Categories
Higher Education

Por que eu deveria estudar na Nova Zelândia?

Você sabia que estudar na Nova Zelândia é uma das melhores decisões que você pode tomar na vida? Não? Bom, você pode saber tudo bem aqui, de forma rápida e também direta, basta ler até o final para saber tudo sobre estudar na Nova Zelândia e quais são os pontos mais fortes desse país como uma potência educacional.

Abaixo, saiba tudo sobre como e o porquê de estudar na Nova Zelândia:

Por que estudar na Nova Zelândia?

A Nova Zelândia pode ser conhecida por ser um ótimo país em diversos aspectos, como um ótimo ponto turístico, com uma cultura extremamente rica, lugares estonteantes para passeios e até mesmo esportes radicais. Porém, você sabia que o país é um dos melhores do mundo para se ter uma experiência educacional? Pois é. 

Abaixo, entenda por que estudar na Nova Zelândia é uma das melhores:

Alto nível educacional

É bem comum que países orientais de origem asiática, como Japão e China, sejam vistos como potenciais educacionais, com alunos que costumam trazer cada vez mais resultados e prêmios para os respectivos países. Porém, nem tudo do lado oriental do globo se resume à Ásia.

A Nova Zelândia não fica atrás dos seus vizinhos orientais quando o assunto é educação, aliás, ela fica bem na frente. Usando como exemplo o ranking internacional de Educação para o Futuro de 2019, do The Economist, a Nova Zelândia aparece em 3º lugar, figurando na frente de países como: Japão, Alemanha, Austrália, Suíça, Canadá, Holanda e Singapur, ficando atrás apenas da Finlândia e da Suécia.

Estudar na Nova Zelândia

Cidades incríveis

Vamos pensar de forma ampla: a Nova Zelândia é um país que se divide entre cidades, que têm vidas diferentes e culturas de cotidiano diferentes. E o melhor de tudo isso, é saber que a Nova Zelândia tem várias cidades que se dividem entre economia, diversão e educação.

Em Auckland, por exemplo, a principal cidade da Nova Zelândia, você pode encontrar um mercado de trabalho aquecido e também uma grande variedade de instituições de ensino, indo de escolas de idioma até universidades. Assim como em Wellington, que além de ser a capital do país, também é um grande centro financeiro e comercial.

Para fazer um intercâmbio na Nova Zelândia, basta escolher a cidade que mais se adequa ao seu estilo de vida.

Ótimo mercado de trabalho

O sonho de todo estudante é concluir os seus estudos e conseguir uma boa oportunidade profissional, para que consiga desfrutar de uma boa qualidade de vida. 

E na Nova Zelândia, isso é uma realidade possível, pois segundo estatísticas disponibilizadas pelo próprio governo da Nova Zelândia, a taxa de empregabilidade se mantém acima da média, até mesmo depois de um período atribulado, como o ano de 2020.

Atualmente, a taxa de desemprego, atualmente, chega a 4%, menor do que a sua anterior de 4.7% e bem perto da mais baixa da história, 3,4%.

Usando Auckland como exemplo, a taxa de emprego para homens se mantém em 72%, enquanto as mulheres marcam a porcentagem de 62%, com ótimas taxas de crescimento no primeiro trimestre do ano de 2021.

Qualidade de vida

Esse item, é sem dúvidas, o mais importante para quem deseja mudar de vida enquanto estuda em outro país. A qualidade de vida é um ponto que sempre abordamos dentro dos nossos conteúdos aqui na Dreams, pois além de ser um fator essencial para uma ótima experiência de educação internacional, a qualidade de vida reúne a saúde, educação, segurança, poder de compra e até mesmo o custo de vida de um país ou cidade.

A Nova Zelândia é um dos melhores países do mundo quando o assunto é qualidade de vida, uma prova disso, é a frequente presença da cidade de Auckland nos rankings de melhores cidades do mundo para se viver.

Como você pode estudar na Nova Zelândia?

Antes de estudar na Nova Zelândia, você precisa saber qual será o seu foco de estudo no país, pois a partir dele, você poderá saber os valores, cargas horárias e até mesmo o plano de carreira que você deseja seguir dentro do mercado de trabalho internacional. Abaixo, confira qual caminho você pretende seguir para estudar na Nova Zelândia:

Lago Tekapo na Nova Zelândia

Escola de idioma

As escolas de idioma, geralmente, são voltadas para os alunos internacionais que desejam estudar e trabalhar na Nova Zelândia, com foco no estudo da língua inglesa e a sua prática, por isso, geralmente é indicado para quem deseja fazer uma renda extra enquanto enriquece o currículo a longo prazo.

NZIST

O Instituto de Habilidades e Tecnologia da Nova Zelândia, ou atualmente conhecido como TePūkenga, é responsável por oferecer cursos vocacionais voltados para o mercado de trabalho do país, o que facilita a ponte de estudo e trabalho para quem deseja ter uma profissão de forma mais rápida no país. 

O TePūkenga tem características parecidas com o TAFE da Austrália, mas funcionando de forma mais ampla e única, em várias regiões do país.

Além disso, também estão abrigados os ITPs, os Institutos de Tecnologia e Politécnicos, que contém uma variedade de cursos em tecnologia e que permitem estudar e trabalhar enquanto você estiver matriculado. Estudando em um ITP, você consegue trabalhar 20 horas por semana, podendo chegar ao horário completo de trabalho em período de férias.

Universidade

Assim como em muitos outros países, as universidades são responsáveis pelo último grau de formação, sendo o último nível do ensino terciário na Nova Zelândia, fornecendo diplomas de graduação superior como o bacharelado, mestrado e também doutorado.

Após o término dos seus estudos, você pode aplicar para o PSW neozelandês, um visto que permite o trabalho após a formação acadêmica em uma instituição de ensino regulamentada pelo governo.

Independente do caminho que você decidir escolher para estudar na Nova Zelândia, pode ter certeza de que o seu currículo estará ganhando níveis internacionais, mas tenha em mente que o caminho certo, decide o melhor futuro para você, certo?

Obrigado por ler até aqui e até a próxima!

Categories
Intercâmbio Estudo e Trabalho

Intercâmbio de estudo e trabalho: eu posso fazer?

O intercâmbio de estudo e trabalho é um dos programas mais procurados, mas você sabe o porquê? Sabe quais são os países que permitem estudar e trabalhar? Bom, nós temos todas essas respostas e muito mais, basta que você leia até o final para saber o que pode ganhar e qual o caminho mais fácil para isso. Abaixo, confira os países que permitem este tipo de intercâmbio e o que você tem a ganhar com ele:

Países que permitem o intercâmbio de estudo e trabalho

O intercâmbio de estudo e trabalho é basicamente sobre o que vocâ já está pensando: estudo e trabalho. Neste tipo de intercâmbio, o aluno tem a oportunidade de vivenciar a experiência completa em um país diferente, podendo estudar em uma ótima escola ao mesmo tempo que tem a oportunidade de ingressar no mercado de trabalho local.

Existem diversos países que nos identificamos com a cultura ou simplesmente desejamos visitar por alguns dias. Porém, nem todos conseguem oferecer o que mais precisamos em determinado momento.

Por isso, existem aqueles países que melhor se encaixam no intercâmbio de estudo e trabalho, com exigências menores e com mercado de trabalho mais acessível. Confira quais são:

Irlanda

Sinceramente, quem não sonha com uma qualidade de vida melhor do que a atual? Com um transporte público que realmente funcione, com segurança, saúde e educação sendo tratados como coisa séria, por um país que tem recebido cada vez mais estrangeiros? Parece um sonho, mas não é.

intercâmbio de estudo e trabalho: Irlanda

A Irlanda é um país que vem se destacando cada vez mais pelo seu nível educacional, mas também pela facilidade que ela apresenta para os seus estudantes internacionais em relação ao mercado de trabalho. Na Irlanda, você pode trabalhar por 20 horas semanais se estiver matriculado em um curso de no mínimo 6 meses, podendo chegar até 40 horas no período de férias.

Austrália

O maior país da Oceania é conhecido por ser um dos melhores países do mundo para se viver, mas você sabia que a Austrália também é uma referência mundial em educação? Instituições incríveis como a Universidade de Sydney estão espalhadas por todo o país, sendo um ótimo lugar para se estudar e conseguir uma graduação internacional.

intercâmbio de estudo e trabalho: Austrália

Mas um dos melhores pontos sobre o intercâmbio na Austrália, é o fato de que você pode trabalhar enquanto estuda no país, seja enquanto estiver matriculado numa escola de idioma, TAFE, VET ou Universidade. Já imaginou? Estudar em um país que é referência educacional no mundo todo, recebendo o maior salário do mundo? Não precisa mais imaginar, isso pode ser uma realidade. 

Na Austrália, você pode trabalhar até 40 horas a cada duas semanas, podendo trabalhar de forma ilimitada durante os feriados, contanto que esteja matriculado em um curso de no mínimo 4 meses.

Nova Zelândia

O país que pode ser considerado um irmão para a Austrália, é sem dúvida um dos melhores destinos para se visitar. Contando com vulcões, esportes radicais, trilhas, cultura Maori e ótima qualidade de vida, a Nova Zelândia é um país que tem evoluído cada vez mais ao longo dos anos, com alta taxa de empregabilidade e um mercado de trabalho que tem se tornado cada vez mais acessível.

intercâmbio de estudo e trabalho: Nova Zelândia

E sabe o melhor de tudo isso? Você pode desfrutar do alto nível educacional do país ao mesmo tempo que trabalha por lá. A Nova Zelândia permite que você trabalhe 20 horas semanais sob as seguintes condições:

Estudo da língua inglesa:

  • Você estuda em tempo integral
  • Seu programa de estudo é de pelo menos 24 semanas de ensino
  • O governo acredita que o principal objetivo do seu estudo é melhorar o seu inglês
  • Você tem um resultado de teste de inglês aceitável com não mais de 2 anos, como um certificado do International English Language Testing System com uma pontuação geral de 5,0 – você deve fornecer o resultado do teste com sua inscrição.

Ensino Superior

  • Curso de pelo menos 2 anos acadêmicos de duração, ou
  • tenha pelo menos 1 ano acadêmico de duração e faça parte de um programa aprovado de intercâmbio de estudantes do ensino superior, ou
  • Curso que resulta em uma qualificação da Nova Zelândia que ganha pontos na categoria de migrante qualificado.

Porque fazer um intercâmbio de estudo e trabalho?

O intercâmbio de estudo e trabalho tem o diferencial de ser não apenas um ótimo caminho para a educação internacional de qualidade, mas também uma fonte de renda para quem deseja chegar no país já ingressando no mercado de trabalho, facilitando o seu futuro no planejamento econômico.

Faça parte do mercado de trabalho

Uma das maiores dificuldades que o brasileiro enfrenta, é a alta taxa de desemprego, que mesmo quando não está alta, continua sendo um problema muito grande entre a população, que mesmo qualificada, não consegue uma vaga no mercado.

Em países como a Nova Zelândia, por exemplo, você terá um mercado aquecido e que tem recebido cada vez mais alunos estrangeiros em suas escolas, o que consequentemente reflete no seu intercâmbio de estudo e trabalho, que facilita o seu ingresso no mercado e também a escalada de salário.

Tenha uma renda extra

Nós temos aquela mania de sempre querer que aquele amigo que viaja traga algo pra nós, né? Mas, e quando nós somos o amigo que viaja? Como vamos fazer aquelas comprinhas? Bom, é aí que mora a vantagem de se fazer um intercâmbio de estudo e trabalho. 

O seu planejamento econômico não precisa se limitar apenas ao que você pensou antes de viajar. Compre aquele produto que você tanto deseja, que costuma ter um preso exorbitante no Brasil, com o empenho do seu investimento no intercâmbio!

Viva a experiência completa

Viver em um país como turista é ter uma experiência muito breve, com um tempo muito limitado. Como estudante, você tem a vantagem de permanecer muito mais tempo no país, com permissões que um turista não poderia ter.

Com a permissão de trabalho, você pode estudar e trabalhar, tendo uma experiência de alto nível educacional, ao mesmo tempo que consegue ter tempo para visitar todos aqueles lugares que deseja, com aquela renda extra que você fez ao longo da semana. Assim, você não precisa se limitar pelo tempo no país ou pelo seu planejamento econômico. Aproveite a experiência!

Como fazer um intercâmbio de estudo e trabalho?

Pessoas conversando no ambiente de trabalho

O melhor caminho para fazer um intercâmbio de estudo e trabalho, é saber responder as perguntas corretas, para que o seu sonho se torne cada vez mais concreto. Se você já sabe responder perguntas como qual país você deseja visitar, por quanto tempo pretende ficar e qual é o o seu objetivo com esse tipo de intercâmbio, basta clicar neste link e começar a trilhar o seu sonho!

Categories
Intercâmbio Estudo e Trabalho

Intercâmbio na Nova Zelândia: saiba como mudar de vida

O intercâmbio na Nova Zelândia tem sido cada vez mais procurado ao longo dos anos por uma série de fatores importantes, que envolvem tanto o país, quanto a sua experiência como estudante. 

Mesmo assim, nem todo mundo sabe o que a Nova Zelândia e as suas cidades podem oferecer. Por isso, preparamos um conteúdo completo sobre a importância de se fazer um intercâmbio na Nova Zelândia. Confira abaixo:

As melhores cidades da Nova Zelândia

A Nova Zelândia é um país incrível, sem dúvida, mas você já parou pra pensar o porquê disso? Quais são os motivos que fazem desse país um dos melhores do mundo para estudar, se divertir e até mesmo para conhecer a cultura?

Bom, isso se deve a alguns fatores que vêm das cidades incríveis que iremos citar abaixo. Confira as cidades da Nova Zelândia e veja qual delas tem mais a sua cara:

Auckland

Mesmo não sendo a capital da Nova Zelândia, Auckland é a maior cidade neozelandesa e a grande responsável por colocar o país nos melhores rankings do mundo quando o assunto é qualidade de vida. Auckland tem em média 1,6 milhões de habitantes, que podem desfrutar de uma qualidade de vida incrível, com um ótimo mercado de trabalho, alto nível educacional e ótimos espaços de lazer.

Intercâmbio na Nova Zelândia: Auckland

Estando por lá, além de ter uma experiência de vida incrível, você pode visitar lugares incríveis, como a Sky Tower, um dos edifícios mais altos do hemisfério sul, com 328 metros de comprimento. Além disso, você também pode visitar o Kelly Tarlton’s Underwater World, um museu que mistura as temáticas de aquário e parque temático em um só lugar.

Queenstown

Queenstown é a cidade da aventura, pelo incrível fato de ser considerada a capital mundial dos esportes radicais. Nela, você pode saltar de Bungee Jumping, fazer Skydiving, descer nas cordilheiras em um rafting incrível, praticar ski ou fazer um safári, tanto a bordo de um veículo, quanto você mesmo controlando um quadriciclo. Dá pra imaginar no tanto de coisas incríveis que você pode fazer?

Intercâmbio na Nova Zelândia: Queenstown

Um fato bem curioso, criando um contraste bem interessante é o de que a cidade tem 47 mil habitantes, o que pode ser considerado pouco se pegarmos como exemplo a sua irmã Auckland. Assim, a vida pode ser bem menos agitada, ao mesmo tempo que os esportes radicais são uma grande fonte de diversão. Interessante, né?

Wellington

A capital da Nova Zelândia é uma cidade que pode passar um pouco despercebida por quem não olha atentamente para os conteúdos sobre viagens das terras neozelandesas, mas ela sem dúvida é uma das melhores, não apenas da Nova Zelândia, mas do mundo. 

Intercâmbio na Nova Zelândia: Wellington

Wellington é uma cidade que valoriza as artes e como elas são feitas, por isso conta com museus, teatros e festivais de arte, além de ser um grande centro para as indústrias cinematográfica e tecnológica.

A cidade também abriga a Bolsa de Valores da Nova Zelândia, o que nos leva a um ponto muito importante da cidade: a sua economia. Wellington tem um PIB – Produto Interno Bruto com um ótimo crescimento ao longo dos anos, com maior taxa de empregos em relação ao resto da Nova Zelândia, sendo uma cidade muito interessante para quem deseja estudar e trabalhar no país.

Por que fazer um intercâmbio na Nova Zelândia? 

O intercâmbio na Nova Zelândia tem benefícios incríveis para você, que pode não saber o que está perdendo enquanto ainda não começou o seu planejamento. Por isso, essa pode ser a parte mais importante deste post, confira abaixo o que este país tem a oferecer para você:

1 – Qualidade de vida

Quem não busca ter uma vida melhor, não é mesmo? Você estuda, ou até mesmo trabalha, para conseguir ter tudo aquilo que deseja a curto ou a longo prazo, para que tenha um maior conforto. No Brasil, as coisas são bem mais complicadas, com segurança, saúde e educação estando sempre em segundo plano. 

Na Nova Zelândia, a qualidade de vida é uma prioridade. Educação, saúde e segurança são fatores básicos e de extrema importância para o país. A cidade de Auckland, por exemplo, tem aparecido ao longo dos anos em vários rankings das 10 melhores cidades do mundo para se viver.

2 – Educação internacional

Você já parou pra pensar no quanto um currículo internacional é valioso? No quanto a sua carreira profissional pode melhorar se tiver uma graduação neozelandesa? Bom, se você nunca pensou por esse lado, é importante começar a se planejar, pois além de ser um dos melhores países do mundo para se viver, o intercâmbio na Nova Zelândia permite que você estude nas melhores instituições do mundo.

3 – Mercado de trabalho

Falar sobre currículo é sempre um assunto interessante, pois todo mundo quer ter o melhor emprego, com as melhores oportunidades e opção de conforto. Fazendo um intercâmbio na Nova Zelândia, você tem a oportunidade de estar não apenas estudando em um dos melhores países do mundo, mas também dentro de um mercado de trabalho que tem abraçado cada vez mais os seus estudantes internacionais para empregos relevantes para a sociedade, o que consequentemente reflete na alta qualidade de vida de quem vai estudar por lá.

Você sabe como fazer um intercâmbio na Nova Zelândia?

Para fazer o seu intercâmbio, você precisa cumprir alguns requisitos importantes, como ter um visto de estudante, saber qual será o seu programa, o tipo de intercâmbio, a cidade e algumas outras informações, que são muito importantes para que a sua experiência no país seja a melhor possível. Já sabe a resposta para todos esses itens? Então fala com a gente, vai ser um prazer realizar o seu sonho!

Categories
Intercâmbio Estudo e Trabalho

Morar na Nova Zelândia é uma experiência que você precisa ter

Morar na Nova Zelândia é o grande sonho de muitos intercambistas ao longo do mundo, mas você, aqui no Brasil, mais do que nunca deve estar se perguntando se a Nova Zelândia é realmente tudo isso que dizem sobre ela. Não se preocupe sobre isso, pois nós aqui da Dreams preparamos um post completo sobre como é morar na Nova Zelândia e por que você deveria visitar este país tão incrível, confira abaixo:

Como é morar na Nova Zelândia?

Sendo o país que fica mais ao sul da Oceania, a Nova Zelândia ainda é um dos países mais cotados para viagens de intercâmbio. E mesmo sendo formado apenas por duas ilhas, o país tem uma carga cultural enorme, assim como a sua fama de ser um ótimo país para estudar e trilhar uma carreira duradoura.

Por que as pessoas querem morar na Nova Zelândia?

Você com certeza já deve ter ouvido de algum amigo, que ele gostaria de ir para um certo país, mas no seu leque de escolhas, a Nova Zelândia certamente seria um dos seus pontos de escolha. Isso se deve a reputação que o país conquistou ao longo de todo o globo ao longo dos anos.

Com uma pesquisa rápida sobre a qualidade de vida na Nova Zelândia, em seja lá qual for o seu meio de pesquisa, podemos observar que a Nova Zelândia figura entre todos os rankings de qualidade de vida mundial, ficando sempre entre as 10 primeiras posições e disputando colocações com países como: Canadá, Suíça e até mesmo a sua irmã da Oceania, a Austrália.

E isso não é nenhum achismo por parte de quem faz estes rankings, pois a Nova Zelândia tem níveis altíssimos de qualidade de vida, principalmente em requisitos básicos para a população como o transporte público, saúde, segurança e níveis de poluição. Assim, a Nova Zelândia só tem crescido, tanto nos rankings mundiais, quanto na imaginação dos intercambistas que desejam viver uma experiência no país.

Aumente a sua renda enquanto estuda

A grande maioria dos estudantes que colocam os seus pés em solo neozelandês, procuram pelo estudo de uma nova língua, se inscrevendo nas mais variadas escolas de idioma ao longo do país. E esta é uma ótima escolha, pois a Nova Zelândia permite que o estudante de idioma possa trabalhar 20 horas semanais.

Porém, quando o estudante estrangeiro escolhe trilhar o seu caminho educacional por um College, esse benefício é dobrado, pois se torna possível que além das 20 horas trabalhadas, o estudante possa trabalhar 40 horas semanais em seu período de férias, sendo uma renda extra em dobro.

Então, não se acanhe, pois independente das suas escolhas educacionais, o intercâmbio para a Nova Zelândia é perfeito para você que deseja melhorar o currículo enquanto faz uma grana extra. Além disso, você terá muito mais contato com os nativos do país, possibilitando ainda mais a sua imersão na cultura do país.

A cultura da Nova Zelândia

No começo deste post nós falamos sobre a carga cultural da Nova Zelândia, e isso não foi por acaso, pois até hoje as suas raízes são respeitadas não apenas pelo povo nativo do país, mas por todos os estrangeiros que conhecem a história do país.

O povo Maori migrou para a Nova Zelândia há pouco mais de mil anos atrás, vindo de uma ilha desconhecida e sendo um povo com um forte senso de navegação.

Povo Maori da Nova Zelândia

Hoje, o povo Maori é um dos grandes responsáveis pela construção do que é a Nova Zelândia hoje, sendo atualmente 14% da população do país. Mas sendo não apenas um povo milenar, os Maori também são responsáveis por um dos pontos de turismo mais importantes na Nova Zelândia, a cidade de Rotorua.

Em Rotorua ainda existem vilas totalmente intactas dos tempos antigos, com centros de encontro onde acontecem cerimônias e apresentações das mais variadas e que representam a cultura milenar do seu povo. Na cidade, também é possível apreciar comidas típicas do povo Maori, como o Hangí, que além de ser composto de batata-doce com outras raízes, é aquecido no calor dos vulcões.

Saiba o que fazer na Nova Zelândia

Além de estudar e aproveitar a qualidade de vida do país ao seu máximo, é importante que você também se divirta e crie as suas memórias mais divertidas com o seu intercâmbio, então, não esqueça de conhecer pontos importantes do país e que fazem dele um diferencial para todo o mundo. Pensando nisso, separamos alguns locais para que você se divirta conhecendo o país, confira abaixo:

A Vila dos Hobbits

Você provavelmente já deve ter ouvido sobre este lugar, ainda mais se você for um grande fã das criações de Tolkien. A Hobbiton, ou Vila dos Hobbits, é um dos locais mais procurados na Nova Zelândia. 

Hobbiton na Nova Zelândia

E você se engana se acha que essa procura é apenas pelos fãs de O Senhor dos Anéis, pois além de ser um local incrível para a cultura pop em geral, a natureza promove um ambiente muito aconchegante para qualquer pessoa que deseje visitar o local, sendo um passeio para qualquer pessoa que goste da natureza.

Wai-O-Tapu

Você já visitou um parque geológico? Bom, eu espero que sim, pois é uma experiência incrível. Mas, caso você ainda não tenha visitado nenhum, ou mesmo se tiver visitado,a Nova Zelândia tem o maior parque geológico do mundo. 

Parque de Wai-O-Taipu

Wai-O-Tapu, em língua maori, significa águas sagradas, e elas podem realmente ser, pois com o tanto de vapor que as águas geotermais costumam liberar, exibem um verdadeiro show geotérmico para quem curte um passeio mais ao ar livre. Visite crateras, geysers e até mesmo piscinas compostas por lama vulcânica, tudo isso é um único local.

Trilha de Tongariro

“Trilha? Isso não me parece algo muito divertido de se fazer”. Bom, você pode não ser um grande fã de trilhas, mas e se a trilha envolver os vulcões mais famosos da Nova Zelândia?

Trilha de Tongariro

A Trilha de Tongariro é um dos passeios que mais surpreendem os estrangeiros e também é um dos programas mais procurados pelos nativos. A trilha percorre um caminho específico dentro do Parque Nacional de Tongariro, um patrimônio mundial nas categorias de cultural e natural.

Na trilha é possível visualizar 3 dos mais famosos vulcões da Nova Zelândia, sendo eles: Tongariro, Ruapehu e Ngauruhoe.

Chegando até aqui eu aposto que você se interessou por fazer o seu intercâmbio na Nova Zelândia, melhor ainda se quiser estudar no país para seguir o caminho dos seus sonhos. Se você ainda não sabe como seguir este caminho ou tem alguma dúvida, clica no botão abaixo e nós vamos retornar o mais rápido possível com as respostas que você precisa! 

Gostou deste post? A Dreams sabe que você tem muita vontade de aprender sobre o destino dos seus sonhos, por isso temos um blog cheio de conteúdos sobre a cultura, custo de vida, curiosidades e notícias sobre diversos países. Acesse o nosso blog e fique a vontade para consumir mais conteúdos como esse!

Categories
Curiosidades

Curiosidades da Nova Zelândia que não te contam

A gente conhece a Nova Zelândia de muito ouvir falar sobre suas belezas estonteantes, pelo povo Maori e até pelos hobbits. Mas existem curiosidades sobre o país que o tornam ainda mais deslumbrante e atrativo. Se você pensa em estudar ou trabalhar nesta nação, fique de olho nas curiosidades da Nova Zelândia que preparamos.

Inclusive, se você ainda tem dúvidas sobre universidades neozelandesas, clique neste link que já falamos sobre o assunto no blog. E pode esperar coisas boas, porque o país é um ótimo lugar para quem quer trabalhar enquanto aprende uma nova língua.

E aí, curioso pra saber o que faz da Nova Zelândia um país tão fabuloso? Então continue com a gente nessa leitura!

Apenas 5% da população é humana

A população de cabras é seis vezes maior que a de habitantes

Já começa com um dado curioso até demais, né? Mas é isso mesmo! Só 5% da população neozelandesa é formada por pessoas, 95% são animais, em especial ovelhas. Os números são estimados em pouco mais de 4,88 milhões de habitantes,  sendo o de ovelhas seis vezes maior. Uma outra curiosidade da Nova Zelândia é que no país não existem cobras. Ainda bem, né, imagina se os números fossem os mesmos que os dessas felpudas fofinhas.

Nova Zelândia: a Terra da Longa Nuvem Branca

Paisagem da Nova Zelândia com céu azul cheio de nuvens brancas

Os Maoris são os povos ancestrais, que estavam no país muito antes da colonização e hoje representam 15% da população. Inclusive, a Nova Zelândia foi um dos últimos países a ser colonizado, por isso suas vegetações são tão preservadas. Na língua Maori, uma das três oficiais do país, o nome para a Nova Zelândia é Aoetaroa, que significa “Terra da Longa Nuvem Branca”. 

Existem muitas explicações para o nome nas histórias tradicionais Maori, mas todas elas têm como ponto comum o horizonte livre de poluições. Na Nova Zelândia, é comum observar a paisagem e ver seu céu coberto por longas e brancas nuvens. Coincidência ou não, visto do espaço, o país tem a forma de uma nuvem comprida.

Litoral à vista – e que vista!

Bela vista da paisagem neozelandesa

Uma das curiosidades da Nova Zelândia é que você vai estar sempre “próximo” ao mar. Como o país é circundado pela costa litorânea, você terá acesso fácil a inúmeras e belíssimas praias e outros lugares paradisíacos. Seja qual lugar do país você estiver saiba que não estará a mais de 128 km de distância do mar. A curiosidade é também um dos maiores atrativos do pais, atraindo milhares de turistas anualmente.

A terra dos Kiwis, humanos ou não.

Kiwi, ave nativa da Nova Zelândia

O termo pode deixar muita gente que tá chegando agora na Nova Zelândia meio confusa no começo. Sabe essa ave pequenininha e super fofinha? Ela se chama Kiwi e é uma ave nativa do país que não consegue voar, mas corre que é uma beleza! Acontece que Kiwi também é o nome daquele fruto peludo que a gente encontra no supermercado (olhando bem eles até parecem um pouquinho, né? rs). Por fim, o termo “kiwi” também é utilizado para fazer referência aos neozelandeses. Aí já viu, né? É kiwi pra lá, kiwi pra cá e todo mundo é kiwi!

País pioneiro nos direitos da mulher

Mulheres em defesa dos seus direitos

O lugar mais distante do mundo é também o mais progressista no que diz respeito aos direitos da mulher. Enquanto Reino Unido e Estados Unidos tiveram participação feminina nas votações apenas em 1918 e 1920, a Nova Zelândia foi pioneira. Em 1893, houve a implementação dos direitos das mulheres, assim o país foi o primeiro do mundo a permitir o direito ao voto para todas.

O progresso não para por aí e continuando como pioneira nos direitos de sua população, em 2013, a Nova Zelândia permitiu o casamento entre pessoas do mesmo sexo no país.

Intercâmbio na Nova Zelândia

Faça um intercâmbio para a Nova Zelândia

E aí, gostou de saber das curiosidades da Nova Zelândia que não te contam por aí? Claro que há muito mais que se descobrir no país que foi cenário de filmes como Senhor dos anéis e King Kong. Quer saber um pouco mais sobre o país? Então entre em contato com a gente clicando aqui, prometemos tirar todas as suas dúvidas.  

Não perca os próximos conteúdos! Todas as terças e quintas há sempre um post novo no blog da Dreams Intercâmbio. Até lá!

Categories
Higher Education

Por que ingressar numa universidade na Nova Zelândia?

Praias, lagos, vulcões… se você quer cursar uma universidade na Nova Zelândia, então pode ir se acostumando com as belezas neozelandesas, que já foram palco de filmes como O Senhor dos Anéis. 

A Nova Zelândia tem encantado os brasileiros não só apenas por seu cenário deslumbrante, mas suas universidades figuram entre as 450 melhores no mundo. Além do mais, estudar em outro país é também uma oportunidade para construir sua vida nele. 

Montanhas e lago ao sul da Nova Zelândia
Montanhas e lago ao sul da Nova Zelândia

Confira abaixo como ingressar em uma universidade na Nova Zelândia

Como é o ingresso em Universidade na Nova Zelândia

Estudantes em frente à Universidade
Estudantes em frente à Universidade

Estudar em uma universidade na Nova Zelândia não é algo difícil como se pensa e, diferentemente do Brasil, para entrar em uma faculdade neozelandesa não é necessário prestar vestibular ou fazer uma prova. Mas, sim, analisar os pré-requisitos do curso escolhido e fazer sua matrícula. 

Em geral, os requisitos são histórico escolar e proficiência em Inglês, comprovada através de certificados, como IELTS ou TOEFL, porque a nota mínima varia de acordo com a universidade e o curso escolhidos.

Melhores universidades do País: Victoria University of Wellington, The University of Auckland, The University of Otago, The University of Waikato,

Bolsa de Estudos

Jovem estudando para concorrer a bolsa de estudos
Jovem estudando para concorrer a bolsa de estudos

Todas as faculdades da Nova Zelândia são públicas e pagas. O governo pode ainda pagar 50% dos estudos, mas o restante fica sob responsabilidade do estudante. É possível pedir um empréstimo e, então, ir pagando quando encontrar um emprego, porém apenas estudantes neozelandeses estão aptos.

Em sites de algumas universidades, é possível encontrar bolsas parciais, na sessão Scholarships. Já em outras há descontos para estudantes internacionais, que podem ser encontrados no site da instituição na sessão International Students. 

Há também uma terceira possibilidade de concorrer a uma bolsa que é ofertada pelo próprio governo e chamada New Zealand Scholarchips. Proficiência em Inglês e residir no país de origem são os requisitos, já que a bolsa (integral) deve solicitada à distância. Ela garante uma mesada de NZ$ 400 semanais para despesas, mas também permite que o estudante trabalhe até 20 horas por semana

Para essa última modalidade, o processo total pode levar até um ano e é importante lembrar que ela não dá direito a moradia no país após conclusão do curso, pois ela consiste em proporcionar experiência ao estudante para ser aplicada no seu país natal.

Sistema de Níveis

Jovens estudando com livros à mão
Jovens estudando com livros à mão

O sistema de níveis foi baseado na complexidade de cada curso, ou seja, cada nível possui requisitos únicos que indicam o grau de conhecimento e a habilidade do estudante alcançados ao final da graduação. Funciona assim:

Bachelor/Degree (Nível 7):
Graduação de 4 anos. É necessário apresentar comprovação ensino médio.

Graduate Diploma and Certificate (Nível 7):
Especialização entre a graduação e a pós-graduação que dá ênfase à graduação. É preciso apresentar comprovação da faculdade.

Postgraduate Diploma and Certificates/ Bachelor Honours Degree (Nível 8):
Pós graduação. Necessita comprovação da faculdade.

Master’s Degree (Nível 9 ):
Mestrado. É preciso comprovação da faculdade entre outros.

Doctoral Degree (Nível 10):
Doutorado. Exige comprovação de mestrado entre outros.

Quando você consulta um programa de estudos na Nova Zelândia, ele deve informar qual nível você alcançaria ao se formar, assim como o tipo de qualificação, como um certificado ou diploma.

Você encontra a explicação completa de cada nível clicando aqui.


E aí, curtiu o conteúdo sobre faculdades na Nova Zelândia? Leia mais em nosso blog Dreams Intercâmbio.

Categories
Vistos e documentações

Quais países precisam de visto?

Oláaa Dreamers, tudo bem com vocês?! No texto de hoje, explicamos de maneira super breve sobre quais países precisam de visto. Falamos mais especificamente de 7 países, que são os mais procurados quando se trata de intercâmbio para países de língua inglesa. Então vamos nessa! 😉

Quais países precisam de visto?

Primeiramente, começamos pela Nova Zelândia. Para entrar lá não é preciso visto para quem vai turistar ou vai estudar num período de até três meses. Entretanto, se você quiser estudar mais de três meses já é preciso um visto de estudo, que também serve para quem quer trabalhar. Todavia, é possível que você vá para lá como turista sem o visto, e quando passarem os três meses faça o pedido de visto de estudo. Mesma coisa na Inglaterra, em Malta e na Irlanda, com uma diferença, nesses países o prazo é de seis meses. Ou seja, se você for a turismo ou para estudar por um período de seis meses, não é preciso visto.

Em contraste com a Nova Zelândia e a Inglaterra, para entrar nos Estados Unidos, no Canadá (nesse link tem explicando todo o processo do Canadá) e na Austrália é preciso de visto! Independe o que você for fazer lá e do período que vai ficar, é necessário. Porém, vale lembrar que o visto estadunidense também vale para o Canadá, mas o canadense não vale para os Estados unidos, já que o processo de retirada de visto americano é o mais complicado de todos, tendo até que se passar por uma entrevista formal para retirá-lo.

PRESTE ATENÇÃO NAS MUDANÇAS!

Lembrando que esse texto foi publicado no dia 31/10/2019. Portanto, fique de olho em qualquer mudança que possa ter ocorrido no futuro que você está agora lendo nosso blog sobre quais países precisam de visto rsrsrsrs. Qualquer dúvida, comente em baixo ou nos envie em nosso insta @dreamsintercambios. Para solicitar um orçamento, estaremos deixando uma aba aqui em baixo para você preencher e entrarmos em contato! 🙂

Categories
Intercâmbio Estudo e Trabalho

Melhores países para trabalhar enquanto estuda Inglês

Os melhores países para trabalhar enquanto estuda inglês são os de língua inglesa, que geralmente são os mais procurados na hora de fazer um intercâmbio. Mas são apenas quatro desses países que permitem que você possa trabalhar enquanto estuda: Irlanda, Austrália, Nova Zelândia e Malta. Em suma, hoje nós vamos falar um pouco sobre como isso funcionam os 4 países para trabalhar enquanto estuda Inglês.

Expediente dos melhores países para estudo e trabalho:

Primeiramente, em todos os 4 países, durante o período em que você está estudando só é permitido que se trabalhe 20 horas por semana (o que é igual a quatro horas por dia), a diferença entre os 4 países para estudo e trabalho é a quantidade de meses de férias e o valor do salario mínimo.

Na Irlanda, se suas férias caírem nos meses de: Junho, julho, agosto, setembro ou no período de 15 de dezembro a 15 de janeiro, é possível trabalhar 40 horas por semana (jornada completa de trabalho), são seis meses de estudo para dois meses de férias, o salario mínimo irlandês é de 9 euros por hora. Como resultado, mais ou menos a R$ 37 reais por hora.

Temple bar, bairro famoso em Dublin
Temple Bar, bairro famoso em Dublin

Austrália e Nova Zelândia:

Na Austrália, em contrapartida a Irlanda, só se tem um mês de férias. Da mesma forma, você também pode trabalhar 40 horas por semana, independentemente do mês em que caírem suas férias, lá eles tem o maior salario mínimo do mundo que é de 16 dólares australianos, que é igual a mais ou menos a R$ 40 reais a cada uma hora. Já na Nova Zelândia você não terá direito as férias e só poderá trabalharas 4 horas por dia, com o salário mínimo de 14 dólares neozelandeses a hora, o que equivale a mais ou menos R$ 34 reais.

Malta:

Em Malta o processo é diferente, você só pode começar a trabalhar depois de ter estudado três meses e ainda assim apenas as 20 horas por semana.

Malta, Arquitetura, Fora, Água, Pier, Navegação
Malta

Casa de um Hobbit na Nova Zelândia
Hobbit House – Nova Zelândia

E você, já decidiu onde vai ficar durante seu intercâmbio? Comenta ai e conta pra gente!

Quer saber mais? Dá uma olhadinha neste vídeo!

Categories
Notícias

Mudança das regras de entrada Nova Zelândia

Faaaaala Dreamer! Tudo bem com você?! Tá querendo viajar pra Nova Zelândia? Fica de olho na mudança das regras de entrada no país. Afinal, começam a funcionar dia 1 de outubro de 2019.

Esse novo “visto” funcionará como o eTA que está em vigor no Canadá, será eletrônico. Hoje (25/09/2019), não é necessária autorização prévia para brasileiros que ficarem até 3 meses no país.Porém, a partir de 1° de outubro, os brasileiros que forem à Nova Zelândia ou estiverem em trânsito, precisarão emitir um visto pela internet. Além do Brasil, a medida atinge outros 59 países, que não precisam do visto tradicional, emitido presencialmente.

Segundo o Governo neozelandês, um dos objetivos da permissão eletrônica é facilitar a entrada dos turistas, já que suas informações serão aprovadas previamente. Para obter a autorização e se atualizar das mudança das regras de entrada, será preciso preencher um formulário com dados e objetivo da viagem. Além disso, apresentar uma declaração de antecedentes criminais. Em princípio, o documento vai custar 9 dólares neozelandeses (R$23,40) se feito via app. Custará $12,50 (R$32,50) caso seja emitido pelo site do Governo da Nova Zelândia. A validade é de 2 anos. Ao pagar a taxa do visto, o visitante também já pagará a taxa de proteção ambiental do país, anunciada em junho de 2018. Ela custa 35 dólares neozelandeses (R$91,00) e também vale por 2 anos.