Categories
Higher Education

O que é Studienkolleg? Saiba tudo bem aqui

O Studienkolleg é um dos itens mais importantes para quem deseja estudar na Alemanha, principalmente se você deseja conseguir um diploma internacional em um dos maiores países da Europa. Pensando nisso, nós criamos um conteúdo exclusivo para você que deseja chegar na Alemanha sabendo tudo sobre esses cursos.

O que é Studienkolleg?

Todo ano, milhares de estudantes estrangeiros viajam para a Alemanha com o objetivo de conseguirem uma graduação internacional em uma das maiores potências da Europa. Porém, alguns acabam tendo dificuldades com a matrícula em determinadas instituições de ensino.

E isso se deve ao fato de que algumas instituições de ensino, não aceitam qualquer tipo de certificado de conclusão do ensino médio, por exemplo. fazendo com que esses alunos tenham que recorrer a instituições especializadas para a resolução deste problema 

Para o governo alemão, é importante que o aluno estrangeiro tenha uma preparação para conseguir ingressar no ensino superior do país. Assim, os alunos são preparados em instituições chamadas Studienkollegs, que funcionam como um curso preparatório para o ensino superior alemão.

Como aplicar para um Studienkolleg

1 – Verifique se o seu certificado de conclusão é válido para estudos na Alemanha. No site da Anabin, você conseguirá saber como é a avaliação do seu certificado escolar na Alemanha.

2 – Caso o seu certificado não seja aceito na Alemanha, você terá que fazer um curso de 1 ano em um Studienkolleg. 

3 – Informe-se sobre o Studienkolleg em que você irá estudar e os seus requisitos de ingresso, pois cada instituição tem os seus requisitos básicos.

4 – Verifique se você pode se matricular imediatamente, ou via o site https://www.uni-assist.de/.

5 – Pesquise sobre o exame de admissão do Studienkolleg que você escolheu. Geralmente, os próprios Studienkollegs disponibilizam esses testes online, para que você possa fazer uma simulação. Estando já na Alemanha, faça o exame de admissão e ingresse em um Studienkolleg.

Studienkolleg

Os tipos de curso no Studienkolleg

O Studienkolleg é uma instituição que, no geral, tem o objetivo de servir como uma ponte para o aluno internacional que precisa se adequar ao ensino superior da Alemanha. Porém, nem todos os cursos oferecidos pelo Studienkollegs são iguais, tendo especificações para quem deseja um determinado tipo de curso ou área de estudo. Abaixo, entenda os tipos de Studienkolleg, utilizando o Studienkolleg Dusseldorf como referência:

M-Course

O M deste curso vem de Medizin, ou medicina, e ele funciona com o intuito de preparar o aluno que deseja ingressar nos estudos da área de saúde, abrangendo diversos cursos dessa área

Na grade curricular do M-Course, o aluno encontrará um curso preparatório completo, com uma grade curricular preenchida pelas disciplinas de: alemão, biologia, física e química.

Após a conclusão, o aluno poderá ingressar nos cursos de:

  • Medicina (Medizin)
  • Odontologia (Zahnmedizin)
  • Farmácia (Pharmazie)
  • Biologia (Biologie) 
  • Bioquímica (Biochemie)
  • Microbiologia (Mikrobiologie)

Dentre outros cursos, que podem variar de acordo com a instituição de ensino que você escolher.

T-Course

Assim como o M do M-Course, o T deste curso vem da palavra Tecnologia. Este curso tem como foco a preparação de estudantes que desejam ingressar em cursos da área de tecnologia. Na grade curricular, você encontrará as disciplinas de: alemão, matemática, física e química.

Sendo aprovado, o aluno poderá ingressar nos seguintes cursos:

  • Engenharia mecânica (Maschinenbau)
  • Engenharia Civíl (Bauingenieurwesen)
  • Engenharia automotiva (Automobiltechnik)
  • Física (Physik)
  • Tecnologia da informação comercial (Wirtschaftsinformatik)
  • Engenharia e gestão industrial (Wirtschaftsingenieurwesen)
  • Engenharia de processos e materiais (Verfahrens- & Werkstofftechnik) 
  • Matemática (Mathematik)
  • Engenharia elétrica (Elektrotechnik)

Além, claro, de outros cursos da área de tecnologia que não foram citados acima e que podem estar presentes nas diferentes instituições da Alemanha, como as Hochschule, escolas superiores especializadas, ou as Fachhochschule, que também são especializadas, mas estaduais.

Studienkolleg

W-Course

O W-Course, Wirtschaft-Course, ou Curso da área de Ciências Econômicas, é popularmente procurado por alunos que buscam o diploma de graduação em economia ou administração de empresas. Na grades curricular deste curso, você encontrará: alemão, matemática, economia e inglês.

  • Ciências Econômicas (Wirtschaftswissenschaften)
  • Tecnologia da Informação Comercial (Wirtschaftsinformatik)
  • Economia (Volkswirtschaftslehre)
  • Ciências Sociais (Sozialwissenschaften)
  • Sociologia (Soziologie)
  • Turismo (Tourismus)
  • Ciência política (Politikwissenschaften)

G-Course

O G representa a área de ciências humanas, que em alemão, corresponde ao nome de Geisteswissenschaft. Então, assim como o nome já explica, esse curso é indicado para quem está determinado a ingressar nas graduações de cursos da área de humanas. As disciplinas do G-Course são: alemão, literatura alemã, história e ciências sociais.

Sendo aprovado no G-Course, você poderá ingressar nos seguintes cursos:

  • Estudos de língua e literatura alemã (Germanistik)
  • Teologia (Theologie)
  • Filosofia (Philosophie)
  • História (Geschichte)
  • Jornalismo (Journalismus)
  • Literatura alemã (Literaturwissenschaften)
  • Direito (Rechtswissenschaften)

No geral, todos os cursos têm a duração de 38 semanas, com 5 a 6 aulas por semana, com as tuition fees (mensalidade) em €5.500 por ano. Os cursos são divididos entre 2 semestres, sendo eles os de verão e o de inverno.

Dentre todos esses cursos, também existe o S-Course, que se dedica ao ensino d

“Mas afinal, para o que estarei me preparando?”

Todos os Courses têm o objetivo de fazer com que o aluno passe no FSP – Feststellungsprüfung (exame de qualificação universitária), que serve como um exame final para o Studienkolleg.

Passando neste exame, você poderá se inscrever em uma universidade de ensino superior da Alemanha.


Agora que você já sabe tudo sobre Studienkolleg, espero que você consiga a graduação alemã que você tanto sonhou. Caso queira saber mais sobre a vida na Alemanha, visite o nosso blog.

Até a próxima!

Categories
Higher Education

Conheça a universidade mais antiga do mundo

A Universidade de Bolonha é reconhecida por uma série de fatores importantes para quem se importa com alto nível educacional e oportunidades em diversas áreas de conhecimento. Porém, nem todo mundo conhece a universidade ou sabe do que ela é capaz, principalmente pela sua história e por sua evolução como uma universidade que está espalhada por uma certa região da Europa.

Abaixo, saiba tudo sobre a universidade de Bolonha:

A história da Universidade de Bolonha

O nome Alma Mater Studiorum: Università di Bologna é muito mais do que uma simples nomenclatura bonita, escrita em latim. A expressão em latim “Alma Mater Studiorum” significa “Mãe que nutre os estudos”. E assim tem sido a missão da Universidade de Bolonha, que desde 1088, educa alunos não só da Itália, mas do mundo.

A história da Universidade de Bolonha se inicia no começo do século 11, mas não pelas mãos do governo ou pela iniciativa de um grande conglomerado, mas sim quando um grupo informal de alunos começou a se reunir de forma espontânea, com alunos ricos vindo de outras regiões da Itália, trazendo livros e também empregados, fazendo com que rapidamente Bolonha ficasse conhecida como La Dotta (os eruditos) e também La Grassa (a gorda), por conta do seu crescimento acelerado.

Universidade de Bolonha

Assim, os alunos se tornaram uma parte importante da Comuna de Bolonha, que passou a apoiar os seus estudantes.

Agora que você já sabe o início de tudo, vamos fazer um resumo dos séculos que vêm pela frente para que você entenda tudo de forma rápida, completa e sem muitas voltas temporais. Abaixo, confira um resumo do que veio ao longo dos séculos:

  • No século 13, os alunos que frequentavam a Faculdade de Direito começaram a se agrupar, fundando as Universitates.
  • No século 14, os alunos perdem a sua autonomia, quando as autoridades locais e papais, começam a interferir no funcionamento da universidade. Até mesmo os professores sofreram com as imposições destas autoridades.
  • Século 15 – Por meio da fama, a instituição começa a atrair alunos de todo o mundo, tendo até mesmo papas e cardeais entre os seus alunos.
  • Século 16 – Com o objetivo de unificar o ensino e facilitar a fiscalização da igreja sobre o que acontecia na universidade, a igreja constrói as primeiras instalações unificadas da Alma Mater Studiorum, que antes disso, precisava das casas dos professores e ou em espaços alugados pela cidade para que pudesse ter aulas.
  • Século 17 ao 18 – Com a fiscalização rígida da igreja, a Universidade de Bolonha começa a perder alunos que não seguiam a religião imposta, fazendo com que ela caia em uma grande recessão, que durou dois séculos, tendo uma nova chance de crescer quando a Academia de Ciências do Instituto de Bolonha permite uma reação às restrições da igreja, fazendo com que a universidade volte a se reconectar com o ritmo da Europa daquele tempo.
Universidade de Bolonha
  • Século 19 – Desde o seu início, a Universidade de Bolonha era privada, se tornando pública após a chegada da República e posteriormente o reino da Itália, que transferiu a universidade para o Palazzo Poggi. Com a unificação italiana, Bolonha e a sua universidade conquistam novamente o seu valor histórico.
  • Século 20 – Em 18 de setembro de 1988, é criada a Magna Charta Universitarum, um documento assinado por 388 reitores e chefes de universidade de toda a Europa, contendo os princípios de liberdade acadêmica e autonomia institucional visando a evolução das universidades do futuro.
  • Século 21 – A universidade se deslocaliza e se torna o primeiro multicampus da Itália, estando presente por toda a região da Romagna, no norte da Itália. Assim, a universidade segue evoluindo com novas tecnologias e respeito pelo meio ambiente.

É muita história, né? Por isso decidimos deixá-la bem exposta através dos séculos, pois a universidade mais antiga do mundo tem tudo isso para contar e muito mais.

A estrutura educacional da Universidade de Bolonha

Agora que você já sabe sobre a história da universidade mais antiga do mundo, é hora de saber do que ela é capaz como uma instituição de ensino, pois afinal, ela é uma universidade e precisa alcançar ótimos níveis educacionais. Atualmente, a Universidade de Bologna ocupa a 166ª posição no ranking mundial de universidades.

Os programas da universidade

A universidade conta com 243 programas de graduação, sendo 97 internacionais, com 80 lecionados em inglês, 5 Erasmus Mundus e 46 desses programas sendo responsáveis por graduações duplas ou até mesmo múltiplas.

A universidade também conta com 48 programas de PhD, sendo 43 deles ensinados em inglês.

Quando o assunto é mestrado, a universidade também não fica atrás, já que são 122 cursos de mestrado, sendo 24 deles internacionais.

Além de tudo isso, existem 55 escolas de especialização, sendo 43 delas, escolas de especialização médica e 11 não-médicas.

Sendo assim, nem se preocupe em saber se pode estudar na universidade ou não, pois ela tem um compromisso com o futuro e com os estudantes que quiserem adentrar nela, sendo eles italianos ou não.

Os cursos

Os cursos oferecidos pela Alma Mater, podem variar de acordo com o que você deseja, sendo divididos por área e de acordo com os 243 programas que a universidade possui. Confira abaixo os cursos que são ofertados pela Universidade de Bolonha em 2022:

  • Agricultura e ciências do alimento
  • Economia e gestão
  • Educação
  • Engenharia e arquitetura
  • Humanas
  • Linguagens e literaturas, interpretação e tradução
  • Lei
  • Medicina
  • Farmácia e biotecnologia
  • Ciências políticas
  • Psicologia
  • Ciências
  • Sociologia
  • Ciências dos esportes
  • Estatísticas
  • Medicina veterinária

Dando um exemplo do que você poderá encontrar em uma área de medicina, por exemplo, existem os cursos de dietética, higiene dental, medicina e cirurgia, biotecnologia medicinal, enfermagem e muitos outros.

Os multicampus

Como dissemos acima, na história da Universidade de Bolonha, houve uma grande expansão pela região do norte da Itália, onde a instituição se tornou a primeira a realizar esta prática. Atualmente, a universidade já se divide entre Bolonha, Cesena, Forlí, Ravenna, Rimni e cruzando os mares, em Buenos Aires.

Universidade de Bolonha

A infraestrutura

A universidade de Bolonha se divide em partes importantes, que fazem dela a gigante histórica que se mantém até hoje, como: salas de aula, departamentos específicos para auxílio dos cursos, centros de pesquisa industrial, bibliotecas e até mesmo museus.

Universidade de Bolonha

Curtiu a Universidade de Bolonha? É muita história e benefício em um único lugar, né? Espero que agora você saiba tudo sobre a universidade.

Até a próxima!

Categories
Higher Education

O segredo por trás da Ivy League

A Ivy League é uma das maiores invenções educacionais quando o assunto é estar em alto nível de educação superior, mas você sabe o que essa sigla funciona, por que ela existe e o que é de fato a Ivy League? Bom, nós temos todas as respostas para essas dúvidas e muito mais, basta ler até o final para ficar um verdadeiro expert no assunto.

Confira abaixo o que é a Ivy League e por que ela é tão requisitada:

O que é a Ivy League?

Quando o assunto é educação, as pessoas, popularmente se reúnem em um único pensamento: “Eu quero estudar na melhor universidade”. Mas, qual é a melhor universidade? O que determina o quão incrível aquela instituição de ensino pode ser?

São perguntas que podem ser respondidas com pequenos quesitos e resoluções para os seus estudantes, como: nível de graduação dos seus professores, infraestrutura, investimentos, a taxa de empregabilidade dos seus formandos, entre outros.

Brasões das universidades da Ivy League

A Ivy League consegue reunir todos esses quesitos e muito mais, mas afinal, o que é a Ivy League?

A Ivy League, ou The Ancient Eight (As oito anciãs) é um conjunto de 8 universidades que estão localizadas, em sua maior parte, no nordeste dos Estados Unidos, sendo elas: Harvard, Cornell, Brown, Princeton, Dartmouth, Yale, Columbia e a Universidade da Pensilvânia.

A Ivy League nasceu nos esportes, mesmo ainda não tendo este nome, quando a NCAA – National Collegiate Athletic Association, criou a Divisão A-1, que reunia apenas a elite das instituições que participavam do futebol americano, assim como no basquete.

E mesmo sem utilizar este nome, o elitismo dessas escolas já se mostrava dentro de campo, pois todas elas se mantinham em alto nível de competição na divisão, fazendo com que elas se tornassem, de fato, uma liga de elite, que transcendeu os esportes e se tornou referência educacional em âmbito mundial.

Nos Estados Unidos, e também no mundo, estas instituições são vistas como a elite educacional que aceita apenas o melhor dos melhores, com processos rigorosos de admissão, assim como o oferecimento de bolsas de estudo para alunos nativos e internacionais, que possam trazer títulos esportivos importantes para a universidade.

Conheça as universidades da Ivy League

Você já aprendeu sobre o que é a Ivy League, agora é hora de saber quem são as universidades que compõem este grupo seleto de universidades, que até hoje são popularmente relevantes a nível mundial de qualidade de ensino.

Harvard

Harvard logo - Ivy League

Sendo a universidade mais antiga dos Estados Unidos da América, Harvard é uma instituição privada, localizada em Massachusetts, Cambridge e Boston, e fundada em 1636.

 A universidade de Harvard tem costume de sempre figurar na primeira posição de diversos rankings mundiais sobre instituições de ensino superior, o que resulta no seu grande prestígio, fazendo dela uma das universidades mais famosa do mundo, sendo citada em filmes e séries, tendo uma reputação que ultrapassa os limites dos EUA, resultando em uma grande quantidade de alunos internacionais, que anualmente, disputam as bolsas de estudo para que possam fazer parte da elite educacional.

Cornell

Cornell University logo

Localizada em Nova York e fundada em 1865 por Ezra Cornell e Andrew Dickson White, a Universidade de Cornell é uma instituição de pesquisa privada e parceira da State University of New York. A universidade conta com 119 mestres em seu corpo docente e expõe o compromisso de abranger todos os campos de conhecimento dentro das suas paredes.

Brown

Brown University - Logo

A Brown University foi fundada em 1764, quando os Estados Unidos nem mesmo eram independentes da Inglaterra, e desde então, a universidade localizada em Providence, na Nova Inglaterra, tem se provado como uma das melhores instituições de ensino do país, responsável pela graduação de diversos famosos que já conhecemos das grandes telas, como Emma Watson, John Krasinski, Julie Bowen e Laura Linney.

Princeton

Princeton University - Ivy League

Assim como a universidade de Harvard e Yale, você com certeza já deve ter ouvido falar na universidade de Princeton em filmes e séries, mas ela definitivamente não se resume a isso. Fundada em 1746, a universidade de Princeton, atualmente, no ranking National Universities, está em 1º lugar, deixando para trás a renomada Harvard, a tradicional Columbia e o grande MIT. Além disso, Princeton é uma instituição de referência no curso de direito.

Dartmouth

Dartmouth College - Ivy League

Fundada em 1769 e tendo um clima muito mais voltado ao ar livre nos campos de New Hempshire, a Dartmouth College é conhecida por ser uma instituição menor, com um estilo único de ensino, com pequenas salas, que consequentemente tem menos alunos, resultando em um aprendizado muito mais aprofundado e rigoroso, que também se reflete nos seus níveis acadêmicos.

Yale

Yale Logo - Ivy League

Sendo uma instituição privada, a segunda mais antiga dos Estados Unidos e fundada em 1701, Yale está localizada em New Haven, Connecticut, podendo ser considerada uma grande e ótima casa para quem ama a arte da atuação, música, ciências sociais, ciências biológicas e biomédicas, história, engenharia, matemática e estatística.

Columbia

Columbia University - Ivy League

Fundada em 1754, a Columbia University tem um campus de característica mais urbana e utiliza as cores azul e branco como o grande destaque do seu brasão. A universidade se orgulha de ter em seu histórico alunos que marcaram época e que fazem parte do hall da fama da instituição, incluindo 4 presidentes, 46 campeões olímpicos, 84 ganhadores do prêmio nobel e mais de 90 ganhadores do Pulitzer.

Pensilvânia

University of Pennsylvania - Ivy League

Há 281 anos, a Universidade da Pensilvânia ganhava vida em um local que você já pode imaginar. Isso mesmo, na Pensilvânia. Em 1740 era fundada a universidade responsável por ministrar e promover a graduação nos cursos de Business, administração, marketing, ciências sociais, ciências biológicas e biomédicas, engenharia, filosofia, estudos religiosos e muitas outras possibilidades. 


Como você pode ver, a Ivy League é um grupo bem diversificado, que na sua base, apenas busca promover um alto nível educacional para os melhores alunos, que buscam se qualificar da melhor forma.

Espero que você tenha entendido tudo e que tenha virado um verdadeiro expert no assunto. Até a próxima! 

Categories
Higher Education

Por que eu deveria estudar na Nova Zelândia?

Você sabia que estudar na Nova Zelândia é uma das melhores decisões que você pode tomar na vida? Não? Bom, você pode saber tudo bem aqui, de forma rápida e também direta, basta ler até o final para saber tudo sobre estudar na Nova Zelândia e quais são os pontos mais fortes desse país como uma potência educacional.

Abaixo, saiba tudo sobre como e o porquê de estudar na Nova Zelândia:

Por que estudar na Nova Zelândia?

A Nova Zelândia pode ser conhecida por ser um ótimo país em diversos aspectos, como um ótimo ponto turístico, com uma cultura extremamente rica, lugares estonteantes para passeios e até mesmo esportes radicais. Porém, você sabia que o país é um dos melhores do mundo para se ter uma experiência educacional? Pois é. 

Abaixo, entenda por que estudar na Nova Zelândia é uma das melhores:

Alto nível educacional

É bem comum que países orientais de origem asiática, como Japão e China, sejam vistos como potenciais educacionais, com alunos que costumam trazer cada vez mais resultados e prêmios para os respectivos países. Porém, nem tudo do lado oriental do globo se resume à Ásia.

A Nova Zelândia não fica atrás dos seus vizinhos orientais quando o assunto é educação, aliás, ela fica bem na frente. Usando como exemplo o ranking internacional de Educação para o Futuro de 2019, do The Economist, a Nova Zelândia aparece em 3º lugar, figurando na frente de países como: Japão, Alemanha, Austrália, Suíça, Canadá, Holanda e Singapur, ficando atrás apenas da Finlândia e da Suécia.

Estudar na Nova Zelândia

Cidades incríveis

Vamos pensar de forma ampla: a Nova Zelândia é um país que se divide entre cidades, que têm vidas diferentes e culturas de cotidiano diferentes. E o melhor de tudo isso, é saber que a Nova Zelândia tem várias cidades que se dividem entre economia, diversão e educação.

Em Auckland, por exemplo, a principal cidade da Nova Zelândia, você pode encontrar um mercado de trabalho aquecido e também uma grande variedade de instituições de ensino, indo de escolas de idioma até universidades. Assim como em Wellington, que além de ser a capital do país, também é um grande centro financeiro e comercial.

Para fazer um intercâmbio na Nova Zelândia, basta escolher a cidade que mais se adequa ao seu estilo de vida.

Ótimo mercado de trabalho

O sonho de todo estudante é concluir os seus estudos e conseguir uma boa oportunidade profissional, para que consiga desfrutar de uma boa qualidade de vida. 

E na Nova Zelândia, isso é uma realidade possível, pois segundo estatísticas disponibilizadas pelo próprio governo da Nova Zelândia, a taxa de empregabilidade se mantém acima da média, até mesmo depois de um período atribulado, como o ano de 2020.

Atualmente, a taxa de desemprego, atualmente, chega a 4%, menor do que a sua anterior de 4.7% e bem perto da mais baixa da história, 3,4%.

Usando Auckland como exemplo, a taxa de emprego para homens se mantém em 72%, enquanto as mulheres marcam a porcentagem de 62%, com ótimas taxas de crescimento no primeiro trimestre do ano de 2021.

Qualidade de vida

Esse item, é sem dúvidas, o mais importante para quem deseja mudar de vida enquanto estuda em outro país. A qualidade de vida é um ponto que sempre abordamos dentro dos nossos conteúdos aqui na Dreams, pois além de ser um fator essencial para uma ótima experiência de educação internacional, a qualidade de vida reúne a saúde, educação, segurança, poder de compra e até mesmo o custo de vida de um país ou cidade.

A Nova Zelândia é um dos melhores países do mundo quando o assunto é qualidade de vida, uma prova disso, é a frequente presença da cidade de Auckland nos rankings de melhores cidades do mundo para se viver.

Como você pode estudar na Nova Zelândia?

Antes de estudar na Nova Zelândia, você precisa saber qual será o seu foco de estudo no país, pois a partir dele, você poderá saber os valores, cargas horárias e até mesmo o plano de carreira que você deseja seguir dentro do mercado de trabalho internacional. Abaixo, confira qual caminho você pretende seguir para estudar na Nova Zelândia:

Lago Tekapo na Nova Zelândia

Escola de idioma

As escolas de idioma, geralmente, são voltadas para os alunos internacionais que desejam estudar e trabalhar na Nova Zelândia, com foco no estudo da língua inglesa e a sua prática, por isso, geralmente é indicado para quem deseja fazer uma renda extra enquanto enriquece o currículo a longo prazo.

NZIST

O Instituto de Habilidades e Tecnologia da Nova Zelândia, ou atualmente conhecido como TePūkenga, é responsável por oferecer cursos vocacionais voltados para o mercado de trabalho do país, o que facilita a ponte de estudo e trabalho para quem deseja ter uma profissão de forma mais rápida no país. 

O TePūkenga tem características parecidas com o TAFE da Austrália, mas funcionando de forma mais ampla e única, em várias regiões do país.

Além disso, também estão abrigados os ITPs, os Institutos de Tecnologia e Politécnicos, que contém uma variedade de cursos em tecnologia e que permitem estudar e trabalhar enquanto você estiver matriculado. Estudando em um ITP, você consegue trabalhar 20 horas por semana, podendo chegar ao horário completo de trabalho em período de férias.

Universidade

Assim como em muitos outros países, as universidades são responsáveis pelo último grau de formação, sendo o último nível do ensino terciário na Nova Zelândia, fornecendo diplomas de graduação superior como o bacharelado, mestrado e também doutorado.

Após o término dos seus estudos, você pode aplicar para o PSW neozelandês, um visto que permite o trabalho após a formação acadêmica em uma instituição de ensino regulamentada pelo governo.

Independente do caminho que você decidir escolher para estudar na Nova Zelândia, pode ter certeza de que o seu currículo estará ganhando níveis internacionais, mas tenha em mente que o caminho certo, decide o melhor futuro para você, certo?

Obrigado por ler até aqui e até a próxima!

Categories
Higher Education

Brasileiro pode fazer faculdade nos Estados Unidos?

Você quer estudar em uma faculdade nos Estados Unidos mas não sabe se pode estudar em uma, ou como ela funciona? Bom, você veio ao lugar certo, pois nós temos a resposta certa para você, basta ler este post completo e chegar até o final, pois só assim você terá a resposta que precisa. Abaixo, confira como funciona uma faculdade nos Estados Unidos e se você pode estudar por lá. Espero por você no final!

Entendendo o ensino superior nos Estados Unidos

Se você está aqui, provavelmente já sonhou em viver o sonho americano, de estudar em uma boa faculdade, ter um diploma e desfrutar da ótima qualidade de vida que os Estados Unidos tem a oferecer como um país que tem evoluído cada vez mais ao longo dos anos.

E essa evolução se deve ao grande investimento que o país coloca em seu setor educacional, e não à toa, as suas universidades figuram entre as posições mais altas dos rankings mundiais.

Porém, o ensino superior estadunidense não é feito apenas de universidades, as suas faculdades também são uma grande referência, tendo diferenciais e ótimas qualidades para quem deseja conquistar um diploma nos EUA.

Para saber como funciona uma faculdade nos Estados Unidos, você precisa saber que o ensino superior se divide entre 2 tipos distintos de instituições, os Community Colleges e as Universidades.

A diferença entre faculdade e universidade nos Estados Unidos

Saiba agora, de maneira rápida e definitiva, quais são as diferenças entre uma faculdade (Community College) e uma universidade nos Estados Unidos, entendendo o tempo de duração e os seus benefícios.

Community College

Procurada geralmente por quem deseja entrar no mercado de trabalho, a faculdade estadunidense, ou Community College, é responsável pela educação superior de fácil acesso nos Estados Unidos, oferecendo cursos de até 2 anos, o que acelera o processo da acessibilidade ao mercado de trabalho dos EUA.

Dentre a vantagens de se fazer um Community College, estão:

Economia – Um Community College pode ser até 60% mais barato do que uma universidade estadunidense.

Fácil acesso – O processo de admissão é muito mais acessível, o que facilita o ingresso dos alunos.

Multiculturalidade – Diversos imigrantes costumam priorizar o Community College, o que resulta em uma diversidade muito maior de culturas e possibilidades sociais.

Faculdade nos Estados Unidos

Universidade

As universidades são, não apenas o complemento do ótimo ensino básico que os EUA busca promover, mas também uma grande fonte de investimento, sejam elas particulares ou públicas. Nas universidades americanas, você pode conseguir um diploma de graduação, mestrado, doutorado ou aquele tão sonhado PhD. 

As universidades nos Estados Unidos se dividem entre as privadas e públicas. Nas privadas, temos as famosas: Universidade de Princeton, Universidade Georgetown, Universidade de Notre Dame, assim como as gigantes já conhecidas: Harvard, MIT, Yale e muitas outras. 

Nas públicas, temos a Universidade da Califórnia – Berkeley, Universidade de Michigan – Ann Arbor, Universidade da Flórida – Gainesville e também muitas outras, que melhor se adequam ao que o aluno deseja alcançar academicamente.

Dentre os benefícios de se fazer uma universidade estão:

Maior aceitação do mercado – Como já dito, as universidades dos Estados Unidos são muito respeitadas, por isso, ter uma delas no seu currículo, costuma pesar na decisão das empresas.

Maior variedade de graduações – Ao contrário de um Community College, as universidades permitem que você vá além de uma graduação comum, podendo chegar até um PhD.

Incentivo a pesquisa – As universidades recebem investimentos constantemente, o que reflete nos programas de pesquisa, que costumam ser bem mais robustos.

Faculdade nos Estados Unidos

Brasileiro pode fazer faculdade nos Estados Unidos?

Sim, o cidadão brasileiro pode fazer faculdade nos Estados Unidos e isso é algo bem comum para quem sai do Brasil em direção aos EUA, com o sonho de conquistar um diploma estadunidense de graduação.

Popularmente, os alunos estrangeiros, sendo eles brasileiros ou não, costumam ingressar nos Community Colleges, por uma série de fatores que contribuem muito mais para a sua estadia, economia e qualidade de vida.

Além disso, como já foi dito acima, um Community College é muito mais barato do que uma universidade americana, o que resulta em cada vez mais alunos que ingressam nesse tipo de instituição com o objetivo de ter economia ao mesmo tempo que conseguem prosseguir com os seus estudos no ensino superior do Estados Unidos.

Mas, como isso funciona na prática?

Essa pergunta é bem fácil de se responder e agora você vai entender o porquê:

Em uma universidade, você tem a duração de 4 anos para conseguir o seu diploma, devido aos 2 primeiros anos de ensino, que se baseiam nos requisitos gerais de educação, como: matemática, história, inglês e outras matérias básicas, independente da sua área de atuação.

Assim, entram os Community Colleges, cumprindo essa carga de 2 anos de educação geral, com mensalidades muito mais acessíveis e que permitem ao estudante a criação de um atalho. Após o término do Community College, o aluno pode se transferir para uma universidade e concluir os 2 últimos anos específicos da sua área de atuação, economizando com os 2 anos iniciais.

Deu pra entender o quanto você pode economizar e o quão acessível pode ser fazer uma faculdade nos Estados Unidos?

Qual é o melhor caminho?

O seu sonho não precisa se limitar apenas ao que você pensa enquanto dorme. Se você já sabe em qual cidade quer estudar, o curso, os seus objetivos e quanto tempo deseja passar estudando naquela instituição, você já tem as respostas básicas para começar o seu planejamento.

Se você já tem as respostas, mas ainda não sabe qual caminho seguir, fala com a gente neste link, vai ser um prazer, realizar o seu grande sonho de conquistar um diploma internacional!

Esperamos por você, até a próxima!

Categories
Higher Education

O guia rápido e completo sobre medicina no Canadá

Estudar medicina no Canadá é uma das escolhas mais importantes que você pode fazer na vida, principalmente por querer estudar em um país que valoriza a educação e os seus profissionais qualificados. Para trabalhar na área de saúde do Canadá, você precisa saber de alguns requerimentos importantes, por isso, deixamos tudo bem claro para você, que deseja ser um profissional bem sucedido no maior país das américas.

Confira abaixo, o post completo sobre como fazer medicina no Canadá:

Medicina no Canadá

O MBBS, ou Bachelor of Medicine, Bachelor of Surgery, é a graduação que permite aos seus alunos concluintes, a permissão da profissão de médico, ou MD – Doctor of Medicine no Canadá e também em outros países.

Para entender as regras sobre MBBS no Canadá, primeiramente, você precisa saber que toda a estrutura canadense de graduação para este curso é diferente do que temos aqui no Brasil.

Por isso, existem algumas peculiaridades que podem fazer com que você acabe se especializando em outras áreas. Mas não se preocupe, tudo será explicado ao longo do post! 

Para se aplicar ao MBBS no Canadá, existem algumas exigências mínimas, sendo elas:

  • Ter concluído uma graduação ou bacharelado em Biologia ou Ciências de uma universidade credenciada
  • Teste de proficiência no idioma, para validar a sua habilidade com o idioma, podendo escolher entre TOEFL ou IELTS
  • A nota mínima exigida para o TOEFL é de no mínimo 80 para alunos de graduação, enquanto para os alunos de pós-graduação, 90 pontos.
  • Você deve ter no mínimo 6,5 no IELTS, em caso de graduação e 7,0 para pós-graduação
  • Ter participação no exame de admissão MCAT (Medical College Admission Test)

O que é o MCAT? 

Sendo um teste de computador padronizado e utilizado em países como Estados Unidos, Canadá e Austrália, o Medical College Admission Test, é responsável por ser uma das pontuações mais importantes no processo seletivo dos cursos de medicina.

O teste foi desenvolvido pela AAMC – Associação Americana de Faculdades de Medicina, e consiste em testar habilidades e conhecimentos que sejam pré-requisitos para o curso de medicina. O teste custa em torno de C$320.

Eu, estudante brasileiro, posso estudar medicina no Canadá?

Sim, você não só pode, como deve estudar em um dos países que mais investem em educação no mundo. O único requisito é: tenha os seus objetivos em mente, rápido.

Como já vimos acima, um dos itens mais importantes para ingressar numa universidade de medicina, é preciso ter ao menos um diploma em biologia ou ciências, voltado à saúde.

Mesmo assim, por mais que você tenha alguma graduação aqui no Brasil, pode ser que você fique devendo algumas cadeiras curriculares, que podem não existir no Canadá e vice-versa.

Por isso, o recomendado é de que de você ingresse o quanto antes em uma universidade ou college canadense que forneça as graduações em cursos primários, que consequentemente são requisitos para o começo de uma faculdade de MBBS/MD.

Então, não se preocupe se você conseguirá ser um profissional da saúde do Canadá, mas em quanto tempo você poderá completar todo o seu caminho. Quanto mais rápido começar a sua trilha estudantil, mais cedo conseguirá atingir os seus objetivos.

Um pouco mais abaixo, neste mesmo post, nós disponibilizamos uma grande variedade de cursos que podem ser feitos dentro do Canadá para obter uma graduação na área de saúde.

Mas, por que fazer Medicina no Canadá?

O Canadá é um país de alto nível educacional e que valoriza não apenas os seus alunos, mas também os seus profissionais já formados, que têm compartilhado as suas habilidades com o mundo todo. Dentre os benefícios de se estudar na área de saúde do país, estão:

  • Educação acessível
  • Rápido processo de visto pelo sistema SDS
  • Diversidade de cursos
  • Cultura diversificada
  • Fácil permissão de trabalho
  • Aprendizado profissional incomparável

Nese link, nós preparamos um conteúdo completo sobre o SDS – Student Direct Stream, para você que deseja saber de forma detalhada e rápida sobre o assunto.

Além disso, o Canadá tem algumas das melhores universidades e colleges do mundo para medicina, estando entre elas:

1 – McGill University – Montreal

2 – The University of British Columbia – Vancouver

3 – University of Alberta – Alberta

4 – University of Calgary – Calgary

5 – Simon Fraser University – Burnaby

6 – University of Ottawa – Ottawa

7 – University of Saskatchewan – Saskatoon

8 – University of Regina – Regina

9 – Algonquin College – Woodroffe

10 – Cape Breton University – Sydney (Canadá)

E essas são apenas algumas delas. Em cada universidade, existe uma grande variedade de cursos, que você verá um pouco mais abaixo aqui no post. Portanto, o Canadá é um país muito vasto em relação a esta área, além de oferecer uma grande variedade de capacitação para os profissionais da área.

Os cursos na área de saúde

Caso você ainda não tenha feito uma graduação em Biologia ou Ciências, não precisa se preocupar, existem outros cursos que o próprio Canadá oferece, dentro da área de saúde, em ótimas universidades que aceitam estudantes estrangeiros para a graduação inicial, mesmo que você tenha concluído até o ensino médio.

Medicina no Canadá

Por isso, é possível sim, trabalhar na área de saúde do Canadá, principalmente pelo fato de que o país tem precisado cada vez mais de pessoas na área da saúde, que tem se tornado cada vez mais importante.

Confira uma lista de universidades que oferecem cursos para alunos concluintes do ensino médio, sem um diploma de bacharelado:

  • Universidade da Rainha
  • Universidade de Toronto
  • Universidade de Waterloo
  • Universidade do Vale fraser
  • Universidade de Alberta
  • Universidade de Calgary
  • Universidade de Manitoba
  • Universidade de Vitória

Após conquistar um diploma de bacharelado em alguma destas instituições, você pode começar a se programar para conquistar o tão sonhado MBBS.

Porém, em caso de você não querer seguir este caminho, você pode optar por outros cursos da área de saúde, que também são muito importantes e requisitados pelo Canadá.

Abaixo, conheça apenas alguns dos cursos que as universidades canadenses oferecem:

BDS – Bachelor of Dental Surgery

BHMS – Bachelor of Homeopathic Medicine and Surgery

BAMS – Bachelor of Ayurvedic Medicine and Surgery

BUMS – Bachelor of Unani Medicine and Surgery

B.V.Sc. & AH – Bachelor of Veterinary Science and Animal Husbandry

BOT – Bachelor of Occupational Therapy

MLT – Medical Laboratory Technology

B.Pharm. – Bachelor of Pharmacy

Pharm D – Doctor of Pharmacy

BPT – Bachelor of Physiotherapy

BASLP – Bachelor of Audiology Speech Language Pathology

OTT – Operation Theater Technology

ANM – Auxiliary Nursing and Midwifery

GNM – General Nursing and Midwifery

Portanto, se você já tem o diploma com especialização em alguma área da saúde, ou deseja estudar sobre a área no Canadá, você está no caminho certo, basta começar a sua trajetória educacional no maior país das Américas.

Medicina no Canadá: enfermagem

E uma dica de ouro: se você estuda sobre ou se já tem o diploma de graduação do curso de enfermagem, você é uma pessoa muito requisitada pelo Canadá. Com as adversidades sanitárias causadas desde o ano de 2020, os profissionais de enfermagem se tornaram uns dos mais importantes para o país, chegando a um salário de até C$ 71,399 por ano!

O intercâmbio de medicina no Canadá

Como já dissemos, fazer medicina no Canadá é uma das melhores escolhas que você pode fazer na vida, principalmente por se tratar de um país que pode te ensinar a nível internacional, como ser um profissional da área de saúde que não só aprende como ser o melhor no que faz, mas que pode conquistar o mundo com as suas habilidades.

Se você leu até aqui e ainda se interessa por ser um profissional da área de saúde no Canadá, saiba que a Dreams tem o caminho perfeito para você chegar onde quer, caminhando lado a lado com você. Fala com a gente e começa a realizar o seu sonho!

Categories
Higher Education

Universidade de Sydney – Alto nível de ensino e empregabilidade

Quer saber como a universidade de Sydney funciona e se ela realmente vale a pena? Não precisa mais ter essa dúvida, pois além de trazermos a resposta, você saberá por que já deveria estar arrumando as suas malas para estudar em uma das melhores universidades do mundo!

Abaixo, conheça a universidade de Sydney e o que ela tem a oferecer para você:

A universidade de Sydney

Sendo fundada em 1850, a universidade de Sydney é considerada um exemplo em diversos fatores, sendo os mais importantes: a manutenção da sua tradição e a sua inovação como uma instituição que busca estar sempre à frente do seu tempo, assim como a sua permanência constante em ótimas colocações nos rankings mundiais.

E por falar em rankings, você com certeza deve querer saber como a universidade está colocada, não apenas na Austrália, mas também no mundo. E a universidade de Sydney também sabe disso, por isso, a própria instituição disponibiliza as suas colocações em diversos rankings ao longo do mundo. Confira abaixo as suas colocações:

Número 1 na Austrália e 4ª no ranking mundial de empregabilidade graduada no QS Rankings

3ª na Austrália e 38ª no ranking mundial geral, da QS Rankings para 2022

2ª colocada no ranking geral do Times Higher Education (THE) Impact Rankings 2021

Este último, lista faculdades que tenham melhor desempenho nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, reduzindo os índices de pobreza, fome e também outros mais específicos, como índices maiores da qualidade da educação, água limpa e diminuição do impacto ambiental. 

Universidade de Sydney

O seu instituto de pesquisa é considerado por muitas autoridades como o melhor do país, e isso nem de longe é uma coincidência. A pesquisa na Austrália é tratada de forma séria e bem remunerada para quem segue por esse caminho, sendo uma trilha profissional muito requisitada na instituição.

Pesquisa na universidade

Você já é um pesquisador ou um aluno interessado pelo universo da pesquisa e a sua importância para o mundo? Então, com certeza, você deveria estar pensando sobre estudar na universidade de Sydney, pois é nela que o governo Australiano tem investido ao longo dos anos para financiamento de pesquisas, investindo até mais do que em outras universidades do estado.

Além disso, esses investimentos não são por acaso, pois é por meio do Australian Research Council que a universidade de Sydney tem conseguido se destacar neste setor, conseguindo cada vez mais, evoluir o suporte à pesquisa dos alunos da universidade

“Mas, o que é o Australian Research Council?” 

O Australian Research Council (ARC), ou Conselho de Investigação Australiano, é uma das principais agências de financiamento de pesquisa do governo da Austrália, sendo responsável pelo capital educacional que as universidades recebem para que possam trabalhar em suas pesquisas continuamente, com objetivos de benefício global e também para a comunidade australiana em geral.

Se você prestou atenção em tudo que foi dito acima, ou quem sabe em uma parte, deve ter percebido que a palavra “investimento” apareceu diversas vezes. E isso não é por acaso, pois a Austrália realmente investe na educação do país, fazendo com que o seu nível educacional seja cada vez mais alto.

Já imaginou estudar em um país que investe na educação e pesquisa como coisa séria? A Austrália é o país certo!

A universidade de Sydney como núcleo de empregabilidade

Como já dissemos acima, a universidade de Sydney está como a melhor colocada para os estudantes graduados que buscam se colocar no mercado de trabalho, sendo um verdadeiro orgulho para a universidade, que adora exibir as suas colocações nos rankings mundiais.

A universidade trabalha com a imersão real de trabalho, tendo os seguintes programas para acesso, que nós traduzimos diretamente da instituição e disponibilizamos abaixo, confira:

  • Os alunos de graduação podem realizar um projeto de indústria  onde você irão colaborar com uma organização líder e trabalhar em projetos do mundo real.
  • O Centro de Carreiras oferece serviços de aconselhamento de carreira e outros recursos que permitirão que você esteja na melhor posição da carreira ao final de sua graduação.
  • Os alunos também podem acessar  programas de empreendedorismo estudantil  que o equipam com as habilidades necessárias para acelerar sua ideia, carreira ou pesquisa.
  • Os alunos podem desenvolver competência cultural colaborando em projetos do mundo real que foram identificados pelas comunidades aborígenes e das ilhas do Estreito de Torres por meio de nosso programa Aprendizado de Serviço em Comunidades Indígenas .
  • Nossos alunos de pesquisa podem colaborar com startups, organizações sem fins lucrativos e corporativas no Sydney Knowledge Hub.

Além disso, a universidade de Sydney também trabalha com programas específicos para alunos de determinadas áreas, sendo eles:

Negócios

Segundo a universidade de Sydney: “O Job Smart Edge é o programa premiado da Escola de Negócios que oferece aos alunos experiência na indústria e treinamento de carreira para prepará-lo para o trabalho.”

A universidade também fala sobre a  escola de negócios, onde você também terá um Escritório de Carreiras e Empregabilidade dedicado, que pode ajudá-lo a planejar sua carreira e se preparar para entrevistas de emprego.

Engenharia e Ciência da Computação

O Programa de Engajamento Profissional da Faculdade de Engenharia e Ciência da Computação tem como objetivo desenvolver as competências no local de trabalho e as habilidades de empregabilidade transferíveis que as empresas procuram nos graduados em engenharia.

“Mas, o que é e como funciona o Programa de Engajamento Profissional?”

É muito simples. Neste programa, o aluno terá a experiência completa da área de trabalho em que está inserido, então, ele começa a “colocar a mão na massa” para que consiga ter as suas habilidades afiadas para a realidade do mercado. Assim, ele precisa concluir no mínimo 600 horas de atividades específicas, sendo elas:

  • Visitas a lugares da indústria,
  • Conferências de engenharia e ciência da computação,
  • Atividades extracurriculares não relacionadas à engenharia, como voluntariado
  • Experiência de trabalho
  • Um estágio mínimo de seis semanas durante seu último ano.

Com apenas dois programas em áreas específicas, podemos entender o porquê dessa faculdade empregar tantos alunos graduados no mercado de trabalho, né? São estratégias diferentes, para diferentes tipos de mercado, com foco em preparar o aluno da melhor forma possível.

Neste ponto, entendemos que a universidade de Sydney é perfeita para quem deseja crescer, não apenas dentro da Austrália, mas internacionalmente. Poucas instituições entendem o mercado e como ele funciona, por isso, é importante escolher aquela que melhor caminha junto com a evolução do mercado de trabalho.]

Todos esses programas e benefícios podem ser encontrados diretamente no site oficial da universidade de Sydney.

Gostou do que a universidade de Sydney tem para oferecer? Eu aposto que sim.

Mas, se você ainda tiver alguma dúvida, basta clicar no botão abaixo e nós vamos tirar todas as suas dúvidas! 

Quer saber mais sobre como é estudar, trabalhar ou viver na Austrália? O blog da Dreams está cheio dos conteúdos mais variados para que você vá até o maior país da Oceania sabendo tudo! Corre lá! 

Categories
Higher Education

T.I no Canadá: o melhor curso para imigrar

Estudar T..I no Canadá significa mudar de vida a longo prazo, principalmente se você estiver buscando uma qualidade de vida melhor, enquanto pode trabalhar no emprego dos seus sonhos. O problema, é que algumas pessoas costumam não saber sobre o quanto este curso é bem visto pelo Canadá e como podem imigrar por meio dele. Quer saber sobre isso? Você veio ao lugar certo! Confira abaixo por que fazer T.I no Canadá é tão incrível:


O mercado de trabalho de tecnologia no Canadá


Mesmo sabendo muito sobre o quanto a área de T.I no Canadá tem crescido ao longo dos anos, você pode não saber sobre como ela se aplica ao mercado de trabalho, pois existem diversas maneiras de se trabalhar com tecnologia da informação, principalmente em países mais avançados e que valorizam essa área.

No primeiro semestre de 2020, segundo dados levantados pelo site da CompTIA (Computing Technology Industry Association) na pesquisa Cyberprovinces™ , onde é realizada uma análise aprofundada dentre todas as províncias canadenses, nem as adversidades criadas mundialmente foram capazes de parar o desenvolvimento tecnológico do Canadá, pois em 2019, o país criou 60 mil empregos diretos para a área de tecnologia, gerando um crescimento de 3,2% no número de cargos.

T.I no Canadá

Atualmente, são pouco mais de 1,72 milhões de trabalhadores na área de tecnologia canadense, que até o final de 2019, correspondia a 4,7% da economia canadense.

As províncias do Canadá cresceram em conjunto no setor tecnológico, fazendo com que quase todo o país tivesse um aumento de cargos ocupados por trabalhadores da área de tecnologia. Dentre as províncias que mais evoluíram neste setor, estão:

  • Ontário
  • Quebec
  • British Columbia

Com isso, os planos de carreira se tornam cada vez mais comuns entre os profissionais dessa área, que atualmente chegam a ganhar como salário 52% a mais do que outras profissionais consideradas como médias em relação ao salário. O valor chega a atingir C$ 76.471 anuais, enquanto outras profissões ficam na média de C$ 54.483.

Estes dados utilizados contabilizam todos os tipos de funções exercidas por profissionais de T.I no Canadá, envolvendo programação, administração de redes, infraestrutura e muitas outras funções regularizadas pelo governo do Canadá neste segmento.


Oportunidade de imigração para trabalhar com T.I no Canadá


Nós demos acima, três exemplos de províncias que cresceram tecnologicamente até o primeiro semestre de 2020, porém, entender como as províncias funcionam é fundamental para que você consiga morar no Canadá algum dia, pois existem diferentes maneiras de funcionamento para cada governo de província. Assim, programas governamentais costumam ser mais generosos em algumas províncias do que em outras.

Na província de British Columbia, por exemplo, o mercado tecnológico tem decolado ao longo dos anos, mas não tanto quanto o governo espera, pelo simples fato de que o país não tem mão de obra qualificada o suficiente para ocupar as demandas do mercado de tecnologia da província. Sendo assim, é cada vez mais comum que o governo de British Columbia traga cada vez mais estrangeiros para ocuparem essas vagas.

E é neste momento que a oportunidade de imigração se faz muito real, pois é através do programa BC PNP Tech Pilot que o seu sonho pode ganhar vida.

Trabalho com T.I no Canadá

O Programa de Nomeação de British Columbia ou BC PNP, tem o objetivo de trazer mão de obra qualificada para a província, ao mesmo tempo que treina estas pessoas para que se tornem profissionais ainda melhores para as empresas, aumentando as oportunidades para estrangeiros que podem ser ótimos profissionais, não apenas de BC, mas também do Canadá como um todo.

Em 2021, este programa, que antes era algo totalmente experimental e temporário, ganhou uma nova atualização, onde se tornará permanente. Assim, não existe o perigo de você estar sonhando alto com o seu futuro emprego no Canadá e ter que interrompê-lo por causa da temporariedade do programa.

Basta estudar, se qualificar e conseguir um contrato de emprego com uma empresa de T.I no Canadá, especificamente, na província de British Columbia.

Eu posso realmente imigrar para o Canadá estudando T.I?

Sim, você pode, basta que você seja considerado um profissional qualificado e treinado para uma função específica. Por isso, é importante ter um diploma aqui do Brasil, atestando a sua proficiência para a vaga que você se candidatar, fazendo também outros cursos específicos para enriquecer o currículo, aumentando as suas chances de contratação por uma empresa canadense.

Outra opção para facilitar a sua imigração para o maior país das américas, é estudar tecnologia no próprio Canadá. Estudantes estrangeiros que têm uma formação canadense, ganham muito mais pontos no Express Entry, um sistema criado para facilitar a imigração permanente de estrangeiros. Assim, basta fazer um curso de tecnologia no Canadá para que as suas intenções fiquem cada vez mais claras para o governo canadense.

cidade de Vancouver

Aproveitando o assunto acima, é importante deixarmos bem claro, que uma das coisas mais importantes para estudar e trabalhar no Canadá, é expor as suas intenções como imigrante, pois o Canadá realmente valoriza quem pretende evoluir não apenas como pessoa, mas também como profissional dentro do país.

Por isso, demonstre com clareza as suas intenções de estudar tecnologia no Canadá, para que o seu visto seja aprovado de forma rápida, mas que também, futuramente, você não tenha nenhuma dor de cabeça com o sistema imigração, não importando qual seja a província que você estiver vivendo.

Chegando até aqui, eu aposto que você se interessou por estudar alguma área da tecnologia no Canadá, melhor ainda se quiser viver uma experiência incrível no país para seguir o caminho dos seus sonhos. Se você ainda não sabe como seguir este caminho ou tem alguma dúvida, clica no botão abaixo e nós vamos retornar o mais rápido possível com as respostas que você precisa!

Gostou deste post? A Dreams sabe que você tem muita vontade de aprender sobre o destino dos seus sonhos, por isso temos um blog cheio de conteúdos sobre a cultura, custo de vida, curiosidades e notícias sobre diversos países. Acesse o nosso blog e fique a vontade para consumir mais conteúdos como esse!

Categories
Higher Education

Como funciona o ensino superior na França

Quer fazer ensino superior na França mas não sabe como ele funciona? Não se preocupe, pois isso é bem comum, principalmente porque muitas pessoas costumam não saber como as coisas funcionam na prática em terras francesas. Sabendo disso, nós preparamos um conteúdo completo sobre como funciona o ensino superior na França e quais são as suas divisões, confira abaixo:

O ensino superior na França

Estudar na França é a vontade de muitas pessoas ao longo de todo o planeta, pois além de ser um país muito tradicional culturalmente, ter um currículo de graduação francesa significa colocar o seu currículo em evidência, no topo do mercado de trabalho mundial, por isso tantas pessoas têm se interessado por este tipo de intercâmbio.

O ensino superior na França se divide entre partes fundamentais para que o aluno consiga alcançar os seus objetivos acadêmicos e também profissionais. Então, agora nós vamos ilustrar os níveis do ensino superior na França, para que você não tenha nenhuma dúvida sobre como ele funciona, já que em relação a outros países, a França pode ter um sistema considerado mais complexo.

Licence

A Licence, ou o bacharelado francês, é um diploma francês emitido em âmbito nacional, mas que também tem validade internacional, onde a sua duração alcança até 3 anos e representa a primeira etapa educacional do aluno francês no ensino superior, com cursos de graduação básica. 

Mestrado

O mestrado, ou Maîtrise, tem duração de 5 anos e foi adaptado ao sistema BMD, uma reforma criada para que todos os sistemas dos países europeus sigam um único sistema de ensino superior. O mestrado francês é o segundo ciclo de ensino superior na França.

Doutorado

O último, mas com certeza não menos importante ciclo educacional da França é marcado pelo doutorado, ou doctorat para os franceses, onde temos a duração de 8 anos e o título de doutorado para o aluno formado, que também terá adquirido o diploma nacional de doutorado.

ensino superior na França

Os tipos de instituições de ensino superior na França

Na França, existem pouco mais de 80 universidades estaduais, cerca de 5 católicas e muitos institutos privados, que também podem ser considerados universidades, principalmente por serem universidades em sua essência, mas não carregam este nome. Abaixo explicamos o porquê, entenda:

Grandes Ecoles

As Grandes Ecoles são consideradas pela França como um diamante muito valioso educacionalmente, pois são nelas que se concentram os esforços da educação nacional. Sendo assim, é exigido um esforço muito maior para que os alunos consigam ingressar nessas instituições.

As salas costumam ser pequenas, para concentrar o ensino e melhorar o direcionamento acadêmico, o que resulta em alunos cada vez mais qualificados e profissionais requisitados para o mercado de trabalho.

A Polytechnique é uma Grande Ecole muito conhecida entre os franceses, sendo também chamada de “X”. Para que você entenda a relevância dessa instituição, podemos dizer que ela é como um MIT da França, estando até mesmo no mesmo nível de ensino do próprio MIT e Harvard. Na Polytechnique, os estudantes são inseridos em um sistema multidisciplinar de ensino para a sua graduação.

Universidades estaduais

As universidades estaduais carregam os nomes das suas cidades de origem, então, é bem comum que você veja universidades com nomes de cidades famosas da França. Paris, por exemplo, tem 13 instituições estaduais e que carregam o nome da capital, tendo o diferencial de que todas elas são enumeradas de I até XIII.

Desde 2007, as universidades estaduais têm como foco a diversificação dos seus cursos e especializações, para que os seus calendários acadêmicos atendessem cada vez mais as demandas do mercado, com cursos cada vez mais específicos.

Uma curiosidade sobre as universidades estaduais francesas: 

As universidades estaduais sofreram um pouco mais do que as outras instituições ao longo do tempo, pois além de serem totalmente fiscalizadas e regidas pelo estado, as universidades tiveram diversos problemas com financiamento, o que acabou atrasando um pouco o desenvolvimento. 

Porém, devido à uma lei criada em 2007, as universidades estaduais alcançaram a autonomia que sempre quiseram, tendo a permissão para evoluir da maneira que achassem melhor, academicamente falando.

Universidades privadas

Talvez você sinta uma certa confusão quando estiver se matriculando em uma instituição de ensino superior na França, pois as universidades privadas não podem utilizar o nome de “universidade” em seus nomes. Por isso, é bem comum que você veja nomes como “Instituto de Lyon” ou derivados, pois mesmo sendo uma universidade, segundo uma lei antigai, elas não podem se chamar assim.

Mas,na prática as coisas são um pouco diferentes, pois universidades católicas como a Université Catholique de Lyon, utilizam a palavra universidade livremente, sem nenhum problema com a lei francesa.

universidade da França

Mas, qual a diferença de uma universidade privada para uma universidade católica?

Todos conhecemos uma universidade que carregue “católica” no nome, principalmente no sistema privado. Este tipo de instituição está presente em vários continentes ao longo do mundo. Mas, na França, a universidade católica tem um funcionamento diferente, pois apesar de serem privadas, têm o mesmo número de cursos e graduações que as universidades estaduais, com o diferencial de que os alunos podem transitar entre os sistemas privado e estaduais enquanto estiverem matriculados em uma instituição católica.

No final, todas as instituições de ensino superior na França são ótimas escolhas para quem deseja turbinar o currículo em escala internacional, pois além de ser um país que busca cada vez mais se adequar ao nível europeu de ensino, a França tem diversos tipos de instituições e grades acadêmicas para graduação.

Chegando até aqui, eu aposto que você se interessou por fazer o seu intercâmbio na França, melhor ainda se quiser viver uma experiência incrível no país para seguir o caminho dos seus sonhos. Se você ainda não sabe como seguir este caminho ou tem alguma dúvida, clica no botão abaixo e nós vamos retornar o mais rápido possível com as respostas que você precisa!

Gostou deste post? A Dreams sabe que você tem muita vontade de aprender sobre o destino dos seus sonhos, por isso temos um blog cheio de conteúdos sobre a cultura, custo de vida, curiosidades e notícias sobre diversos países. Acesse o nosso blog e fique a vontade para consumir mais conteúdos como esse!

Categories
Dicas Higher Education

Saiba o custo de vida na Alemanha: aprenda como economizar

O custo de vida na Alemanha é a grande dúvida que cerca as pessoas que buscam imigrar para o país, principalmente se o viajante deseja estudar no país e construir uma vida na Alemanha, um sonho totalmente possível se você dedicar toda a sua atenção ao seu futuro. Neste post, a dreams vai mostrar daquele jeitinho rápido, didático e resumido sobre como é o custo de vida na Alemanha e quais as maneiras de economizar. Confira abaixo:

O salário mínimo na Alemanha

Antes de saber o custo de vida na Alemanha e também especificamente nas suas cidades, é importante que você saiba o valor do salário mínimo do país para basear as suas compras e contas mensais. Atualmente o salário mínimo na Alemanha se encontra no valor de €1.557,00 e foi estabelecido em 2019, sendo um dos salários mais altos da União Europeia.

Para estudantes não europeus existe regras específicas que precisam ser respeitadas, como o banco de dias/horas que o estudante tem disponível para trabalhos de meio período, sendo possível trabalhar por 120 dias inteiros ou 240 horas por semana.

A renda que o estudante pode conseguir por meio destes trabalhos de meio expediente é de em média €450 (valor sem taxas inclusas), o que pode ajudar nas suas contas e também nas suas despesas estudantis.

Lembre-se: independente do valor que receber pelo seu trabalho, você estará ganhando em euro, moeda que atualmente equivale a R$6,50.

O custo de vida na Alemanha

O custo de vida na Alemanha pode variar
A cidade de Hamburgo

É comum ouvir nos telejornais que os Estados Unidos e a China são grandes potências econômicas, mas você sabia que a Alemanha, que hoje ocupa o 4º lugar no ranking, tem tudo para se tornar um Canadá na Europa? Com níveis educacionais elevados, alta possibilidade de imigração e também um mercado de trabalho pronto para abraçar estrangeiros, a Alemanha é um dos melhores países para quem busca imigração, principalmente se tiver o objetivo de estudar no país.

O custo de vida na Alemanha pode variar de acordo com a cidade em que você decidir fincar as suas raízes no país, mas através de plataformas específicas que apresentam informações atualizadas, nós podemos estabelecer o preço médio para que você consiga ter uma base concreta sobre o custo de vida na potência europeia. Abaixo, confira os valores médios em setores básicos como alimentação, transporte, moradia e entretenimento:

Alimentação

Almoço básico (incluindo bebida) no centro financeiro – €12

Combo em um restaurante fast food (Big mac ou similar) – €8

500 gramas de peito de frango sem osso – €3.64

Pão para 2 pessoas por 1 dia – €1.21

Moradia

Aluguel mensal para 85 m² (900 metros quadrados), acomodação mobiliada em uma área considerada cara – €1,419

Aluguel mensal para 85 m² (900 metros quadrados), acomodação mobiliada em uma área normal – €1,202

Utilidades 1 mês (Aquecimento, eletricidade, gás…) para 2 pessoas em – €165

Transporte

Golf Volkswagen 1.4 TSI 150 CV (ou equivalente), sem extras, novo – €23,299

1 litro (¼ galão) de gás – €1.30

Ticket mensal de transporte público – €72

Entretenimento

Jantar básico para duas pessoas em pub da vizinhança – €35

2 ingressos para o cinema – €23

2 ingresso para o teatro (melhores lugares) – €108

Com os preços acima, podemos concluir que basear a sua alimentação em mercado ainda é a melhor opção para quem busca economizar e fazer com que a sua renda seja prolongada no país. A moradia não tem uma diferença tão grande de preço, principalmente se você considerar as utilidades essenciais para uma vida comum você não esteja pensando em economizar tanto nessa parte.

O custo de vida nas principais cidades da Alemanha

Após essa demonstração média sobre a Alemanha, vamos ser mais específicos, utilizando as cidades como exemplo, já que são delas os resultados mais importantes para você que deseja morar por lá e se preparar da melhor forma. Abaixo, confira os preços nas cidades de Frankfurt, Munich e na capital Berlim:

Frankfurt

Cidade de Frankfurt com luzes acesas
Iluminação da cidade de Frankfurt

Sendo um grande centro financeiro e casa do Banco Central Europeu, Frankfurt tem ótimos pontos turísticos como o museu Goethe-Haus, a antiga residência do autor renomado Goethe. Confira abaixo como seria viver em Frankfurt:

Alimentação

Almoço básico (incluindo bebida) no centro financeiro – €13

Combo em um restaurante fast food (Big mac ou similar) – €7

500 gramas de peito de frango sem osso – €3.85

Pão para 2 pessoas por 1 dia – €1.49

Moradia

Aluguel mensal para 85 m² (900 metros quadrados), acomodação mobiliada em uma área considerada cara – €1,853

Aluguel mensal para 85 m² (900 metros quadrados), acomodação mobiliada em uma área normal – €1,346

Utilidades 1 mês (Aquecimento, eletricidade, gás…) para 2 pessoas em – €210

Transporte

Golf Volkswagen 1.4 TSI 150 CV (ou equivalente), sem extras, novo – €22,047

1 litro (¼ galão) de gás – €1.46

Ticket mensal de transporte público – €92

Entretenimento

Jantar básico para duas pessoas em pub da vizinhança – €38

2 ingressos para o cinema – €22

2 ingresso para o teatro (melhores lugares) – €104

Munich

Cerveja servida na Oktoberfest
Oktoberfest é uma tradição de Munique

Conhece a Oktoberfest? Gostaria de fazer parte? Então Munich é o destino certo para você. A cidade que abriga um dos eventos mais famosos do mundo, também é cheia de museus importantes e monumentos neogóticos. Confira os preços para quem deseja desfrutar da cidade:

Alimentação

Almoço básico (incluindo bebida) no centro financeiro – €12

Combo em um restaurante fast food (Big mac ou similar) – €8

500 gramas de peito de frango sem osso – €4,52

Pão para 2 pessoas por 1 dia – €1.34

Moradia

Aluguel mensal para 85 m² (900 metros quadrados), acomodação mobiliada em uma área considerada cara – €2,197

Aluguel mensal para 85 m² (900 metros quadrados), acomodação mobiliada em uma área normal – €1,824

Utilidades 1 mês (Aquecimento, eletricidade, gás…) para 2 pessoas em – €207

Transporte

Golf Volkswagen 1.4 TSI 150 CV (ou equivalente), sem extras, novo – €20,960

1 litro (¼ galão) de gás – €1.27

Ticket mensal de transporte público – €64

Entretenimento

Jantar básico para duas pessoas em pub da vizinhança – €37

2 ingressos para o cinema – €22

2 ingresso para o teatro (melhores lugares) – €15

Berlim

O custo de vida em Berlim é baixo
O Muro de Berlim é um dos monumentos mais famosos da história

A capital da Alemanha tem uma raiz cultural muito forte e abriga diversos monumentos importantes não apenas para a história da Alemanha, mas para o mundo. A cidade é famosa pelo memorial do holocausto e também pelo muro de Berlim e os seus grafites. Confira os preços na cidade:

Alimentação

Almoço básico (incluindo bebida) no centro financeiro – €12

Combo em um restaurante fast food (Big mac ou similar) – €8

500 gramas de peito de frango sem osso – €3.50

Pão para 2 pessoas por 1 dia – €0.98

Moradia

Aluguel mensal para 85 m² (900 metros quadrados), acomodação mobiliada em uma área considerada cara – €1,447

Aluguel mensal para 85 m² (900 metros quadrados), acomodação mobiliada em uma área normal – €1,095

Utilidades 1 mês (Aquecimento, eletricidade, gás…) para 2 pessoas em – €148

Transporte

Golf Volkswagen 1.4 TSI 150 CV (ou equivalente), sem extras, novo – €21,621

1 litro (¼ galão) de gás – €1.33

Ticket mensal de transporte público – €80

Entretenimento

Jantar básico para duas pessoas em pub da vizinhança – €32

2 ingressos para o cinema – €23

2 ingresso para o teatro (melhores lugares) – €83

Finalmente concluindo as nossas comparações e entendendo quais são os preços médios das cidades acima, podemos entender que Berlim é a cidade mais acessível em todos os aspectos. Frankfurt tem preços muito elevados se comparados com Munich, que ainda assim é mais cara para se viver do que a capital da Alemanha, que consegue ser muito mais barata em todos os setores importantes.

O custo de vida para estudantes

O custo de vida na Alemanha é baseado nas necessidades básicas de um cidadão que esteja vivendo em uma determinada cidade. Porém, o custo de vida para o estudante tem algumas peculiaridades, pois existem alguns valores que são pagos para a manutenção da sua vida acadêmica no país. Confira os fatores que podem influenciar na sua vida de estudante na Alemanha:

Estudantes em ambiente acadêmico
A vida de estudante é um ótimo investimento na Alemanha

Tuition Fees (Mensalidades)

Assim como em qualquer instituição privada de ensino no Brasil, os seus estudos terão um preço a se pagar na Alemanha, o que pode interferir no seu planejamento econômico para se estabelecer no país.

Porém, para o alívio de alguns estudantes que se encaixam neste quadro, existe uma regra que impossibilita as instituições classificadas como ensino superior de cobrarem mensalidade de cursos nas modalidades Bacharelado e Mestrado. Se você se encaixa nessas modalidades, perfeito. Porém, preste atenção na instituição de ensino em que você está sonhando, pois existe uma exceção no estado de Baden-Württemberg, por exemplo, que tem cobrado mensalidades de alunos não-europeu.

Contribuição semestral (Semester Contribution)

Infelizmente dessa taxa você não poderá escapar, mas não se preocupe, ela não tem o mesmo valor médio de uma mensalidade, por exemplo. Mesmo assim, a contribuição semestral deve ser levada em conta no seu planejamento econômico, já que todos os estudantes de ensino superior devem pagar esta taxa, que pode variar de acordo com a sua instituição de ensino, que fica em média pelo valor de € 250.

Agora que você já sabe a média de preços na Alemanha, fica muito mais fácil de entender como será a sua realidade no país, o que também melhora o seu planejamento econômico para o país.

Quer viajar para a Alemanha mas ainda não sabe como? Tem alguma dúvida? Fala com a gente através deste link, a nossa equipe vai retornar o contato o mais rápido possível para tirar todas as suas dúvidas e ajudar na sua trajetória até estudar no país dos seus sonhos!

Gostou deste post? A Dreams sabe que você tem muita vontade de aprender sobre o destino dos seus sonhos, por isso temos um blog cheio de conteúdos sobre a cultura, custo de vida, curiosidades e notícias sobre diversos países. Acesse o nosso blog e fique a vontade para consumir mais conteúdos como esse!