Categories
Curiosidades Estude e trabalhe no exterior Europa Graduação e Pós no Exterior Inglaterra

Russell Group: conheça as melhores universidades do Reino Unido

Fala, galera! Você sonha em estudar nas melhores universidades do mundo mas, ao mesmo tempo, quer estudar na Europa?

Conheça o Russell Group, a famosa Ivy League Britânica, que conta com as 24 melhores instituições de ensino da Inglaterra, Irlanda do Norte, Escócia e País de Gales.

O que é o Russell Group?

O Russell Group é um grupo de universidades focadas em pesquisa e excelência acadêmica, localizadas no Reino Unido.

Fundado em 1994, o grupo começou com encontros entre os 17 membros originais no Hotel Russell em Londres, de onde veio o nome.

Os encontros tinham como objetivo a troca de informações e assegurar que seus interesses estavam sendo bem representados pelo governo.

Apenas em 2007 o grupo de tornou uma organização privada oficial, acrescentando mais instituições ao seu corpo.

Russell Group: curiosidades

Dentro do Russell Group, composto de 24 universidades britânicas, estão as “Red Bricks Universities“, termo utilizado desde a Era Vitoriana para nomear aquelas instituições que possuiam um padrão estético similar, com tijolos vermelhos na estrutura.

Estas instituições eram universidades de grande peso, com independência, graças ao Royal Charter. As seis originais eram:

  • University of Birmingham 
  • University of Bristol 
  • University of Leeds
  • University of Liverpool
  • University of Manchester
  • University of Sheffield

Estas instituições possuem um peso e fama por sua excelência que precede a primeira guerra mundial, mas não são as únicas a carregar peso dentro do grupo.

Hoje, as 24 universidades do Russell Group possuem sua própria importância e história e não é atoa que são consideradas as melhores. Dá uma olhada nessas informações:

  • Cerca de 2/3 das pesquisas produzidas no Reino Unido vem do grupo, grande parte delas de importância global;
  • O Russell Group contribui com cerca de £87 bilhões pra economia nacional anualmente;
  • As instituições recebem mais de 500 mil estudantes todos os anos;
  • Dentre os estudantes, 32% são internacionais;
  • E os estudantes não são qualquer um não, 200 vencedores do prêmio Nobel estudaram nas melhores universidades do Reino Unido (Isaac Newton e Stephen Hawking são alguns dos nomes!);
  • As universidades estão entre as 250 melhores do mundo, de acordo com o QS World University Rankings.

Confira: Como planejar seu intercâmbio: 5 passos pra tirar seu sonho do papel

Quais instituições fazem parte do Russell Group

Chegou o momento de matar a curiosidade! Existem atualmente 24 universidades que fazem parte do Russel Group, sendo elas:

InsituiçõesQS Ranking 2022Localização
University of Birmingham90Birmingham,Inglaterra
University of Bristol62Bristol, Inglaterra
University of Cambridge3Cambridge, Inglaterra
Cardiff University=151Cardiff, País de Gales
Durham University82Durham. Inglaterra
University of Edinburgh16Edimburgo, Escócia
University of Exeter149Exeter, Inglaterra
University of Glasgow73Glasgow, Escócia
Imperial College London7Londres, Inglaterra
King’s College LondonLondres, Inglaterra
University of Leeds92Leeds, Inglaterra
University of Liverpool189Liverpool, Inglaterra
London School of Economics & Political Science49Londres, Inglaterra
University of Manchester27Manchester, Inglaterra
Newcastle University134Newcastle, Inglaterra
University of Nottingham103Nottingham, Inglaterra
University of Oxford2Oxford, Inglaterra
Queen Mary, University of London117Londres, Inglaterra
Queen’s University Belfast216Belfast, Irlanda do Norte
University of Sheffield95South Yorkshire, Inglaterra
University of Southampton77Southampton, Inglaterra
University College London8Londres, Inglaterra
University of Warwick61Coventry, Inglaterra
University of York=151York, Inglaterra

[Post] Estudar fora do Brasil: passo a passo pra graduação no exterior

Como estudar nas melhores universidades do Reino Unido

Os pré-requisitos de entrada são bem altos, por pedirem do aluno matérias e notas excelentes.

Ainda assim, os requisitos variam entre cada universidade e curso, e por isso, a melhor saída é conversar com um especialista para entender como se preparar para estudar nas melhores universidades do Reino Unido.

Além da aplicação, existe também a possibilidade de fazer um curso Foundation, que prepara estudantes estrangeiros para as instituições do Reino Unido.

Para saber mais detalhes, ente em contato com nossos consultores no link abaixo. A conversa não custa nada e estamos dispostos a te ajudar nesse caminho rumo aos seus sonhos!

Você também pode gostar de conferir:

Guia para intercâmbio na Inglaterra em 2022 – YouTube

Custo de vida na Inglaterra em 2022: descubra como economizar durante a viagem

Tudo sobre visto na Irlanda: quais os tipos, custos e como solicitar

Curtiu o conteúdo?
Fica mais um pouco e não deixa de conferir nossas redes sociais pra estar sempre conectado com novidades sobre viagens, culturas e idiomas.

Categories
Curiosidades Estados Unidos Graduação e Pós no Exterior

Ivy League: tudo sobre as 8 universidades dos EUA

Fala, galera! O sonho de estudar fora do país é comum em muitos brasileiros que buscam mudar de vida. Por isso, preparamos esse guia sobre as universidades da Ivy League, consideradas as melhores do mundo.

A Ivy League é composta por Harvard, Yale, Princeton, Darthmouth, Penn, Columbia, Brown e Cornell. Excelência em educação e tradição, grandes personalidades como Barack Obama e Meryl Streep estudaram nas escolas que fazem parte.

Você verá nesta postagem:

  1. O que é a Ivy League?
  2. Como estudar em Harvad e Ivy League

O que é a Ivy League?

Se você é apaixonado por filmes e séries com certeza já viu muitas histórias sobre jovens que sonham em estudar em grandes universidades nos Estados Unidos, como no filme Legalmente Loira ou A Barraca do Beijo.

Também já deve ter percebido os casacos e suéteres que são vestidos com orgulho pela comunidade acadêmica, bem como familiares e amigos.

Isto porque no exterior, e principalmente para os estadunidenses, estudar em universidades renomadas da Ivy League é alcançar um novo patamar, ingressar em um mundo de luxo educacional – e monetário também, haha!

A Ivy League, ou The Ancient Eight (As oito anciãs) é um conjunto de 8 universidades que estão localizadas, em sua maior parte, no nordeste dos Estados Unidos, sendo elas: Harvard, Cornell, Brown, Princeton, Dartmouth, Yale, Columbia e a Universidade da Pensilvânia.

Brasões das universidades da Ivy League

A liga de universidade surgiu quando a NCAA – National Collegiate Athletic Association, criou a Divisão A-1, que reunia apenas a elite das instituições que participavam do futebol americano e basquete.

E mesmo sem utilizar o nome “Ivy League” na época do surgimento, o elitismo dessas escolas já se mostrava.

Todas as equipes mantinha um alto nível de performance dentro de campo. Com o passar dos anos, as universidades foram ganhando fama para além dos esportes, formando também mentes grandiosas.

Nos Estados Unidos, e também no mundo, estas instituições são vistas como a elite educacional que aceita apenas o melhor dos melhores.

Com processos rigorosos de admissão, assim como o oferecimento de bolsas de estudo para alunos nativos e internacionais, estudantes da Ivy League são preparados pra se destacar no mundo, em qualquer área que desejem atuar.

Universidades da Ivy League

Você já aprendeu sobre o que é a Ivy League, agora é hora de saber quem são as universidades que compõem este grupo seleto de universidades, que até hoje são popularmente relevantes a nível mundial de qualidade de ensino.

Universidade de Harvard, em Massachussetts

Harvard logo - Ivy League

Sendo a universidade mais antiga dos Estados Unidos da América, Harvard é uma instituição privada fundada em 1636. a universidade de Harvard fica localizada em Massachusetts, com o campo principal na cidade de Cambridge.

 A universidade de Harvard tem costume de sempre figurar na primeira posição de diversos rankings mundiais sobre instituições de ensino superior, o que resulta no seu grande prestígio, fazendo dela uma das universidades mais famosas do mundo.

Os cursos de direito, ciências sociais, saúde e literatura são apenas alguns dos que se destacam. Harvard é a melhor instituição para quem pretende ingressar na carreira de pesquisador.

Também é possível fazer cursos de extensão na instituição, além da graduação e pós. Atualmente, você pode estudar na universidade de Harvard de graça, através de cursos online em sua plataforma digital. Para conferir é só clicar aqui.

Cornell University, em Nova York

Cornell University logo

Localizada em Nova York e fundada em 1865 por Ezra Cornell e Andrew Dickson White, a Universidade de Cornell é uma instituição de pesquisa privada e parceira da State University of New York.

A universidade conta com mais de 119 mestres em seu corpo docente e expõe o compromisso de abranger todos os campos de conhecimento dentro das suas paredes.

Em seu campus, existem alunos de diversas partes do mundo, com destaque nos cursos de graduação – que segundo o site oficial da universidade – possui 50% de estudantes internacionais.

[Post] Como estudar no exterior: passo a passo para graduação fora do Brasil

Brown University, em Rhode Island

Brown University - Logo

A Brown University foi fundada em 1764, quando os Estados Unidos nem mesmo eram independentes da Inglaterra.

Desde então, a universidade localizada em Providence, tem se provado como uma das melhores instituições de ensino do país, responsável pela graduação de diversos famosos que já conhecemos das grandes telas, como Emma Watson, John Krasinski, Julie Bowen e Laura Linney.

Inovação, impacto e colaboração guiam os estudantes e docentes que povoam os campos de Brown.

Com cursos de graduação, pós-graduação, profissionalizantes e especializações, a Universidade de Brown é um centro educacional acolhedor para estudantes do mundo inteiro.

Universidade de Princeton, Nova Jersey

Princeton University - Ivy League

Assim como a universidade de Harvard e Yale, você com certeza já deve ter ouvido falar na universidade de Princeton em filmes e séries, como no sucesso dos anos 2000: Gilmore Girls.

Fundada em 1746, a universidade de Princeton, atualmente, no ranking National Universities, está em 1º lugar, deixando para trás a renomada Harvard, a tradicional Columbia e o grande MIT. Além disso, Princeton é uma instituição de referência no curso de direito.

A universidade além de formar grandes profissionais, também se preocupa com sua inclusão no mercado de trabalho. O Centro de Desenvolvimento de Carreira de Princeton oferece oportunidades para networking, bem como conselheiros e estágios em grandes empresas.

Além disso, esta universidade da Ivy League apoia o empreendedorismo entre seus alunos, contando com um Hub que serve de incubadora para diversos projetos internos. No verão, os alunos ainda podem participar de uma imersão de 10 semanas focada no aprendizado e desenvolvimento de startups. Incrível, né?

Dartmouth College, New Hampshire

Dartmouth College - Ivy League

Fundada em 1769 e tendo um clima muito mais voltado ao ar livre nos campos de New Hempshire, a Dartmouth College é conhecida por ser uma instituição menor, com um estilo único de ensino.

Com salas pequenas, que consequentemente tem menos alunos, a dinâmica em sala de aula é bem mais personalizada – e rigorosa.

E por conta do clima intimista que existe na instituição, o networking entre alunos e professores é ainda maior.

Por ser um college, o ensino na instituição é muito mais focado em áreas do conhecimento específicas. Se você deseja se especializar nas “Liberal Arts” – engenharia, ciências sociais, cinema, música, e mais – Darthmouth é o caminho.

[Post] Melhores cidades dos EUA: 5 locais pra morar durante seu intercâmbio

Universidade de Yale, Connecticut

Yale Logo - Ivy League

Sendo uma instituição privada, a segunda mais antiga dos Estados Unidos e fundada em 1701, Yale está localizada em New Haven, Connecticut.

Yale é considerada uma grande e ótima casa para quem ama a arte da atuação, música, ciências sociais, ciências biológicas e biomédicas, história, engenharia, matemática e estatística.

Segundo o site oficial da universidade, os alunos internacionais nos campus vem de cerca de 120 países ao redor do mundo.

E com é de costume das instituições da Ivy League, muitas bolsas de estudo são cedidas. A universidade liberou os dados de que mais de 3 mil bolsas já foram doadas à alunos, garantindo uma inclusão e diversidade ainda maior nos campus.

Columbia University, New York

Columbia University - Ivy League

Fundada em 1754, a Columbia University tem um campus de característica mais urbana e utiliza as cores azul e branco como o grande destaque do seu brasão.

A universidade se orgulha de ter em seu histórico alunos que marcaram época e que fazem parte do hall da fama da instituição, incluindo 4 presidentes, 46 campeões olímpicos, 84 ganhadores do prêmio Nobel e mais de 90 ganhadores do Pulitzer.

E além dos cursos de graduação e pós na instituição, ainda é possível estudar inglês como segunda língua e fazer cursos profissionalizantes. Imagina você estudando em uma universidade Ivy League!

Universidade da Pensilvânia, Pensilvânia

University of Pennsylvania - Ivy League

Há 281 anos, a Universidade da Pensilvânia ganhava vida em um local que você já pode imaginar. Isso mesmo, na Pensilvânia.

Em 1740 era fundada a universidade responsável por ministrar e promover a graduação nos cursos de Business, administração, marketing, ciências sociais, ciências biológicas e biomédicas, engenharia, filosofia, estudos religiosos e muitas outras possibilidades. 

Além da excelência em educação e inserção no mercado de trabalhando, a universidade investe cerca de US$ 1.1 bilhões por ano em pesquisa. Os estudantes da instituição recebem todo o apoio pra se manter ao longo de suas pesquisa.

E você, já pensou em investir em sua carreira de pesquisador nos Estados Unidos?

Como estudar em Harvad e Ivy League

O caminho para estudar nas melhores universidades do mundo não é fácil, porém é super possível.

Nesta postagem falamos um pouco mais sobre as vantagens do ensino superior nos Estados Unidos.

Diferente do que muitos imaginam, conseguir uma vaga em uma dessas instituições Ivy League, bem como suas bolsas de estudo disponibilizadas para estrangeiros, precisa de mais planejamento e estratégia do que qualquer outra coisa.

Seu desenvolvimento acadêmico no Brasil será levado em conta em sua aplicação, bem como seu nível de inglês, mas o mais importante é seu diferencial.

Universidades americanas procuram estudantes que façam a diferença em sua comunidade, que tenham interesse não apenas em tirar boas notas, mas em atividades extracurriculares, como viagens, voluntariados, artes, esportes e mais!

Aqui na Dreams oferecemos uma Assessoria Acadêmica que te ajuda durante todo o processo de aplicação, traçando o melhor caminho pra você atingir seu sonho.

E se não for hoje, quando você vai começar a ir atrás do seu futuro? Entre em contato com a gente através do link abaixo e fale com nossos especialistas.

Leia também:

Visto Americano: tudo que você precisa saber para entrar nos EUA

Nova York: 11 lugares que você precisa conhecer no seu intercâmbio

Curtiu o conteúdo?
Fica mais um pouco e não deixa de conferir nossas redes sociais pra estar sempre conectado com novidades sobre viagens, culturas e idiomas.

Categories
Estude e trabalhe no exterior Graduação e Pós no Exterior Tudo sobre intercâmbio

SISU 2022: use sua nota do ENEM para estudar fora do Brasil

Fala, galera! Chegou a usar de usar sua nota do ENEM mas ainda está em dúvida entre estudar no Brasil e estudar fora? Hoje trouxemos algumas instituições ao redor do mundo que aproveitam a nota do ENEM para estudantes brasileiros.

Você verá nesta postagem:

  1. Quando abre o SISU 2022?
  2. Como usar sua nota do ENEM 2021 para estudar fora?
  3. Universidades no exterior que aceitam a nota do ENEM

Quando abre o SISU 2022?

O SISU é o Sistema de Seleção Unificada de todas as universidades e instituições públicas do Brasil. Todo ano suas inscrições são abertas no primeiro e segundo semestre, permitindo que estudantes do país inteiro estudem em instituições federais ou estaduais.

As inscrições para a primeira edição do SISU 2022 abrem dia 15 de fevereiro e vão até dia 18. Ao longo desses dias os alunos devem acompanhar a nota de corte em seu curso e instituição de escolha através do site e aplicativo oficial do MEC.

Como usar a nota do ENEM 2021 para estudar fora do Brasil?

Desde 2014 o Inep tem feito acordos com instituições ao redor do mundo, facilitando a entrada de brasileiros nas mesmas.

A nota do ENEM é utilizada, normalmente, como um substituto dos exames normalmente aplicados em países como os Estados Unidos e Portugal. O ideal é que o estudante brasileiro tenha uma pontuação média acima de 600, mas isso pode variar.

Muitas instituições também pedem a realização de um exame de proficiência e outras documentações que você pode conferir aqui.

Universidades no exterior que aceitam a nota do ENEM

Existem diversas universidades e faculdade no exterior que aceitam a nota do ENEM como parte do processo de ingresso do aluno. Lugares como os Estados Unidos, Reino Unido, Canadá, Irlanda, Portugal e França utilizam a nota do exame. Abaixo você pode ver uma tabela com alguns dos países e instituições que fazem parte da lista:

InstituiçãoLocalTeste de proficiência
Universidade do Algarve Faro e Portimão, Portugalnão
Universidade do MinhoBraga e Guimarães, Portugalnão
Oxford UniversityOxford, Inglaterrasim
Bristol UniversityBristol, Inglaterrasim
Universidade de AveiroAveiro, Águeda e Oliveira de Azeméis, Portugalnão
Universidade de CoimbraCoimbra, Portugalnão
Universidade de LisboaLisboa, Portugalnão
Universidade do PortoPorto, Portugalnão
Universidade da MadeiraFunchal, Portugalnão
Toronto UniversityToronto, Canadásim
University College CorkCork, Irlandasim
Universidade da Beira InteriorCovilha, Portugalnão
Universidade dos AçoresPonta Delgada, Portugalnão
Universidade Autônoma de LisboaLisboa, Portugalnão
New York University (NYU)New York, EUAsim
Northeastern UniversityBoston, EUAsim
Temple UniversityPhiladelphia, EUAsim
Universidade PortucalensePorto, Portugalnão
Universidade LusíadaPorto, Portugalnão
Universidade de MorónBuenos Aires, Argentina
Instituto Politécnico de ViseuViseu, Portugalnão
Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias Lisboa, Portugalnão
Universidade EuropeiaLisboa, Portugalnão
Universidade Católica PortuguesaLisbia, Braga, Porto e Viseu, Portugalnão
Instituto Politécnico de CoimbraCoimbra, Portugalnão
Instituto Politécnico de PortoPorto, Portugalnão
Instituto Politécnico de BejaBeja, Portugalnão
Instituto Politécnico de LeiriaLeiria, Caldas da Rainha, Peniche, Marinha Grande e Torres Verdes, Portugalnão
Instituto Politécnico do Cávado e do AveBarcelos, Portugalnão
Instituto Politécnico PortalegrePortalegre, Portugalnão
Instituto Politécnico da MaiaMaia, Portugalnão
Instituto Politécnico da Guarda
Guarda e Seia, Portugal
não
Instituto Politécnico de BragançaBragança, Portugalnão
Instituto Politécnico de Castelo BrancoCastelo Branco, Portugalnão
Instituto Politécnico de Setúbal Setúbal, Portugalnão
Instituto Politécnico de SantarémSantarém, Portugalnão
Instituto Politécnico de Viana do CasteloViana do Castelo, Portugalnão
Instituto Politécnico da LusofoniaLisboa, Portugalnão
Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da VidaLisboa e Cascais, Portugalnão
Instituto Universitário da MaiaMaia, Portugalnão
Instituto Superior Dom DinisMarinha Grande, Portugalnão
Instituto Superior de Gestão e Administração de GaiaVila Nova de Gaia, Portugalnão
Instituto Superior de GestãoLisboa, Portugalnão
Instituto Superior de Gestão e Administração de SantarémSantarém, Portugalnão
Instituto Superior Manuel Teixeira GomesPortimão, Portugalnão
Escola Superior de Saúde Norte da Cruz Vermelha PortuguesaOliveira de Azeméis, Portugalnão
Instituto Leonardo da VinciLisboa, Portugalnão
Instituto de Estudos Superiores de FafeFafe, Portugalnão
Instituto Português de Administração de Marketing (Ipam) do PortoPorto, Portugalnão
Instituto Português de Administração de Marketing (Ipam) de LisboaLisboa, Portugalnão
Instituto Universitário de LisboaLisboa, Portugalnão
Escola Superior de Enfermagem de CoimbraCoimbra, Portugalnão
Escola Superior de Saúde do AlcoitãoAlcoitão, Portugalnão
Escola Superior Artística do PortoPorto, Portugalnão

É importante lembrar que se seu desejo é estudar fora mas o ENEM não é muito sua praia, diversas universidades e colleges no exterior possuem processos seletivos próprios que não necessitam da nota do ENEM.

E em alguns países, como o Canadá, não é necessário a realização de testes de aptidão, outras coisas são avaliadas, como seu histórico escolar, participação em programas extracurriculares e portfólio.

Você também pode gostar:

Como estudar no exterior: passo a passo para graduação fora do Brasil
Graduação no Exterior: conheça 4 exames de proficiência em inglês
Como viver viajando: 10 ideias para trabalhar enquanto viaja

Curtiu o conteúdo?
Fica mais um pouco e não deixa de conferir nossas redes sociais pra estar sempre conectado com novidades sobre viagens, culturas e idiomas.
Categories
Notícias Tudo sobre intercâmbio Vistos e documentações

Como tirar seu Visto Americano em 2022

Fala, galera! Em janeiro os EUA anunciaram novas políticas para entrada de estudantes no país. Pensando nisso, separamos tudo que você precisa saber sobre as novas medidas e um passo a passo te ensinando como tirar o seu visto americano – rápido e prático.

Você verá nesta postagem:

  • Visto americano: EUA quer atrair e reter estudantes estrangeiros
  • Como tirar o visto para os Estados Unidos? (passo a passo)
  • Dificuldades na hora de solicitar o visto: vale a pena uma assessoria?

Visto americano: EUA quer atrair e reter estudantes estrangeiros

No dia 21 de janeiro de 2022, a Casa Branca anunciou um novo plano para atração e retenção de estudantes no país.

A medida tem como objetivo aumentar o número de estudantes das áreas conhecidas como “STEM“: ciência, tecnologia, engenharia e matemática (em inglês, science, technology, engineering and mathematics). Você pode descobrir mais sobre os cursos que estão inclusos nesta matéria da HotCourses.

Mais tempo no país: estudantes poderão ter o tempo do visto americano duplicado, chegando a 36 meses do país após o fim do curso.

A ideia é que esses cientistas em formação ingressem em cursos de pós-graduação nos Estados Unidos, permitindo que contribuam por mais tempo e de forma mais significativa com a comunidade e economia americanas.

Estudar nos Estados Unidos: 7 vantagens de fazer intercâmbio nos EUA

Como tirar o visto para os Estados Unidos?

Antes de sair do Brasil rumo aos destinos dos seus sonhos, é importante deixar toda a documentação em dia. O visto é uma autorização que um país dá a um estrangeiro para que possa ficar em seu território, seja como turista ou até mesmo enquanto estudante e/ou trabalhador.

Para solicitar seu visto à embaixada do país, é preciso estar com seu passaporte em dia.

O passaporte é um documento internacional de identificação, e só através dele você consegue entrar e sair de um país, seja o Brasil ou os Estados Unidos.

Clicando aqui você terá acesso a plataforma do governo brasileiro para obter seu passaporte.

Ivy League: tudo sobre as 8 maiores universidades dos EUA

Quais os tipos de visto?

Existem mais de 20 tipos diferentes de vistos para entrar nos Estados Unidos, divididos em duas categorias principais: vistos de imigrante e de não-imigrantes.

Se seu objetivo é fazer um intercâmbio, seja de estudo ou trabalho; ou apenas uma viagem para “turistar”, você se enquadra na categoria de “não-imigrantes”.

Todos os brasileiros necessitam do visto americano para entrar no país, com exceção daqueles que possuem um passaporte de outra nacionalidade, como espanhola, portuguesa ou italiana.

[Post] Países que não precisam de visto para brasileiros

A maioria dos turistas brasileiros precisam do visto do tipo B1/B2. Em casos de estudantes e intercambistas, as categorias podem variar entre: F-1 ou M-1 / F-2 ou M-2. Essas e mais informações estão disponíveis no site oficial da embaixada americana.

No caso de vistos de imigrante as categorias variam de acordo com suas motivações, como trabalho, ou no caso de haver família no país. Esse tipo de visto costuma ter um processo mais demorado e difícil.

Passo a passo para tirar o visto americano

Segundo a Embaixada Americana aqui no Brasil, para solicitar um visto pela primeira vez é necessário fazer dois agendamentos: o primeiro, no Centro de Atendimento ao Solicitante de Visto (CASV) e o segundo no Consulado ou Embaixada Americana. A regra só não se aplica para moradores de Recife e Porto Alegre, que devem agendar diretamente no Consulado Americano.

Melhores cidades dos EUA: 5 locais pra morar durante seu intercâmbio

Passo 1: Preencher formulário online de solicitação de visto (DS-160)

O formulário precisa ser preenchido em inglês e está disponível aqui. Após terminar de preencher você deve imprimir e/ou salvar a página de confirmação que possui um código de barras. Anote também o ID da solicitação, além da resposta de segurança selecionada no processo – você vai precisar dessas informações para acessar o DS-160 depois.

Alerta: verifique se todas as informações estão corretas antes de enviar a solicitação. Caso hajam dados incorretos ou falsos a solicitação não será aceita.

Passo 2: Pague a taxa e agende sua entrevista

Quando finalizar seu DS-160, acesse o site do CASV e crie sua conta. Selecione a categoria do visto que irá solicitar – no caso de turismo, solicite a B1/B2. Pague sua taxa de solicitação (MRV) no valor de U$ 160,00 (cento e sessente dólares americanos) e selecione como irá receber seu visto e passaporte após a entrevista.

Caso não resida em Porto Alegre e Recife, agende seu cadastro no CASV e a entrevista na Embaixado ou Consulado. Por fim, não deixe de imprimir a página de confirmação de agendamento.

Nota: os valores da taxa de solicitação podem variar no caso de vistos de outras categorias. Você pode conferir aqui.

Passo 3: Compareça ao seu agendamento e entrevista

Em seu agendamento no CASV você terá suas digitais coletadas, bem como sua foto. Para esse momento é importante ter em mãos seu passaporte atual e anteriores (se tiver), a página de confirmação da solicitação DS-160 com código de barras de cada solicitante e a página de confirmação do agendamento no CASV. Depois disso, o próximo passo é a entrevista.

Outros documentos importantes que podem ser pedidos são:

  • Uma foto 5×5 colorida, tirada nos últimos 6 meses e com fundo branco;
  • Comprovação de que existe uma renda suficiente para pagar estadia no país;
  • Para estudantes de curto prazo: documentos com detalhamentos do curso.

Passo 4: visto aprovado e entregue

Quando seu visto for aprovado você receberá um email. O passaporte poderá ser recolhido no CASV ou via correspondência.

Dificuldades na hora de solicitar o visto: vale a pena uma assessoria?

Durante o processo de aquisição de um visto, em especial o visto americano, é importante estar atento aos mínimos detalhes para que sua aplicação não seja negada, nem que informações falsas sejam repassadas – até porque, nesse caso, você pode acabar na “black list” do visto americano e não consiga mais solicitar o visto.

Além das documentações, a entrevista para o visto acaba sendo crucial para a aceitação do turista no país e é aí que muitas dúvidas surgem sobre o que falar, como se portar e como irá funcionar todo o processo.

E apesar de ser um processo possível de ser realizado sozinho, conferindo informações na internet em sites como o da Embaixada no Brasil; contar com a ajuda de pessoas mais experientes pode ser um diferencial para tirar seu visto americano, por garantir não apenas informações verdadeiras e precisas, mas também um apoio na entrega de documentações, preenchimento dos formulários e entrevista no Consulado.

Por isso, nós aqui na Dreams Intercâmbios contamos com uma assessoria de retirada vistos, que consiste em um suporte integral durante todo o processo, facilitando e aumentando suas chances de aprovação. Para mais detalhes, você pode entrar em contato com nossos consultores clicando no link abaixo:

Você também pode gostar:
Como é o Ensino Superior nos Estados Unidos?

O que é intercâmbio: como funciona, custos e quais os tipos de intercâmbio

Como viver viajando: 10 ideias para trabalhar enquanto viaja

Curtiu o conteúdo? Fica mais um pouco e não deixa de conferir nossas redes sociais para estar sempre conectado com novidades sobre viagens, culturas e idiomas.

Categories
Estude e trabalhe no exterior Graduação e Pós no Exterior Vistos e documentações

Estudar Fora: checklist com 10 itens pra estar em dia antes de estudar no exterior

Fala, galera! Pode preparar a mala que a hora de embarcar está cada vez mais perto! Aqui você verá tudo que precisa deixar prontinho antes de entrar no avião, então pega o papel e a caneta e vamo nessa!

  1. Exames de proficiência
  2. Documentação de ingresso
  3. Application: solicitar cartas de recomendação
  4. Application: preparar a essay
  5. Provas de admissão (ENEM/GRE/GMAT)
  6. Passaporte e visto
  7. Seguro viagem
  8. Como levar dinheiro para o exterior?
  9. Confirmar estadia
  10. Certificado de vacinação

Como estudar fora: tudo que você precisa para ingressar em um college no exterior

Planejar uma viagem pode parecer uma missão impossível, e a responsabilidade triplica quando nossos planos são emigrar.

Nesta postagem você terá uma checklist completa para te guiar em todo o processo de entrada em uma instituição no exterior, assim como mínimos detalhes que precisam ser resolvidos ainda no Brasil.

Agora, se você ainda está em dúvida sobre estudar no exterior ou no Brasil, se liga nesse post super explicadinho sobre como fazer uma graduação (ou pós) fora.

Checklist: como estudar no exterior

Cada instituição no exterior tem seu próprio processo de ingresso e documentação necessárias – e tudo isso você pode conferir no site oficial. Porém, separamos o que costuma ser pedido pela maioria, se liga:

1. Exames de proficiência

Se você planeja estudar em um college ou instituição cujo idioma principal não é sua língua materna, provavelmente vai precisar comprovar seu conhecimento no idioma.

E pra te ajudar nessa missão de comprovar seu nível de conhecimento existem os exames de proficiência.

Na língua inglesa os mais pedidos pelas instituições são o IELTS e TOEFL e você pode conferir aqui nosso guia onde explicamos tudo sobre eles.

2. Documentação de ingresso

Estudar fora é muito mais fácil do que parece, e eu vou te provar! Em instituições do Reino Unido, Canadá e EUA as documentações solicitadas pelas instituições de ensino no exterior não são muito diferentes das pedidas por universidades no Brasil.

Tenha em mãos seu histórico escolar, certificado de conclusão do ensino médio, currículo, certificado de proficiência, cartas de recomendação, essay e portfólio (se solicitados). Simples, né?

Observação: a maioria das instituições pede que as documentações sejam traduzidas, então é bom conferir no site oficial (ou mandar um e-mail!) todos esses mínimos detalhes.

3. Application: solicitar cartas de recomendação

Apesar de não ser uma prática comum aqui no Brasil, em colleges e universidades no exterior é comum que sejam pedidas cartas de recomendação de seus professores e orientadores.

É interessante solicitar que sejam escritas o quanto antes, para não comprometer o prazo de inscrição da instituição.

4. Application: preparar a essay

Seu Personal Statement é uma grande parte de sua aplicação. Se a instituição solicitar essa redação, você deve se preparar para conquistar a vaga através dela.

A essay é o lugar onde você vai se diferenciar e mostrar porque merece estar ali. Por isso, fizemos um passo a passo pra uma essay de sucesso.

5. Provas de admissão

Provas de admissão tem como objetivo nivelar o conhecimento dos alunos sobre temas básicos e gerais, como matemática, história e o idioma falado (aqui no Brasil, o português).

No Canadá essas provas/vestibulares não são um requisito de entrada. Mas em outros países como EUA e Alemanha são bem importantes.

Fique atento: alguns colleges e universidades aceitam o ENEM como prova de admissão. Exemplo: New York University, Universidade de Lisboa e em algumas universidades do Reino Unido e França.

Checklist: o que fazer antes de sair do Brasil

Agora que você já sabe tudo que precisa para sua application, vamos separar as documentações e deixar tudo nos “trinques” pra sua viagem?

Pra não perder essa lista que fizemos, você pode salvar a página em seus favoritos. Inclusive, fica a dica: faça uma pasta nos favoritos do navegador (Google, por exemplo) com tudo que você achar importante pra sua viagem.

6. Passaporte e visto

Pode parecer óbvio, mas é sempre bom lembrar: seu passaporte precisa estar atualizado para viajar. Então corre para conferir se ele ainda está na data de validade.

Organize-se para tirar seu visto com antecedência, assim sua viagem não será comprometida por essas documentações.

7. Seguro viagem

A pergunta mais comum que recebemos é: vale a pena fazer o seguro viagem? E sim, o seguro é essencial.

Sejam amenidades como gastos com atrasos de voos até questões de saúde, um bom seguro viagem irá cobrir qualquer imprevisto que possa surgir.

E apesar do gasto “extra”, será uma dor de cabeça a menos no futuro. Principalmente se o país de destino não oferecer acesso gratuito aos serviços de saúde, como é o caso dos EUA e algumas províncias do Canadá.

8. Como levar dinheiro para o exterior?

Existem 4 formas principais de levar dinheiro na sua viagem: em cash (dinheiro vivo), cartão de crédito e débito, cartão pré-pago e remessa para o exterior.

Pra entender melhor como cada um funciona e seus prós e contras, dá uma olhada nesse post aqui.

9. Confirmar estadia

Não dá pra viajar pra outro país sem saber onde vai dormir, né?

Caso não tenha familiares ou amigos em seu destino, você pode procurar um lugar para ficar em plataformas como Booking e Airbnb, que contam com bons preços e opções diversas. Você pode alugar desde um quarto de hotel até um apartamento privado.

10. Certificado de vacinação

Apesar de ter ficado mais popular agora, durante pandemia, muitos países já pediam o cartão de vacinação para seus viajantes e imigrantes.

Confira no site oficial do país se alguma vacina é solicitada e já corre no postinho mais próximo. No caso do certificado da vacina da COVID-19, você pode tirar aqui.

Bônus: conheça o país de destino e a cultura da instituição onde vai estudar

Conhecer a cultura do local onde você vai ficar vai te salvar de muitas vergonhas e ainda te deixar mais apaixonado pelo lugar!

Tire um tempo para pesquisar sobre o clima, cultura, alimentação, hábitos, lugares para conhecer, gírias e expressões mais usadas. Tudo isso vai te preparar para sua imersão, além de ser super divertido, né?

Vai viajar? Se liga nesses posts que separamos pra você:

Custo de vida na Espanha em 2021: economize enquanto estuda no país

British Columbia: tudo sobre salário, imigração e as cidades

Custo de vida em Orlando: more na cidade dos sonhos

Curtiu o conteúdo? Fica mais um pouco e não deixe de conferir nossas redes sociais para estar sempre conectado com novidades sobre viagens, culturas e idiomas.
Categories
Estude e trabalhe no exterior Graduação e Pós no Exterior Tudo sobre intercâmbio Vistos e documentações

Estudar fora do Brasil: passo a passo pra graduação no exterior

O primeiro passo pra estudar fora é o planejamento. Entenda quais as documentações necessárias, melhores instituições e como se planejar pra realizar esse sonho nesta postagem.

Você pode conferir nesta postagem:

  • Como estudar fora: planejamento para estudar no exterior
  • Como fazer graduação fora do Brasil
  • Application: passo a passo da sua inscrição

Como estudar fora: planejamento para estudar no exterior

Estudar no exterior é uma missão mais simples do que pode parecer. E com planejamento e paciência seu sonho pode ser realizado mais rápido do que imagina.

O primeiro passo é o planejamento. Para isso, separamos algumas perguntas para te auxiliar na preparação:

  1. Por que você quer estudar no exterior? Quais suas maiores motivações?
  2. Qual seu perfil acadêmico? Analise seu desempenho escolar e suas preferências. Talvez a universidade que você procura seja menos ou mais conservadora, com foco em artes ou ciência.
  3. Em qual idioma você pretende estudar? Você tem o nível de conhecimento adequado para estudar nesse idioma?
  4. Qual seu orçamento? Quais cursos e instituições estão dentro do seu orçamento? Ter em mente o custo de vida dos destinos também é importante.
  5. O que é importante para você? Você tem preferência de clima ou hábitos alimentares? Faça sua pesquisa sobre seus destinos preferidos e elimine aqueles que não fazem sentido.

Melhores cidades dos EUA: 5 locais pra morar durante seu intercâmbio

Como fazer graduação fora do Brasil

Existem vários caminhos para estudar no exterior, hoje vamos apresentar os três caminhos mais comuns para conseguir seu diploma em uma universidade ou college fora do país.

Pathway Program

Se você sonha em fazer um curso superior em países como Canadá, Estados Unidos e Austrália mas não tem um bom domínio da língua inglesa, o “Caminho para a Universidade” é o programa ideal para você.

Pathway no Canadá: curso que facilita a entrada em universidades no exterior

O Pathway é um curso de inglês desenvolvido para preparar estrangeiros que desejam ser aceitos em instituições de ensino superior. Escolas como a ILAC são atestadas pelos Colleges e Universidades locais e promovem aulas para quem sonha em estudar no exterior.

E funciona assim: você faz um intercâmbio para aprimorar seu inglês, e quando atingir o nível necessário para a instituição que escolheu é só mostrar a certificação do Pathway! Nada de estresse com provas de proficiência, bom demais, hã?!

Grau de Associado (Associate Degree)

O Diploma de Associado é apenas mais um caminho para estudar no exterior. Com uma duração mais curta que um bacharelado, essa formação busca desenvolver seus conhecimentos técnicos, focando em habilidades práticas para te inserir no mercado de trabalho – bem parecido com o que chamamos de curso técnico aqui no Brasil.

É possível conseguir um Associate Deegre em países como EUA, Canadá, Austrália e Holanda. No Reino Unido é conhecido como Foundation Degree (diploma de base).

O diploma de associado é um bom caminho para se preparar para seu diploma de bacharel ou para ingressar rápido no mercado de trabalho. As mensalidades dessa modalidade também são mais baixas e os processos seletivos menos competitivos pra estudar no exterior.

SISU 2022: use sua nota do ENEM para estudar fora do Brasil

Bacharelados e pós fora do Brasil

Para quem deseja fazer bacharelado ou pós no exterior as possibilidades são infinitas.

Caso você queira cursar apenas uma parte da graduação no exterior, por exemplo, existem programas de intercâmbios internos – sua instituição de ensino fará a ponte entre você e a instituição no exterior.

No caso de uma pós-graduação o processo é mais “competitivo”, contando com cinco etapas de documentos: histórico escolar ou currículo, prova de proficiência no idioma, provas como GMAT, personal statement e a entrega/análise das cartas de recomendação. Os programas podem pedir um plano de pesquisa dos alunos, além de entrevistas.

Estudar na Europa: conheça as 5 melhores universidades da Inglaterra

Application: passo a passo da sua inscrição

Quando tiver em mente o que você quer e precisa para estudar no exterior, é hora de fazer uma lista com instituições e cursos. Se possível, prepare uma lista ou planilha com as informações principais.

As próprias instituições liberam todas as etapas e documentações da application. Anote tudo e crie um plano – você vai precisar de um tempo para preparar suas documentações e estudar.

Estudar Fora: checklist com 10 itens pra estar em dia antes de estudar no exterior

Separe as documentações

Nos processos de inscrição do Reino Unido, Canadá e EUA as documentações que costumam ser pedidas são:

  • Histórico Escolar
  • ENEM (algumas universidades exigem, outras deixam como opcional – para ser usado no lugar de testes como SAT)
  • Certificado de conclusão do Ensino Médio
  • Certificado de proficiência
  • Cartas de recomendação (de seus professores, orientadores ou/e chefes, colegas de trabalho)
  • Currículo (histórico profissional, atividades extracurriculares e prêmios)
  • Personal Statement

O tempo médio de preparação das documentações e realização de provas é de pelo menos 3 meses.

Ao longo do processo de application (e organização) você pode contar com a ajuda de consultorias e assessorias – que vão te direcionar durante todo o percurso e resolver burocracias.

Estude para as provas

Prepare seu idioma para as provas de proficiência e estude para sua essay – e provas de entrada da instituição que deseja estudar.

Graduação no Exterior: conheça 4 exames de proficiência em inglês

Uma boa forma de começar a estudar é fazendo simulados das provas – assim você já consegue perceber melhor seus pontos fracos e dar um foco maior a eles.

Muitos simulados e planos de estudo para essas provas estão disponíveis no Google, de graça!

Você também pode gostar:

Por que estudar na Alemanha: 5 motivos que fazem o país tão incrível

Como estudar na Austrália em 2022

Estudar inglês em Malta: tudo sobre seu intercâmbio no país

Curtiu o conteúdo? Fica mais um pouco e não deixe de conferir nossas redes sociais para estar sempre conectado com novidades sobre viagens, culturas e idiomas.
Categories
Estude e trabalhe no exterior Graduação e Pós no Exterior

Carta de intenção: passo a passo pra uma essay de sucesso

Fala galera! Tudo certinho com vocês? Se você está aqui é porque sabe o quanto estudar no exterior é possível – e uma das melhores decisões que você poderia tomar! Hoje nós vamos te contar tudo sobre a carta de intenção e como preparar a carta perfeita, bora lá?

O que você verá nessa postagem:

  • O que é uma carta de intenção
  • Passo a passo para escrever sua carta de intenção
    • Como escrever a introdução ideal para qualquer carta de intenção
    • Como escrever a conclusão perfeita para sua carta de intenção
    • Checklist do que você precisa abordar na carta de intenção
  • 3 coisas para você evitar na sua essay
  • Pratique até a excelência: recursos para você praticar seu Personal Statement

O que é uma carta de intenção?

A carta de intenção – também conhecida como personal statement, motivational letter ou college essay – é um documento essencial para realizar sua application em muitas universidades no exterior. As instituições de ensino pedem a carta como uma forma de conhecer melhor o aluno, entendendo suas motivações, valores e o que o torna único.

Passo a passo para escrever sua carta de intenção

Seu Personal Statement não deve ser visto como um inimigo e sim como sua porta de entrada para a instituição onde você quer estudar. Dessa forma, aproveite a oportunidade para emocionar e persuadir o leitor de que você é a peça que falta.

Estudar em uma instituição no exterior é uma grande conquista, mas não deixa de ser o caminho que vai te levar além: e é sobre esse “além” que você deve falar na carta. Quem ler sua essay já sabe que você quer estudar ali, então é sua função mostrá-los porque você merece.

Para isso, não fale, mostre exemplos. Na prática você deve contar a história por trás de suas escolhas, deixando claro como fazem sentido, e não apenas as escolhas.

Antes de escrever, se prepare:

Antes de sentar para escrever a carta, é interessante pensar em como você se definiria em poucas palavras, o que te representa e o que/quem te inspira a perseguir seus sonhos.

Se prepare para ser especifico e dizer porquê aquele curso – naquela faculdade especifica, e com certo professor vai te ajudar a alcançar o futuro que tanto sonha.

Seja preciso ao falar o que te motivou a escolher o curso e a instituição – faça seu dever de casa, pesquise sobre a história do curso e da instituição, e se possível sobre os professores que irão te acompanhar. Assim, você mostrará curiosidade e força de vontade.

Dica de ouro: Se quiser arrasar em sua essay, tire um tempinho para estudar a técnica de escrita conhecida como Storytelling. Pode confiar!

E quando for se preparar, não esqueça de pontuar os temas que deseja abordar. Todo o processo de escrita também pode ficar muito mais fácil se você escrever em uma plataforma online como o Google Docs, que deixa tudo bem salvo e seguro, além de corrigir possíveis erros gramaticais e typos.

Como escrever a introdução ideal para qualquer carta de intenção

A introdução de um texto deve servir como uma isca, capturando a atenção do leitor, e por isso é fundamental que tenha uma introdução de sucesso.

Em sua carta de intenção é interessante começar logo na primeira linha dizendo o porquê – Por que você quer fazer o curso? De forma clara, diga diretamente porque fazer o curso é importante para você. Utilize as próximas linhas para detalhar o motivo de você querer seguir por esse caminho, mostrando seu entusiasmo pelo curso e pela instituição.

Você pode, também, citar pessoas da área em que deseja atuar que te inspiraram a ingressar naquela faculdade. Por exemplo, se você deseja fazer um mestrado em ciência da computação na Universidade de Wisconsin-Milwaukee você pode citar o atual CEO da Microsoft, ex-estudante da universidade, como uma motivação.

A introdução é um lugar interessante para citar o nome de professores e matérias que te instigaram a aplicar. Mostre que você conhece o curso de uma forma mais profunda. Assim, sua paixão ficará clara e manterá o leitor na sua carta de intenção.

Não enfeite sua “entrada”, foque em ser direto e responder a pergunta principal da introdução – why. Pode confiar que assim você vai decolar!

Ah, e mais importante: a ordem em que você escreve as “partes” da sua carta de intenção é o menos importante, mas muitos especialistas indicam deixar a introdução para escrever por último.

Desenvolva sua história

Desenvolver seu texto ao longo de sua carta de intenção é mais simples do que parece, pode acreditar! Contar uma história é algo que nós, brasileiros, somos craque – e eu tenho certeza que sua história vale a pena ser contada.

Primeiro, é importante relembrar os objetivos por trás do seu texto: você vai focar em uma experiência ou trazer várias?; liste todas que quiser abordar e como tiveram um impacto positivo na sua vida e escolhas. Caso você opte por falar de suas paixões, como esportes ou música, também deixe tudo anotado. Se possível, conecte as duas coisas – fale de experiências em que suas paixões estiveram presentes.

Atenção: você pode trazer experiências negativas para dar mais “profundidade” a sua narrativa, porém sempre mostre uma mudança positiva e significativa que esse momento trouxe para sua vida. Mostre como transformou os limões em limonada.


Perguntas que você deve responder em seu desenvolvimento:

  • O que você fez ou viveu que te faz adequado para o curso?
  • Como essas experiências te diferenciam dos outros candidatos?

Como escrever a conclusão perfeita para sua carta de intenção

Sua conclusão é o lugar para trazer um insight sobre o futuro. Mostre como sua história de vida te fez uma pessoa melhor, e um aluno melhor para a instituição. Diga porque você gosta do que faz, e como isso te faz único. Eles devem ver você como um aluno e lembrar do seu nome.

Checklist do que você precisa abordar na carta de intenção

Ao fim de sua primeira tentativa – faça ao menos 3 – confira se sua carta de intenção responde todas as perguntas abaixo:

  • Quem você era antes da experiência?
  • O que você aprendeu com a experiência?
  • O que você fez recentemente que é um resultado direto dessa experiência?
  • Como essa experiência/paixão se conecta com suas ambições futuras?

Se possível, peça para outras pessoas lerem sua redação e pergunte suas impressões. Anote o que precisa melhorar e aplique nas próximas tentativas. E não desanime: a cada tentativa você está mais perto da carta que vai abrir as portas do seu sonho!


Nota: Os tópicos acima foram extraídos de um artigo do Edmit que você pode conferir aqui.

3 coisas para evitar na sua essay

Aprender com nossos erros é bom, mas aprender com o dos outros é melhor ainda, né? Separamos alguns “erros em comum” para você evitar na sua carta de apresentação.

  1. Aberturas clichês

    Sim, a introdução deve ser uma isca! Mas não dá pra todo mundo usar a mesma abertura clichê sempre, né? Nesse site você encontra mais dicas de como iniciar seu texto (e do que não falar). Lembre de ser você, sempre.

  2. Repetição

    Não repita palavras e expressões se não forem realmente necessárias. Assim, sua carta de intenção fica mais fluida, com uma leitura mais intrigante. Sinônimos e idioms serão seus melhores amigos.

  3. Palavras e informações desnecessárias

    Sim, mais uma vez: fale apenas o que for importante para convencer o leitor de que você é a pessoa ideal para preencher a vaga. Evite ser repetitivo e contar detalhes desnecessários.

Permita que seu texto seja “short and sweet”. Simples, porém emocionante.

Pratique até a excelência: recursos para você praticar seu Personal Statement

Pratique, e tudo virá – é um conselho antigo que se encaixa perfeitamente aqui. Apenas com a prática você será capaz de escrever um Personal Statement que consiga descrever bem quem você é, o que acredita e quem quer vir a ser.

Normalmente as instituições de ensino costumam publicar cartas de intenção de sucesso. Porém, também é fácil de achar em outros sites pela internet. Aqui você encontra não apenas exemplos, mas também análises do porquê elas foram selecionadas. A leitura de outras essays pode ser a inspiração que faltava para você dar o primeiro passo!

Caso você queira praticar a escrita em inglês do zero, confira o Write & Improve with Cambridge que oferece exercícios diversos de escrita, organizados por nível e objetivos (de graça!).

E pelo site College Essay Guy você confere dicas, exemplos e exercícios que além de te preparar para escrever – entendendo seus valores e metas – também te ajudam a expandir o vocabulário. Bom demais, né não?

Curtiu o conteúdo? Fica mais um pouco e não deixa de conferir nossas redes sociais pra estar sempre conectado com novidades sobre viagens, culturas e idiomas.


Categories
Alemanha Estude e trabalhe no exterior Graduação e Pós no Exterior Tudo sobre intercâmbio

Por que estudar na Alemanha: 5 motivos que fazem o país tão incrível

Estudar na Alemanha é o sonho de todo intercambista que deseja melhorar o seu currículo em vários níveis, seja dentro da Alemanha, no Brasil ou em qualquer lugar do mundo.

Mesmo assim, é comum que os viajantes se sintam um pouco acanhados em estudar na Alemanha, por não saberem qual é o seu potencial como um ótimo país para trilhar a sua história educacional. Sendo assim, confira apenas algumas da várias vantagens desse país:

Estudar na Alemanha é investir no seu futuro

Algumas pessoas costumam enxergar a Alemanha como um grande país, mas ainda não entendem todo o potencial que o país tem a oferecer em diversos setores.

Na educação, o país é um dos gigantes mundiais que mais recebem estrangeiros que desejam potencializar o seu currículo por meio da educação.

Estudar na Alemanha é apostar no futuro

No ranking da Top Universities, a Technical University of Munich ocupa a 50ª posição de um ranking mundial, enquanto a USP – Universidade de São Paulo ocupa a posição 115 no ranking. A USP é um orgulho nacional para o Brasil, mas nessa comparação nós conseguimos entender a diferença do nível educacional entre os países.

Estudar Fora: checklist com 10 itens pra estar em dia antes de estudar no exterior

Portanto, se você deseja aumentar o seu nível educacional e triplicar as suas chances de ingressar no mercado de trabalho não apenas alemão, mas mundial, é recomendável que você comece a arrumar as suas malas, pois a Alemanha é um país incrível para se ter no currículo.

Faça intercâmbio na maior economia da Europa

Atualmente, o ranking das maiores economias do mundo tem os Estados Unidos como lider absoluto, seguido logo pela China.

Mas acabamos esquecendo que a Alemanha segue esses 2 países à passos largos, sendo a 4ª economia posicionada no ranking. “Mas, o que essa informação tem a ver comigo?”. Para você, intercambista? Tudo.

Gráfico em tela preto e branco

Uma economia estabilizada significa que o país tem plenas condições de oferecer o melhor ao seu povo.

Mas uma potência econômica vai muito além da distribuição de renda, pois além de promover uma qualidade de vida acima da média, a Alemanha consegue manter ótimos salários e mercado de trabalho aquecido, o que é uma ótima notícia para você, estudante que deseja crescer no país e ganhar o salário dos seus sonhos em euro.

Custo de vida na Alemanha em 2022: economize durante seu intercâmbio

Qualidade de vida na Alemanha em 2022

De acordo com a plataforma Numbeo, a Alemanha ocupa em 2022 o 6º lugar em qualidade de vida quando comparada com outros países europeus. Portugal, por exemplo, está em 15º posição no mesmo ranking.

O nível da qualidade de vida de um país é determinado por fatores básicos para a sociedade, como: custo de vida, transporte público, clima, segurança, saúde, poder de compra e outros itens essenciais para a vida comum da sociedade.

A qualidade de vida na Alemanha é incrível

E se a Dreams disse que a Alemanha tem tudo isso acima da média, temos que provar, certo? Pois vamos lá!

Utilizando plataformas especializadas em contabilizar o nível da qualidade de vida dos países, como o Numbeo, temos números:

índicesPontuação (máximo: 240)Grau de Qualidade
Poder de compra99.94alto
Segurança63.09alto
Saúde72.64alto
Clima82.92muito alto
Custo de vida61.63moderado
Relação entre o preço da propriedade e renda10.29moderado
Tempo de deslocamento diário31.07baixo
Poluição28.08baixo
Qualidade de vida na Alemanha177.51Muito alto
Todos estes itens são atualizados e datados de Maio de 2022

Ter segurança ao caminhar pelas ruas, esperar pouco por um ônibus, não sofrer com poluição e ainda poder comprar os seus itens mais desejados, isso tudo é possível na Alemanha.

Graduação na Alemanha: conheça o Studienkolleg, curso obrigatório para estrangeiros

Vivencie uma história incrível 

Como sabemos, a Europa foi um dos continentes que mais influenciou na história de todas as eras da humanidade, e a Alemanha não foi nenhum país coadjuvante.

Estudar na Alemanha: Por que você deveria morar em Berlim?

No período histórico da Segunda Guerra, o acontecimento mais marcante do século XX, a Alemanha foi um dos países protagonistas e que ainda têm partes desse período conservadas, como forma de memorial.

Muro de Berlim

Sendo assim, existem diferentes locais que você poderá visitar enquanto estiver fazendo o seu intercâmbio na Alemanha, dentre eles está o muro de Berlin, um dos grandes marcos do século XX na Alemanha e que representa não apenas o fim da guerra fria na Alemanha, mas também a liberdade de Berlim ocidental.

Lembre-se: a Alemanha é um país enorme, não se limite ao que você já conhece. Explore cada canto do país e tenha mais histórias para contar. Faça do seu intercâmbio um verdadeiro guia para outras pessoas!

Ultrapasse as barreiras da Alemanha

Pode parecer um ponto muito simples, mas as pessoas costumam viajar para a Alemanha com o pensamento de apenas viverem a experiência Alemã, e acabam esquecendo que o país faz parte da União Europeia, assim, consequentemente também esquecem que podem desfrutar de toda a Europa partindo da Alemanha.

Quer conhecer a França? Ou melhor, Paris? Basta partir de Amsterdã, cruzar a Bélgica e rapidamente você estará na frente da Torre Eiffel!

Portão de estrutura alemã

São dezenas de opções de caminhos cruzando outras cidades, de outros países e culturas, um prato cheio para você que ama não apenas viajar, mas aproveitar o seu intercâmbio no mais alto nível.

Intercâmbio e mochilão pela Europa: como conciliar?

Como fazer uma Eurotrip | Principais dicas e dúvidas! – YouTube

E tem mais: quer uma dica de ouro? Viaje com companhias low-cost (companhias aéreas de baixo custo), pois através delas você poderá conhecer toda a Europa e ainda economizar uma grana para outros itens importantes do seu planejamento econômico.

Chegando até aqui eu aposto que você se interessou por fazer o seu intercâmbio na Alemanha, melhor ainda se quiser estudar no país para seguir o caminho dos seus sonhos.

Se você ainda não sabe como seguir este caminho ou tem alguma dúvida, clica no link abaixo e deixe suas informações para contato que falaremos com você o quanto antes.

Quer saber mais sobre a vida fora do Brasil? Confira as postagens abaixo:

Como estudar na Alemanha: conheça o ABITUR

Estudar na Europa: conheça as 5 melhores universidades da Inglaterra

Viajar sozinha: 5 melhores destinos ao redor do mundo

Curtiu o conteúdo?
Fica mais um pouco e não deixa de conferir nossas redes sociais pra estar sempre conectado com novidades sobre viagens, culturas e idiomas.

Categories
Estude e trabalhe no exterior Estude um idioma fora do Brasil Malta Tudo sobre intercâmbio

Estudar inglês em Malta: tudo sobre seu intercâmbio no país

Estudar inglês em Malta é o sonho de muitas pessoas que procuram não apenas aprender um novo idioma, mas também viver o sonho de visitar um país incrível como Malta.

Tire dúvidas sobre como será o seu futuro estudando inglês na Ilha de Malta nesta postagem:

Estudar inglês em Malta é apostar no seu futuro

Estudar inglês em Malta é uma realidade próxima

Malta é um dos países mais procurados da Europa quando o assunto é aprender uma nova língua, principalmente o inglês.

Sendo um arquipélago localizado logo abaixo da Itália, o país de Malta é referência educacional em todo o mundo, não apenas pela qualidade do ensino, mas pelas experiências que o país tem a oferecer.

Escolas de inglês como a EC, oferecem recursos que otimizam a experiência do aluno, como: Wi-Fi de ponta, quadros interativos, bibliotecas com áreas de estudo individuais e salas de estar para os estudantes, fazendo com que você tenha uma experiência de aprendizado muito mais confortável e acessível.

E caso você tenha a preocupação de achar que a sua idade não combina tanto com uma escola de inglês, não precisa se preocupar, okay?

Existem programas como o School 30+, que encaixa alunos acima dos 30 anos com outras pessoas da mesma faixa etária. Não existe idade para começar a estudar inglês em Malta!

[Post] O que é intercâmbio: como funciona, custos e quais os tipos de intercâmbio

Onde ficar em Malta: moradia para estudantes

Além disso, independente da sua idade e motivações, também existem opções que se encaixam melhor com as suas opções de moradia, com variações de preço que podem caber melhor no seu bolso.

1 – Homestay

Se você quer viver a experiência de Malta em sua essência, basta optar pelo homestay. Você viverá com uma família enquanto estuda inglês em Malta, o que fará com que seu aprendizado seja ainda mais rápido e completo. Em nosso canal do YouTube temos um vídeo incrível sobre o assunto, confira aqui.

2 – Apartamento de estudantes

O apartamento compartilhado entre estudantes costuma ser a opção de alunos mais jovens e que não se importam tanto com a sua privacidade. Escolhendo o apartamento compartilhado, você terá contato com pessoas do mundo inteiro que, como você, buscam estudar inglês em Malta.

3 – Apartamento com um quarto

Essa é a melhor opção para você que ama a sua privacidade e a paz do seu próprio silêncio. Sendo uma escolha um pouco mais cara, mas ainda assim, a mais indicada para você que não gosta de economizar com o próprio conforto.

[Post] Intercâmbio ou curso de inglês: como atingir a fluência mais rápido | Prós e Contras

Por que estudar em Malta é uma experiência incrível

Baía em Malta

O país de Malta pode parecer pequeno, mas ele é um verdadeiro gigante historicamente, pois a sua história carrega tantos povos e culturas, que fica difícil não falar sobre a sua importância para a história do mundo.

O país teve influência dos gregos e também dos romanos, que até hoje mostram as suas pegadas por meio das estruturas da cidade.

E por ser um gigante histórico, Malta não fica atrás quando o assunto é ponto turístico e diversão, pois além de ter uma vida noturna incrível, o país tem paisagens estonteantes e dignas de serem uma pintura.

Já pensou em se banhar nas águas cristalinas e ainda visitar templos antigos? Em Malta, isso é possível.

[Post] O que fazer em Malta: 5 lugares imperdíveis para visitar no seu intercâmbio

Uma pequena amostra das belezas de Malta

O país tem 3 patrimônios mundiais da UNESCO, isso mesmo, um arquipélago com pequenas ilhas tem não apenas 1, mas três patrimônios mundiais, sabendo disso você já consegue imaginar em quantos lugares incríveis Malta tem a oferecer, certo?

O primeiro patrimônio é o Hypogeum de Ħal Saflieni, uma estrutura subterrânea em Malta que é datada da pré-história e pode ter sido um santuário e necrópole.

Hypogeun de Malta

O segundo é um grande orgulho para Malta, pois é nada mais, nada menos, que a sua capital. A cidade de Valetta, que resistiu aos danos da segunda guerra mundial com as suas estruturas construídas pelos Cavaleiros de São João.

Valetta, capital de Malta

O terceiro são os Templos megalíticos de Malta, que são divididos em diversos locais do arquipélago, sendo umas das estruturas de pedra mais antigas do mundo.

Templo megalítico de Malta

E tudo bem se você não curtir um passeio com tanta história, pois as águas cristalinas de Malta ainda são uma das coisas que mais atraem turistas todos anos.

A Lagoa Azul de Malta, na ilha de Comino, que tem atraído cada vez mais turistas ao longo dos anos.

Lagoa Azul em Malta

Agora, imagine estudar em um país tão rico e com tanta variedade de programas de entretenimento?

Sem contar que não falamos sobre os restaurantes e outros estabelecimentos que iluminam a noite da ilha. Malta pode potencializar o seu currículo, evoluir o seu idioma e também proporcionar experiências que serão relembradas pela vida toda!

Eurotrip: Visite outros países direto de Malta

O nosso pequeno arquipélago não é apenas um ótimo país em diversos sentidos, mas também um grande trampolim para outros países incríveis, o que aumenta a qualidade da experiência do intercâmbio em diversos níveis.

Um dos maiores erros de quem pensa sobre estudar em Malta, é a sua percepção sobre a localização do país. Muitas pessoas esquecem de que o arquipélago não só pertence à Europa, como também é um país participante e ativo da União Europeia, fazendo com que ele tenha conexões bem interessantes.

É totalmente possível visitar cidades históricas e importantes como a gigante Berlim, capital cheia de memoriais.

E Atenas? Lembra dela? Bom, se não lembra, agora coloque em mente que ela é um destino totalmente possível partindo de Malta. Não perca tempo e aproveite uma das melhores experiências de aprendizado do mundo! Estude inglês em Malta com a gente.

Curtiu o conteúdo?
Fica mais um pouco e não deixa de conferir nossas redes sociais pra estar sempre conectado com novidades sobre viagens, culturas e idiomas.

Categories
Estude e trabalhe no exterior Estude um idioma fora do Brasil Graduação e Pós no Exterior Tudo sobre intercâmbio

Intercâmbio na África do Sul: como estudar e trabalhar no país

Fala, galera! É possível estudar e trabalhar na África do Sul por valores muito mais acessíveis que em países da Europa e América do Norte. Por isso, confira abaixo como funciona o processo para fazer intercâmbio no país.

Você verá nesta postagem:

  • Como estudar e trabalhar na África do Sul
  • Por que estudar na África do Sul
  • Como fazer intercâmbio na África do Sul: tipos de intercâmbio no país
  • Como funciona o visto na África do Sul para brasileiros

Como estudar e trabalhar na África do Sul

Homem em seu emprego

Para trabalhar durante seu intercâmbio é preciso completar 4 semanas de estudo antes de partir para encontrar um serviço no país.

Em geral, há mais vagas na área hoteleira, como alimentos e bebidas (bares e restaurantes), vendas, atendimento, cafés, supermercados, entretenimento.

Veja os requisitos para trabalhar na África do Sul enquanto estuda:

  • Ser um estudante universitário ou recém-formado (no máximo 6 meses depois da graduação)
  • Ter idade entre 18 e 25 anos
  • Nível de inglês intermediário ou superior
  • Ter boa saúde
  • O estudante deve ser responsável, pró-ativo, flexível e comprometido com o trabalho
  • Fazer um seguro-viagem pelo período do visto.

Por que estudar na África do Sul

A África do Sul é um país multicultural e poliglota, com cerca de 11 línguas oficiais.

Com paisagens naturais belíssimas, vale a pena visitar as principais metrópoles: a Cidade do Cabo, onde fica o Cabo da Boa Esperança, e Joanesburgo.

Cape Town (Cidade do Cabo)

Mas, se seu espírito é aventureiro, pode desbravar a savana e embarcar em um safári e conhecer os big five (leões, elefantes, búfalos, leopardos e rinocerontes).

Também é possível praticar esportes no mar ou aéreos, além de visitar gigantescos parques naturais.

Ainda assim, a modernidade toma conta do país com hotéis incríveis, construções históricas e a rica gastronomia com a rota do vinho.

Como fazer intercâmbio na África do Sul: tipos de intercâmbio no país

Agora que você já conhece um pouco sobre o país, conheça os intercâmbios mais buscados por brasileiros no país.

Um intercâmbio para estudar inglês ou um curso superior são grandes diferenciais para quem deseja um currículo internacional. Veja abaixo:

Estudar Inglês na África do Sul

Grupo de estudantes de idiomas

A população do país é 72% negra de várias etnias, como zulus, xhosas e bapedis, o que faz com que a África do Sul tenha 11 línguas oficiais. Apesar disso, o inglês é a língua pública e comercial do país, ou seja, é a língua falada nas escolas e universidades.

Por isso, você não terá maiores dificuldades de comunicação na instituição, já que outros estudantes também estarão se aprimorando.

Além do inglês, outro idioma dominante é o africâner, língua de ramo germânico que se originou principalmente a partir do neerlandês, e que é falada pela maioria dos brancos e mestiços sul-africanos.

Quer conhecer as escolas de idioma parceiras da Dreams? Clique aqui.

Ensino Superior Sul-africano

Alunos do Ensino superior em aula

A África do Sul é um dos melhores destinos do continente africano para se fazer um intercâmbio universitário, já que das cinco melhores universidades da África, segundo o QS World University Rankings 2020, quatro estão no país.

São elas: Universidade da Cidade do Cabo (1º), University of the Witwatersrand (3º), Stellenbosch University (4º)  e University of Johannesburg (5º). Mas o melhor ainda está por vir: todas são públicas.

A Universidade da Cidade do Cabo (UCT) é pública e é a universidade mais antiga do país, tendo sido fundada em 1829.

Durante o apartheid, a UCT serviu de centro intelectual para combater a política segregacionista do governo.

Está entre as 200 melhores universidades do mundo, de acordo com o World University Rankings 2020, na frente de referências de ensino no Brasil, como a USP e a UNICAMP.

A instituição é reconhecida por seus cursos em Estudos Africanos, Biologia, Botânica, Negócios, Ciências Ambientais, História, Matemática, Engenharia, Sociologia e Antropologia.

Entre seus ex-alunos e professores, estão cinco ganhadores do Prêmio Nobel, entre eles, o professor emérito e escritor J.M. Coetzee, que foi condecorado pela premiação em 2003.

[Post] Estudar fora: checklist com 10 itens pra estar em dia antes de estudar no exterior

Como funciona o visto na África do Sul para brasileiros

Passaporte para visto na África do Sul

Brasileiros que desejam ficar até 90 dias na África do Sul não precisam de visto.

Porém, tenha em mãos a documentação da escola, passaporte com data válida em até um mês após o período, com pelo menos uma página em branco. Além de apresentar o CIV (Certificado Internacional da Vacina) contra febre amarela, tomada até 10 dias antes da viagem.

O que precisa para tirar visto pra África do Sul

Para intercâmbios acima de 90 dias, alguns documentos são exigidos. Anote aí:

  • Um passaporte ou documento de viagem válido por não menos que 30 dias após o fim da visita pretendida
  • Seu passaporte deve ter ao menos DUAS páginas não usadas para registros de entrada/partida
  • Um formulário BI-84 completo (pedido de visto)
  • Pagamento da taxa especificada
  • Certificado de vacina contra febre amarela (se necessário)
  • Declaração e/ou documentação comprovando o propósito e a duração de sua visita
  • Duas fotografias coloridas para passaporte
  • Uma passagem de retorno ou de continuação da viagem, se estiver viajando de avião
  • Se você tiver filhos (menores) viajando junto ou que vão encontrar você na África do Sul, vai precisar dos seguintes documentos adicionais:
    – Prova de guarda ou custódia ou
    – Autorização da pessoa que tem a guarda no caso de um menor desacompanhado
  • Prova de meios financeiros para pagar suas despesas enquanto estiver na África do Sul na forma de:
    – Declaração do banco
    – Adiantamentos de salário
    – Declaração de quem vai hospedá-lo na África do Sul
    – Bolsa de estudos
    – Convênio médico ou
    – Dinheiro disponível (incluindo cartões de crédito e traveller cheques)

A experiência do intercâmbio é algo único, e cada país possui suas vantagens. Comece agora a planejar seu intercâmbio e tire suas dúvidas sobre vistos, acomodações e cursos com nossos especialistas dos setores de vistos e educação superior no país!

Você pode gostar também:

Viajar sozinha: 5 melhores destinos ao redor do mundo
SISU 2022: use sua nota do ENEM para estudar fora do Brasil
Como estudar inglês sozinho: Fale inglês em 2022 | Roteiro de estudos

Curtiu o conteúdo?
Fica mais um pouco e não deixa de conferir nossas redes sociais pra estar sempre conectado com novidades sobre viagens, culturas e idiomas.