Categories
Curiosidades Estude e trabalhe no exterior Estude um idioma fora do Brasil Graduação e Pós no Exterior Nova Zelândia Tudo sobre intercâmbio

Nova Zelândia: 5 motivos pra você fazer intercâmbio no país

Fala, galera! A Nova Zelândia é o sonho do intercâmbio por ser considerado um dos melhores países do mundo para morar.

Durante a pandemia, esse país composto por duas pequenas ilhas, esteve nas manchetes de jornal por conta de sua estratégia anti-COVID que trouxeram benefícios e segurança para os moradores do país. Conheça mais sobre esse paraíso e se apaixone!

Nesta postagem você verá 7 vantagens de fazer seu intercâmbio no país e como estudar na Nova Zelândia.

Por que estudar na Nova Zelândia?

A Nova Zelândia fica próxima a Austrália na Oceania e é famosa por sua natureza curiosa e bela.

As duas ilhas vulcânicas que compõem o país já foram cenário de diversos filmes de aventura, como Nárnia e o Hobbit – que possui uma cidade cinematográfica inteira pra si.

Além disso, na Nova Zelândia não existem cobras (de nenhum tipo) e o animal do coração é o Kiwi, uma ave que só tem no país, e cujo nome é usado para nomear os nativos das ilhas e a frutinha verde.

Porém, são as ovelhas que mais chamam atenção por conta da quantidade! Existem mais ovelhas do que seres humanos, cerca de 6 ovelhas pra cada pessoa. Dá pra acreditar?

E não são apenas as belezas naturais ou curiosidades do país que mais chamam atenção de de estrangeiros buscando mudar de vida.

A Nova Zelândia coloca a educação em primeiro lugar, possuindo um ensino superior e básico de alta qualidade.

E se você estive pensando em conhecer o país, saiba que por ser um território pequeno e com uma população igualmente pequena, é frequente que programas de imigração sejam abertos, sempre com alta demanda por profissionais qualificados internacionais que estejam dispostos a contribuir para o crescimento das cidades neozelandesas.

Estudar na Nova Zelândia: instituições reconhecidas internacionalmente

A Nova Zelândia não fica atrás dos seus vizinhos orientais quando o assunto é educação.

Um bom exemplo disso é o ranking internacional de Educação para o Futuro de 2019, do The Economist, onde a Nova Zelândia aparece em 3º lugar, atrás apenas de Suécia e Finlândia. Em relação ao ensino superior, a Universidade de Auckland está em destaque entre as universidades neozelandesas, ocupando o top100 do ranking global da QS.

Estudar na Nova Zelândia

Sistema educacional neozelandês

As 8 universidades neozelandesas recebem estudantes do mundo inteiro, em grande parte por conta de seu investimento milionário em pesquisa.

Cerca de $930 milhões são investidos anualmente em pesquisa e inovação, recebendo há duas décadas um retorno de cerca de $500 milhões com a comercialização das pesquisas.

As áreas em destaque são as de negócios, saúde, ciências e engenharia, que recebem investimentos especiais de fundos nacionais e internacionais

Além disso, o sistema educacional neozelandês é baseado no sistema britânico, um dos melhores do mundo. Assim, você terá um ensino focado em você e seus objetivos, com um valor de tuition bem mais baixo que em universidades britânicas.

Qualidade de vida e salário mínimo na Nova Zelândia

Apesar de ser conhecido por ser um dos países com mais opções de esportes radicais do mundo, a Nova Zelândia oferece um estilo de vida de conforto e calmaria.

Em 2022 foi realizada uma pesquisa com aproximadamente 7 mil neozelandeses de cidades como Auckland, Tauranga, Wellington e Dunedin em relação a qualidade de vida no país. Cerca de 87% dos entrevistados informaram possuir uma boa qualidade de vida.

E essa satisfação com a vida no país percorre todos os âmbitos da vida dos moradores. Por exemplo, quando o assunto é trabalho e bem-estar, cerca de 68% dos entrevistados estão empregados e entre eles, mais da metade alegou estar satisfeito com seu trabalho.

E se você ainda não estiver convencido de que a Nova Zelândia pode ser o seu destino ideal do intercâmbio, vai gostar de saber que 48% dos neozelandeses afirmam possuir mais do que o suficiente para cobrir seus custos mensais.

E essa satisfação com o trabalho vem de alguns fatores, como:

  • Salário mínimo na Nova Zelândia de NZ$21,20 (e salário inicial pra quem está começando ou é trainee de NZ$16.95);
  • Horário de trabalho (full time) das 9h às 5h da tarde;
  • Sistema de transporte que atende as necessidades de mais de 70% dos moradores.

Mercado de trabalho com alta demanda na Nova Zelândia

O sonho de todo estudante é concluir os seus estudos e conseguir uma boa oportunidade profissional, para que consiga desfrutar de uma boa qualidade de vida. 

E na Nova Zelândia, isso é uma realidade possível, pois segundo estatísticas disponibilizadas pelo próprio governo da Nova Zelândia, a taxa de empregabilidade se mantém acima da média, até mesmo depois de um período atribulado, como o ano de 2020.

Em março de 2022, a taxa de desemprego na Nova Zelândia estava em 3.2%, uma das mais baixas já observadas.

Atualmente, o mercado está a procura de profissionais qualificados para operar nas áreas de saúde enquanto enfermeiros e psicólogos. Trabalhadores com experiência com construção civil, operadores de máquinas e encanadores também são profissões com grande demanda na Nova Zelândia.

Nova Zelândia e seus cenários estonteantes

Como já dissemos antes nesta postagem, a Nova Zelândia é um bom destino pro seu intercâmbio não apenas por contas da qualidade de vida, educação de alto nível ou bom salário mínimo.

Fazer intercâmbio na Nova Zelândia é uma experiência completa e sensorial. Você poderá vivenciar diferentes paisagens, com vulcões extintos, praias de beleza inesquecível, fazendas belíssimas, esportes radicais diversos.

Ainda é possível se banhar em águas vulcânicas naturalmente quentes – e cheia de benefícios pra saúde – na cidade de Rotorua.

O clima da Nova Zelândia se assemelha um pouco ao do Brasil por possuir um verão ensolarado, porém, bem mais arejado e confortável. Porém, o inverno neozelandês é bem frio, e dependendo da região pode chegar a nevar. Mas é bom lembrar: as cidades são adaptadas para esse cenário, fazendo do inverno ao bem mais tolerável e agradável, caso você não seja muito fã do frio.

Viva o futuro na Nova Zelândia

Igualdade de salários entre homens e mulheres, taxas de violências baixíssimas e alto desenvolvimento são apenas alguns dos detalhes que fazem do país um país do Futuro.

Com 99% da população alfabetizada, a população neozelandesa lida com problemas que o resto do mundo ainda não se deu ao luxo.

O país foi o primeiro a abolir a escravidão, o primeiro a dar o direito de voto as mulheres, a aderir a jornada de trabalho de 8 horas/dia e mais! A realidade é que as pessoas estão abertas a mudança e a cooperar com a melhoria do país.

Além disso, por possuir pessoas do mundo todo, andar pelas ruas de grandes cidades como Auckland te permite conhecer culturas diferentes, em especial as comidas. Numa mesma rua você encontra restaurantes chineses, indianos, árabes, e europeus. Um paraíso gastronômico!

Não é atoa que canais como Nomads World elegeram o país como o Melhor Lugar no Planeta Terra! E se isso ainda não foi suficiente, saiba que os neozelandeses são incrivelmente receptivos e divertidos.

Como estudar na Nova Zelândia

Antes de estudar na Nova Zelândia, você precisa saber qual será o seu foco de estudo no país.

A partir disso, você poderá saber os valores, cargas horárias e até mesmo o plano de carreira que você deseja seguir dentro do mercado de trabalho internacional.

Abaixo, confira qual caminho se encaixa melhor no seu planejamento de futuro:

Lago Tekapo na Nova Zelândia

Intercâmbio de idioma

As escolas de idioma, geralmente, são voltadas para os alunos internacionais que desejam estudar e trabalhar na Nova Zelândia, com foco no estudo da língua inglesa e a sua prática.

[Post] Intercâmbio ou curso de inglês: como atingir a fluência mais rápido | Prós e Contras

NZIST

O Instituto de Habilidades e Tecnologia da Nova Zelândia, ou atualmente conhecido como TePūkenga, é responsável por oferecer cursos vocacionais voltados para o mercado de trabalho do país, o que facilita a ponte de estudo e trabalho para quem deseja ter uma profissão de forma mais rápida no país. 

O TePūkenga tem características parecidas com o TAFE da Austrália, mas funcionando de forma mais ampla e única, em várias regiões do país.

Além disso, também estão abrigados os ITPs, os Institutos de Tecnologia e Politécnicos, que contém uma variedade de cursos em tecnologia e que permitem estudar e trabalhar enquanto você estiver matriculado. Estudando em um ITP, você consegue trabalhar 20 horas por semana, podendo chegar ao horário completo de trabalho em período de férias.

[Post] Intercâmbio profissionalizante: estude e trabalhe em outros países | O que é intercâmbio

Universidade

Assim como em muitos outros países, as universidades são responsáveis pelo último grau de formação, sendo o último nível do ensino terciário na Nova Zelândia, fornecendo diplomas de graduação superior como o bacharelado, mestrado e também doutorado.

Após o término dos seus estudos, você pode aplicar para o PSW neozelandês, um visto que permite o trabalho após a formação acadêmica em uma instituição de ensino regulamentada pelo governo.

[Post] Estudar fora do Brasil: passo a passo pra graduação no exterior

Independente do caminho que você decidir escolher para estudar na Nova Zelândia, pode ter certeza de que o seu currículo estará ganhando níveis internacionais, mas tenha em mente que o caminho certo, decide o melhor futuro para você, certo?

Quer entender melhor sobre as opções de intercâmbio na Nova Zelândia? Deixe seu contato no link abaixo e fale com nossos consultores. Eles estão preparados pra te auxiliar e te guiar pra o que for melhor pra Você.

Você também pode gostar:

Como estudar na Austrália em 2022: Guia Completo
Melhores países da Europa pra fazer intercâmbio em 2022
Países que não precisam de visto para brasileiros

Curtiu o conteúdo?
Fica mais um pouco e não deixa de conferir nossas redes sociais pra estar sempre conectado com novidades sobre viagens, culturas e idiomas.

Categories
Austrália Estude e trabalhe no exterior Estude um idioma fora do Brasil Graduação e Pós no Exterior Tudo sobre intercâmbio Vistos e documentações

Visto australiano: tudo que você precisa saber antes de aplicar

Fala, galera! O visto faz parte das documentações essenciais de um intercambista e, por isso, preparamos esse guia completo sobre como tirar o visto australiano, com foco no de turismo e estudante.

Aqui você poderá conferir os valores envolvidos na aplicação, tempo de duração e dicas pra que suas chances de aceitação sejam ainda maiores.

Você verá nesta postagem:

  1. O que precisa para tirar visto australiano?
  2. Quanto custa para tirar o visto australiano?
  3. Quanto tempo demora para tirar o visto australiano?
  4. Quais os tipos de vistos para Austrália?
  5. Como funciona o visto de estudante na Austrália?
  6. Quanto tempo dura o visto australiano e quanto tempo posso ficar na Austrália?‍
  7. Como aumentar suas chances de ter o visto aprovado?

O que precisa para tirar visto australiano?

Desde dezembro de 2021 as fronteiras da Austrália estão abertas para estudantes e profissionais qualificados que possuem ao menos 2 doses da vacina de COVID-19.

Isso, somada a outras medidas que vem sendo tomadas, significa que o país está investindo em migrantes que podem trazer benefícios para a Austrália.

Enquanto estudante de graduação ou pós, um imigrante na Austrália contribui para o sistema educacional e desenvolvimento de pesquisas, crescendo profissionalmente em conjunto com sua área de estudo.

Já os profissionais qualificados que desejam entrar na Austrália e ocupar vagas que estão com alta demanda, contribuem diretamente para o crescimento e manutenção da economia.

Visto Australiano: lista de requisitos básicos

A aplicação do visto australiano para brasileiros é feita inteiramente online através do site da imigração, que você pode conferir clicando aqui.

Antes de iniciar o processo de aplicação do seu visto australiano, organize as documentações e possíveis requerimentos, bem como:

  1. Foto: uma foto 5×7 tirada nos últimos 6 meses;
  2. Passaporte: cópia colorida do passaporte, válido durante todo o período que você deseja ficar no país;
  3. Cartão de vacina: com a vacina de febre amarela e COVID-19 em dia;
  4. Carteira de trabalho: no caso de aplicação para trabalhar no país;
  5. Seguro de viagem: é obrigatório que você tenha a cobertura de um seguro durante todo o período que pretende ficar no país;
  6. Comprovação de renda (falamos um pouco mais no próximo tópico da postagem);
  7. Certificado de cursos subsequentes: técnicos, graduação ou pós (no caso de visto de estudante)
  8. COE e LOA: confirmação de matrícula no curso e carta de aceitação (necessário apenas para visto de estudante – em cursos com mais de 14 semanas de duração)
  9. Carta de intenção: carta onde você explica as intenções por trás da sua entrada no país
  10. Comprovante escolar ou/e carta de licença do trabalho: comprovando seu vínculo com o Brasil.

Estudar na Austrália: conheça as 3 melhores escolas de inglês pra você

Quanto custa para tirar o visto australiano?

Os custos básicos do visto australiano são referentes as taxas, que podem variar de acordo com o tipo de visto.

Lembrete: Caso você precise fazer ou renovar seu passaporte ou prefira ter o suporte de uma assessoria especializada em vistos australianos durante a aplicação, esse custos extras devem entrar na sua planilha de gastos.

As taxas consulares para a aplicação do visto de turismo e estudante na Austrália são, respectivamente, AUD$ 140 e AUD$ 638. No caso da aplicação para visto de estudante, também é necessário pagar uma consulta médica (com um médico indicado pelo consulado), que fica entre R$700 e R$900 reais.

No próprio site da imigração australiana existe um simulador dos custos envolvidos no visto, que você pode conferir aqui.

Comprovação de renda para visto

Além das taxas consulares, também é necessário comprovar a sua renda – e de quem mais for com você. Mas, calma! A comprovação de renda é apenas uma maneira do governo de garantir que você tem condições de permanecer no país durante o intercâmbio.

A famosa “proof of funds” é pedida por diversos países, como o Canadá, outro queridinho de intercambistas. Para o visto de estudante é necessário que o estudante tenha AUS$ 17753.42 para cada mês que for ficar no país – se você pretende fazer uma graduação, por exemplo, só precisará comprovar para o primeiro ano.

Além do valor mensal, o aluno precisa ter o valor de seu curso em mãos e das passagens aéreas. E caso você esteja planejando levar acompanhantes com você, como filhos ou cônjuge – saiba que é super possível! O valor da comprovação sobe um pouco, de forma a sustentar todas as pessoas envolvidas.

Documentos para Proof of Funds na Austrália

A melhor documentação para comprovação de renda é o imposto de renda. Porém, outras documentações podem ser utilizadas, como:
1. Extratos bancários dos últimos 3 meses, incluindo investimentos;
2. Contracheques dos últimos 3 meses;
3. Extrato do cartão de crédito dos últimos 3 meses.

Caso seu intercâmbio esteja sendo custeado por outra pessoa, como seus pais, esposa ou outro familiar, esses documentos deverão comprovar a renda do seu Sponsor. Além disso, você precisará de uma Carta de Custeio.

Apesar dos valores envolvidos serem altos, é importante lembrar que em pouco tempo trabalhando no país esse valor será ressarcido. No link abaixo falamos um pouco mais sobre o salário mínimo na Austrália, que é atualmente o maior do mundo, vale a pena conferir!

Custo de vida na Austrália em 2022: economize no seu intercâmbio

Quanto tempo demora para tirar o visto australiano?

O tempo de resposta do visto australiano pode variar bastante. O ideal é que o estudante comece a contar após a realização da consulta com o médico indicado pelo consulado – você recebe as instruções após a aplicação. Atualmente o tempo médio de resposta do consulado australiano tem sido de 6 a 8 semanas.

5 Melhores cidades da Austrália para seu intercâmbio

Quais os tipos de vistos para Austrália?

Antes de aplicar para seu visto australiano, você precisa saber qual o melhor visto para você.

No site oficial do Governo Australiano estão disponíveis todos os vistos e requisitos, por isso, abordaremos aqui apenas os vistos mais comuns e procurados por brasileiros.

NomeCategoriaPerfilTaxas Consulares
Student Visaestudo+6 anos de idade,
cursos de +14 semanas e menos de 5 anos
AUD$ 630
Student Guardianestudoresponsável por menor de 18 anos (depende do visto do estudante)AUD$ 630
Training Visaestudopessoas com objetivo de fazer treinamento corporativo/profissionalAUD$315
eTAturismopara quem tem passaporte canadense, europeu ou americano
Visitor Visaturismoquem pretende ficar até 12 meses no país, sem trabalhar ou fazer curso subsequenteAUD$145

Como estudar na Austrália em 2022: entenda o Sistema Educacional do país

Como aumentar suas chances de ter o visto aprovado?

Ufa! É muita informação, né? A verdade é que todo o processo burocrático pode ser meio confuso, mas com este guia temos certeza de que você conseguirá ter uma boa noção do que você precisa para aplicar pro seu visto australiano.

Pra evitar receber uma recusa do consulado, você precisa estar com todos os documentos em dia, além de ter uma boa carta de intenção. Por isso, procure conhecer bem todo o processo e o que o consulado tem visto nas última aplicações como algo positivo ou negativo.

Além disso, evitar atrasos na entrevista, faltar com respeito com algum dos envolvidos ou solicitar um visto que no qual você não se encaixa não irá te ajudar em nada – claro, né?

Uma boa maneira de evitar dores de cabeça durante o processo é buscar suporte de especialistas que estão preocupados com seu futuro e sucesso.

Aqui na Dreams Intercâmbios, contamos com um time especialista em vistos que atua em todo o processo, desde a estratégia de aplicação do visto, até o momento da sua viagem. Entra em contato com a gente e tira suas dúvidas! Esperamos por você!

Você também pode gostar de conferir:
Anzac Day: conheça o feriado histórico da Oceania

Países que não precisam de visto para brasileiros

9 melhores países para imigrar em 2022

Curtiu o conteúdo?
Fica mais um pouco e não deixa de conferir nossas redes sociais pra estar sempre conectado com novidades sobre viagens, culturas e idiomas.

Categories
Austrália Estude e trabalhe no exterior Tudo sobre intercâmbio

Como estudar na Austrália em 2022: Guia Completo

Fala, galera! Nesta postagem te contaremos tudo que você precisa saber sobre estudar na Austrália, desde o sistema educacional do país até como você, enquanto imigrante, pode aproveitar ao máximo essa experiência única que é a Austrália!

Você verá nesta postagem:

  • Como estudar na Austrália em 2022
  • Como funciona o sistema educacional da Austrália

Como estudar na Austrália em 2022

A Austrália tem sido cada vez mais buscada por estudantes brasileiros que desejam mudar de vida.

Seja por conta das instituições australianas, a qualidade de vida na Austrália ou o fato de que o salário mínimo australiano é o maior do mundo, morar nessa país do futuro é um grande divisor de águas na vida dos estudantes – e você pode realizar esse sonho também!

Vale a pena saber: Segundo o QS Best Students Cities 2022, as cidades de Sydney e Melbourne ocupam o 6º e 8º lugar no ranking mundial – superando Boston e Montreal.

Outro ponto que destaca a Austrália atualmente é a alta taxa de aceitação de estudantes internacionais em suas instituições.

A Universidade Nacional da Austrália, por exemplo, tem uma taxa de 35% de aceitação de candidatos, enquanto Oxford, no Reino Unido, aceita apenas de 20 a 25% dos candidatos.

Por isso, investir em estudar na Austrália é dar um tiro certeiro em direção à sua realização profissional e pessoal.

Requisitos pra estudar na Austrália

Em qualquer instituição de ensino superior existem requisitos para o ingresso de estudantes.

Enquanto estudante internacional na Austrália, alguns dos requisitos básicos pra aplicar nas instituições australianas são:

  1. Inglês: você precisa ter um nível de inglês que te permita assistir as aulas e se comunicar bem com colegas, normalmente comprovado por um exame de proficiência;
  2. Visto: além do visto de estudante, é importante que você cumpra todas as exigências, como comprovação de renda suficiente pra se manter no país;
  3. Exames de admissão: alguns cursos podem pedir exames de admissão ou que você tenha cursado matérias específicas na escola/faculdade – com a finalidade de conseguir acompanhar o curso;
  4. Cobertura de Saúde para Estudantes Estrangeiros: a Austrália possui um sistema especial de saúde para estudantes internacionais, e por isso, pra que você entre no país, será necessário adquirir essa cobertura pra você e qualquer familiar que esteja te acompanhando. Isso você pode conferir aqui.
Não falo inglês fluentemente, posso estudar na Austrália?

Sim! Se você busca fazer um curso subsequente no país, você pode optar por um preparatório de inglês como o Pathway – que prepara estudantes internacionais pra instituições de ensino superior.

Ensino superior na Austrália

Nesse período pós-pandemia a Austrália, bem como outros países ao redor do globo, vem abrindo suas fronteiras para profissionais estrangeiros qualificados e estudantes que desejam contribuir com o crescimento do país.

Inclusive, fica a dica: o Governo Australiano criou uma plataforma cheia de informações para que estudantes internacionais saibam mais sobre os benefícios de estudar no país do futuro. Você pode conferir o site aqui.

[YouTube] 10 motivos pra estudar na Austrália

Como é o sistema educacional da Austrália

Estudar na Austrália é algo de primeiro mundo

Agora que você está dentro da Austrália, vamos entender melhor sobre o sistema educacional de lá.

Mas antes de partirmos direto para o ensino superior, vamos estabelecer a base de que o sistema educacional da Austrália é dividido em primário, secundário e superior. Confira o caminho que um estudante nativo percorre até chegar até o ensino superior:

Formação escolar (primária e secundária)

NívelDuração
Escola primária sete ou oito anos, começando no Jardim da Infância/Preparatório até os Anos 6 ou 7.
Escola secundária três ou quatro anos, dos Anos 7 a 10 ou 8 a 10.
Escola secundária sênior dois anos, Anos 11 e 12.

Formação superior

A formação superior inclui o ensino superior com todas as suas universidade e também o VET (Ensino e Treinamento Vocacional).

VET: O que é e como funciona?

O Ensino e Treinamento Vocacional é basicamente um ensino técnico aqui no Brasil, nele o estudante aprende na prática todas as vertentes do seu curso, sendo muito escolhido pelos Australianos e também por estrangeiros que procuram socializar com os nativos.

O VET permite que o estudante trabalhe 40 horas quinzenais ou 20 horas semanais.

Instituições de ensino superior

Estudante usando computador

As instituições de ensino superior e também as de ensino técnico da Austrália têm um nível acima da média mundial por atenderem a um sistema criado dentro da própria Austrália em 1995, o AQF.

Australian Qualifications Framework ou AQF, é o sistema que determina padrões de qualidade educacional na Austrália. Neste sistema temos 10 níveis que vão interferir nas suas qualificações para o mercado. 

[Post] Como estudar na Austrália: Você sabe o que é AQF?

Esses diferentes níveis realmente interferem em como o mercado e as instituições observam o nível profissional dos seus alunos, sendo necessário que o estudante esteja em constante evolução dentro do sistema.

O ensino superior na Austrália ganha destaque pelo simples e incrível fato de que as instituições de ensino trabalham diretamente com a indústria, o que promove um mercado de trabalho mais aquecido para os alunos.

O próprio AQF é administrado diretamente pelo Departamento de Indústria do Governo Australiano, o que indica a forte atenção que os órgãos federais têm com o nível educacional do país.

Estudar na Austrália: próximos passos

Como mostramos acima, a Austrália é um país com diversos caminhos para crescimento profissional.

E por acreditar na Educação Superior Internacional como um caminho pra melhores e novos futuros, nós aqui na Dreams trabalhamos com todo o processo de intercâmbio: como vistos, escolha das escolas, assessorias, acomodações e mais!

Se você quiser saber mais sobre como você pode estudar na Austrália, continue no nosso blog ou clique no link abaixo para falar com nossos especialistas.

Postagens que podem te interessar:
Como morar na Austrália em 2022: estude e trabalhe no país
Estudar na Austrália: conheça as 3 melhores escolas de inglês pra você

Curtiu o conteúdo?
Fica mais um pouco e não deixa de conferir nossas redes sociais pra estar sempre conectado com novidades sobre viagens, culturas e idiomas.

Categories
Canadá Estude e trabalhe no exterior Graduação e Pós no Exterior

Como trabalhar no Canadá em 2022: saiba como imigrar da maneira adequada

Fala, galera! Trabalhar no Canadá não é uma coisa tão difícil como você imagina, existem várias maneiras de ingresso no país,

Neste post, vamos falar um pouco sobre o Canadá e como imigrar através do PGWP. Confira:

Por que trabalhar no Canadá?

Sendo o maior país das Américas, o Canadá conta com 10 províncias totalmente distintas e com culturas peculiares, tendo até mesmo a língua francesa como idioma além do inglês tradicional.

Caso queira viver a cultura francesa, você pode optar por uma vida em Quebec, por exemplo.

Mas, a Columbia Britânica pode ser a escolha perfeita para você que prefere falar inglês e aproveitar o lado britânico do Canadá.

Vista de horizonte na cidade de Toronto
Horizonte em Toronto

Como já dito acima, o Canadá é um dos países com maior índice de educação, ficando até mesmo na frente de países como Reino Unido e França, que já foram responsáveis pela colonização do país.

Assim, fica muito mais fácil entender o porquê do Canadá ser um dos melhores países para se imigrar através da educação, um item muito valioso para a população canadense.

O custo de vida no Canadá é baixo quando falamos sobre o dólar canadense e o poder de compra nas cidades e províncias.

É possível manter um bom nível da qualidade de vida enquanto estudante dependendo da província em que você decidir se estabelecer, e não esqueça: você estará recebendo em dólar canadense, vivendo em um país com altos índices de segurança, saúde e educação, precisa de mais alguma coisa?

Como trabalhar no Canadá por meio da educação

Trabalhar no Canadá é possível graças a educação
Trabalhar no Canadá é uma realidade possível

Trabalhar no Canadá é possível através de alguns meios específicos e totalmente legalizados, sendo o mais famoso deles o Express Entry, onde você pode se qualificar por meio de uma pontuação e se encaixando em uma das profissões exigidas pelo National Occupational Classification (NOC).

Outra possibilidade é o Labour Market Impact Assessment (LMIA), que acontece quando uma empresa realiza a contratação de um trabalhador estrangeiro por conta da falta de profissionais qualificados no mercado para uma determinada função.

Porém, mesmo estando no Canadá por meio deste método, o seu visto fica totalmente vinculado à empresa que lhe contratou, sendo finalizado assim que você for demitido por ela, o que não se torna uma opção muito estável para quem deseja imigrar.

E por último, mas com certeza não menos importante, é o ingresso no país por meio do visto de estudo para a realização de um College Privado (Quebec) ou Público, que além de disponibilizar o study permit, permite que você trabalhe 20h semanais no horário contrário ao seu turno de estudo, gerando uma renda importante para você. Após terminar o College, você terá acesso ao PGWP – Post-Graduation Work Permit.

Como funciona e quais os requerimentos para o PGWP?

O PGWP é um programa disponibilizado pelo Canadá para estrangeiros formados em algum curso de graduação que tenha vínculo com o programa, permitindo que você trabalhe o tempo equivalente aos seus estudos no país. Por exemplo: Se o seu curso teve 2 anos de duração, você poderá trabalhar por 2 anos após o término dele.

Requisitos para o PGWP no Canadá

  • Concluir um programa de treinamento acadêmico, vocacional ou profissional em uma instituição qualificada no Canadá com pelo menos 8 meses de duração, levando a um grau, diploma ou certificado;
  • O status de estudante em tempo integral no Canadá durante cada sessão acadêmica do programa;
  • Ter uma transcrição e uma carta oficial do DLI (Designated Learning Institution) elegível, confirmando que cumpriram os requisitos para completar seu programa de estudos.

O estudante tem até 180 dias para entrar com o pedido de PGWP após o término do seu curso.

Caso você perca o tempo limite, você pode adquirir um visto de visitante para que a sua estadia seja prolongada. Ou em caso de não conseguir a prolongação, é possível dar entrada no PGWP estando fora do Canadá.

Curtiu o conteúdo? Fica mais um pouco e não deixa de conferir nossas redes sociais pra estar sempre conectado com novidades sobre viagens, culturas e idiomas.

Categories
Estude e trabalhe no exterior Estude um idioma fora do Brasil Graduação e Pós no Exterior Tudo sobre intercâmbio

Melhores países da Europa pra fazer intercâmbio em 2022

Fala, galera! Fizemos uma lista dos melhores países da europa para fazer um intercâmbio em 2022, com base em cultura, custo de vida e instituições de ensino de alta qualidade para brasileiros.

Você verá neste post:

  1. Melhores países da Europa
  2. Custo de vida na Europa
  3. Estudar e trabalhar na Europa

Melhores países da Europa

Viajar pela Europa é um sonho comum entre brasileiros. A história, cultura, cozinha e beleza natural do continente atrai pessoas do mundo todo, mas não só isso.

Para muitos brasileiros, conhecer a Europa é reviver a história de sua família – até porque o Brasil foi colonizado e até hoje é povoado por diferentes nacionalidades europeias.

Curiosidade: Cerca de 68.1% da população possui ascendência europeia, segundo pesquisa.

Pensando nisso, separamos os países da Europa que se destacam em valor histórico, cultura, receptividade com estrangeiros, poder de compra e, claro, melhores instituições de ensino para quem busca crescer profissionalmente.

Países que não precisam de visto para brasileiros

Intercâmbio na Espanha

A Espanha é um país belíssimo, com uma arquitetura e história muito ricas. Os idiomas mais falados no país são Espanhol, castelhano (uma variação local do espanhol europeu), catalão e galego.

Um intercâmbio para a Espanha é o momento ideal para aprender espanhol, a quarta língua mais falada do mundo atualmente.

Como já citado antes, a história e cultura espanhola é encantadora, porém, as cidades não se resumem a museus e restaurantes! Se você busca curtição, a vida noturna nas grandes cidades não deixa a desejar, principalmente nos períodos de férias das universidades.

Além disso, as universidades espanholas possuem boas avaliações de seus alunos e reconhecimento internacional.

Custo de vida na Espanha em 2022: economize enquanto estuda no país

Inglaterra: intercâmbio no país da rainha

Um grande número de estudantes internacionais escolhe a Inglaterra como destino, isso porque as universidades inglesas estão entre as melhores do mundo – sem falar no inglês britânico, que é considerado por muitos o mais charmoso e mais fácil de estudar.

Outro razão para a Inglaterra ser tão buscada por estudantes estrangeiros é por conta dos cursos de graduação (undergraduate courses) terem uma duração mais curta do que nos Estados Unidos.

A grande maioria dura em média 3 anos, havendo a possibilidade de acelerar esse processo para dois anos de duração. Além disso, a “tuition” no Reino Unido é consideravelmente mais barata.

Estudar na Europa: conheça as 5 melhores universidades da Inglaterra

O mercado de trabalho na Inglaterra também tem estado com demanda para estrangeiros.

Profissionais da área de saúde e gestores com experiência possuem facilidade maior em encontrar emprego no país.

Porém a maior demanda é por profissões mais operacionais e com baixo nível de especialização, como garçons e esteticistas.

Intercâmbio na Alemanha

A Alemanha é um país seguro e estável, com custo de vida mais acessível que grande parte dos países europeus.

Com universidades famosas pela excelência na formação de profissionais, muitas oferecem cursos por um valor mais baixo de “tuition”, buscando incluir mais alunos no ensino superior.

Além disso, o país possibilitada que estudantes cursem suas graduações ou pós em inglês, com a opção de aprender a língua alemã (para estudantes internacionais).

Também é possível trabalhar até 20h/semanais durante seu intercâmbio no país. E pesquisas indicam que cerca de 60% dos estudantes internacionais trabalham meio-período enquanto estudam.

Por que estudar na Alemanha: 5 motivos que fazem o país tão incrível

França: como é morar no país

A França possui mais de 3.000 instituições de ensino superior espalhadas por todo o país.

Com paisagens inesquecíveis e comidas deliciosas, a cultura francesa é conhecida e amada ao redor do mundo.

A língua oficial no país é o francês, tornando a experiência do intercâmbio ainda mais enriquecedora: você estará em contato com pessoas do mundo inteiro e terá a chance de desenvolver a fluência em um dos idiomas mais românticos!

Mas não se preocupe, se você ainda não fala francês, existe a opção de estudar o idioma enquanto se prepara para estudar nas instituições de ensino superior do país, o Programa Pathway.

Se quiser saber mais sobre o Pathway e como você pode tirar seu visto de estudante para a França, fale com nossos consultores aqui.

Como funciona o ensino superior na França

Intercâmbio em Malta: como é morar na ilha europeia

Apesar de não ser tão conhecido como os outros países da Europa citados aqui, Malta é o destino ideal pra quem busca conhecer o continente e estudar inglês sem gastar muito.

Com uma boa qualidade de vida e possibilidade de trabalhar em intercâmbios de média duração (a partir de 90 dias), Malta é um país inesquecível.

Saiba mais sobre Malta aqui

Custo de vida na Europa

O custo de vida na Europa pode ser um pouco elevado para quem recebe em reais.

Porém, a partir do momento que você está inserido no mercado de trabalho dos países da Europa citados abaixo, seu estilo de vida ficará bem mais confortável do que no Brasil, por exemplo.

Abaixo, trouxemos uma tabela com o custo de vida nos melhores países da Europa para seu intercâmbio, confira:

País da EuropaCusto de vida (sem aluguel)Salário mínimo mensal
Espanha619.89€1000€
Inglaterra658.01£1520£
Alemanha801.80€1621€
França849.47€1603€
Malta732.24€792.3€
Todas as moedas acima são o Euro, com exceção da Inglaterra, que utiliza a Libra.

Se a gente comparar a Malta com o estilo de vida em São Paulo, podemos ter uma noção melhor do poder de compra na Europa (sendo a Malta o país com custo de vida mais alto quando comparado com salário mínimo):

Europa (média dos países)São Paulo, Brasil
Salário Mínimo (40h/semanal)792.3€R$1212
Custo de vida (sem aluguel)732.24€R$2,929.37
valores retirados da plataforma Numbeo, em Maio de 2022

Como planejar seu intercâmbio: 5 passos pra tirar seu sonho do papel

Estudar e trabalhar na Europa

Como você deve ter percebido, a Europa é um continente cheio de possibilidades pra quem busca estudar fora do Brasil.

Além disso, o mercado de trabalho está cada vez com mais demanda por profissionais qualificados nas áreas de saúde, tecnologia, comunicação e engenharias.

Por isso, é importante estar preparado para as vagas ofertadas nos países: seja estudando um novo idioma (francês, inglês ou espanhol), seja fazendo cursos superiores ou profissionalizantes no país – colocando seu currículo nos padrões europeus.

Se você deseja morar na Europa, comece agora a planejar seu intercâmbio nos melhores países do continente. Entre em contato com nossos especialistas e descubra qual o melhor destino pra você.

Postagens que você também pode gostar de ver:

Intercâmbio e mochilão pela Europa: como conciliar?

Intercâmbio de 1 mês: dicas pra aproveitar as férias no exterior

Curtiu o conteúdo?
Fica mais um pouco e não deixa de conferir nossas redes sociais pra estar sempre conectado com novidades sobre viagens, culturas e idiomas.

Categories
Estados Unidos Estude e trabalhe no exterior Estude um idioma fora do Brasil Graduação e Pós no Exterior Tudo sobre intercâmbio

Estudar nos Estados Unidos: 7 vantagens de fazer intercâmbio nos EUA

Fala, galera! Os EUA são o destino preferido de quem procura experiências incríveis envolvendo artes e educação. E se você ainda está na dúvida se vale a pena ou não conhecer o país, não se preocupe! Separamos 7 vantagens de estudar nos EUA – e você vai se apaixonar ainda mais, pode ter certeza.

Por que estudar nos Estados Unidos?

Não é de hoje que os Estados Unidos vem ocupando o topo dos rankings em educação superior de qualidade.

O país investe muito em tecnologia e pesquisa, abrindo espaço para pesquisadores ao redor do mundo que buscam fazer a diferença em suas áreas.

Se você tem o sonho de estudar nos Estados Unidos mas ainda não sabe como começar, entre em contato com nossos especialistas! Eles estarão preparados para tirar suas dúvidas sobre o país e vão te ajudar a se planejar pra realizar esse sonho. Só deixar seu contato aqui.

Melhores instituições de ensino do mundo

Existem mais de 4.000 universidades pelos Estados Unidos, que oferecem opções diversas de cursos de graduação e pós, bem como cursos profissionalizantes e técnicas em alguns casos.

De acordo com o ranking da Top Universites, os Estados Unidos possui 5 universidades entre as TOP10 globais, ocupando o primeiro lugar mundial com a MIT (Massachusetts Institute of Technology).

Mas se você procura um curso de curta duração, idiomas ou técnico, não se preocupe. Não são apenas as universidades americanas que se destacam! A EC English e OHC English, por exemplo, são duas instituições renomadas que ocupam o Top10 de melhores escolas de inglês dos Estados Unidos.

Ivy League: tudo sobre as 8 universidades dos EUA

Conheça algumas das melhores e mais renomadas universidades do mundo localizadas nos Estados Unidos.

Variedade de cursos para estudantes internacionais

Você com certeza deve conhecer alguém que precisou fazer uma graduação inteira em uma área para depois se especializar na área de atuação de seu interesse.

Isso acontece porque as instituições de ensino costumam ofertar apenas cursos mais “gerais”. Hoje em dia é fácil encontrar um curso de jornalismo, mas são poucas as instituições que ofertam o curso de Relações Internacionais, por exemplo.

Bom, nos Estados Unidos é bem difícil que alguém precise passar por algo parecido. Isso porque com tantas instituições de ensino e investimento em educação e pesquisa, as opções para os estudantes são infinitas.

Traduzindo: se você deseja fazer um curso “diferente”, como neurociência, você pode – e sem precisar cursar uma graduação inteira de psicologia ou medicina antes. A universidade vai te preparar pra o mercado de trabalho que te interessa.

O melhor inglês para estudar

Tema polêmico!! Não é que exista realmente uma variação da língua inglesa melhor do que a outra, tá? Mas o inglês americano é o que mais vemos em filmes, séries, músicas… Os Estados Unidos domina a internet e suas linguagens, bem como o mundo das artes.

Vendo por esse lado, faz sentido que o inglês americano seja o melhor para estudar, né? Você estará aprendendo com o que é mais ouvido e usado ao redor do mundo.

Além disso, estudando nos EUA você estará em contato com pessoas do mundo inteiro. Ou seja, estará praticando o idioma e colocando em prática suas habilidades com pessoas com diferentes sotaques e vocabulários. Dá pra ver que estudar nos Estados Unidos é uma experiência completa de aprendizado, né?

Ainda não fala inglês fluentemente? Não se preocupe! É possível fazer cursos de inglês intensivos (e preparatórios) para as instituições de ensino superior fora do Brasil – tudo isso fora do Brasil.

Estudar nos Estados Unidos: vantagens de fazer ensino superior no país

Além das instituições renomadas globalmente, um diploma americano tem a vantagem do reconhecimento internacional.

Um bom profissional formado nos EUA se destaca no mercado de trabalho de qualquer país que deseje morar, em especial nas áreas de tecnologia e saúde – que estão recebendo incentivo ainda mais significativo no país durante os últimos anos.

Como estudar no exterior: passo a passo para graduação fora do Brasil

Tecnologia: os Estados Unidos é 3º país mais inovador do mundo

Segundo o Global Innovation Index de 2021 os Estados Unidos ocupa o terceiro lugar em inovação, demonstrando a resiliência do país e preocupação com o tema mesmo durante a pandemia.

O index de 2021 comparou 132 economias e os EUA ultrapassou até mesmo países como Alemanha, Japão, China e Austrália. O Brasil ocupou o 57º lugar no mesmo ranking global e 4º na América Latina.

E os resultados não poderiam ser diferente: EUA é berço de grandes empresas de tecnologia (fintechs), startups e centros comerciais.

Além da universidade: atividades extracurriculares

O sistema de ensino americano valoriza não apenas as habilidades em sala, mas também a vida dentro e fora do campus. Atividades como teatro, esportes e música são apenas algumas das opções que os estudantes possuem pra expandir seus horizontes.

E não se engane: as atividades extracurriculares são essenciais pra sua experiência de intercâmbio.

Tanto por facilitar a integração entre os estudantes e o networking, mas também pra fazer novos amigos e ter a oportunidade de conhecer o país através dos olhos de quem já está por lá há mais tempo.

Bolsas de estudo para estudantes internacionais nos EUA

O ensino superior nos Estados Unidos abre suas portas para estudantes qualificados do mundo inteiro.

Por conta dos valores elevados de suas instituições mais famosas, diversas bolsas de estudo são ofertadas todos os anos. E mais: qualquer um pode estar apto para ingressar através das bolsas de estudos, basta estar preparado pra realizar esse sonho.

Por isso, aqui na Dreams Intercâmbios oferecemos uma Assessoria Acadêmica de ponta, guiando estudantes brasileiros no processo de ingresso em grandes instituições internacionais, com ou sem bolsa de estudos.

Como planejar seu intercâmbio: 5 passos pra tirar seu sonho do papel

Multiculturalidade: conheça pessoas do mundo inteiro

Como já dissemos antes, os Estados Unidos é um país com grande número de estrangeiros. Vindos de todos os continentes, a população multicultural do país é aquecedora.

Grandes cidades como Nova York são compostas por diferentes aromas, cores e personalidades. A cada rua, a cada bairro, você será arrematado por uma nova experiência inesquecível.

Fazer intercâmbio em um país multicultural como os Estados Unidos é uma oportunidade de conhecer um pouquinho de cada parte do mundo. Cada pessoa nova abrirá novas portas cheias de experiências pra você!

Postagens que você também pode gostar de ver:

Melhores cidades dos EUA: 5 locais pra morar durante seu intercâmbio
Custo de vida nos Estados Unidos em 2022: economize durante a viagem
Estudar Fora: checklist com 10 itens pra estar em dia antes de estudar no exterior

Curtiu o conteúdo?
Fica mais um pouco e não deixa de conferir nossas redes sociais pra estar sempre conectado com novidades sobre viagens, culturas e idiomas.