Categories
Intercâmbio Cultural

O que nunca te contaram sobre como é morar na Itália

Tá querendo morar na Itália mas não sabe como é por lá? Não se preocupe, as suas dúvidas estão bem perto de serem extintas, mas para isso, você precisa ler este post até o final, certo? Então vamos deixar de papo e vamos direto ao nosso objetivo: transformar você em um expert sobre a vida na Itália. 

Confira abaixo o post completo sobre a vida em um dos países mais históricos da Europa: 

A vida na Itália

Para morar na Itália, você precisa saber que os italianos amam comida, a família, arquitetura e a sua própria história, que se reflete, por consequência, na sua arquitetura e também na sua culinária. A pizza, por exemplo, que foi inventada para motivos específicos, é bem diferente daquela que consumimos aqui no Brasil, com uma massa bem diferenciada da nossa.

A população italiana é a mais velha da Europa, assim, é bem comum que as tradições sejam levadas a sério dentro da Itália, principalmente quando o assunto é encontro familiar. Por isso, é bem comum que você veja encontros familiares entre os italianos, com famílias bem grandes e que perpetuam esse costume.

Além disso, a religião também é muito forte no país, pelo fato histórico de que a própria matriz do catolicismo romano se encontra no país, o Vaticano. A casa do papa exerce uma certa influência no país, que atualmente, conta com em média 80% da população adepta ao catolicismo.

Abaixo, entenda de forma rápida sobre o que você deve saber de mais importante na Itália:

A arte e a arquitetura

Falamos um pouco sobre como os italianos amam certos itens que estão dentro da composição geral da Itália, e nós com certeza não poderíamos deixar de falar da arte italiana, que reflete na sua arquitetura desde os tempos de hoje. Por lá, você pode dar de cara com o Coliseu, um dos pontos turísticos mais requisitados do mundo, assim como tirar uma foto clássica impedindo a torre inclinada de Pisa.

Mas não só isso, o conceito de uma basílica, também nasceu na Itália, para se referir aos prédios de tribunal público aberto, que posteriormente se tornou o significado de um local central para peregrinações católicas. 

Morar na Itália: arte e arquitetura

Além disso, a arquitetura italiana também é um cenário artístico, pois sendo o berço do movimento renascentista, os arquitetos também foram influenciados por ele, resultando no surgimento, também, do estilo barroco, que influenciou toda uma geração de arquitetura européia. Então se você quer conhecer uma cidade com prédios históricos e com uma boa razão para isso, pode começar a realizar a sonho de morar na Itália.

A culinária italiana

Você já parou pra pensar que a culinária italiana está dentro das coisas mais simples que consumimos diariamente? Como aquele macarrão ao molho de tomate que você consome diariamente ou aos finais de semana? Assim como aquela lasanha que você não deixa passar no almoço de família. 

Na Itália é bem comum o consumo de massas em restaurantes e bares, seja um penne, linguine, espaguete ou até mesmo uma pizza. Mesmo assim, nem todo mundo consome a mesma coisa, as regiões italianas costumam ter os seus próprios ingredientes típicos.

morar na Itália: culinária

As massas que conhecemos, por exemplo, são comuns no centro da Itália. Porém, ao norte, os peixes, batatas, arroz e outros ingredientes são as verdadeiras estrelas.

Por isso, se prepare para consumir a coisa certa na região certa, enquanto estiver morando na Itália, pois sendo um consumidor de massas, o centro é o seu lugar!

Quer morar na Itália, mas visitar outros países? Você pode!

Sinceramente, morar na Europa pede uma Eurotrip, uma viagem inesquecível por todos os países ou por aqueles selecionados pelo seu coração para criar lembranças inesquecíveis sobre experiências que apenas os países históricos da Europa podem oferecer, além da facilidade da qualidade de vida proposta por cada um deles, né?

Mapa da Europa

Na Itália, isso é um sonho possível, pois como sabemos, o país é um dos participantes da União Europeia, que conta com quase todos os países da Europa, que não oferecem resistência alguma para quem deseja transitar entre eles, sendo esses países atualmente: Alemanha, Áustria, Bélgica, Bulgária, Chipre, Croácia, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Irlanda, Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Polônia, Portugal, República Tcheca, Romênia, Suécia.

Para a sua sorte, se estiver realmente querendo morar na Itália, o país tem fronteiras internacionais com a Suíça, França, Alemanha e Eslovênia, sem contar com a Cidade do Vaticano e o enclave de San Marino, é claro. Assim, você pode fazer uma visita aos Alpes Suíços, assim como uma visita ao Bairro de Montmartre em Paris e até quem sabe uma mini-tour pela vida agitada nas baladas de Berlim. Legal, né?

Quer morar na Itália? Conheça o transporte público primeiro

Assim como fizemos com um post anterior sobre Paris, nós não vamos deixar você estudando na Itália sem saber como andar pelo país, certo? Então não comece a arrumar as suas malas sem ao menos saber qual o melhor transporte para o seu dia a dia e como ele funciona. Por isso, conheça agora o transporte público para quem deseja morar na Itália:

Ônibus

O ônibus é o queridinho de toda população de cidades que não têm sistemas de metrô tão efetivos ou que simplesmente não utilizam tanto a linha para os seus afazeres. Na Itália, ele funciona dentro dos centros urbanos, sendo limitado nos feriados e aos domingos.

Além disso, você também pode viajar utilizando o ônibus, que mesmo pecando um pouco na velocidade entre os pontos de destino, interliga todas as bordas da Itália, com passagens mais em conta e deixando você muito mais a vontade para aproveitar a passagem.

Trens

Os trens geralmente são utilizados para longas distâncias dentro da Itália, sendo mais viável para você que deseja conhecer a Itália de forma rápida e prática, podendo também facilitar a sua Eurotrip em várias horas.

O Frecciarossa, é um trem de alta velocidade que pode chegar até 300 km/h, interligando praticamente toda a Itália, podendo levar você de Milão à Reggio Di Calabria em uma única viagem de trem. Por isso, se você quiser sair de um ponto a outro de forma rápida, não se esqueça, os trens são a melhor resposta.

Metrô

Os primos subterrâneos dos trens são, sem dúvida, uma das melhores coisas já inventadas, principalmente para quem busca se locomover de forma mais rápida e fluida. Atualmente, apenas Roma, Milão, Nápoles e Turim têm sistemas de metrô.

O metrô de Roma, por exemplo, tem as linhas A,B e C, contando com 73 estações e tendo o seu bilhete no valor de €1,50.

Diferente do metrô de Roma, o metrô de Milão tem quatro linhas, que se dividem por cores e não por letras, sendo elas: vermelha, verde, amarela e roxa, contando também com 106 estações. Um bilhete único de viagem custa em média €2 e é válido por 90 minutos

O metrô de Nápoles tem três linhas, sendo elas: Linha 1, Linha 6 e o Metrô de Nápoles-Aversa, contando com 26 estações. Os preços podem variar entre €1,50 para 90 minutos, e €294,00, para 12 meses de duração.

E por último, o metrô de Turim, que tem uma linha e 23 estações da comuna italiana de Collegeno até Moncalieri. O bilhete único custa €1,70 e assim como em outros metrôs já citados acima, tem a duração de 90 minutos.

Bom, agora acho que você já sabe tudo sobre o que vai encontrar na Itália, né? Se tiver alguma dúvida ou um pedido especial de post, fala com a gente no nosso instagram ou por meio do botão do WhatsApp que está aqui à direita, certo?

Até a próxima!

Categories
Intercâmbio Cultural

Saiba como é morar em Paris em 5 minutos

Quer morar em Paris mas não sabe como é a vida no país? Não precisa mais ficar sem saber. Esse é o conteúdo completo sobre como é a vida na cidade e o que você pode fazer por lá. Quer saber tudo isso? Então leia até o final e termine o post sabendo tudo sobre Paris. Espero você no final para dar a melhor dica, confira abaixo:

Como é morar em Paris? 

A Torre Eiffel nós já sabemos que existe e Paris é realmente bem iluminada para ser conhecida como a cidade luz. Mas, e sobre morar na cidade? O que você sabe sobre isso? Sobre os costumes, locais a se visitar e o transporte ideal para isso?

São perguntas que você não precisará mais se questionar, pois todas as respostas estão bem neste post, confira abaixo, por partes bem explicadas, sobre como é morar em Paris:

A vida na França

Para você, morar na França vai ser motivo de movimentação e muita variedade de experiências, pois além de estar sempre em movimento para conhecer os pontos turísticos e também os estabelecimentos franceses, você estará envolvido por estar em uma nova cultura, com novas pessoas e costumes. E na França, normalmente, é assim também.

Na cidade luz, a culinária é levada a sério, justamente por ser o berço de várias descobertas que podem ser degustadas até hoje, como:

  • Magret de Canard
  • Ratatouille
  • Cassoulet
  • Coq au vin
  • Profiterole
  • Croque monsieur
  • Moules frites
  • Pot au feu

Assim, a sua vida comercial se torna bem mais agitada do que em cidades mais remotas da França, com cada vez mais pessoas querendo provar do que a França tem a oferecer como um país referência em culinária e também em outros estabelecimentos que não se concentram apenas nos restaurantes, como: bares, hotéis, lanchonetes e até mesmo boates.

Porém, nem só de agitação vive Paris, pois a sua cultura, sem dúvida, é uma das coisas mais importantes não apenas para a França, mas também para todo o mundo. Aprenda mais sobre a cultura dos museus de Paris bem abaixo.

Morar em Paris: a cidade

Os museus

Os museus, são sem dúvida, uma das melhores coisas já inventadas pela humanidade, para a humanidade, pelo simples fato de que o velho e novo se fazem muito importantes para a sociedade desde os tempos mais antigos. E em Paris, isso é levado muito a sério.

O Museu do Louvre, por exemplo, tem pouco mais de 380 mil objetos e 35 mil obras em um espaço de 60 metros quadrados, é arte para dar e vender. Porém, um museu vai muito além de apenas observar obras de arte. 

Morar em Paris: os museus

Em Paris, atualmente, existem por volta de 130 museus, que além de serem visitados todos os anos, também podem ser visitados por você enquanto estiver vivendo no país, estudando o idioma ou fazendo uma simples graduação.

Mas, tem aquele detalhe: você não vai conseguir visitar todos eles se não tiver um meio de transporte adequado, certo? Então antes de querer morar na França, saiba um pouco mais sobre o transporte público francês.

O transporte público francês

Se você quer saber melhor sobre como é morar em Paris, precisa saber como as pessoas se locomovem de um local para o outro pela cidade luz, então confira abaixo todos os meios de transporte e como cada um deles funciona:

Metrô

A linha de metrô da França é considerada uma das mais modernas do mundo, assim como a terceira maior rede de metrô da Europa Ocidental, tendo o seu início de funcionamento em 19 de julho de 1900, e atualmente contando com mais de 303 estações e 219 quilômetros de linhas utilizáveis. 

O metrô de Paris funciona das 5:30 até 01:00 do dia seguinte, onde nos sábados, o metrô tem o seu horário alterado para que o seu encerramento seja às 02:15.

Sobre as tarifas de metrô, elas são muitas e com tipos variados. Sendo a mais simples, a Ticket +, onde pode custar até 1,80€.

Metrô de Paris
Foto: MobilizeBrasil

RER

“RER, que nome de transporte mais estranho”. Não precisa se preocupar, pois em caso de não querer falar a sigla RER, basta usar o termo “trem regional”. O RER, ou Réseau Express Régional, é um trem que complementa a rede de metrô de Paris, pois enquanto o metrô funciona de forma mais concentrada, o RER consegue percorrer distâncias até onde o subterrâneo não alcança. 

São 250 estações e por volta de 600 quilômetros de via, onde existem trens normais e express, sendo o express muito mais direto em suas viagens, não fazendo parada em certas estações.

Falando sobre as tarifas, elas são as mesmas do metrô se você estiver circulando pelo centro de Paris, sendo possível que você transite entre RER e metrô dentro do período de 90 minutos.

Morar em Paris: RER
Foto: FranceTravel

Ônibus

Ah, o ônibus, um dos meios de transporte mais utilizados no mundo e também mais utilizados no Brasil, por exemplo. Em Paris, você terá pouco mais de 60 linhas disponíveis no período da manhã, e 40 no período da noite. 

O ônibus é responsável por ser um dos melhores meios de transporte de Paris, pois além de promoverem o conforto, as linhas de ônibus de Paris também são ótimas para quem prefere trajetos curtos, sendo muito indicado também para intercambistas que desejam conhecer as ruas do seu bairro, já que o metrô estará passando por baixo e o RER se concentrando em ser o mais rápido possível.

Morar em Paris: Ônibus

E uma dica: se quiser se locomover com velocidade para distâncias maiores, não utilize um ônibus, pois mesmo sendo um ótimo meio de transporte, eles não foram feitos para este tipo de trajeto. Em vez disso, utilize metrô ou RER, eles não terão que lidar com o trânsito de Paris e desvios no asfalto.

Os horários dos ônibus podem variar de acordo com a linha que você escolher utilizar, mas, no geral, os ônibus circulam das 07:00 às 20:30 no período de segunda a sábado. 

Funicular

O Funicular de Montmartre é o tipo de transporte que o estudante internacional ama utilizar, pelo simples e incrível fato de que este meio de transporte tem o objetivo de conectar a parte baixa de Montmartre a sua parte alta.

“Mas, o que isso tem de importante?”

Montmartre é um dos bairros mais interessantes de Paris, sendo responsável por abrigar a grande Basílica de Sacré Cour, que pode ser visitada por você, ao mesmo tempo que é possível visitar as suas ruas temáticas e o clima boêmio.

Montmartre Funicular
Foto: TripAdvisor

Sobre o Funicular, só podemos dizer que ele é um ótimo meio de transporte ao que ele se propõe: poupar o seu tempo em Montmartre. Então não perca tempo e faça uma visita ao bairro utilizando esse meio de transporte pequeno, mas muito útil.

Tramway

Toda cidade que deseja promover uma facilidade de locomoção para os seus habitantes, precisa ter o bonde na lista dos seus meios de transporte mais importantes, e Paris não fica para trás nesse quesito.

Os bondes parisienses contam com uma rede de 184 estações e mais de 100 quilômetros de vias, com o diferencial de percorrerem as zonas mais afastadas de Paris, para quem gosta de passeios mais calmos e contemplativos.

Morar em Paris: Tramsway

Em relação às tarifas, as passagens também se dividem entre a simples, Ticket t+, e os abonos diários e semanais, como Paris Visite e Passe Navigo.

Tá sabendo tudo sobre morar em Paris? 

Você já sabe o que comer, já sabe o que pode visitar e quais são os meios de transporte que você pode utilizar. Quer saber mais sobre como você pode morar em Paris e ainda passar um bom tempo estudando por lá? Estudando francês, conquistando uma graduação, mestrado ou doutorado?

Então fala com a gente neste link, vai ser um prazer tirar todas as suas dúvidas!

Categories
Intercâmbio Cultural

Intercâmbio na África do Sul: estude em um país surpreendente

O intercâmbio na África do Sul tem se tornado cada vez mais comum ao longo dos anos, pois cada vez mais pessoas têm descoberto o potencial deste país incrível. Mesmo assim, nem todo mundo sabe o quanto este país pode ser ótimo para se visitar enquanto se tem uma experiência educacional.

Por isso, elaboramos um conteúdo completo sobre como a África do Sul pode ser incrível para você! Confira:

Conhecendo a África do Sul 

Para falarmos sobre o intercâmbio na África do Sul, você precisa esquecer de tudo que conhece sobre o continente em que ela está inserida, pois mesmo sendo um país que carrega fortemente a história da África, a África do Sul tem um desenvolvimento diferente do resto do seu continente de origem.

Localizada na ponta final, no extremo sul da África, a África do Sul é um país extremamente multicultural, com uma variedade imensa de possibilidades para o conhecimento não apenas da cultura sul-africana, mas de todos os países que deixaram as suas marcas nas terras ao sul da África.

intercambio na africa do sul: cape town

O país é rico em platina, cromo, e manganês, o que faz da sua mineração um dos pontos mais fortes do país economicamente, que resulta em uma economia média, mas que tem crescido muito ao longo dos anos.

Assim, a África do Sul tem crescido cada vez mais ao longo dos anos, se tornando um país mais desenvolvido e que visa se tornar cada vez mais uma referência, não apenas para a África, mas para o mundo.

E não podemos deixar de falar das suas cidades, que desde a copa do mundo de 2010, viraram verdadeiras estrelas para o grande público. Joanesburgo, Cape Town, Durban, Germinston e Pretória são cidades que fazem parte do grande desenvolvimento do país ao longo dos anos. Além disso, são ótimas cidades para estudar enquanto se tem uma ótima experiência.

Como é o intercâmbio na África do Sul

O intercâmbio na África do Sul é muito forte na área do estudo de idiomas, onde o aluno tem a experiência completa de estudar inglês, enquanto exerce a pratica do idioma com os nativos do país. Por isso, é importante que mais pessoas saibam da importância de se fazer um intercâmbio para o país.

Porém, como dissemos acima, o público em geral não sabe o quanto a África do Sul é um ótimo lugar para estudar enquanto tem experiências incríveis, pela simples falta de uma pesquisa rápida sobre o lugar.

Mas não se preocupe, pois abaixo, nós trouxemos coisas incríveis que podem ser feitas enquanto você estiver estudando inglês em alguma cidade da África do Sul. Confira abaixo:

Kruger National Park

Se você quer visitar a África do Sul, você precisa viver não apenas a cultura do lugar, mas também a sua natureza. O continente africano é conhecido pelas suas grandes savanas, com animais selvagens e de todos os tipos, por isso, os safaris são um passeio bem comum por todo o continente.

Kruger Park
Foto: GwTravel

Na África do Sul, especificamente no Kruger Park, você pode fazer um safari completo, encontrando com rinocerontes, elefantes, girafas, zebras. Além disso, você pode se hospedar no local para aproveitar não só o safari, mas as atividades do local.

O parque nacional está no nordeste da África do Sul, fazendo fronteira com o país de Moçambique. 

Boulders Beach

Você já viu um pinguim de perto? Não? Bom, e se eu te disser que você pode ver uma colônia de pinguins, de perto, sem ter a necessidade de sentir o frio absurdo do polo norte, enquanto curte sombra e água fresca?

intercambio na africa do sul: boulders beach

Parece loucura, mas não é. Em Cape Town existe uma praia bem peculiar, que além de ter uma água linda, cristalina e acessível ao banho, tem uma colônia de pinguins-africanos que estão por lá desde o ano de 1982. 

Já imaginou? Curtir uma praia enquanto vê pinguins de perto? Basta fazer um intercâmbio para Cape Town!

Museu Iziko da África do Sul

Visitar o museu de um determinado país, é conhecer tudo o que ele tem a oferecer, não apenas hoje, mas ao longo de toda a sua jornada até aqui, por isso muitos intercambistas costumam ter ao menos um museu incluído nas suas listas de viagem.

O continente africano é cheio de histórias para contar, principalmente nos países que tiveram guerras, rebeliões e reviravoltas políticas, por isso, se torna ainda mais importante que você visite o museu que vamos falar agora. E não só por isso, a cultura africana é uma das mais ricas do mundo, com os seus povos e línguas de origem milenar.

Foto de escultura do museu de Iziko

Sendo o primeiro museu da África do Sul e localizado em Cape Town, o Museu Iziko da África do Sul é um dos destinos que você não pode deixar de conhecer, pois além de carregar a cultura do país com exposições sobre grandes personalidades, origem do seu povo e ecologia, o museu também tem ótimas exposições, que ilustram a vida marinha e também a natureza.

Atualmente, o museu conta com uma exposição detalhada sobre Architeuthis. a lula-gigante que tem sido objeto de estudo do mundo todo para entender como funciona e também sobre onde habitam esses gigantes.

Como fazer um intercâmbio na África do Sul

Para fazer um intercâmbio na África do Sul é necessário que você siga alguns passos importantes, como obter o visto, ter em mãos a documentação correta e criar um vínculo com a instituição que você depende visitar, sendo um processo incrível, mas que precisa de atenção especializada.

Caso você queira saber como estudar na África do Sul, fala com a gente neste link, nós somos especialistas em realizar sonhos de intercâmbio!

Categories
Intercâmbio Cultural

O que ninguém te conta sobre o intercâmbio na França

O Intercâmbio na França é uma das melhores escolhas que você pode fazer na vida, principalmente por ser em um país da Europa. Mesmo assim, sabemos que você pode ter algumas dúvidas sobre como pode ser a sua experiência em um dos países mais históricos e aconchegantes do planeta. Por isso, preparamos um post completo para não deixar dúvidas sobre o intercâmbio na França. Confira abaixo:

Como é o intercâmbio na França

Como nós sempre abordamos por meio de outros posts aqui no blog, o tipo de intercâmbio influencia completamente como será a sua experiência no país que você escolher. Por isso, é importante que você saiba quais são os tipos de intercâmbio que a França pode oferecer para você.

Assim como em outros países que valorizam a educação internacional, o intercâmbio na França tem tipos e algumas exigências. Abaixo, entenda os tipos de intercâmbio na França e como melhorar o seu francês para conseguir alcançar o nível recomendado.

Escolas de idioma

As escolas de idioma são responsáveis pelo grande volume de alunos que fazem intercâmbio todos os anos, principalmente pelo aproveitamento que o estudante consegue ter com o desenvolvimento da língua escolhida.

Um dos maiores benefícios de se estudar um idioma em outro país é a possibilidade de poder trabalhar enquanto estuda no país, sem aquela pressão de ter uma vida acadêmica cheia de projetos e obrigações que podem fazer da sua vida um pouco mais complicada. Por isso, as escolas de idioma são tão procuradas para intercâmbio. 

Intercâmbio na França: museu do Louvre

Universidade

Quem nunca sonhou em fazer um intercâmbio para uma universidade na Europa? Bom, se você nunca sonhou com isso, deveria começar, pois ter no currículo uma universidade europeia, ou melhor, francesa, significa colocar o seu currículo no topo do mercado de trabalho mundial. 

As universidades francesas são responsáveis pelas graduações de ensino superior, mestrado, doutorado e também pelos projetos de pesquisa. Então se você busca um diploma internacional ou iniciar o seu projeto de pesquisa na Europa, especificamente na França, esse é o intercâmbio ideal para você.

Melhore o idioma para o intercâmbio na França

E já que falamos sobre as escolas de idioma, lembre-se que essa é uma parte muito importante do intercâmbio na França, pois em caso de querer fazer uma graduação ou mestrado, será necessário um nível de francês B1 ou B2. Em cursos mais específicos e que exigem um pouco mais de conhecimento da língua, pode ser necessário o nível C1 ou até mesmo C2.

“O que eu posso fazer para comprovar o meu francês?”

Não se preocupe, existem provas oficiais de proficiência em francês aqui no Brasil, sendo elas o DELF, DALF, TCF e TEF. Abaixo, entenda o que são e as diferenças entre eles:

DELF

O DELF ou Diplôme d’Etudes en Langue Française, é um diploma vitalício adquirido por estudantes do ensino intermediário francês.

DALF

O DALF ou Diplôme Approfondi de Langue Française, assim como o DELF, também é um diploma vitalício, mas com o diferencial de ser adquirido apenas por estudantes de nível avançado na língua francesa.

Ponte em Paris

TCF 

O TCF ou Test de Connaissance du Français é um atestado que dura até 2 anos, sendo necessário que o estudante renove a sua validade por meio de outro teste de proficiência. 

TEF

Bom, o TEF, ou Test d’Evaluation de Français, funciona da mesma forma que o TCF, com o diferencial de que ele é um atestado com apenas 1 ano de duração.

O que fazer durante o seu intercâmbio na França?

Agora vamos dar uma pausa nos termos técnicos e sobre como estudar na França será incrível. Vamos lembrar agora sobre o quanto a sua diversão também é importante para completar a experiência do seu intercâmbio na França, que além de ser um país conhecido mundialmente por uma certa torre, também tem outros pontos fortes para oferecer como diversão para o estudante estrangeiro.

O seu intercâmbio na França precisa ser o melhor possível e a gente sabe disso. Por isso, confira abaixo alguns lugares que você poderá conhecer na França enquanto estiver fazendo o seu intercâmbio, seja ele numa universidade ou numa escola de idioma:

Torre Eiffel (Com um adicional)

Certo, certo, eu sei que você provavelmente já sabe da Torre Eiffel, que ela é um dos pontos turísticos mais visitados do mundo e o grande símbolo de Paris. Mas, você já visitou a Torre Eiffel durante o pôr do sol? É uma das coisas mais bonitas que os olhos humanos podem presenciar. Por isso, não perca tempo e faça essa escolha “óbvia”, pois de fato você não irá se arrepender.

Torre Eiffel

O palácio de Versalhes

Conhecer a história de um país não significa apenas visitar os museus e apreciar as suas obras, pois existem milhares de lugares históricos que você pode visitar enquanto revive o que já aconteceu naquele lugar.

Esse é o caso do Palácio de Versalhes (ou Château de Versailles para os íntimos), um castelo que representa o reinado da França absolutista e a vida dos reis daquela época. Visite o castelo e aprenda sobre a França enquanto aproveita um castelo histórico.

Palácio de Versalhes

Monte Saint-Michel

Este ponto é algo que você definitivamente não deve deixar passar enquanto estiver na França, pois além de parecer uma estrutura saída de dentro dos livros antigos, o Monte Saint-Michel é um verdadeiro espetáculo visual à noite.

Monte Saint-Michel

Coberto por água ao seu redor e ligado ao continente por uma passarela de 2km, o Monte Saint-Michel foi construído como uma homenagem ao Arcanjo São Miguel, retratado em uma estátua de pedra que fica no topo do local. Mas não se engane, não estamos falando de um castelo. Estamos falando de uma abadia, um mosteiro e uma vila medieval.

É uma experiência de 3 em 1, onde você pode aproveitar tudo em um único local e ainda observar as marés da França.

Chegando até aqui, eu aposto que você se interessou por fazer o seu intercâmbio na França, melhor ainda se quiser viver uma experiência incrível no país para seguir o caminho dos seus sonhos. Se você ainda não sabe como seguir este caminho ou tem alguma dúvida, clica no botão abaixo e nós vamos retornar o mais rápido possível com as respostas que você precisa!

Gostou deste post? A Dreams sabe que você tem muita vontade de aprender sobre o destino dos seus sonhos, por isso temos um blog cheio de conteúdos sobre a cultura, custo de vida, curiosidades e notícias sobre diversos países. Acesse o nosso blog e fique a vontade para consumir mais conteúdos como esse!

Categories
Intercâmbio Cultural

Londres, Inglaterra: conheça e aprenda rápido sobre a capital do Reino Unido

Londres, Inglaterra, a cidade que todo viajante tem vontade de conhecer e também de morar. Mas, você conhece Londres? Sabe como a cidade foi construída e por que? Bom, se você não soube responder essas perguntas, não se preocupe, já que nós aqui na Dreams elaboramos um conteúdo rápido e completo para você que deseja aprender mais sobre a cidade antes de viajar até lá, certo? Então chega de papo e vamos ao que interessa. Conheça Londres em 5 minutos:

A história de Londres como você nunca viu

Todo mundo conhece Londres pelo seu charme mais clássico, onde todo mundo já conhece as suas cabines telefônicas vermelhas e de teto oval, assim como os seus ônibus, que parecem até mesmo as cabines telefônicas em um tamanho gigante. Mas, você sabe a origem de Londres?

Bom, muito antes de conhecermos Londres como ela é hoje, a cidade já tinha a sua própria história, passando por diversos períodos históricos, começando pela sua criação no império romano, quando o imperador Cláudio liderou a fundação da cidade Londínio às margens do Rio Tâmisa em 43 A.C. e seguiu em pleno desenvolvimento até o final do século IV, quando as cidades romanas começaram a sucumbir e o império romano chegou a sua total ruína no ocidente.

Interior de um museu em Londres
Interior de um museu em Londres

Chegando ao fim do Império Romano, a cidade ficou totalmente desprotegida para o ataque dos povos anglo-saxões (germânicos), que dominando aquele território, abandonaram Londínio e construíram uma vila ali perto chamada Lundenwic. A vila seguiu se desenvolvendo até um certo problema: ataque viking. Assim, alguns anos depois o Rei Alfredo moveu a vila para dentro de Londínio e alterando o seu nome para Ealdwic.

Mas o nosso foco ainda é Londres, certo? E pra não deixar você dormir com tanta história, a gente vai dar uma avançada na história, já que depois desse período, a Inglaterra viveu o período medieval, sofreu por uma epidemia de cólera e no século XX viveu dois dos períodos históricos mais lembrados até hoje: A primeira e a segunda guerra mundial.

Na primeira guerra, Londres foi atacada pela Alemanha, que utilizou zeppelins em cima da população. Na segunda guerra, não teve jeito, a Alemanha veio com tudo mais uma vez, bombardeando a capital da Inglaterra, destruindo diversos lugares importantes e deixando milhares de desabrigados. Porém, a reconstrução da cidade rendeu uma variedade de estilos em suas estruturas.

Ufa! Pra uma cidade pouco maior que Nova York, Londres tem muita história pra contar e esperamos que você tenha entendido tudo da forma mais resumida possível. Agora, você sabe o passado de Londres, mas, será que tem noção de como ela é hoje em dia?

A Londres de hoje

Você acompanhou como Londres cresceu e virou o que é hoje, desde ser uma cidade romana até sofrer bombardeios por causa de uma guerra mundial, e agora sendo uma das cidades mais requisitadas por quem deseja conhecer o mundo. E essa não é uma vontade baseada em qualquer coisa, pois Londres é uma das grandes cidades globais.

“Mas, calma, o que é uma cidade global?”. Uma cidade global nada mais é do que um centro econômico importante para o mundo, cidades como: Tokyo, Nova York e Paris também são cidades globais. Assim, podemos concluir que Londres é importante não apenas para a Inglaterra, mas também para o mundo, o que faz dela um verdadeiro centro de investimento e infraestrutura.

londres inglaterra Rio Tâmisa
Vista de cima do Rio Tâmisa

Com esses investimentos, a cidade consequentemente alcançou um alto nível de qualidade de vida, com maior atenção para os seus serviços de transporte, saúde, segurança e educação, resultando em uma cidade cada vez mais procurada por estrangeiros que desejam crescer dentro da Inglaterra.

E falando em crescer por lá, precisamos falar sobre a libra esterlina, a moeda britânica que além de ser a 5ª moeda mais bem valorizada do mundo, continua se mantendo em altos valores até hoje. Atualmente, para os nossos valores, a moeda equivale a 7,82 reais brasileiros, o que faz da moeda britânica uma verdadeira máquina de compra em outros países, assim como a manutenção do custo de vida em Londres.

A cultura de Londres

Este assunto merece um pouco mais de destaque pois é um dos mais divertidos e importantes sobre Londres, não acha? A cidade consegue ser contagiante quando o assunto é cultura. Nos entregando tantos artistas, escritores e até mesmo filmes incríveis, a cidade de Londres é um verdadeiro celeiro cultural.

E o melhor de tudo é que nós  não precisamos pensar muito quando o assunto é a cultura inglesa, principalmente se pensarmos em Londres, pois as suas características são muito vivas dentro da nossa imaginação. No início deste texto você teve dois exemplos muito famosos como as cabines telefônicas e os ônibus gigantes e vermelhos, mas, você sabia que este ônibus tem um nome? Ele se chama Routemaster e é um verdadeiro xodó dos ingleses.

E a cabine telefônica vermelha que nós encontramos em qualquer esquina de Londres? Conhece a história dela? O modelo K6 ou Jubilee Kiosk foi projetado em 1935 para comemorar o jubileu da coroação do Rei George V, o avô da nossa já conhecida Rainha Elizabeth.

Londres Inglaterra jubilee kiosk
Jubilee Kiosk

Com essas duas mini-curiosidades nós já podemos entender que a cultura de Londres vai muito além do que nós já conhecemos, imagine então a cultura geral da Inglaterra? São muitas possibilidades e em breve traremos todas elas para você, daquele jeito que só a Dreams sabe.

Gostou deste post? A Dreams sabe que você tem muita vontade de aprender sobre o destino dos seus sonhos, por isso temos um blog cheio de conteúdos sobre a cultura, custo de vida, curiosidades e notícias sobre diversos países. Acesse o nosso blog e fique a vontade para consumir mais conteúdos como esse!

Quer fazer um intercâmbio em Londres mas ainda não sabe como? Tem alguma dúvida? Fala com a gente através deste link, a nossa equipe vai retornar o contato o mais rápido possível para tirar todas as suas dúvidas e ajudar na sua trajetória até estudar no país dos seus sonhos!

Categories
Dicas Intercâmbio Cultural Intercâmbio Estudo e Trabalho

Montreal Canadá: conheça a maior cidade de Quebec

Montreal é uma das cidades mais interessantes do Canadá, principalmente para quem busca um intercâmbio para imigrar através da educação. Além de ser a segunda cidade mais populosa da província de Quebec, Montreal tem diversos institutos e pontos turísticos que podem ser perfeitos para o estudante estrangeiro que deseja viver a experiência canadense. Abaixo, confira a história e os encantos de Montreal.

Montreal e a cultura do Quebec

 Frente de uma loja em Montreal
Frente de uma loja em Montreal

Como já dito em um post anterior sobre a província de Quebec, o lado Oeste do Canadá teve uma forte colonização da França, que acabou se estabelecendo na área da província do Quebec e desenvolvendo raízes ao longo do tempo, fazendo da Cidade do Quebec a sua capital e centro mercadológico.

Mas, onde Montreal entraria nessa história? Bom, enquanto os franceses estavam desenvolvendo uma economia na região do Quebec, Montreal tinha o nome de Ville-Marie (Cidade de Maria), e sobrevivia pelo comércio de peles de animais, tendo o seu nome modificado mais uma vez por conta da importância geográfica do Monte Royal naquela época, fazendo com que finalmente chegássemos ao nome de MONTREAL.

Dia nevado em Montreal
Dia nevado em Montreal

Por causa da alta receptividade com os estrangeiros que buscam oportunidades em Montreal,o centro da cidade tem como língua comum o inglês, que geralmente é mais utilizado com estrangeiros que se encontram estudando e /ou trabalhando no país.

Na periferia e em locais mais afastados do centro da cidade o francês predomina, já que essas áreas são ocupadas por nativos mais antigos e que prolongam a cultura francesa.

Mesmo sendo uma antiga colônia francesa, Quebec tem toda a carga cultural do resto do Canadá, que na maioria das suas províncias carrega a cultura inglesa ao longo de todos esses anos, o que diminui a impressão de que você está em uma província não tão inglesa.

Sabendo de tudo que você viu até agora, fica combinado que é totalmente possível viver duas culturas totalmente distintas em uma única cidade. Montreal reúne povos e culturas diferentes, incluindo os estrangeiros, o que valoriza a experiência daqueles que buscam imigrar para o Canadá. 

Montreal é perfeita para quem busca imigrar pela educação

Placa indicando o caminho de uma universidade
A educação é uma ponte para a imigração

Como já dito lá no começo deste post, Montreal tem institutos de ensino que acolhem os seus alunos estrangeiros e promovem uma experiência cultural diferenciada no país, o que facilita o ingresso do aluno na cultura do país como um todo. Imigrar através da educação é comum em Montreal, pois o College é a porta de entrada para o mercado de trabalho na cidade. Conheça dois institutos importantes e que podem oferecer uma experiência única:

Trebas Institute

Foto da faixada do Instituto Trebas
Campus do Instituto Trebas

Sendo uma referência como instituição de ensino canadense, localizado no centro de Montreal e totalmente receptivo aos alunos estrangeiros, o Instituto Trebas é uma instituição de ensino privada com cursos voltados para artes e tecnologia, onde o aluno vive a experiência canadense enquanto evolui as suas habilidades e ingressa no mercado de trabalho do país.

Collège LaSalle

LaSalle College em Montreal
Frente do LaSalle College

O LaSalle College ou Collège LaSalle também está localizado no centro de Montreal e é uma ótima instituição privada para quem deseja evoluir as suas habilidades em cursos de artes, negócios, turismo e até mesmo design de jogos, sendo também uma ótima opção para quem deseja imigrar através da educação.

Por que Montreal é perfeita para quem deseja estudar e trabalhar?

É possível estudar e trabalhar em Montreal tendo o visto de estudante e ingressando em um College privado ou público registrado oficialmente nos órgãos federais. Após isso, é possível trabalhar meio-período no horário contrário ao seu horário de estudos enquanto consegue gerar uma renda própria.

Além de permitir estudo e trabalho, o governo de Quebec também permite que os estudantes possam trabalhar após o término do curso através do Programa de Experiência Quebequense, o PEQ, que tem um processo bem fácil, basta se encaixar nos requisitos do programa e somar pontos com o governo de Quebec.

Montreal é a cidade metropolitana da província do Quebec, o que faz com que ela seja uma cidade totalmente adequada para quem busca estudar e trabalhar no Canadá, já que a movimentação entre os locais da cidade é muito mais acessível e pensada inteiramente com a proposta de locomoção inteligente, o que facilita o acesso aos pontos turísticos da cidade.

O turismo é uma rotina acessível em Montreal

Quando estamos vivendo a cultura de um outro país, é mais do que comum que a nossa vontade seja a de conhecer os pontos turísticos que aquela região tem a oferecer, e Montreal tem pontos turísticos muito importantes não apenas para a cultura da cidade, mas também para o Canadá, além de estarem localizados em locais de fácil acesso. Confira alguns dos pontos turísticos mais interessantes de Montreal:

Marché Jean-Talon

Marché Jean-Talon em Montreal Canadá
Mercado público Marché Jean-Talon em Montreal / Foto: Divino Guia

Qual lugar mais popular e cultural do que um mercado público localizado no centro da cidade? Esse é o Marché Jean-Talon, que além de carregar o nome do primeiro Intendente da Nova França, promove a cultura popular canadense por meio das refeições típicas e do livre trânsito de pessoas, além do preço baixo, que não pode faltar, né?

Basílica de Notre-Dame

Interior da Basílica de Notre-Dame em Montreal
Interior da Basílica de Notre-Dame em Montreal

Calma, você não está em um post errado e não estamos tentando te mandar para Paris. A Basílica de Notre-Dame de Montreal é datada de 1824 e fica localizada no distrito de Ville-Marie, às margens do Rio St. Lawrence. A basílica conta com lindos vitrais e permissão para fotografias em alguns locais, além de sediar concertos musicais.

Chinatown

Chinatown na cidade de Montreal
Chinatown em Montreal / Foto: mariacecita

Sim, já falamos sobre Paris e agora estamos colocando a própria China no seu roteiro turístico. Já pensou em aprender sobre Montreal enquanto visita a cultura francesa e ainda se envolve com a chinesa? Isso é totalmente possível, pois assim como a Basílica, Chinatown também está no distrito de VIlle-marie e abriga diversos restaurantes e lojas que respiram a cultura chinesa, sendo um point perfeito para quem ama a cultura oriental.

Ainda tem alguma dúvida de que é possível estudar, trabalhar e ainda aproveitar o turismo de Montreal? Todos esses destinos estão próximos uns dos outros e prontos para serem visitados por você!

Já pensou em estudar no centro de Montreal e ainda aproveitar todos os benefícios que a qualidade de vida do Canadá tem a oferecer? Não precisa ficar apenas no pensamento, fala com a gente clicando neste link e nós estaremos prontos para tirar as suas dúvidas sobre o seu sonho, combinado? 

Gostou deste post? A Dreams sabe que você tem muita vontade de aprender sobre o destino dos seus sonhos, por isso temos um blog cheio de conteúdos sobre a cultura, custo de vida, curiosidades e notícias sobre diversos países. Fique a vontade para consumir mais conteúdos como esse!

Categories
Imigração Intercâmbio Cultural Intercâmbio Estudo e Trabalho

Trabalhar no Canadá em 2021: saiba como imigrar da maneira adequada

Trabalhar no Canadá não é uma coisa tão difícil como você imagina, existem várias maneiras de ingresso no país, o que pode facilitar a sua experiência de transição para o maior país das Américas, principalmente se você busca imigrar através do estudo, já que o Canadá é um dos melhores países no índice de educação mundial. Neste post, vamos falar um pouco sobre o Canadá e como imigrar através da maneira mais adequada. Confira:

Por que trabalhar no Canadá?

Sendo o maior país das Américas, o Canadá conta com 10 províncias totalmente distintas e com culturas peculiares, tendo até mesmo a língua francesa como idioma além do inglês tradicional. Caso queira viver a cultura francesa, você pode optar por uma vida em Quebec, por exemplo. Mas a Columbia Britânica pode ser a escolha perfeita para você que prefere falar inglês e aproveitar o lado britânico do Canadá.

Vista de horizonte na cidade de Toronto
Horizonte em Toronto

Como já dito acima, o Canadá é um dos países com maior índice de educação, ficando até mesmo na frente de países como Reino Unido e França, que já foram responsáveis pela colonização do país. Assim, fica muito mais fácil entender o porquê do Canadá ser um dos melhores países para se imigrar através da educação, um item muito valioso para a população canadense.

O custo de vida no Canadá é baixo quando falamos sobre o dólar canadense e o poder de compra nas cidades e províncias. É possível manter um bom nível da qualidade de vida dependendo da província em que você decidir se estabelecer, e não esqueça: você estará recebendo em dólar canadense, vivendo em um país com altos índices de segurança, saúde e educação, precisa de mais alguma coisa?

Como trabalhar no Canadá por meio da educação

Trabalhar no Canadá é possível graças a educação
Trabalhar no Canadá é uma realidade possível

Trabalhar no Canadá é possível através de alguns meios específicos e totalmente legalizados, sendo o mais famoso deles o Express Entry, onde você pode se qualificar por meio de uma pontuação e se encaixando em uma das profissões exigidas pelo National Occupational Classification (NOC), porém, este método depende de fatores como a sua pontuação e a sua profissão se encaixarem nos requisitos exigidos pelo Canadá naquele período.

Outra possibilidade é o Labour Market Impact Assessment (LMIA), que acontece quando uma empresa realiza a contratação de um trabalhador estrangeiro por conta da falta de profissionais qualificados no mercado para uma determinada função. Porém, mesmo estando no Canadá por meio deste método, o seu visto fica totalmente vinculado à empresa que lhe contratou, sendo finalizado assim que você for demitido por ela, o que não se torna uma opção muito estável para quem deseja imigrar.

E por último, mas com certeza não menos importante, é o ingresso no país por meio do visto de estudo para a realização de um College Privado (Quebec) ou Público, que além de disponibilizar o study permit, permite que você trabalhe 20h semanais no horário contrário ao seu turno de estudo, gerando uma renda importante para você. Após terminar o College, você terá acesso ao PGWP – Post-Graduation Work Permit.

Como funciona e quais os requerimentos para o PGWP?

O PGWP é um programa disponibilizado pelo Canadá para estrangeiros formados em algum curso de graduação que tenha vínculo com o programa, permitindo que você trabalhe o tempo equivalente aos seus estudos no país. Por exemplo: Se o seu curso teve 2 anos de duração, você poderá trabalhar por 2 anos após o término dele.

Abaixo, confira os requerimentos para elegibilidade do PGWP:

  • Concluir um programa de treinamento acadêmico, vocacional ou profissional em uma instituição qualificada no Canadá com pelo menos 8 meses de duração, levando a um grau, diploma ou certificado;
  • O status de estudante em tempo integral no Canadá durante cada sessão acadêmica do programa;
  • Ter uma transcrição e uma carta oficial do DLI (Designated Learning Institution) elegível, confirmando que cumpriram os requisitos para completar seu programa de estudos.

O estudante tem até 180 dias para entrar com o pedido de PGWP após o término do seu curso. Caso você perca o tempo limite, você pode adquirir um visto de visitante para que a sua estadia seja prolongada. Ou em caso de não conseguir a prolongação, é possível dar entrada no PGWP estando fora do Canadá.

Por que a educação é a melhor maneira de ingressar no Canadá

É preciso ter em mente que o Canadá é um país que se desenvolve educacionalmente em um ritmo acelerado, sendo um dos países que mais investem em educação no mundo, onde até mesmo os seus professores ganham um salário acima da média mundial.

Grupo de alunos reunidos em sala de aula
Um College é a melhor escolha para quem busca trabalhar no Canadá

Então, lembre-se que o país valoriza a educação e as pessoas que aprendem com ele, o que facilita a evolução do estudante estrangeiro, principalmente no mercado de trabalho, que precisa de cada vez mais profissionais qualificados.

E falando do assunto de profissionais qualificados, um college é uma das melhores portas de entrada para o mercado de trabalho canadense, pois ele equivale a um curso técnico totalmente voltado para o mercado de trabalho.

Por que um college é ideal para quem busca trabalhar no Canadá?

1 – O College é mais barato do que uma universidade.

2 – Promove uma aproximação maior entre os alunos, sendo perfeito para quem busca um intercâmbio cultural..

3 – Tem uma maior acessibilidade aos professores e resolução de dúvidas, o que facilita a vida acadêmica.

4 – Estimula os alunos a pensarem em soluções para os problemas das suas áreas de atuação, evoluindo as suas habilidades ao longo do tempo.

5 – Valoriza o currículo do aluno tanto dentro do Canadá, quanto no exterior.

5 – Permite o requerimento de um PGWP após a conclusão do curso.

E então? Ainda tem alguma dúvida sobre como um college pode impactar a sua entrada no mercado de trabalho canadense? Basta escolher a sua área de preferência e começar a sua evolução dentro do país!

Quer trabalhar no Canadá iniciando por um College Público ou Privado? Basta falar com a gente através deste link e nós retornaremos o contato. A Dreams acredita no seu sonho e que ele pode se realizar através de uma parceria duradoura e livre de obstáculos. Não perca tempo e entre em contato!

Categories
Curiosidades Intercâmbio Cultural Meu intercâmbio com a Dreams

Quebec: conheça a província mais francesa do Canadá

Quebec é uma das dez províncias do Canadá, sendo uma região muito procurada pelos brasileiros que procuram imigrar através do estudo, podendo chegar à residência permanente no país. Suas raízes francesas e a sua qualidade de vida são qualidades que fazem da província um dos melhores lugares para se viver no Canadá. 

Porém, você conhece Quebec? Sabe como é a província e como ela surgiu? Como imigrar? Não? Então vem com a gente que esse post vai te mostrar da forma mais rápida e didática possível! Confira abaixo:

Por que Quebec é considerada uma província e não um estado?

No Brasil nós fazemos a divisão do país por estados e assim criamos um costume de conhecimento sobre como seria a divisão de um país. Porém, em outros países como Espanha e Canadá, as coisas não são bem assim.

Château Frontenac em Quebec
Château Frontenac em Quebec

No Canadá existem 10 províncias e todas elas têm um forte valor cultural para a cultura do país, já que são fruto da mistura dos colonizadores ingleses, franceses e o povo indígena que já residia nas terras canadenses, o que resulta em algumas áreas de cultura mais inglesas enquanto em outras a carga cultural pode ser mais francesa. Mas, vamos direto ao ponto:

Quebec é uma província e não um estado pois o Canadá não se utiliza do termo estado para definir as suas divisões superiores, assim como outros países de continentes variados, como Moçambique e Portugal. Quebec é uma província que possui direitos e obrigações específicas, fazendo com que esta província seja diferente das outras, mas vamos explicar isso ao longo do texto, não precisa se preocupar.

As raízes francesas de Quebec

Em Quebec os idiomas predominantes são o inglês e o francês quebequense, que se diferencia do francês falado em outras áreas do Canadá e que pode sofrer mudanças de acordo com a província em que você estiver inserido.

Dentro da província, é comum que nos centros das cidades o inglês seja predominante, enquanto o francês seja mais falado nas periferias e também por pessoas mais velhas, que perpetuam a cultura do local, já que em média 80% dos habitantes são descendentes de franceses.

Cidade de Quebec
Cidade de Quebec

“Mas, porquê Quebec tem raízes francesas tão fortes?”. Bom, é preciso que a gente entenda primeiro a história do Canadá e como a Nova França foi estabelecida ao oeste do Canadá, pois enquanto havia o processo de colonização, o Quebec era parte da Nova França, mas só depois de alguns anos o governo francês entendeu que aquele local era uma boa opção para estabelecer um ponto de interesse além do comércio.

Então, em 1608 a Cidade do Quebec foi fundada com o aspecto de uma fortaleza, tornando- se a capital do Canadá Francês e também da Nova França. Sendo assim, ao longo do tempo, Quebec se tornou uma verdadeira representante da colônia francesa no Canadá, assim já entendemos muito bem o porquê de Quebec ter uma cultura francesa tão influente em toda a sua província, né?

Uma província soberana para imigrantes

Por sempre ter mantido uma influência francesa muito forte em razão da sua colonização e também do estabelecimento de raízes francesas, Quebec sempre teve dificuldades políticas e econômicas para se relacionar com as outras províncias do Canadá, que por consequência da colonização britânica, são muito mais influenciadas pela cultura inglesa.

Sendo assim, a província de Quebec busca a sua soberania desde 1987, quando o Movimento Soberanista de Québec começou a reivindicar que a província se tornasse um estado soberano, sendo totalmente independente do Canadá. Assim, com o passar do tempo, Quebec vem reinventando os seus direitos e obrigações.

Com essas reinvenções, Quebec se tornou um local cada vez mais acessível para quem busca imigrar para o Canadá, sendo uma das províncias que mais acolhem estrangeiros por conta da sua flexibilização nas leis de imigração.e hospitalidade com os imigrantes.

Como se tornar um residente permanente de Quebec

Uma das melhores opções para imigrar para o Canadá é através da educação, pois basta ingressar no país através de um College Público e trilhar o seu caminho nas terras da maple leaf. Porém, em Quebec, você pode ingressar por um College Privado e ainda assim obter o seu PEQ (Programme de L’Expérience Québécoise), que nada mais é do que o PGWP provincial de Quebec.

Avenida nevada em Quebec
Rua nevada em Quebec

Para isso, basta que você tenha em mãos um diploma de conclusão de curso em algum college de Quebec com um diploma admissível e que tenha a carga horária de no mínimo 1.800 horas. Após isso, você poderá requisitar o PEQ, que basicamente é um “visto de trabalho” para que você consiga continuar vivendo a experiência quebequense através do mercado de trabalho.

Com o PEQ, você poderá trabalhar meio período (20h semanais), podendo trabalhar em período integral quando estiver de férias das suas obrigações acadêmicas, o que irá aumentar a sua renda enquanto a sua rotina acadêmica não volta ao normal.

Château Frontenac em Quebec e rua da cidade
Château Frontenac visto de outro ângulo

Após requisitar e ter o seu PEQ aprovado, é hora de ir em busca do CSQ (Certificado de Seleção de Québec), que basicamente é o certificado de que você é uma pessoa elegível para solicitar a residência no país, mas lembre-se: Além de ter o PEQ é necessário que você também tenha o idioma francês em nível B2 na modalidade oral.

Após cumprir todos os requisitos e com o CSQ em mãos, você poderá entrar com um pedido de residência permanente no governo federal. A partir deste momento, basta aguardar e conferir o veredito do órgão responsável.

Já pensou em imigrar para o Canadá com um preço acessível, estudando e ainda podendo trabalhar? Parece um sonho, né? Mas lhe garanto que isso tudo é uma realidade que está nas suas mãos, basta clicar neste link e a nossa equipe estará pronta para tirar todas as suas dúvidas!

A Dreams sabe que você gosta de se manter informado sobre os destinos que você mais ama, então vamos trazer cada vez mais conteúdos não apenas sobre o Canadá, mas sobre todos os destinos que você sonha. Por isso, fica ligado no nosso blog e também nas nossas redes sociais!

Categories
Intercâmbio Cultural

Quais os tipos de Intercâmbio mais comuns

Professora dando aula para alunos do intercâmbio
Professora dando aula para alunos do intercâmbio

Passar um tempo fora, aprender uma segunda língua, descobrir novas culturas… Muitos são os motivos para viajar para o exterior, mas você conhece os tipos de intercâmbio mais comuns? É possível se programar e passar quanto tempo você achar necessário, existem intercâmbios de apenas 1 mês, mas também de 1 ou 2 anos.

Apesar de ser bastante comum entre jovens, o intercâmbio tem sido cada vez mais procurado por profissionais que querem dar um upgrade no seu currículo. Por isso, as possibilidades de se aventurar no exterior são muitas, e as categorias variam de acordo com seus objetivos e expectativas. Afinal, viajar é para todos!

Então, vem conferir nossa lista de modalidades e as informações que você precisa para dar um “match” com as suas expectativas. Continue com a gente a leitura!

Curso de Idiomas no Exterior

Alunos em ambiente de estudo
Alunos em curso de idiomas no exterior

pelos viajantes por fazer uma imersão na cultura local. Essa modalidade pode ser vivenciada em diferentes países e tem duração mínima de 2 semanas. Apesar disso, é possível permanecer por mais tempo, que varia de acordo com o nível esperado que você deseja alcançar. 

Existem diferentes escolas e cada uma delas tem seus programas e horários distintos. Algumas, inclusive, organizam atividades sociais realizadas fora das salas de aula, como excursões e visitas a pontos turísticos. Um ponto em comum é que todas elas fazem um nivelamento prévio de proficiência, assim todos da turma estarão no mesmo patamar de aprendizagem.

Quer conhecer nossa lista de escolas no exterior? Então, clique neste link e fale com a gente.

Intercâmbio de férias escolares

Grupo de alunos sorrindo
Alunos em intercâmbio de férias

Voltado para jovens de 14 a 17 anos, os intercâmbios de férias têm duas grandes vantagens: menor duração e não interferem nos estudos do jovem aqui no Brasil. E essas são apenas as vantagens iniciais, afinal a programação desse tipo de intercâmbio é pré-definida e cheia de atrativos. Normalmente, acontecem nos meses de janeiro e de julho, com duração de 2 a 6 semanas. Pela curta duração, é uma ótima oportunidade para testar a experiência em outro país.

A programação combina o aprendizado do idioma e experiências socioculturais e de lazer, como a prática de esportes, passeios e excursões. Nesta modalidade, os alunos desenvolvem suas habilidades de comunicação, trabalho em equipe e de liderança. Um exemplo de intercâmbio de férias é o Winter Camp, um intercâmbio de um mês para aprender inglês no Canadá. 

Graduação, pós-graduação e especializações

Alunos trocando conhecimentos
Alunos de graduação em sala de aula

Se você já tem um bom nível de proficiência na língua do país onde deseja se graduar, esta é a modalidade mais indicada. Em alguns casos, a instituição poderá oferecer um curso intensivo no idioma para melhor acompanhamento do estudante. O intercâmbio de Ensino Superior para graduação requer no mínimo 1 ano no país. A desvantagem é o custo mais elevado que as outras modalidades, devido ao custo das matrículas e mensalidades da faculdade escolhida.

Após a graduação, você pode optar por cursos de especialização e vivenciar essa experiência fora do seu país de origem podem somar pontos no seu currículo. Caso você esteja procurando um MBA, pós-graduação ou mestrado, esta é a modalidade e cada uma possui particularidades que vamos adorar te explicar. Uma boa opção também são os Colleges, pois, caso você queira morar no Canadá, somam pontos na imigração.

Quer saber mais sobre Ensino Superior no exterior? Clica aqui e fala com a gente!

Intercâmbio de estudo e trabalho

Estudantes de intercâmbio utilizando  o laboratório de informática
Estudo e trabalho no intercâmbio

Dá pra estudar uma nova língua no exterior e conciliar com um trabalho formal? Sim! Este é um dos tipos de intercâmbio mais comuns e garante a vantagem de receber um salário na moeda local. Já falamos muito sobre trabalho e estudo durante o intercâmbio, então conteúdo não vai faltar. Basta clicar aqui e conferir nossas matérias.

Existem vários países onde é permitido trabalhar meio período enquanto se aprende uma nova língua. Nos meses de férias, é possível, ainda, trabalhar full time, garantindo uma maior imersão na cultura do país e um retorno financeiro maior para os gastos na viagem.  

Quer saber mais sobre trabalho e estudo no intercâmbio? Envie para nosso whatsapp o país que deseja conhecer que encontraremos a melhor escola de idiomas para você.

Intercâmbio é com a Dreams

Aluno sinalizando positivamente
Intercâmbio é com a Dreams

Já sabe quanto tempo quer passar fora? Quais tipos de intercâmbio você quer experimentar? Ainda não? Não tem problema. Basta entrar em contato com a gente e nos passar as informações necessárias que encontraremos as melhores opções para você. Basta clicar aqui e nós retornaremos o mais rápido possível.

Não perca os próximos posts do blog da Dreams Intercâmbios. Sempre às terças e quintas conteúdos exclusivos para quem quer estudar no exterior. Até lá!

Categories
Intercâmbio Cultural

Winter Camp no Canadá, um intercâmbio único

Piquenique entre amigos no Winter Camp
Grupo de amigos em passeio no Winter Camp

Certamente, os camps são a melhor maneira de testar a vivência em outro país, isso porque são intercâmbios de curta duração, aproximadamente um mês. É nas férias escolares de janeiro que o Winter Camp no Canadá acontece, portanto a experiência não interfere nos estudos aqui do Brasil. E vamos combinar: não dá pra perder a oportunidade de estudar inglês em um dos melhores países do mundo estando de férias!

Mesmo que seja um período curto, aprimorar a língua inglesa ao lado de outras pessoas, conhecendo novas culturas é uma experiência única. O estudante vivenciará ainda atividades que enriquecerão sua bagagem cultural, como excursões pela cidade com instrutores do programa.

E aí, quer saber mais e como funciona o Winter Camp no Canadá? Então, continue a leitura com a gente.

Para quem é e como funciona o programa?

Alunos dentro do ambiente acadêmico
Alunos do programa Winter Camp

O programa é voltado para jovens entre 14 e 17 anos e na Dreams o estudante tem a oportunidade de estudar na melhor escola de Inglês da América do Norte, a ILAC. É possível fazer o intercâmbio sozinho, mas também com amigos. O grupo se hospeda em casa de família com três refeições diárias, além de outras vantagens que só a Dreams oferece.

Sobre a cidade do intercâmbio, Vancouver é uma excelente opção. Ela já foi eleita campeã em qualidade de vida várias vezes e diversão por lá tem de sobra! A cidade fica bem próxima a Seattle e tem uma grande vantagem: suas temperaturas são mais amenas que em outras cidades do Canadá.

A princípio, a experiência pode assustar um intercambista de primeira viagem, mas que logo passa quando o aluno se sente mais confiante e faz amizade com outros alunos. Isso porque as aulas acontecem no período da manhã e da tarde; à noite e nos finais de semana, o jovem participará de atividades sempre com o apoio dos instrutores.

Quer ver de pertinho como funciona o Winter Camp? Então aperta o play e confere esse vídeo especial que preparamos:

Quer saber quando acontece a próxima edição? Fale com a gente neste link.

Winter Camp no Canadá com a Dreams

Aluna feliz no campus
Winter Camp com a Dreams Intercâmbio

Desbravar um novo país, aprimorar uma nova língua, conhecer novas pessoas e viver uma experiência única. Esse é o Winter Camp! Se interessou e quer saber qual o investimento para participar do programa? Existem algumas modalidades, mas a gente te explica tudo bem direitinho, com nosso time sempre a postos para sanar dúvidas. É só clicar aqui que entramos em contato o mais breve possível, afinal a próxima turma pode ser a sua.
Se animou com o Winter Camp? Então confere como foi a primeira semana da última edição pra sentir o clima dessa experiência:

Fique ligado no blog da Dreams Intercâmbio, toda semana temos conteúdos exclusivos para quem quer estudar no exterior. Até lá!