazer durante o seu intercâmbio na França?

Agora vamos dar uma pausa nos termos técnicos e sobre como estudar na França será incrível. Vamos lembrar agora sobre o quanto a sua diversão também é importante para completar a experiência do seu intercâmbio na França, que além de ser um país conhecido mundialmente por uma certa torre, também tem outros pontos fortes para oferecer como diversão para o estudante estrangeiro.

O seu intercâmbio na França precisa ser o melhor possível e a gente sabe disso. Por isso, confira abaixo alguns lugares que você poderá conhecer na França enquanto estiver fazendo o seu intercâmbio, seja ele numa universidade ou numa escola de idioma:

Torre Eiffel (Com um adicional)

Certo, certo, eu sei que você provavelmente já sabe da Torre Eiffel, que ela é um dos pontos turísticos mais visitados do mundo e o grande símbolo de Paris. Mas, você já visitou a Torre Eiffel durante o pôr do sol? É uma das coisas mais bonitas que os olhos humanos podem presenciar. Por isso, não perca tempo e faça essa escolha “óbvia”, pois de fato você não irá se arrepender.

Torre Eiffel

O palácio de Versalhes

Conhecer a história de um país não significa apenas visitar os museus e apreciar as suas obras, pois existem milhares de lugares históricos que você pode visitar enquanto revive o que já aconteceu naquele lugar.

Esse é o caso do Palácio de Versalhes (ou Château de Versailles para os íntimos), um castelo que representa o reinado da França absolutista e a vida dos reis daquela época. Visite o castelo e aprenda sobre a França enquanto aproveita um castelo histórico.

Palácio de Versalhes

Monte Saint-Michel

Este ponto é algo que você definitivamente não deve deixar passar enquanto estiver na França, pois além de parecer uma estrutura saída de dentro dos livros antigos, o Monte Saint-Michel é um verdadeiro espetáculo visual à noite.

Monte Saint-Michel

Coberto por água ao seu redor e ligado ao continente por uma passarela de 2km, o Monte Saint-Michel foi construído como uma homenagem ao Arcanjo São Miguel, retratado em uma estátua de pedra que fica no topo do local. Mas não se engane, não estamos falando de um castelo. Estamos falando de uma abadia, um mosteiro e uma vila medieval.

É uma experiência de 3 em 1, onde você pode aproveitar tudo em um único local e ainda observar as marés da França.

Chegando até aqui, eu aposto que você se interessou por fazer o seu intercâmbio na França, melhor ainda se quiser viver uma experiência incrível no país para seguir o caminho dos seus sonhos. Se você ainda não sabe como seguir este caminho ou tem alguma dúvida, clica no botão abaixo e nós vamos retornar o mais rápido possível com as respostas que você precisa!

Gostou deste post? A Dreams sabe que você tem muita vontade de aprender sobre o destino dos seus sonhos, por isso temos um blog cheio de conteúdos sobre a cultura, custo de vida, curiosidades e notícias sobre diversos países. Acesse o nosso blog e fique a vontade para consumir mais conteúdos como esse!

Categories
Curiosidades Intercâmbio Cultural Meu intercâmbio com a Dreams

Quebec: conheça a província mais francesa do Canadá

Quebec é uma das dez províncias do Canadá, sendo uma região muito procurada pelos brasileiros que procuram imigrar através do estudo, podendo chegar à residência permanente no país. Suas raízes francesas e a sua qualidade de vida são qualidades que fazem da província um dos melhores lugares para se viver no Canadá. 

Porém, você conhece Quebec? Sabe como é a província e como ela surgiu? Como imigrar? Não? Então vem com a gente que esse post vai te mostrar da forma mais rápida e didática possível! Confira abaixo:

Por que Quebec é considerada uma província e não um estado?

No Brasil nós fazemos a divisão do país por estados e assim criamos um costume de conhecimento sobre como seria a divisão de um país. Porém, em outros países como Espanha e Canadá, as coisas não são bem assim.

Château Frontenac em Quebec
Château Frontenac em Quebec

No Canadá existem 10 províncias e todas elas têm um forte valor cultural para a cultura do país, já que são fruto da mistura dos colonizadores ingleses, franceses e o povo indígena que já residia nas terras canadenses, o que resulta em algumas áreas de cultura mais inglesas enquanto em outras a carga cultural pode ser mais francesa. Mas, vamos direto ao ponto:

Quebec é uma província e não um estado pois o Canadá não se utiliza do termo estado para definir as suas divisões superiores, assim como outros países de continentes variados, como Moçambique e Portugal. Quebec é uma província que possui direitos e obrigações específicas, fazendo com que esta província seja diferente das outras, mas vamos explicar isso ao longo do texto, não precisa se preocupar.

As raízes francesas de Quebec

Em Quebec os idiomas predominantes são o inglês e o francês quebequense, que se diferencia do francês falado em outras áreas do Canadá e que pode sofrer mudanças de acordo com a província em que você estiver inserido.

Dentro da província, é comum que nos centros das cidades o inglês seja predominante, enquanto o francês seja mais falado nas periferias e também por pessoas mais velhas, que perpetuam a cultura do local, já que em média 80% dos habitantes são descendentes de franceses.

Cidade de Quebec
Cidade de Quebec

“Mas, porquê Quebec tem raízes francesas tão fortes?”. Bom, é preciso que a gente entenda primeiro a história do Canadá e como a Nova França foi estabelecida ao oeste do Canadá, pois enquanto havia o processo de colonização, o Quebec era parte da Nova França, mas só depois de alguns anos o governo francês entendeu que aquele local era uma boa opção para estabelecer um ponto de interesse além do comércio.

Então, em 1608 a Cidade do Quebec foi fundada com o aspecto de uma fortaleza, tornando- se a capital do Canadá Francês e também da Nova França. Sendo assim, ao longo do tempo, Quebec se tornou uma verdadeira representante da colônia francesa no Canadá, assim já entendemos muito bem o porquê de Quebec ter uma cultura francesa tão influente em toda a sua província, né?

Uma província soberana para imigrantes

Por sempre ter mantido uma influência francesa muito forte em razão da sua colonização e também do estabelecimento de raízes francesas, Quebec sempre teve dificuldades políticas e econômicas para se relacionar com as outras províncias do Canadá, que por consequência da colonização britânica, são muito mais influenciadas pela cultura inglesa.

Sendo assim, a província de Quebec busca a sua soberania desde 1987, quando o Movimento Soberanista de Québec começou a reivindicar que a província se tornasse um estado soberano, sendo totalmente independente do Canadá. Assim, com o passar do tempo, Quebec vem reinventando os seus direitos e obrigações.

Com essas reinvenções, Quebec se tornou um local cada vez mais acessível para quem busca imigrar para o Canadá, sendo uma das províncias que mais acolhem estrangeiros por conta da sua flexibilização nas leis de imigração.e hospitalidade com os imigrantes.

Como se tornar um residente permanente de Quebec

Uma das melhores opções para imigrar para o Canadá é através da educação, pois basta ingressar no país através de um College Público e trilhar o seu caminho nas terras da maple leaf. Porém, em Quebec, você pode ingressar por um College Privado e ainda assim obter o seu PEQ (Programme de L’Expérience Québécoise), que nada mais é do que o PGWP provincial de Quebec.

Avenida nevada em Quebec
Rua nevada em Quebec

Para isso, basta que você tenha em mãos um diploma de conclusão de curso em algum college de Quebec com um diploma admissível e que tenha a carga horária de no mínimo 1.800 horas. Após isso, você poderá requisitar o PEQ, que basicamente é um “visto de trabalho” para que você consiga continuar vivendo a experiência quebequense através do mercado de trabalho.

Com o PEQ, você poderá trabalhar meio período (20h semanais), podendo trabalhar em período integral quando estiver de férias das suas obrigações acadêmicas, o que irá aumentar a sua renda enquanto a sua rotina acadêmica não volta ao normal.

Château Frontenac em Quebec e rua da cidade
Château Frontenac visto de outro ângulo

Após requisitar e ter o seu PEQ aprovado, é hora de ir em busca do CSQ (Certificado de Seleção de Québec), que basicamente é o certificado de que você é uma pessoa elegível para solicitar a residência no país, mas lembre-se: Além de ter o PEQ é necessário que você também tenha o idioma francês em nível B2 na modalidade oral.

Após cumprir todos os requisitos e com o CSQ em mãos, você poderá entrar com um pedido de residência permanente no governo federal. A partir deste momento, basta aguardar e conferir o veredito do órgão responsável.

Já pensou em imigrar para o Canadá com um preço acessível, estudando e ainda podendo trabalhar? Parece um sonho, né? Mas lhe garanto que isso tudo é uma realidade que está nas suas mãos, basta clicar neste link e a nossa equipe estará pronta para tirar todas as suas dúvidas!

A Dreams sabe que você gosta de se manter informado sobre os destinos que você mais ama, então vamos trazer cada vez mais conteúdos não apenas sobre o Canadá, mas sobre todos os destinos que você sonha. Por isso, fica ligado no nosso blog e também nas nossas redes sociais!