Categories
Austrália Notícias

Estudar na Austrália: conheça as 3 melhores escolas de inglês pra você

Fala, galera! Estudar inglês no exterior é um dos caminhos mais rápido para a fluência – e, com certeza, o mais divertido. Falaremos aqui sobre 5 escolas incríveis e o que elas oferecem para você. Ao final, ainda preparamos uma checklist completa pra te ajudar na hora de tomar essa decisão.

  1. ILSC
  2. OHC
  3. Gold Coast Learning Centre
  4. Checklist: Como escolher a melhor escola de inglês?

ILSC

A ILSC é uma escola com base em diversos países, inclusive na Austrália. A escola oferta cursos de idiomas, como inglês, francês ou hindi, e também cursos profissionalizantes nas áreas de negócios e hotelaria.

Dentro da escola, os professores são todos certificados, graduados em boas universidades e com uma vasta experiência no ensino de inglês enquanto segunda língua.

A escola oferece um plano de aprendizagem personalizado, onde o aluno tem a oportunidade de adaptar adaptar as aulas a sua rotina e ao que funciona melhor para ele.

Na Austrália, os campus estão localizados nas cidades de Sydney e Melbourne. Espaços integrados e que buscam promover a colaboração entre a comunidade acadêmica, permitem que uma das escolas mais multiculturais ao redor do mundo desenvolva atividades extracurriculares ricas para o currículo e vida pessoal do aluno.

E se você sonha em estudar em uma universidade ou college na Austrália, a ILSC oferece o programa Pathway, um curso de inglês desenvolvido para estrangeiros que desejam fazer um curso superior no país. Você pode descobrir mais sobre o programa aqui

OHC

Localizada nas cidades de Sydney, Melbourne, Brisbane, Gold Coast e Cairns, a OHC oferece cursos de inglês, e preparação para provas de proficiência como IELTS e CELTA. A escola de inglês também conta com o programa Pathway.

Os professores e equipe pedagógica são preparados para receber e guiar alunos do mundo inteiro durante suas jornadas de aprendizagem. Em salas pequenas, que comportam no máximo 16 alunos, é possível criar relações mais estreitas e expandir as possibilidades de aprendizagem.

Os centros são localizados em áreas centrais das cidades, facilitando o seu acesso ao transporte público e principais ponto turísticos.

Gold Coast Learning Centre

A GCLC é literalmente localizada no paraíso. A apenas alguns minutos andando da praia no Surfers Paradise, a escola tem como grande diferencial sua cultura que combina educação de alta qualidade e o estimulo a um estilo de vida que busca mais liberdade e diversão.

O clima dentro do campus é leve e as instalações são equipadas com alta tecnologia, visando uma aprendizagem mais interativa.

Dentro dos cursos de idiomas, você pode fazer um preparatório para o IELTS ou de um inglês mais “geral”.

E para conectar ainda mais a comunidade acadêmica, o campus possui uma área externa para churrasco, cozinha, laboratório com computadores. Todo o espaço sendo climatizado.

Checklist: como escolher a melhor escola de inglês?

Escolher uma escola de inglês para estudar na Austrália pode ser uma missão mais fácil do que você imagina.

Confira a checklist abaixo:

  1. A localização da escola

    Qual estilo de vida você está procurando durante seu intercâmbio? Pesquise sobre a cidade e bairro onde a escola está localizada e veja se faz sentido com suas necessidades

  2. Quem são os professores e alunos?

    Qual o nível de formação dos professores? Eles estão preparados para lidar com a demanda de um aluno estrangeiro? E os ex-alunos, estão satisfeitos com sua jornada na escola? A escola tem orgulho desses alunos?

  3. As turmas e a estrutura da escola

    As turmas são muito grandes? Como é a estrutura da escola? Possui um bom espaço de convivência? As salas são climatizadas?


Curtiu o conteúdo?
Fica mais um pouco e não deixa de conferir nossas redes sociais pra estar sempre conectado com novidades sobre viagens, culturas e idiomas.

Categories
Austrália Notícias Tudo sobre intercâmbio Vistos e documentações

Imigrar para a Austrália em 2022: novas regras de entrada no país

Austrália abre fronteiras para Brasileiros

Em dezembro de 2021 o país iniciou o processo de abertura das fronteiras para estrangeiros, incluindo brasileiros. As novas regras para imigrar para a Austrália permitem que migrantes com (no mínimo!) as duas doses da vacina para COVID-19 adentrem a Austrália enquanto estudantes e profissionais qualificados.

Sidney, Austrália – Abertura das fronteiras para Brasileiros

Você verá nesta postagem:

  1. Austrália abre fronteiras para Brasileiros
  2. O que brasileiros precisam para entrar na Austrália em 2022
  3. Por que os brasileiros amam a Austrália?

O que você precisa pra imigrar para a Austrália em 2022

Para entrar na Austrália, brasileiros e os demais migrantes devem:

  • Estar totalmente vacinados com uma vacina aprovada pela Administração de Produtos Terapêuticos da Austrália;
  • Possuir um visto válido (de estudante internacional, profissional qualificado, refúgio, humanitário, temporário e vistos de família provisórios);
  • Fornecer comprovação de vacinação;
  • Apresentar teste de COVID-19 (PCR-TR) negativo realizado dentro de 3 dias antes de embarcar em direção a Austrália;
  • No caso de estudantes internacionais, será necessária a realização da quarentena ao chegar na Austrália.
Roadtrip na Austrália

Vacinas aprovadas pela TGA

A Administração de Produtos Terapêuticos na Austrália está responsável por regular as vacinas aceitas (ou não) para ingresso no país. Dá uma olhada na lista a seguir:

  • AusVaxSafety
  • Pfizer
  • Spikevax (Moderna)
  • AstraZeneca
  • Janssen
  • Coronavac (Sinovac)

Por que os brasileiros amam a Austrália?

Países da Oceania, como a Austrália e Nova Zelândia são queridinhos dos brasileiros na hora de migrar. E grande parte disso é devido as políticas de imigração, qualidade de vida e clima.

Hoje separamos 3 motivos que vão te fazer preparar as malas para desvendar as maravilhas da Austrália, se liga:

Clima tropical e paisagens estonteantes

Ao pensar na Austrália é comum que a imagem de um canguru ou da Opera House de Sidney venha a mente. Mas o país vai muito além disso. Com praias disputadas por surfistas e banhistas do mundo inteiro – e um clima tropical maravilhoso – a Austrália pode ser a pedida para quem busca uma melhor qualidade de vida sem perder uma boa praia.

No filme Um verão para toda a vida, podemos ver as belas paisagens da Austrália enquanto acompanhamos o drama de 4 adolescentes orfãos – contando com o Daniel Radcliffe, o ator de Harry Potter! Vale a pena conferir e descobrir mais sobre as belezas do local.

Trabalhe para viver bem – e não o contrário!

Além de uma política de imigração mais flexível – do que o Canadá, por exemplo – a Austrália facilita a tirada do visto de trabalho para estudantes em cursos de duração de mais de 14 semanas, permitindo que você trabalhe até 40 horas quinzenais durante do período letivo.

Outro visto de trabalho é o Working Holiday Visa que dá a intercâmbistas a oportunidade de fazer uma troca cultural e profissional no país. Esse visto tem a validade de 12 meses permite trabalhar em período integral – porém, com um adendo: apenas 6 meses por empregador.

Ah, e se ainda não se convenceu: o salário na Austrália é um dos maiores do mundo, chegando a AUS$ 18,29 a hora trabalhada. Em algumas áreas é possível receber ainda mais.

O estilo de vida australiano

A receptividade dos australianos e a qualidade de vida no país são grandes pontos a levar em consideração na hora de viajar. A Austrália é povoada por pessoas do mundo inteiro, cada uma com uma história diferente vivendo em harmonia.

O país ainda está entre os 10 países mais seguros do mundo segundo a U.S. News & World Report, ficando atrás de locais como a Nova Zelândia, Canadá e Suíça.

Curtiu o conteúdo? Fica mais um pouco e não deixe de conferir nossas redes sociais para estar sempre conectado com novidades sobre viagens, culturas e idiomas.

Categories
Notícias Tudo sobre intercâmbio Vistos e documentações

Como tirar seu Visto Americano em 2022

Fala, galera! Em janeiro os EUA anunciaram novas políticas para entrada de estudantes no país. Pensando nisso, separamos tudo que você precisa saber sobre as novas medidas e um passo a passo te ensinando como tirar o seu visto americano – rápido e prático.

Você verá nesta postagem:

  • Visto americano: EUA quer atrair e reter estudantes estrangeiros
  • Como tirar o visto para os Estados Unidos? (passo a passo)
  • Dificuldades na hora de solicitar o visto: vale a pena uma assessoria?

Visto americano: EUA quer atrair e reter estudantes estrangeiros

No dia 21 de janeiro de 2022, a Casa Branca anunciou um novo plano para atração e retenção de estudantes no país.

A medida tem como objetivo aumentar o número de estudantes das áreas conhecidas como “STEM“: ciência, tecnologia, engenharia e matemática (em inglês, science, technology, engineering and mathematics). Você pode descobrir mais sobre os cursos que estão inclusos nesta matéria da HotCourses.

Mais tempo no país: estudantes poderão ter o tempo do visto americano duplicado, chegando a 36 meses do país após o fim do curso.

A ideia é que esses cientistas em formação ingressem em cursos de pós-graduação nos Estados Unidos, permitindo que contribuam por mais tempo e de forma mais significativa com a comunidade e economia americanas.

Estudar nos Estados Unidos: 7 vantagens de fazer intercâmbio nos EUA

Como tirar o visto para os Estados Unidos?

Antes de sair do Brasil rumo aos destinos dos seus sonhos, é importante deixar toda a documentação em dia. O visto é uma autorização que um país dá a um estrangeiro para que possa ficar em seu território, seja como turista ou até mesmo enquanto estudante e/ou trabalhador.

Para solicitar seu visto à embaixada do país, é preciso estar com seu passaporte em dia.

O passaporte é um documento internacional de identificação, e só através dele você consegue entrar e sair de um país, seja o Brasil ou os Estados Unidos.

Clicando aqui você terá acesso a plataforma do governo brasileiro para obter seu passaporte.

Ivy League: tudo sobre as 8 maiores universidades dos EUA

Quais os tipos de visto?

Existem mais de 20 tipos diferentes de vistos para entrar nos Estados Unidos, divididos em duas categorias principais: vistos de imigrante e de não-imigrantes.

Se seu objetivo é fazer um intercâmbio, seja de estudo ou trabalho; ou apenas uma viagem para “turistar”, você se enquadra na categoria de “não-imigrantes”.

Todos os brasileiros necessitam do visto americano para entrar no país, com exceção daqueles que possuem um passaporte de outra nacionalidade, como espanhola, portuguesa ou italiana.

[Post] Países que não precisam de visto para brasileiros

A maioria dos turistas brasileiros precisam do visto do tipo B1/B2. Em casos de estudantes e intercambistas, as categorias podem variar entre: F-1 ou M-1 / F-2 ou M-2. Essas e mais informações estão disponíveis no site oficial da embaixada americana.

No caso de vistos de imigrante as categorias variam de acordo com suas motivações, como trabalho, ou no caso de haver família no país. Esse tipo de visto costuma ter um processo mais demorado e difícil.

Passo a passo para tirar o visto americano

Segundo a Embaixada Americana aqui no Brasil, para solicitar um visto pela primeira vez é necessário fazer dois agendamentos: o primeiro, no Centro de Atendimento ao Solicitante de Visto (CASV) e o segundo no Consulado ou Embaixada Americana. A regra só não se aplica para moradores de Recife e Porto Alegre, que devem agendar diretamente no Consulado Americano.

Melhores cidades dos EUA: 5 locais pra morar durante seu intercâmbio

Passo 1: Preencher formulário online de solicitação de visto (DS-160)

O formulário precisa ser preenchido em inglês e está disponível aqui. Após terminar de preencher você deve imprimir e/ou salvar a página de confirmação que possui um código de barras. Anote também o ID da solicitação, além da resposta de segurança selecionada no processo – você vai precisar dessas informações para acessar o DS-160 depois.

Alerta: verifique se todas as informações estão corretas antes de enviar a solicitação. Caso hajam dados incorretos ou falsos a solicitação não será aceita.

Passo 2: Pague a taxa e agende sua entrevista

Quando finalizar seu DS-160, acesse o site do CASV e crie sua conta. Selecione a categoria do visto que irá solicitar – no caso de turismo, solicite a B1/B2. Pague sua taxa de solicitação (MRV) no valor de U$ 160,00 (cento e sessente dólares americanos) e selecione como irá receber seu visto e passaporte após a entrevista.

Caso não resida em Porto Alegre e Recife, agende seu cadastro no CASV e a entrevista na Embaixado ou Consulado. Por fim, não deixe de imprimir a página de confirmação de agendamento.

Nota: os valores da taxa de solicitação podem variar no caso de vistos de outras categorias. Você pode conferir aqui.

Passo 3: Compareça ao seu agendamento e entrevista

Em seu agendamento no CASV você terá suas digitais coletadas, bem como sua foto. Para esse momento é importante ter em mãos seu passaporte atual e anteriores (se tiver), a página de confirmação da solicitação DS-160 com código de barras de cada solicitante e a página de confirmação do agendamento no CASV. Depois disso, o próximo passo é a entrevista.

Outros documentos importantes que podem ser pedidos são:

  • Uma foto 5×5 colorida, tirada nos últimos 6 meses e com fundo branco;
  • Comprovação de que existe uma renda suficiente para pagar estadia no país;
  • Para estudantes de curto prazo: documentos com detalhamentos do curso.

Passo 4: visto aprovado e entregue

Quando seu visto for aprovado você receberá um email. O passaporte poderá ser recolhido no CASV ou via correspondência.

Dificuldades na hora de solicitar o visto: vale a pena uma assessoria?

Durante o processo de aquisição de um visto, em especial o visto americano, é importante estar atento aos mínimos detalhes para que sua aplicação não seja negada, nem que informações falsas sejam repassadas – até porque, nesse caso, você pode acabar na “black list” do visto americano e não consiga mais solicitar o visto.

Além das documentações, a entrevista para o visto acaba sendo crucial para a aceitação do turista no país e é aí que muitas dúvidas surgem sobre o que falar, como se portar e como irá funcionar todo o processo.

E apesar de ser um processo possível de ser realizado sozinho, conferindo informações na internet em sites como o da Embaixada no Brasil; contar com a ajuda de pessoas mais experientes pode ser um diferencial para tirar seu visto americano, por garantir não apenas informações verdadeiras e precisas, mas também um apoio na entrega de documentações, preenchimento dos formulários e entrevista no Consulado.

Por isso, nós aqui na Dreams Intercâmbios contamos com uma assessoria de retirada vistos, que consiste em um suporte integral durante todo o processo, facilitando e aumentando suas chances de aprovação. Para mais detalhes, você pode entrar em contato com nossos consultores clicando no link abaixo:

Você também pode gostar:
Como é o Ensino Superior nos Estados Unidos?

O que é intercâmbio: como funciona, custos e quais os tipos de intercâmbio

Como viver viajando: 10 ideias para trabalhar enquanto viaja

Curtiu o conteúdo? Fica mais um pouco e não deixa de conferir nossas redes sociais para estar sempre conectado com novidades sobre viagens, culturas e idiomas.

Categories
França Notícias

Abertura das fronteiras: França libera entrada de brasileiros vacinados

O governo da França anunciou neste sábado (17), que turistas brasileiros que já se encontram totalmente vacinados, não terão problemas com as restrições. Isso se deve à flexibilização do país em relação aos países da intitulada “lista vermelha”.

Na lista vermelha, que contém os países que anteriormente não poderiam viajar sem restrições para a França, estão:

Afeganistão, Argentina, Bangladesh, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, República Democrática do Congo, Índia, Indonésia, Maldivas, Moçambique, Namíbia, Nepal, Omã, Paquistão, Paraguai, Rússia, Seychelles, África do Sul, Sri Lanka, Suriname, Tunísia, Uruguai e Zâmbia.

Torre Eiffel - França

Precauções antes de viajar

O governo deixa claro que se você está vacinado, deve seguir as seguintes informações:

1 – Você deve viajar para a França se tiver motivos urgentes e/ou considerados aceitáveis. A lista dos fundamentos para a aceitação da viagem estará no certificado de viagem internacional do Ministério do Interior da França.

2 – Viajantes com 11 anos ou mais, devem apresentar um PCR negativo ou teste antigênico

3 – Você será testado novamente, quando chegar na França.

4 – Você deve se comprometer a se isolar por 7 dias

Documentação importante

Antes de embarcar, o governo francês recomenda que você preencha e apresente alguns documentos, confira abaixo:

1 – Comprovante de vacinação (válido apenas se provar que você está totalmente vacinado)

Como comprovar:

  • Duas semanas após a segunda dose de vacinas de duas doses (Pfizer, Moderna, AstraZeneca);
  • Quatro semanas após a injeção de vacinas de uma taola (Johnson & Johnson);
  • Duas semanas após a vacina ser aplicada a pessoas que já tiveram COVID-19 (apenas uma dose é necessária).
  • Somente serão aceitas vacinas autorizadas pela EMA – European Medicines Agency, ou seja, Pfizer, Moderna, AstraZeneca e Janssen.

2 – Declaração juramentada

Que precisa conter as seguintes afirmações:

  • Você não tem sintomas de infecção por COVID-19;
  • Para seu conhecimento, você não esteve em contato com um caso confirmado de COVID-19 nos 14 dias anteriores à sua jornada;
  • (Se você tiver 11 anos ou mais) concorda em submeter-se a um teste virológico de RT-PCR para SARS-CoV-2 na chegada à França;
  • (Se aplicável) você se compromete a se isolar por sete dias;
  • (Para viajantes não vacinados que chegam de um país “vermelho”) você está ciente de que terá que colocar em quarentena por 10 dias após a chegada à França.

3 – Viajantes de países da lista vermelha devem ter um certificado de viagem internacional para a França Metropolitana, que pode ser adquirido no site do Ministério do Interior da França. Importante apresentar este certificado às empresas de viagens antes da passagem.

4 – Visitantes obrigados a se isolar, devem ter um comprovante de localização de auto-isolamento, assim como os detalhes de acesso para a fiscalização.

O governo francês deixa bem claro em sua página oficial, que se você não tiver em mãos a documentação acima, o seu embarque será negado.

Importante lembrar que entre as vacinas aceitas estão: AstraZeneca, Pfizer e Moderna.

A CoronaVac, que ainda está na fase de análise da EMA (European Medicines Agency), não poderá ser aceita na França por enquanto.

Categories
Notícias

Vacinação no Canadá: ritmo acelerado para abertura das fronteiras

A vacinação no Canadá segue perseverante e com ótimas notícias para quem pretende viajar no final de 2021 ou livremente no ano de 2020, por isso, trouxemos um conteúdo completo e totalmente baseado nos dados oficiais do governo canadense, para você, que ama viajar, já está de olho no Canadá há um tempo, mas não sabe quando vai poder realizar o seu sonho. Confira abaixo:

Como está a vacinação no Canadá?

A vacinação no Canadá começou no dia 13 de dezembro de 2020, e desde então, tem sido objeto de estudo e observação pelo mundo todo, não apenas por pesquisadores e grandes veículos de comunicação, mas também por pessoas que desejam viajar para o país desde antes do caos sanitário causado tanto dentro do Canadá, quanto no mundo como um todo.

Mas como está o ritmo de vacinação no Canadá ao final deste semestre? Bom, atualmente, para sermos mais precisos, dia 25 de junho de 2021, o Canadá já conta com pouco mais de 25,041,027 pessoas vacinadas, o que corresponde a porcentagem de 65,89% de pessoas vacinadas dentro do país.

Esta porcentagem de quase 66%, corresponde ao todo, porém, como sabemos, existem diferentes tipos de vacinas, que podem variar o seu número de doses e período de tempo. Sendo assim, quando falamos sobre pessoas parcialmente vacinadas, temos o número de 17,707,804 pessoas, correspondente a porcentagem de 46,59%.

Cidade no Canadá

Quando o assunto se torna pessoas totalmente vacinadas, temos um número bem mais tímido, mas que sem dúvida deve aumentar aceleradamente ao longo dos próximos meses, com mais pessoas tomando as suas segundas doses. Atualmente, o número de pessoas totalmente vacinadas atinge o total de 7,333,223 pessoas, que na porcentagem geral da população canadense, corresponde a 19.30%.

E ainda podemos aumentar a porcentagem total, pois o governo canadense informou que desde o seu último levantamento, 630,918 pessoas (1.66%) haviam sido parcialmente vacinadas.

A situação nas províncias

É impossível falar do Canadá sem ao menos citar um pouco sobre a situação das suas províncias, que mesmo funcionando de formas diferentes, estão unidas por uma mesma causa. Abaixo, vamos falar das províncias que estão com maior porcentagem de vacinação, chegando por fim até as menores.

Nova Scotia – 70.18%

Newfound and Labrador – 69,91%

Quebec – 69,30%

Prince Edward Island – 68,21%

British Columbia – 67,52%

New Brunswick – 66,69%

Yukon – 66,74%

Ontario – 65,68%

Northwest Territories – 65,45%

Manitoba – 61,59%

Alberta – 59,67%

Saskatchewan – 59,21%

Nunavut – 50,36%

As porcentagens acima foram levantadas a partir da base da população que recebeu ao menos uma dose. Assim, podemos compreender que as províncias menores estão muito mais avançadas em relação a vacinação em geral. Além disso, podemos dar uma atenção especial à província do Quebec, que mesmo sendo maior do que as suas irmãs vizinhas, tem seguido muito bem no ritmo de vacinação.

Cidade em Nunavut

E então? Aquela província que você sempre quis visitar está num bom ritmo? Se não, não precisa se preocupar, pois o Canadá, atualmente, está trabalhando com 5 vacinas simultaneamente, diminuindo a burocracia e driblando as limitações que poderiam ser criadas por causa do baixo número de vacinas. 

As vacinas utilizadas pelo Canadá

E falando em vacina, é importante sabermos com quais vacinas o Canadá está trabalhando em seu plano de vacinação, para que possamos entender qual é o ritmo real da vacinação canadense em relação ao número de aplicações e doses.

Vidros com vacina

Como já dissemos acima, o Canadá, atualmente, trabalha com 5 vacinas simultâneamente, sendo elas:

  • Pfizer-BioNTech
  • Moderna
  • COVISHIELD
  • AstraZeneca
  • Janssen

Utilizando a tabela disponibilizada pelo relatório oficial canadense, temos os seguintes números:

EmpresasPelo menos uma doseDose parcialDoses completas 
Pfizer-BioNTech48.41% (18,399,333)25.98% (9,871,943)10.91% (4,144,751)
Moderna11.80% (4,483,925)5.98% (2,273,908)2.74% (1,041,252)
COVISHIELD0.72% (272,042)0.41% (154,016)0.01% (4,450)
AstraZeneca4.26% (1,619,474)2.68% (1,018,410)0.31% (118,853)
Janssen0% (103)n/a (n/a)0% (103)
Combinação1.21% (459,481)n/a (n/a)1.21% (459,481)

Assim, podemos concluir que o Canadá está em um ritmo realmente acelerado, longe de se manter estagnado em relação a outros países. Além disso, percebemos que o país também tem praticado a tática de combinar vacinas, fazendo com que o número de pessoas vacinadas seja cada vez mais alto, principalmente nas províncias menores, que consequentemente acabam tendo uma população menor e mais rapidamente imunizada.

Viajar para o Canadá está se tornando um sonho cada vez mais real, basta ter um pouquinho mais de paciência, e o Canadá estará pronto para nos receber de braços abertos, assim como também estaremos cada vez mais capacitados aqui no Brasil, prontos para arrumar as malas e fazermos um intercâmbio sensacional!

Todas as informações foram retiradas de um relatório oficial, elaborado e disponibilizado pelo próprio governo do Canadá, que pretende lançar um novo levantamento no dia 5 de julho de 2021.

Categories
Notícias

Quer morar em Dublin? Leia este guia primeiro!

Morar em Dublin não é nenhum sonho distante, principalmente se você anda fazendo as suas economias e estudando sobre como a Irlanda é um país incrível. Porém, é comum que as pessoas não saibam sobre como é a cidade de verdade, com as suas peculiaridades que fazem dela uma ótima escolha para quem deseja mudar de vida. Então, neste post, trazemos para você um resumo sobre tudo que você precisa saber sobre Dublin antes de viajar para lá, confira abaixo:

Como é morar em Dublin?

Para conhecer melhor a cidade de Dublin, você precisa conhecer o país em que ela está, pois antes de ser uma ótima cidade para morar, ela é primeiramente a cidade mais populosa da Irlanda, um país que ocupa a maior parte de uma ilha que fica localizada bem à Oeste da Europa, dividindo um pedacinho de terra com a Irlanda do Norte, a sua irmã que na verdade faz parte do Reino Unido.

Morar em Dublin é uma experiência incrível

Agora que você e a Irlanda já foram apresentados, vamos para Dublin. Dublin é a cidade mais popular e também mais populosa da Irlanda, sendo também a sua capital e responsável em grande parte pelo desenvolvimento econômico do país, pois a cidade é o maior centro econômico da Irlanda.

Com os seus pubs e estruturas que até parecem gritar o nome do país, a cultura de Dublin é um reflexo de tudo que a Irlanda tem a oferecer para você, principalmente se as suas prioridades forem uma boa qualidade de vida e a prosperidade no país através da sua evolução educacional.

Intercâmbio em Dublin é coisa de primeiro mundo

E por falar em estudo, todos sabemos que o seu intercâmbio merece o melhor, certo? E você definitivamente não precisa se preocupar em relação à Irlanda, pois em um ranking educacional, divulgado em 2019 pela OECD, a Irlanda figurou no quarto lugar em um ranking mundial, sendo considerado o melhor país da Europa em um ranking educacional.

E se você ainda tem alguma dúvida sobre a educação, você já sabe onde vai estudar em Dublin? São muitas instituições de ensino que podem variar de acordo com o seu objetivo de evolução educacional. Quer estudar e evoluir algum idioma? Dublin tem ótimas escolas. Quer uma educação de nível superior? Não se preocupe, pois as faculdades e colleges são referências mundiais.

O clima de Dublin

Morar em Dublin é viver um clima incrível

Quando falamos sobre o Clima da Irlanda, é ideal que você prepare o seu casaco e cachecol preferidos, pois o clima costuma ser em sua maior parte, frio. O inverno castiga com um frio de em média -2 à -7 graus, o que já é esperado de um país que costuma ter um clima marítimo e cheio de chuvas em determinadas áreas. Nos verões você não vai sofrer tanto, já que a média fica entre 18 e 20 graus.

O transporte público é incrível

O transporte público do país é elogiado não apenas pelos nativos de Dublin, mas também por todos os estrangeiros que têm a chance de conferir um pouco sobre como é a vida urbana dentro da cidade. Você pode utilizar o Dublin Bus, um ônibus de dois andares que nunca atrasa, com pontos de espera que avisam sobre o tempo restante de espera, ou aproveitar os trens e metrôs, que podem te levar para as praias em questão de minutos.

O DublinBus é uma referência no país

Mas, caso você não seja um fã da vida corrida de uma metrópole, as bicicletas ainda são a melhor resposta, pois além de promoverem a sustentabilidade ambiental, ainda fazem você economizar uma boa grana com transporte. “Mas, e se der muito trabalho?”. Não se preocupe, as bicicletas são praticamente uma paixão nacional para os irlandeses, pois as bicicletas se misturam em meio aos ônibus e carros como um transporte comum em Dublin.

Morar em Dublin é ter uma boa renda

“Tudo bem, Dublin é legal, mas queria ter uma renda”. Fazer um intercâmbio em Dublin é isso tudo que você sempre sonhou e muito mais, pois a Irlanda permite que o estudante possa trabalhar 20 horas semanais, podendo dobrar esse horário no período de férias, o que pode resultar em uma renda extra no final do mês. Sendo assim, estudar em Dublin é a melhor escolha para você que deseja não apenas economizar, mas também fazer uma renda extra para construir a sua vida no país.

O comércio de Dublin favorece os estudantes

Se você quer mesmo morar em Dublin, conheça estes locais incríveis

Mas independente do seu clima, Dublin tem muitas outras possibilidades . Os castelos são as grandes estrelas dessa cidade incrível, mas não são as únicas opções para quem ama passear no intercâmbio. Abaixo, conheça alguns dos pontos turísticos mais famosos do país:

Castelo de Dublin

O castelo de Dublin é um grande ponto turístico

Como você já pode imaginar, é um castelo que fica em Dublin, mas não só isso. O castelo que serviu de sede para o governo da Irlanda até 1922, tem muito mais história do que você pode imaginar, pois ele foi construído em 1204! O castelo é aberto à visitação e basta você conferir os horários abertos ao público. A entrada fica por volta de 12 euros.

Parque Phoenix 

Phoenix Park em Dublin
Foto: Canal Cine Travel

Sendo o maior parque urbano da Europa, o Phoenix Park é muito mais do que uma paisagem verde. É possível encontrar animais repousando em seus longos campos verdejantes, assim como dentro do zoológico de Dublin, que além de estar dentro do Phoenix Park, é um dos zoológicos mais antigos do mundo e conta com pouco mais de 400 animais. E tem mais: você sabia que a casa do presidente da Irlanda também fica no parque? Bom, se eu fosse você, não perderia tudo que este parque tem a oferecer. 

Museu Irlandês de Arte Moderna de Dublin

Museu Irlandês de Arte Moderna de Dublin
Foto: Divulgação / Museu Irlandês de Arte Moderna de Dublin

A gente sabe que o intercambista adora um museu para conhecer a cultura do país em que ele está, principalmente se a instituição oferecer uma experiência completa. O Museu Irlandês de Arte Moderna de Dublin não fica para trás quando o quesito é arte, pois sendo a principal instituição nacional em artes, o museu reúne obras de arte moderna e também contemporânea, sendo um prato cheio para quem gosta de passeios mais culturais.

Chegando até aqui eu aposto que você se interessou por fazer o seu intercâmbio em Dublin, melhor ainda se quiser estudar no país para seguir o caminho dos seus sonhos. Se você ainda não sabe como seguir este caminho ou tem alguma dúvida, clica neste link e nós vamos retornar o mais rápido possível com as respostas que você precisa! 

Gostou deste post? A Dreams sabe que você tem muita vontade de aprender sobre o destino dos seus sonhos, por isso temos um blog cheio de conteúdos sobre a cultura, custo de vida, curiosidades e notícias sobre diversos países. Acesse o nosso blog e fique a vontade para consumir mais conteúdos como esse!

Categories
Canadá Notícias

Canadá agora tem maior facilidade para residência permanente

Se você busca fazer o intercâmbio dos seus sonhos no maior país das américas, a sua hora chegou, pois em recente atualização por meio do site oficial do governo canadense, o grande público foi informado que uma nova política pública temporária será implantada em todas as províncias do Canadá.

Nova política pública de residência para estrangeiros

Nesta quarta (14), uma nova publicação no site oficial do governo canadense trazia em seu título a seguinte afirmação:

“Política pública temporária para facilitar a concessão de residência permanente para estrangeiros francófonos no Canadá, fora de Quebec, com uma credencial recente de uma instituição pós-secundária canadense”

Entenda melhor abaixo:

O Canadá é um país que abriga vários imigrantes e que ainda tem procurado por mais mão de obra qualificada estrangeira para o país, principalmente se os estrangeiros tiverem interesse na educação que o país tem a oferecer, pois é a partir dela que as portas se abrem para os imigrantes no Canadá.

Sendo assim, o governo criou uma nova política pública temporária que consiste na facilitação da residência permanente para estrangeiros francófonos no Canadá, mesmo fora do Quebec. Então, se você já tem o domínio da língua francesa, basta cursar algum curso superior no país, terminá-lo e usar a sua credencial para conseguir a residência permanente em qualquer província do Canadá.

O governo canadense introduz a publicação sendo bem claro em sua página oficial que os estrangeiros francófonos são grandes contribuintes para a cultura canadense, não apenas por serem ótimos cidadãos como um todo, mas por promoverem uma vida canadense mais adequada.

Além disso, o governo também ressalta que tem imenso carinho por todos os estudantes estrangeiros que compõem a população canadense, pois eles são “talentos-chave para ajudar a apoiar o crescimento econômico e combater o envelhecimento demográfico do país.”

Canadá, Quebec e os estrangeiros

Quebec é uma província que possui direitos quase que soberanos dentro do Canadá, tendo até mesmo o seu próprio modelo de admissão para residência permanente no país, como o PEQ, que  facilita o caminho dos estrangeiros que procuram uma vida melhor no Canadá, o que faz da província uma grande importadora de brasileiros que desejam estudar no país e conquistar a sua tão sonhada residência permanente dentro do Canadá.

Castelo de Quebec

O que você precisa saber, é que agora o Canadá terá uma abertura maior para todos os estudantes francófonos com diploma de conclusão do curso. E isso não se limitará apenas aos processo do Quebec, sendo totalmente possível que o estudante francófono possa conquistar a sua residência permanente em qualquer província do Canadá.

Requisitos para aplicação do pedido de residência permanente

Na mesma publicação, foram colocadas algumas exigências básicas para que o estrangeiro interessado na residência permanente tenha elegibilidade ao processo, confira abaixo os itens já traduzidos:

Segundo o governo canadense o estudante estrangeiro deve seguir os seguintes requisitos:

1 – Ter concluído, antes da data em que o pedido de residência permanente é recebido e não antes de janeiro de 2017, um programa de estudo em uma das seguintes “Instituições de Aprendizagem Designadas” no Canadá, conforme definido na seção 211.1 dos Regulamentos.

2 – Ter recebido uma das seguintes credenciais, após a conclusão do programa de estudos de uma instituição elegível, conforme definido no item 1.

3 – Ter sido autorizado, de acordo com a Lei e Regulamentos, a estudar durante toda a sua educação no Canadá;

4 – Estar empregado no Canadá com uma licença válida ou autorização para trabalhar de acordo com a Lei e Regulamentos no momento em que o pedido de residência permanente for recebido e não deve ser autônomo, a menos que trabalhe como médico em um acordo de pagamento por serviço com uma autoridade de saúde. Este emprego deve atender à definição de trabalho de acordo com a subseção 73 (2) dos Regulamentos;

5 – Ter atingido um nível de proficiência de pelo menos 5 em francês para cada uma das quatro áreas de habilidade do idioma, conforme estabelecido no Niveaux de compétence linguistique canadiens. Isso deve ser demonstrado pelos resultados de uma avaliação por uma organização ou instituição designada pelo Ministro com o propósito de avaliar a proficiência do idioma nos termos da subseção 74 (3) dos Regulamentos e a avaliação deve ter menos de dois (2) anos quando o o pedido de residência permanente é recebido;

6 – Residir no Canadá com status de residente temporário válido (ou ser elegível para restaurar seu status) e estar fisicamente presente no Canadá no momento em que o pedido de residência permanente for recebido e quando o pedido for aprovado;

7 – Pretende residir em uma província ou território diferente de Quebec;

8 – Ter apresentado um pedido de residência permanente utilizando os formulários fornecidos pelo Departamento para esta política pública e que devem incluir, no momento da aplicação, todas as provas necessárias para satisfazer um oficial de que o requerente cumpre as condições (requisitos de elegibilidade) desta política pública, exceto para evidências exigidas para demonstrar a presença física no Canadá no momento da aprovação do pedido;

9 – Ter apresentado o seu pedido de residência permanente ao abrigo desta política pública através de meios eletrónicos (candidatar-se online). Os estrangeiros que, devido a uma deficiência, não possam cumprir o requisito de fazer uma candidatura, apresentar qualquer documento ou fornecer uma assinatura ou informação por meio eletrônico, podem apresentar esta candidatura por qualquer outro meio disponibilizado ou especificado pelo Ministro para tal objetivo;

10 – O estrangeiro não é inadmissível ao abrigo da Lei e Regulamentos.

Todas as informações acima foram retiradas da recente publicação do site oficial do governo canadense.

Se você ainda tem alguma dúvida, consulte o site oficial do governo canadense. Porém, caso você tenha interesse em estudar no Canadá, entre em contato com a gente, vai ser um prazer falar com você!

Trabalhar no Canadá em 2021: saiba como imigrar da maneira adequada

Categories
Notícias Vistos e documentações

Mudanças no visto para Irlanda em 2021: saiba agora sobre as novas atualizações

O visto para Irlanda sofreu algumas alterações importantes devido à pandemia do novo coronavírus e o governo irlandês colocou em prática algumas restrições para o visto de estudo no país, se pronunciando oficialmente em relação às novas medidas para o combate à propagação do vírus na ilha esmeralda.

Mas não se preocupe, ainda é possível visitar o país, estudar em suas instituições e desfrutar de tudo que a Irlanda tem a oferecer para você. Abaixo, entenda as novas medidas divulgadas pelo governo irlandês:

Novas medidas para viajantes da América do Sul

A Irlanda tem encarado uma séria batalha contra a COVID-19, principalmente em 2021, quando no início do mês de janeiro, o seu número de casos da doença começou a aumentar de maneira totalmente descontrolada, entrando em uma certa queda desde então. Porém, cuidados importantes têm sido colocados em prática na ilha esmeralda, principalmente em relação à entrada de estrangeiros.

Frente de uma casa em Dublin
Apartamento em Dublin

O governo da Irlanda atualizou algumas informações sobre a aplicação do visto de estudo no país, o que afeta diretamente em todos os estrangeiros que buscam estudar na Irlanda em qualquer grau de ensino e que desejam imigrar para o país ou apenas aproveitar o turismo e o nível educacional que a ilha pode oferecer.

E foi em relação aos países da América do Sul que as novas atualizações tiveram um efeito maior, já que agora será necessário que o viajante vindo do nosso continente, faça uma aplicação para aprovação do visto com 3 meses de antecedência e realize um teste de PCR que indique negatividade para a COVID-19, sendo necessária uma quarentena de 14 dias após a sua chegada no país.

Como realizar a aplicação de visto para Irlanda

Visto para Irlanda sofre alterações por causa da COVID-19
Interior de um Pub na Irlanda

Antes de realizar a sua aplicação para um visto de estudo, é necessário que você confira se as suas características conseguem se encaixar dentro das políticas dos que não são naturalizados na Área Econômica Europeia (EEA). Após isso, você poderá realizar a sua aplicação online para o visto de estudo, seguindo todas as instruções do formulário.

“Mas, esse processo de aplicação vai demorar?”. Não existe nenhuma burocracia extra, mas o tempo de processamento pode variar de acordo com o país de origem do viajante. O seu pedido também pode sofrer um atraso por conta dos períodos de alta demanda, o que pode aumentar o tempo para o recebimento de uma resposta.

O governo irlandês indica que o tempo médio de resposta seja dentro de 8 semanas a partir da data da sua aplicação. Um lembrete: o processo funciona inteiramente por ordem das datas de aplicação, ou seja, quanto mais rápido você fizer a sua aplicação de visto, mais veloz será o processo de admissão, então em caso de ansiedade para viajar, prepare-se o mais rápido possível.

Saiba a documentação necessária

Sendo a parte mais importante da aplicação para o seu visto, a sua documentação precisa ser totalmente alinhada com as suas vontades em relação à Irlanda, para que o oficial responsável pelo visto possa ter uma visão clara da sua proposta e possa lhe conceder a entrada no país.

Visto para Irlanda sofre alterações por causa da COVID-19
Seja objetivo em sua documentação

Abaixo, confira a documentação necessária para o visto de estudo:

  • Duas fotos atualizadas e coloridas do tamanho do passaporte;
  • Seu passaporte atual e uma cópia completa de todos os passaportes anteriores;
  • Uma carta de aplicação assinada, incluindo seus detalhes completos de contato;
  • Evidência de que você está matriculado em um curso financiado privadamente;
  • Evidências contabilizando quaisquer lacunas em sua história educacional;
  • Provas de que as taxas foram pagas à sua instituição de ensino;
  • Evidência de que você tem a capacidade acadêmica de seguir seu curso escolhido;
  • Evidência do seu nível de inglês (ou irlandês);
  • Comprovante das suas finanças;
  • Provas de Seguro Médico Privado;
  • Recusas anteriores de vistos.

Ufa! Parece muita coisa, né? Mas tudo isso tem o propósito de fazer com que a Irlanda entenda melhor a sua situação atual no Brasil e também algumas coisas importantes como: o porquê de você querer estar na Irlanda, se você é realmente capacitado para seguir com o seu curso desejado  e também ter uma previsão sobre como você conseguirá se manter financeiramente no país, pois o custo de vida no país pode variar entre as cidades.

Problemas com a documentação

Existem algumas exceções que podem impedir a aplicação adequada do seu visto irlandês, o que pode atrasar o seu processo de entrada no país.

O processo pode sofrer algum adiamento em caso de:

  • Em caso da sua aplicação não conter todas as informações necessárias
  • As suas informações precisam de uma verificação maior por parte dos órgãos
  • Suas circunstâncias pessoais (Exemplo: Ficha criminal negativada)

Sabendo disso, é importante que você tenha uma grande atenção antes de enviar os seus documentos, verificando todos os detalhes para que não haja nenhuma ressalva por parte dos órgãos responsáveis na Irlanda. Já pensou em aguardar 8 semanas e ainda ter uma má notícia sobre o seu visto? Não é uma coisa legal, então seja o mais claro possível. 

Eu preciso pagar alguma taxa para o meu visto?

O visto para Irlanda sofreu algumas alterações devido a COVID-19
O brasil é isento de taxas de visto

Uma boa notícia para a sua pergunta: não, você não precisa pagar nenhuma taxa. O Brasil é um dos países cuja nacionalidade não sofre com o pagamento de taxa para o visto irlandês, assim como Argentina, Bolívia, Chile e muitos outros. Legal, né? Então não se preocupe com a parte financeira, se concentre totalmente na objetividade da sua documentação.

Chegando até aqui, espero que você esteja muito mais informado e sentindo o alívio de ainda poder visitar a Irlanda assim que quiser, basta se aplicar para o visto com antecedência e se preparar para a viagem. Legal, né? Se você está pronto para viajar e ainda não sabe como, basta clicar neste link e entrar em contato com a gente, nós vamos adorar ter o prazer de realizar o seu sonho!

Gostou deste post? A Dreams sabe que você tem muita vontade de aprender sobre o destino dos seus sonhos, por isso temos um blog cheio de conteúdos sobre a cultura, custo de vida, curiosidades e notícias sobre diversos países. Acesse o nosso blog e fique a vontade para consumir mais conteúdos como esse!

Categories
Notícias

Retorno das atividades aéreas internacionais no Brasil

As atividades aéreas no Brasil estavam suspensas devido a pandemia causada pelo Novo Coronavírus. Durante esse tempo, as viagens ficaram extremamente seletivas, voos cancelados, intercâmbios, viagens, ou seja, sonhos adiados. No entanto, foi divulgado as companhias internacionais que retornarão suas atividades aqui no Brasil. Se você tem o interesse em ir à algum país fica ligado nas medidas que as companhias aéreas adotaram de segurança a bordo.

Retorno das atividades em Julho

Não são todas as empresas que voltarão ainda esse mês. No entanto, as companhias que farão voo para o Brasil são: Aeromexico com o seu início no último sábado dia (11), Air Europa está com o planejamento para voltar amanhã dia (15) entre Madri e São Paulo com uma frequência de 03 vezes na semana, Air France não parou suas atividades durante a pandemia, apenas reduziu a quantidade de voos. Sendo assim, desde o dia 06 de Julho voltou a operar com mais frequência (08 vezes por semana), Qatar desde 04 de Julho a companhia aumentou sua frequência de viagens aéreas para o Brasil. A expectativa é que tenham voos diários a partir do dia 31 de Agosto. A companhia Swiss está ativa desde o dia 02 de Julho. Já Lufthansa deve voltar na próxima quinta-feira dia (16).

Retorno das atividades aéreas entre Agosto e Setembro

Durante esses meses mais empresas retornarão à ativa. Começando com a companhia Amaszonas que está sem data confirmada, mas com expectativa que seja entre o final de agosto e início de setembro. A American Airlines anunciou o seu retorno com Miami-São Paulo para o dia  06 de agosto, porém as outras rotas ainda não estarão liberadas. Assim como ela, a British Airways, ao longo dos dias vai retomando completamente as suas conexões, mas anunciou que dia 01 de agosto está de volta ao Brasil. A companhia Delta Air Lines não tem data confirmada, mas a previsão é para o início de agosto. Sem ainda saber a quantidade de frequência de conexão para o Brasil a Emirates retorna dia 02 de agosto. Além disso, as companhias Alitalia, Cabo Verde Airlines, Gol, Iberia, só terão retorno em Setembro. Ainda assim, a  Turkish Airlines e Jetsmart voltam respectivamente em Setembro e Outubro sem datas confirmadas.

Companhias que continuaram as suas atividades

Apesar da pandemia reduzir drasticamente o número de voos eles não foram completamente cancelados. Algumas empresas trabalharam (de forma reduzida) e estão (aos poucos) progredindo com as rotas e conexões. Foram elas: Ethiopian Airways, KLM, Latam, e United (sendo a única a operar Brasil e Estados Unidos).

Dicas para fazer um excelente intercâmbio

De modo geral, sabemos que os voos podem sofrer alterações no horário sem aviso prévio e as datas podem ser alteradas conforme a reabertura de fronteiras, bem como a evolução da pandemia.

Categories
Notícias

Canadá vai reabrir por etapas

O Canadá,  visando a prevenção da população na luta contra o Novo Coronavírus traz medidas para a reabertura dos estabelecimentos. Por isso, serão aplicadas essas fases como análise para avaliar a resposta para o objetivo lançado. Sendo assim, a reabertura contará com 05 fases progressivas e educativas para o povo canadense. Você conhece as fases? Quer saber quais são?

1ª fase- 18 de Maio

Construção civil, Paisagistas e outros trabalhadores externos podem voltar ao trabalho

  • Oficinas, lojas de ferragens e centros de jardinagem
  • Encontro de familiares em pequenos grupos de até 04 pessoas
  • Atividades físicas e esportivas (sem contato) e com até 04 pessoas
  • Para essa primeira fase, a saúde que é uma necessidade geral, e em sua maioria, será retomada.No entanto, permanecem as cautelas de distanciamento social e cuidado com a higiene pessoal e geral.
  • Praias, passeios na montanhas através de sites de turismo estão aptos a voltarem as atividades

2ª fase- 08 de Junho 

Extensão de restrição de 5km para 20km

  • Visitas domiciliares por um período curto de tempo poderão acontecer
  • Além disso, trabalhadores individuais que seguem corretamente o distanciamento e logo após o trabalho, podem retornar aos cuidados pedidos, podem trabalhar.
  • Pequenas vendas e pontos com restrição limitada de clientes e funcionários
  • Apesar do contato ainda não ser permitido, atividades esportivas ao ar livre exceto partidas, podem ir retornado aos poucos, além disso os estudantes que precisam de bibliotecas, as públicas serão abertas.

3ª fase- 29 de Junho

Reabertura de creches, pré-escolas e restaurantes

  • Abertura de creches e pré-escolas para filhos com pais que possuem trabalhos essenciais
  • Empresas com níveis baixos de interação
  • Para essa fase, as demais empresas que possuem os seus pontos de vendas nas ruas podem reabrir, sendo assim, será necessário o cuidado e cautela na contenção dos clientes em loja. No entanto, a limitação ainda é precisa e extremamente necessária.
  • Playgrounds reabertos
  • Eventos esportivos a “portas fechadas” poderão funcionar
  • Cafés e restaurantes podem reabrir mantendo o distanciamento social

4ª fase- 20 de Julho

Museus, viagens a outras regiões, barbeiros e cabeleireiros serão reabertos

  • As viagens para outra regiões podem ser estendidas. As visitas domiciliares, que já foram permitidas em pequenos grupos, serão ampliadas para grupos maiores.
  • Pequenas reuniões sociais como batismo, casamento e outros
  • Creches e pré-escolas para todos os alunos
  • Retomada de funcionários que não podem trabalhar remotamente, ainda assim, mantendo escala de horários para garantir o distanciamento social
  • Cabeleireiros e barbeiros podem reabrir
  • Museus e outros meios culturais
  • Piscinas públicas e equipes esportivas
  • Hotéis com exceção dos bares dentro do estabelecimento

5ª fase- 10 de Agosto

Reabertura de shoppings, Universidades, escolas, Cinenas, dentre outros

Após uma longa extensão de fases e reaberturas, atividades que promovem o contato social podem voltar a funcionar com cuidado.

  • Reuniões sociais (com exceção das reuniões grandes ou em casas com suspeitos)
  • Escolas e faculdades reabrem por etapas para um novo ano acadêmico
  • Visitas aos hospitais ficarão disponíveis. Além disso, os esportes que possuem contato próximo também abrirão.
  • Todos os trabalhadores em regime normal poderão retornar exceto as empresas que não ofereçam o distanciamento social permitido
  • Shoppings Centers e Cinemas reabrirão
  • Academias, estúdios de dança
  • Salão de tatuagem e piercing
  • Eventos esportivos podem começar prevalecendo o distanciamento permitido, além disso, locais recreativos internos
  • Alguns festivais e eventos ao ar livre também recebem a permissão para voltar. Além disso, algumas viagens turísticas também podem ser retomadas.

Essa são as medidas que o Canadá encontrou para reabrir as atividades no País. Ao longo do dias, veremos o sucesso e a partir deles as demais fases seguirão o ritmo inicial informado.  

Você sabia dessas informações?

Saiba mais: Profissões no Canadá

Quer fazer intercâmbio? Saiba mais